Carteirada afronta a lei

0

Péssima notícia para o contribuinte de Aracaju: ele vai continuar pagando para que jornalistas, radialistas e publicitários, adeptos a uma mordomiazinha, tenham direito à meia-entrada em eventos culturais e esportivos. Diferente do que informamos, ontem, a indecorosa Lei da Carteirada permanece em vigor. Na verdade, os vereadores votaram o veto do prefeito a um artigo da indecente legislação, justamente para ampliar o número de beneficiados com a mamata. Defendida com afinco pelos sindicatos das três categorias, a Lei em questão é inconstitucional. Projeto idêntico aprovado no Rio de Janeiro foi jogado no lixo por ferir de morte a Constituição. Os desembargadores cariocas entenderam que a Lei da Carteirada de lá inflacionava o preço dos ingressos, afetava os direitos dos estabelecimentos culturais e esportivos, além de interferir na atividade econômica das empresas de eventos. Tomara que os prejudicados com o vergonhoso privilégio concedido aos comunicadores pela Câmara de Aracaju também recorram à Justiça contra esse “jabá” disfarçado de favor e bancado pelo contribuinte. Cruz, credo!

Descanso menor

Os deputados estaduais reduziram o recesso parlamentar de três meses para 55 dias anuais. De autoria do presidente da Assembleia, Luciano Bispo (MDB), o projeto equiparou o período de descanso do Legislativo sergipano ao da Câmara Federal. Tirando a abstenção de Gilmar Carvalho (PSC) e a ausência de Janier Mota (PR), os demais deputados votaram favoráveis à redução do recesso. Melhor assim!

Golpe nunca mais

E o senador Rogério Carvalho (PT) achou extremamente grave a ameaça de golpe militar feita pelo deputado federal Jair Bolsonaro (PSL). O “Zero Um” disse, com todas as letras, que se os brasileiros seguirem o exemplo dos chilenos, ocupando as ruas contra o governo, a ditadura militar se instalará novamente no Brasil. Segundo Rogério, ninguém pode colocar em risco a democracia ou ameaçar o país com um golpe de estado. Certíssimo!

Eterno miserável

Diferente dos demais estados nordestinos, que geram empregos e renda, Sergipe vive de pires nas mãos. Ora, por que, apesar da crise econômica, os outros estados seguem produzindo riquezas, enquanto o nosso é o retrato da penúria? Talvez o narcisismo e a incompetência dos últimos governantes respondam à esta indagação. Ademais, enquanto a coisa pública for administrada com uma visão estreita, mesquinha até, Sergipe vai continuar vendendo o almoço para comprar o jantar. Homem, vôte!

Mundo cão

Pesquisa mostra que 65% das gestantes condenadas poderiam cumprir prisão domiciliar, por ter cometido crimes de menor poder ofensivo, como porte de drogas e pequenos furtos. Realizado pela Fiocruz, o estudo indica que 40% das presas gestantes têm mais de quatro filhos, a maioria não desejava a gravidez, 5% tentaram fazer aborto e 50% tiveram depressão pós-parto. Pior, somente 3% tiveram acompanhamento durante o parto, enquanto 40% não receberam nenhuma visita durante a gravidez. Crendeuspai!

Lei da rasteira

Há quem acredite que a aprovação do projeto proibindo parte dos promotores de concorrerem ao cargo de procurador-geral de Justiça afrontou a lei. Quem pensa assim diz ser incorreto mudar as regras do jogo em andamento, como fez o Ministério Público de Sergipe. Voto vencido, o deputado estadual Georgeo Passos (Cidadania) garante que o tal projeto deixou clara a intenção de excluir da próxima disputa no MPE, determinados promotores adversários do atual procurador-geral Eduardo D’Ávila. Cruzes!

Dois senhores

O deputado federal Valdevan Noventa (PSC) defende, ao mesmo tempo, os interesses de Sergipe e de São Paulo. Ontem, por exemplo, o parlamentar eleito pelos sergipanos gastou muita energia na Câmara em favor dos motoristas de ônibus, que o elegeram presidente do sindicato desta categoria paulista. Para alegria dos condutores da terra da garoa, Valdevan defendeu o Projeto de Lei que beneficia os motoristas de transporte rodoviário de passageiros. Haja fôlego!

Dinheiro a rodo

E o prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB) oficializa, hoje, o empréstimo de R$ 300 milhões para obras em Aracaju. A dinheirama emprestada pelo Banco Interamericano do Desenvolvimento será usada na futura avenida Perimetral Oeste, na revitalização do Parque da Sementeira, além de escolas, unidades de saúde e praças. Oposição ao prefeito, o vereador Cabo Amintas (PTB) critica o financiamento: “Essa conta vai ficar para o povo pagar”. Então, tá!

Relações cortadas

Os professores da rede estadual estão tiririca com o governo por conta da aprovação do projeto instituindo o Sistema de Avaliação da Educação Básica de Sergipe. A presidente do Sindicato dos Professores, Ivonete Cruz, jura que o projeto aprovado pelos deputados não resultará em melhoria da educação. Ela denuncia que as escolas estão sucateadas, o magistério desvalorizado e existe precariedade na alimentação e no transporte escolar. Misericórdia.

Sem previsão

A Prefeitura de Aracaju não tem previsão para fazer a sua reforma da Previdência. Entrevistado pelo jornal Valor Econômico, o secretário de Fazenda da capital, Jeferson Passos, lembrou que no ano que vem, com eleições, esse assunto provavelmente não será apreciado pelos vereadores. Em Aracaju, as despesas com inativos cresceram 8,1% em termos reais contra 5% dos ativos em agosto de 2019, em relação a igual mês de 2018. Vixe!

Fuleragem

De um bebinho, numa bodega da zona norte de Aracaju: “Alô, alô, seu doutor, cadê o reajuste do servidor?”. Marminino!

Recorte de jornal

Publicado no jornal aracajuano Diário da Manhã, em 31 de dezembro de 1911

Comentários