Cego em tiroteio

0

O ex-deputado Sérgio Reis (PTB), hoje secretário da Saúde do município de Lagarto, considerou que o Governo do Estado vem tratando melhor as cidades que têm prefeitos de oposição, do que o Palácio do Planalto. Segundo Sérgio, que demonstra uma certa insatisfação, “na oposição está todo mundo como cego em tiroteio”. Percebe que há uma falta de atenção ao pessoal que dá apoio ao prefeito Marcelo Déda (PT), além de um distanciamento dos compromissos e até da amizade: “não se vê um bloco coeso, em busca de um objetivo e de uma meta definitiva”, avaliou o ex-deputado. Para Sérgio Reis, o que se percebe é “Jackson Barreto (PTB) com o seu projeto, o prefeito Marcelo Déda com o seu projeto, o senador Valadares (PSB) com o seu projeto, o ex-governador Albano Franco com o seu projeto, José Eduardo Dutra (PT) com o seu projeto, Heleno Silva (PL) com o seu projeto e nós com o nosso projeto”, desabafou Sérgio, acrescentando que não tem um único nome que se preocupe em comandar e coordenar as ações das oposições.

 

Sergio Reis, acompanhado do prefeito de Lagarto, Zezé Rocha (reeleito), participou ontem de um almoço oferecido pelo governador João Alves Filho a todos os prefeitos eleitos e reeleitos de Sergipe. Aconteceu no Palácio de Veraneio e não se tratou de política, apenas de questões administrativas e da participação do Estado em qualquer um dos municípios, independentemente das questões eleitorais. Muita gente saiu satisfeita. O ex-deputado Sérgio Reis classificou o governador João Alves Filho como competente na forma de fazer política: “ele sabe seduzir os prefeitos, enquanto o outro lado (a oposição) machuca muito”. Entre os prefeitos que estavam no almoço, havia um grupo que reclamava da falta de atenção das lideranças oposicionistas, porque todos estão unidos em torno de interesses pessoais e de crescimento dos afilhados dentro de cada legenda que integra o bloco, que é formado por alguns líderes que sempre puxam a brasa para suas sardinhas. Um fato interessante: um bom número de prefeitos da oposição citou o nome do senador Antônio Carlos Valadares como o melhor candidato à sucessão estadual.

 

Há uma forte reclamação quanto à desatenção do prefeito Marcelo Déda em relação ao pessoal do interior. O ex-deputado Sérgio Reis deu um exemplo: “durante a enchente que atingiu várias cidades do sertão e da região Sul, principalmente Simão Dias e Lagarto, o prefeito de Aracaju visitou apenas a primeira cidade. Já o governador João Alves Filho pousou de helicóptero em Lagarto, deu atenção ao pessoal e depois seguiu para Simão Dias”. E continuou: “quem quer ser governador do Estado não pode discriminar municípios”. Sérgio Reis acha que, do jeito que está, será muito difícil a oposição marchar unida nas eleições de 2006 e sugere que haja um entendimento mais amplo, para que ninguém saia ferido em um bloco que não pode favorecer apenas a uma banda privilegiada. Setores do Partido Liberal, por exemplo, adverte que vai repensar em continuar integrando a composição, caso seja convocado apenas para votar em candidatos majoritários de outras legendas. Heleno Silva, por exemplo, não abre mão de uma candidatura ao Senado Federal, com o aval de todos os partidos que fazem oposição ao Governo do Estado.

 

Ontem à tarde, um membro diretamente vinculado ao prefeito Marcelo Déda, que pediu que mantivesse seu nome em off, disse que Déda não vai iniciar a discussão sobre as eleições de 2006 agora, porque tem todo o ano de 2005 para continuar o seu trabalho em Aracaju. Acrescentou que, como prefeito da capital, ele não tem condições de dar outro tipo de assistência aos aliados, a não ser política ou do uso de influência junto ao Governo Federal para liberar recursos ou vencer barreiras ministeriais. Além disso, “Déda ainda não definiu candidatura para 2006, apenas se colocou à disposição do partido para qualquer convocação”. Entretanto, o pessoal tem reclamado de uma certa vaidade demonstrada por Marcelo Déda e da dificuldade para uma conversa que defina posições dentro de um bloco que pretende chegar ao comando do Estado. A preferência por Valadares como candidato de oposição, é exatamente porque ele tem esse perfil de melhor atendimento às bases, que é o que interessa a quem come o pão que o diabo amassou nas brenhas do interior. Tudo isso fica bem claro que as eleições de 2006 vão ter história diferente e um quadro distante do que os otimistas da oposição e da situação pintam.

