Censura é outra coisa

0

Tem vereadores de Aracaju confundindo respeito ao próximo com censura. Eles alegam que as ações impetradas na Justiça exigindo que o vereador Agamenon Sobral (PP) prove as duras acusações feitas contra professores e o Sintese são uma tentativa de silenciá-lo. Não são. Os educadores desejam tão somente que o pepista apresente provas do que afirmou contra eles na Câmara. Censura é impedir que se divulgue fatos verdadeiros. No caso em tela, se Agamenon Sobral provar na Justiça que fala a verdade sairá dos processos fortalecido. Do contrário, será punido por ter caluniado os professores e aprenderá que a tribuna do Parlamento é para defender os interesses da população e denunciar o que está errado, desde que tenha embasamento para tanto.

Ministro

Sempre que alguém o chama de futuro ministro, o ex-deputado federal Pedrinho Valadares (PV), assessor e amigo pessoal do presidenciável Eduardo Campos (PSB), sai com essa: “Vou estudar latim para me dirigir as pessoas, caso um dia eu seja nomeado ministro da eucaristia”. Brincadeira à parte, se o governador de Pernambuco for eleito presidente, Pedrinho continuará sendo seu braço direito.

Medalha

O ex-governador Albano Franco (PSDB) recebeu do presidente da Câmara Federal, Henrique Alves, a Medalha Assembleia Nacional Constituinte. Foi anteontem em Brasília, quando Albano lançou o livro “Minha trajetória na Confederação Nacional da Indústria: contra a recessão e pelo desenvolvimento”. Na condição de senador, Albano ajudou a elaborar a Constituição Brasileira.

Processo

E o senador Antônio Carlos Valadares (PSB) não engoliu as recentes acusações de compra de votos feitas contra ele pelo deputado estadual Augusto Bezerra (DEM). Para restabelecer a verdade, o senador moveu ação por danos morais contra o parlamentar demista.

Posse tucana

E quem estará hoje em Aracaju é  o presidente nacional do PSDB, deputado federal Sérgio Guerra. Vem empossar os dirigentes do Instituto Teotônio Vilela, instância política do partido em Sergipe, e que terá como presidente o advogado e professor Carlos Alberto Menezes. A solenidade está marcada para as 15h no auditório da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL).

Sacolinha

O governador Jackson Barreto vai organizar um jantar para empresários sergipanos. Será no próximo dia 18 e tem como objetivo  arrecadar recursos para custear as obras de recuperação da Catedral Metropolitana de Aracaju. O prédio já se encontra em reforma e a primeira etapa dos serviços está orçada em R$ 4,5 milhões. Simultaneamente ao rega bofe, a Arquidiocese correrá a sacolinha para que os católicos contribuam com pequenas e médias doações.

Pires nas mãos

Os prefeitos de Socorro e Itabaiana, Fabio Henrique (PDT) e Valmir de Francisquinho (PSC), foram recebidos ontem em Brasília pelo ministro das Cidades, Agnaldo Ribeiro. Na companhia do senador Eduardo Amorim e do deputado federal André Moura, os prefeitos pediram  recursos para obras de infraestrutura nos dois municípios sergipanos. O ministro prometeu pensar no assunto.

Guerra fiscal

O plenário do Senado aprovou ontem o projeto que reforma as regras de tributação do Imposto sobre Serviços (ISS). A matéria, que faz parte da discussão sobre pacto federativo, pretende inibir a guerra fiscal entre os municípios e estabelece alíquota mínima de 2% para a cobrança do imposto. O projeto segue agora para a Câmara dos Deputados e pode retornar ao Senado se sofrer alterações.

Dá-lhe Mengão

E a urubuzada amanheceu hoje sorrindo de orelha a orelha com a conquista da Copa do Brasil pelo Flamengo. Com gols de Elias e Hernane, o rubro-negro carioca derrotou o Atlético (PR), para alegria de quase 70 mil torcedores que lotaram o Maracanã e proporcionaram a renda recorde no país de R$ 9.733.785. Esta é a terceira vez que o Mengão vence a Copa do Brasil. As anteriores aconteceram em 1990 e 2006.

Do baú político

Nos anos 50, quem mandava no município sergipano de Espírito Santo, hoje Indiaroba, era o senhor de engenho Zeca da Boa Vista, um udenista que esbravejava só de ouvir alguém falar em PSD e PTB. Apesar desse radicalismo, ele mantinha boas relações com Nozinho Araújo, parente do principal líder do PTB no Estado, Francisco Araújo Macedo. E foi essa amizade entre os dois que fez Zeca da Boa Vista ir à casa do amigo convidá-lo para a inauguração do mercado municipal. Antes da festa na praça, o anfitrião ofereceu um almoço para os convidados, com direito a muita cerveja, uísque e cachaça da boa. Já ‘tungado’, Zeca da Boa Vista apossa-se do microfone, manda a banda de música parar de tocar e reclama: “Tem gente aqui que não é da UDN!”. Repetiu a frase três vezes seguidas, até que o pacato Nozinho notou que era com ele e saiu de fininho. Ao perceber que o ‘convidado’ tinha ido embora, o velho Zeca mandou a banda voltar a tocar e a festa udenista entrou noite adentro.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários