Ceará pensa para 2050. Bahia p/ 2035. SE só até 2022. Governo perdido

0

“O jornalismo é o exercício diário da inteligência e a prática cotidiana do caráter.” Cláudio Abramo.

A pequenez do atual governo estadual de Sergipe é digna de repulsa e sarcasmo. Na última sexta-feira, o governo do Estado enviou release para os meios de comunicação comemorando o planejamento estratégico de duas pastas, SSP, e Inclusão Social, de 2019 para 2022. Um planejamento que tem o alcance de apenas 4 anos.

O leitor mais atento, e que tiver um tempo, pode pesquisar o que vem sendo feito em vários estados. Apenas citando o Nordeste, o Ceará está pensando ao longo prazo projetando daqui a 30 anos. Já o governo baiano finaliza o Plano de Desenvolvimento Integrado “Bahia 2035”.

Um belo exemplo é o governo cearense. Quem duvidar é só acessar aqui o site Ceará 2050, uma plataforma colaborativa de planejamento estratégico de longo prazo desenvolvida a partir do diálogo, da liberdade de opinião e da responsabilidade pública. Quem acessar o site perceberá que foram criados núcleos de discussões em todo o estado e em vários segmentos. Tudo voltado para os próximos 30 anos.

Enquanto isso, o governo Jackson/Belivaldo (não está errado não, é isso mesmo), foca num planejamento apenas para a gestão atual. Enquanto isso, Sergipe vive e continuará a viver sem projetos estruturantes e sem uma visão de longo prazo. A economia sergipana continua capenga e os jovens sem perspectivas de futuro.

O certo é que até hoje o governador de direito, Belivaldo, não disse para que veio. O que esperar de um governador que é discípulo do pior governador que Sergipe já teve, Jackson Barreto, que continua como governador de fato?

É um governo nota sem: sem planejamento, sem segurança, sem reposição salarial, sem perspectiva de nada… Pobre Sergipe Del Rey…

 

E os carrões do governo vão permanecer? Cadê a economia Belivaldo? Do leitor Antônio: “No mês de janeiro enviei a este Blog uma nota com o título: “Os carrinhos e carrões do Governo”. Já estamos em meados de 2019 e os carrões continuam a servir os secretários de toda forma. Tem secretário que usa pra passear, pra carregar familiares e etc e tal. Por que o governador não manda plotar esses veículos e exige que os mesmos usem as placas pretas, como eram utilizadas na época do falecido Marcelo Déda? Já não bastaria o salário de mais de 16 mil reais para cada secretário, celular a vontade, conselho, jetons e outros penduricalhos, o povo teria que bancar até o aluguel e o combustível desses carrões? Ao meu ver o galeguinho alardeou demais na campanha, e tudo não passou de “fogo de palha” como dizem lá em Simão Dias.”

Sergipe é o país do Forró Bonita e justa a iniciativa da direção da TV Sergipe em homenagear neste período junino o cantor estanciano Rogério, já falecido, tendo como o tema da divulgação dos festejos deste ano a música “Sergipe é o país do forró.” O clip da emissora com a participação dos jornalistas ficou show de bola.

Suplente de vereador por Aracaju, só pensa em São Cristóvão Veja como Sergipe Del Rey é pequeno. Armando Batalha Júnior, suplente de vereador em Aracaju – que está assumindo o mandato por algumas semanas com a licença do vereador Soneca – que é filiado ao Cidadania 23, disse que a oposição em São Cristóvão, município onde o pai dele, Armando Batalha, instalou o caos, é fraca e ultrapassada. Será que deseja atingir o próprio partido? Já que o coronel Rocha, que comanda o Cidadania 23 no município vem fazendo uma oposição de verdade? O que é ultrapassado para ele? Moderno é gerir como o pai dele fez? Perguntas e mais perguntas.

Amanhã, 11, na Alese, audiência “Criança não deve trabalhar, infância é para sonhar” Antecipando o 12 de junho, Dia Mundial contra o Trabalho Infantil amanhã, 11, das 14h às 17h30, a Comissão de Direitos Humanos e Cidadania da Assembleia Legislativa de Sergipe, por iniciativa do deputado Iran Barbosa (PT), promoverá Audiência Pública com o tema “Criança não deve trabalhar, infância é para sonhar”. Em 2019, esse é o mote da campanha nacional que busca sensibilizar e motivar uma reflexão da sociedade sobre as consequências do trabalho infantil e a importância de garantir às crianças e aos adolescentes o direito de brincar, estudar e sonhar.

25 anos FNPETI A mobilização de 2019 faz parte, também, da celebração dos 25 anos do Fórum Nacional de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil (FNPETI), dos 100 anos da Organização Internacional do Trabalho (OIT) e dos 20 anos da Convenção 182 da OIT, que trata das piores formas de trabalho infantil.

PC de Sergipe inicia mobilização esta semana Como ponto de partida das mobilizações para que o Governo de Sergipe se sensibilize com a situação de escrivães, agentes e agentes auxiliares, a categoria realizará amanhã, 11, a partir das 7h, um café da manhã com a categoria para lançamento das mobilizações em frente à Superintendência da Polícia Civil (Supci), que fica na rua Duque de Caxias, Centro, no mesmo prédio da SSP/SE.

Mobilizações Na quinta-feira, 13, às 18h, haverá mobilização da categoria em frente à Delegacia Plantonista Norte (chamada de Central de Flagrantes). Na quarta-feira, 19, às 7h, está previsto um novo café da manhã com a categoria em frente ao Palácio dos Despachos.

Principais reivindicações Na assembleia geral realizada na quinta-feira, 06, foram abordados os problemas que afetam os agentes, escrivães e agentes auxiliares. Entre eles estão a falta de reposição inflacionária, concedida recentemente a outras categorias de servidores públicos; a ausência de revisão salarial há seis anos, a não previsão de uma reestruturação dos cargos que integram a base da Polícia Civil, ou seja, a não aprovação do projeto OPC; e mais recentemente o problema com o pagamento das horas extras dos policiais civis.

Campanha de alerta ao cidadão Nos próximos dias, será ainda desenvolvido em Sergipe campanha de alerta ao cidadão sergipano e aos turistas que pretendem vir ao estado nesse período de festejos juninos sobre todos os problemas relacionados à Segurança Pública que têm ocorrido nos 75 municípios. A intenção é que os cidadãos compreendam o grave cenário de violência e criminalidade que Sergipe está passando justamente pela omissão do Governo de Sergipe em dialogar com os profissionais que sustentam os trabalhos na Polícia Civil de Sergipe.

De volta a casa E o ex-deputado e ex-vice prefeito de Aracaju José Carlos Machado retornou ao DEM de onde não deveria ter saído para o PSDB. A filiação ocorreu essa semana em Brasília, na sede do partido, com as presenças do presidente da Câmara, o deputado federal Rodrigo Maia; do deputado federal José Carlos Aleluia, que é vice-presidente do DEM, do deputado Pauderney Avelino, secretário-geral do DEM, e da senadora Maria do Carmo Alves.

Reformas “O DEM é um partido que tem compromisso com as reformas, sobretudo, aquelas que levarão o país a uma nova fase de desenvolvimento, além da preocupação em muitas áreas, principalmente a geração de empregos, que eu entendo como o maior desafio da classe política hoje”, ressalta Machado, que esteve no DEM por muitos anos e, combinado com a direção do partido, saiu para compor com João Alves uma chapa para concorrer às eleições municipais de Aracaju em 2012.

PELO ZAP DO BLOG CLÁUDIO NUNES – (79) 99890 2018

Nota de esclarecimento do Banese, respondendo a nota publicada no espaço “Pelo Zap”, enviada por três proprietários de Pontos Banese:

A respeito da nota “desabafo de três proprietários de Pontos Banese”, publicada hoje (07.06.2019), em vosso ‘Blog’, hospedado no site da Infonet, o BANESE esclarece inicialmente que mantém permanentemente junto a seus correspondentes não bancários condições contratuais e comerciais das mais atrativas do mercado, a saber:

1. As tarifas transacionais pagas aos Correspondentes são reajustadas anualmente no mês de janeiro, com base no IPCA do ano anterior conforme contrato, e, em função disso, em janeiro de 2019 tais tarifas foram reajustadas em 3,78%, preservando a justa remuneração em todos os serviços prestados;

2. O Banco disponibiliza aos Correspondentes situados em municípios que não possuem agência ou ATMs Recicladores Ajuda de Deslocamento até a unidade mais próxima;

3. O Banco paga aos Correspondentes tarifas de bonificação por produção, gerando acréscimo na sua remuneração;

4. O Banco alongou o horário de atendimento até às 17:45 h, permitindo que os Correspondentes realizem mais autenticações por dia;

5. O Banco permite que os Correspondentes realizem autenticações após às 17:45 h, contabilizando-as no dia útil subsequente;

6. A depender do volume do Correspondente, o Banco passou a permitir autenticação de boletos no valor de até R$ 9.999,99;

7. O Banco incentiva as campanhas de marketing das empresas de Correspondência não Bancária com quem mantém contrato;

8. O Banco inclui os Correspondentes em suas mídias (TV, Redes Sociais, etc);

9. O Banco passou a disponibilizar mais serviços a serem prestados ao Correspondente, a exemplo de venda de seguros, de crédito consignado, microcrédito, Banese Card, títulos de capitalização, permitindo o incremento da renda.

Com a oferta das condições acima e de outras já existentes, o BANESE propicia aos seus correspondentes condições que os tornam mais competitivos e melhores remunerados do mercado.

Quanto ao sistema de compensação de boletos, o Banco esclarece que sofreu intercorrências técnicas no correr da semana , ocasionado por eventos creditado a terceiros, todavia já sanados.

O BANESE reafirma o propósito de proporcionar aos correspondentes condições contratuais, financeiras o operacionais adequadas ao seu bom funcionamento, prestando em consequência um serviço de qualidade aos sergipanos.

A DIREÇÃO

Representação sindical SE Por Geraldo Feitosa: “Os companheiros dos Correios do Rio Grande do Sul estão de parabéns. Eles “têm” um parlamentar que esteve sempre ao lado e em defesa dos Correios do Brasil. Nós, sergipanos, já tivemos um deputado federal que fez esse trabalho, junto à Paim. Hoje, Lamentavelmente, a representação sindical local não demonstra interesse no assunto.”

PELO E-MAIL E FACEBOOK

A folha de maio da Assembleia por Paulo Roberto Dantas Brandão 

Quem se dá o trabalho de ler o que escrevo sabe que já falei da Assembleia Legislativa do Estado de Sergipe, e do seu pessoal. Em tempo, não sou contra o legislativo, ao contrário, acho que aquele poder é o fiador da democracia. Mas como um poder desarmado tem que se respeitar, no mínimo sendo austero.

Pois bem, em novembro do ano passado dissemos que a Assembleia contava com 2.028 servidores, sem contar com os terceirizados. Como são 24 deputados, davam 84,5 servidores por deputado.

Agora em maio a situação é a seguinte, postada lá no Portal da Transparência, aberto para quem quiser ver. A Assembleia tem 1544 servidores. A conta é simples, são 79 páginas da folha de pagamento, sendo que as primeiras 78 contam com 20 servidores por folha, e a última com 8. Se tirarmos os 24 deputados, estão lá os 1.544 servidores. O valor da folha de pessoal no mês passado foi exatamente de R$ 5.219.404,73 (lembre-se, quem paga essa conta é você). Aí estão incluídas as remunerações dos senhores deputados. Em tempo, um deputado estadual está ganhando de subsídio R$ 25.322,27, mais um auxílio de R$ 7.596,08, o que dá uma remuneração bruta de R$ 32.918,93.

Uma rápida olhada na folha de pessoal dá para ver algumas distorções bem interessantes. Há um Técnico de Nível Superior, lotado no Gabinete do Deputado Garibalde Mendonça que no mês de maio teve uma remuneração bruta de R$ 26.692,15. Um belo salário que não tem igual entre os técnicos de nível superior do Estado. Verifiquei se não estaria recebendo algum atrasado, e nada, corresponde a remuneração do mês mesmo.

Há ainda um Analista Legislativo Médico (não sei bem o que faz um médico como Analista Legislativo, até porque este está lotado no serviço médico), que teve uma remuneração bruta de R$ 19.957,84. Eu duvido que um médico que rala num posto de saúde ganhe perto disso.

Tem mais, um Oficial de Manutenção, que deve cuidar da manutenção da casa como parece óbvio, teve uma remuneração bruta de R$ 8.578,51. Um mensageiro recebeu R$ 6.961,00. Teve um motorista que recebeu R$ 9.308,00. Em média, os motoristas da Assembleia estão recebendo em torno de R$ 7.000,00. Profissionais de nível superior do executivo, por exemplo, se chegarem a ganhar esse valor são exceções.
Para completar, a Assembleia Legislativa está gastando algo em torno de R$ 5 milhões para a reforma do prédio, sem qualquer necessidade. Como o orçamento da AL é de 5% da Receita Estadual, tome-lhe farra com o dinheiro público.

 

ARTIGO

A Violência no Trânsito. Por Antônio Samarone

A cada quinze minutos morre um brasileiro e quatro ficam com sequelas definitivas, em decorrência dos acidentes de trânsito. Em 2017, foram 36.429 mortes.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) iniciou um esforço mundial para reduzir essa epidemia, e apontou cinco medidas básicas de prevenção, embasadas cientificamente, para reverter o quadro da mortalidade: redução da velocidade; utilização adequada de capacete por motociclistas; uso de cadeirinha para criança; combate ao uso de bebidas alcoólicas e direção; uso do cinto de segurança.

Impressionante a estupidez do Governo Brasileiro, das cinco medidas preventivas recomendadas pela OMS, ele atacou três medidas frontalmente e uma quarta secundariamente. Só não mexeu até agora na obrigatoriedade do uso do cinto de segurança. Acho que esqueceu…

Elimina os radares, liberando a velocidade; desobriga as cadeirinhas, deixando ao cargo dos pais; permite o uso de capacete inadequado, sem viseira. Não mexe na proibição do álcool, porém libera o uso de arrebite e outras drogas pelos caminhoneiros. Parece sacanagem!

A partir de 2015, com a obrigatoriedade dos exames toxicológicos para a renovação da CNH dos motoristas profissionais, houve uma redução no uso de substâncias psicoativas pelos caminhoneiros e uma queda do número de acidentes. Isso ele acaba!

Os estudos apontam que as cadeirinhas reduzem em até 80% as chances das crianças de até sete anos, morrerem em um acidente de trânsito. Será se disseram isso ao Presidente?

Na “indústria de multa” só é punido quem comete infração. Se a pessoa obedece a velocidade prevista para a via sinalizada, qual o incomodo dos radares? É a mesma coisa que ficar incomodado com as câmaras antifurto dos supermercados.

Quando Aracaju limitou a velocidade máxima a 60 km/h, houve reações. Um radialista atacava diariamente os 60 km. Hoje os benefícios são reais. Os atropelamentos foram reduzidos em 47%. São evidências indiscutíveis.

Achar que a impunidade ficará impune é ilusão. O preço cobrado à sociedade será a superlotação dos setores de traumatologia nos hospitais de urgência. As principais vítimas serão os mais frágeis: pedestres, ciclistas, motoqueiros…

Se existisse uma indústria de multas como fala o Presidente, teríamos uma forma civilizada de enfrentá-la: deixar de cometer infrações. Sem infração não haveria multa. A indústria fecharia suas portas em pouco tempo e decretaria falência, com zero de arrecadação.

Portanto, favorecer a impunidade agrava a insegurança no trânsito. Um retrocesso do processo civilizatório que só beneficia os infratores contumazes.

 

 

ARTIGO

A rede na varanda, ajudando a resolver problemas Por Bertulino Menezes

Gosto muito de descansar numa rede. Confesso até que este talvez seja um dos meus maiores prazeres. E é o momento que utilizo, também, para refletir e resolver os problemas da vida. Entre um cochilo e outro, viajo pelo Universo, tenho soluções pra tudo.

Esta é uma semana onde o meio ambiente foi muito lembrado, e fiquei pensando como é bom abrir uma torneira e ver a água saindo limpinha; ou tomar um banho no chuveiro e ter aquela imensidão de água correndo pelo corpo. Mas será que é tão simples ter tudo isso dentro de casa? Com certeza, não.

Pensei, então, na expansão imobiliária, no crescimento da população, nas chuvas e inundações, sujeira das residências, sistemas de tratamento, no esgotamento dos recursos naturais e fui ficando preocupado com esses desafios.

Tive o privilégio de conhecer algumas cidades pelo mundo, e sei que já encontraram soluções incríveis: há processos de retenção e drenagem de água, aumento da área verde para filtragem, mudança do curso de rios, construção de novos canais, criação de lagos… Paris, por exemplo, tem cerca de 12 milhões de habitantes, mas chega a receber 34 milhões de turistas. E não há problemas nas redes de esgotos, sujeira nos rios, e a água chega pra todo mundo.

Creio que esse embalo na rede vai levar a outras situações. É que tive contato também com uma população preocupada em ajudar nesses países por onde passei. E é ai que quero chegar. Os projetos técnicos vou deixar para os engenheiros. Agora, quando falamos de pessoas comuns, desse nosso irmãozinho que curte andar na orla, pegar uma corzinha no sol… ai a coisa complica. Há muita irresponsabilidade.

Evitar sujeira, meus amigos, não depende de gestão pública. Depende de conscientização, de cidadania. Não custa levar um saquinho pra enfiar o lixo da praia; não custa nada evitar o descarte de latinhas de cerveja ou das garrafas plásticas jogadas na calçada; é uma loucura atirar o lixo caseiro, um móvel, uma geladeira na água dos canais…

Essas ações resultam em complicações imensas, mas principalmente na propagação de doenças. Por isso, não adianta ficar cobrando só as soluções das autoridades; faça sua parte também e ajude, assim, a preservar o meio ambiente.

PELO TWITTER

‏www.twitter.com/ayres_britto Mordaça foi a primeira palavra que deu ânsia de vômito na Vida.
Tortura, a que não deu pra segurar.‏

www.twitter.com/braynerr Protesto geral porque o STF gasta milhões com o cardápio. Dos ministros que inclui até vinho premiado. Vale a pergunta: resolveu o quê? O STF manteve o cardápio caríssimo e mandou quem reclamou a merda

www.twitter.com/gugachacra Nações civilizadas buscam aumentar a segurança no trânsito em vez de diminuir. A chance de morrer em um acidente de carro onde há mais regras, como no Canadá ou Suécia, é infinitamente menor do que nos caóticos trânsitos do Egito ou do Vietnã. Qual rumo o Brasil vai escolher?

www.twitter.com/ConradoJunior A reforma da previdência é tão “boa”, que o judiciário, forças armadas, parlamento e servidores públicos querem ficar de fora.

Siga Blog Cláudio Nunes:

Instragram

 Facebook

 Twitter

Frase do Dia
“O que faz andar o barco não é a vela enfunada, mas o vento que não se vê.” Platão.

Comentários