 

ALMOÇO

O governador João Alves Filho (PFL) almoçou, ontem, no Palácio de Veraneio, com todos os prefeitos eleitos e reeleitos de Sergipe.

João Alves Filho colocou o Governo à disposições de todas as cidades e deixou claro que não iria misturar administração com questões políticas.

 

POSITIVA

O secretário de Saúde de Lagarto, Sérgio Reis (PTB), que acompanhou o prefeito Zezé Rocha no almoço, considerou positivo o Almoço e reconheceu que “João tem sinalizado para uma parceria administrativa, sem perseguições”.

Acrescentou que o Estado está tratando melhor que o Governo Federal, “porque na oposição está todo mundo como cego em tiroteio”, disse.

 

REUNIÃO

A Executiva Regional do PPS vai se reunir em janeiro para definir como vai ficar o partido em Sergipe, com a decisão da Convenção Nacional.

O partido rompeu com o Governo Lula e se mantém ao lado de João Alves Filho, mas Ivan Paixão se mantém ao lado do ministro Ciro Gomes e não vai largar o Planalto.

 

MOVIMENTO

Dentro do PPS há um movimento para indicação do prefeito de Nossa Senhora do Socorro, José Franco, para presidir o Diretório Regional.

Segundo uma fonte do partido, o próprio José Franco é que tem pedido para evitar a movimentação, porque não pretende atingir ao deputado Ivan Paixão.

 

FILIAÇÃO

O senador Almeida Lima comunicou, ontem à tarde, à Mesa Diretora do Senado Federal sua filiação ao PSDB.

Almeida já entregou ao partido a ficha de filiação. Com isso, deixa o PDT e passa a integrar oficialmente o PSDB.

 

GARIBALDE

O deputado Luiz Garibalde disse, ontem, que está aguardando que seja marcada a solenidade para que todo o grupo ligado a Almeida Lima se filie ao PSDB.

Segundo Garibalde, o senador está analisando a agenda das lideranças nacionais do PSDB, para comparecerem ao ato de filiação em Sergipe.

 

DIFÍCIL

Luiz Garibalde acha muito difícil a acomodação, no mesmo ninho, dos tucanos ligados a Almeida, com os tucanos têm o comando do ex-governador Albano Franco.

Lembrou que a Executiva Nacional quer que o comando em Sergipe faça oposição ao Partido dos Trabalhadores e dispute o Governo do Estado.

 

DÉDA

O prefeito de Aracaju, Marcelo Déda (PT), ainda está na base da conversa com os novos auxiliares que integrarão a equipe da reeleição.

O anuncio ainda não está definido, mas deve acontecer na próxima quarta-feira. As mudanças serão muito pequenas.

 

EMENDAS

O prefeito Marcelo Déda está em Brasília desde ontem, trabalhando na questão das emendas de interesse de Sergipe, que o relator estava prestes a cortar.

O coordenador da bancada, deputado José Carlos Machado (PFL), solicitou que o prefeito influenciasse para evitar os cortes.

 

FONTES

O deputado federal João Fontes já conversou com os advogado Nilton Vieira, o auditor Marcos Lima e o médico Marcelo Ribeiro, que são históricos do PDT.

Ficaram animados com a idéia de retornarem às atividades do partido. João diz que vem sendo bem recebido por lideranças políticas da capital e do interior.

 

CONTRATO

O Governo do Estado fechou contra com a empresa Makplan, de Recife, que passará a cuidar do marketing do Governo a partir de janeiro.

Dispensou a Engenho Novo, que fez sua campanha em 2002 e o acompanhou até o mês passado. Saem os baianos e entram os pernambucanos…

 

CANINDÉ

As contas da Prefeitura de Canindé do São Francisco foram bloqueadas pela justiça, com prazo até segunda-feira, para a prefeita Rosa Feitosa pagar os meses de novembro, dezembro e o 13º Salário.

A prefeita não cumpriu a ordem judicial e os funcionários devem passar o natal sem receber salário.

 

VERDE

O deputado Gilmar Carvalho não é mais presidente regional do Partido Verde em Sergipe. Ele hoje é um dos membros da Executiva.

O novo presidente é Reynaldo Nunes Morais, vereador Sandro de Miro é primeiro vice e Dina Rodrigues a secretária geral.



Notas

 

ANA LÚCIA

A deputada estadual Ana Lúcia, PT, informou que não aceita receber nenhum centavo pela convocação extraordinária da Assembléia Legislativa feita pelo governador João Alves Filho e que começou nesta segunda-feira. Segundo ela, a decisão é tomada com base nas convicções pessoais e partidárias.

“Como fiz no início e no meio do ano, reafirmo minha posição de ser contra a convocação. Durante os meses de trabalho há tempo suficiente para se votar em tudo. Não há menor necessidade dessa convocação”, diz ela.

 

SALÁRIO

Pela convocação extraordinária cada parlamentar deve receber diretamente de salário R$ 19.080,00, em duas parcelas: uma na convocação e outra no encerramento do período. Como fez numa convocação anterior, Ana Lúcia enviou ofício à diretoria e repassou o salário extra a entidades assistenciais.

A deputada Ana Lúcia solicita que os recursos sejam diretamente depositados em contas de entidades de assistência social, como creches, asilos, hospitais que têm longos e sérios trabalhos sociais pela comunidade.

 

PROJETOS

Os deputados estaduais vão discutir os dez projetos da convocação extraordinária nas comissões a partir de hoje, para que possam votar as propostas até quinta feira ou segunda feira, depois das discussões e apresentações de emendas. Alguns deputados viajam em férias, logo após o fechamento do período.

Funcionários do Segrase estão comparecendo às sessões extraordinárias para pressionar os deputados a não votar no projeto que extingue a empresa e a transforma em departamento, alegando que ela é auto-sustentável.

 

É fogo

 

O senador Antônio Carlos Valadares (PSB) tem sido um nome citado pelas lideranças do interior como um nome para disputar o Governo pelas oposições.

 

Antônio Carlos Valadares já disse que vai se manter no Senado e que seu candidato a governador é Marcelo Déda.

 

O governador Albano Franco (PSDB) passou o dia de ontem tratando do lançamento do livro sobre Lili Carvalho.

 

Continua muito difícil a situação no sertão, porque até o momento não chegaram recursos e nem ajuda do Governo Federal e do Estado.

 

A Prefeitura de Poço Redondo já não tem condições de fazer nada, porque o prefeito Enoque está concluindo o seu mandato.

 

O presidente regional do PSDB, deputado federal Bosco Costa, não foi avisado pela direção do partido, da filiação do senador José Almeida Lima na legenda.

 

O deputado estadual Gilmar Carvalho (PV) está andando sem segurança, que foi retirada pela Secretaria de Segurança Pública.

 

O deputado Augusto Bezerra (sem partido) estranhou as críticas ao Banese e lembrou que o banco é um dos mais sólidos do país.

 

O ex-prefeito de Lagarto, Jerônimo Reis (PTB) está querendo colocar o Lagartense na cabeça da tabela do campeonato sergipano.

 

O deputado Ulisses Andrade (PSDB) diz que não tem nada contra a filiação de Almeida Lima no seu partido, desde que o senador respeite os companheiros e os princípios partidários.

 

O índice de cheques devolvidos em novembro no país foi de 2,36%, segundo pesquisa do Telecheque. O resultado é 11,5% menor que o patamar de outubro.

 

O Governo ainda não tomou uma decisão sobre a renovação ou não, em 2005, do acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI).

 

brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários