Censurado

0

 

“O jornalismo é o exercício diário da inteligência e a prática cotidiana do caráter.” Cláudio Abramo.

 

Sob os olhares de DEUS E na última sexta-feira, dia 19, foi um dia tumultuado num “prédio” no centro de Aracaju. Dois petistas graduados, acompanhados de assessores, participaram de uma reunião num lugar cujo “chefe” deveria se manter neutro e não agir como um militante dos tempos vindouros em que arrecadava dinheiro para uma campanha petista. O chefe convocou alguns auxiliares diretos para uma reunião estritamente partidária. Em tempos de celulares gravadores, eis que a gravação chega às mãos deste blog e será encaminhado para o outro lado do oceano atlântico. Rogério Carvalho e Eliane devem ser os mais novos recém convertidos do Brasil.

Não é mais Procurador do Município Deu no blog de Ivan Valença, aqui na Infonet: “Deixou a Procuradoria Geral do Município, o Dr. Netônio Bezerra Machado. Não foi emitida sequer nota oficial sobre o assunto. Nem o prefeito Edvaldo Nogueira comentou alguma coisa com a Imprensa. Era de seus colaboradores o melhor credenciado. Por que, afinal, preferiu sair? Desentendimento com Sua Excelência? O público ignaro gostaria de saber os motivos.” É verdade. Quais foram os motivos que levaram um homem sério como Netônio Machado deixar a Procuradoria da PMA? Será que ele não aceitou se curvar a algo errado?

Remuneração por plantão No fim de semana foi divulgado em alguns grupos de WhatsApp que alguns membros do governo estadual que assinaram uma nota receberam 6 mil reais a mais de salário em setembro a título de “remuneração de plantão” e para receber este valor teriam que trabalhar oitenta horas extras por mês. O blog só divulgará quando tiver todas as provas, mas já soube que o caso está sendo denunciado nacionalmente inclusive num programa de televisão de grande repercussão.

Parabéns, Dida Araújo! A Fundação Aperipê tem a honra de parabenizar o diretor de Jornalismo da Aperipê TV, e também cineasta, Dida Araújo, por ter sido escolhido como MEMBRO HONORÁRIO da Academia Dorense de Letras. A honraria foi concedida através de uma votação unânime, que o reconheceu por mérito cultural, educacional e literário. Parabéns, Dida Araújo!

 

 

PELO E-MAIL E FACEBOOK

 

ARTIGO

Vamos louvar a quem merece… por Antônio Samarone

A turma do Arquidiocesano que completou 40 anos da conclusão do segundo grau, fez uma festa. Professores e a direção do Colégio foram convidados. Eu ensinava biologia. A atração foi a presença do diretor, o Cônego Carvalho.

Numa breve retrospectiva, o Cônego José de Carvalho Souza dirigiu o Arquidiocesano por cinquenta anos. Em 2012, foi afastado de forma abrupta pela Diocese. O Colégio nunca mais foi o mesmo.

O conservador Cônego Carvalho dirigia o Colégio democraticamente. Reinava um clima de liberdade, do livre pensar e do respeito as divergências no Colégio.

Durante a revolução de 1964, alguns alunos foram expulsos do Colégio Atheneu, acusados de subversão. O Cônego Carvalho abriu as portas do Arquidiocesano para recebê-los: Wellington Mangueira, Abelardo Souza e o poeta Mario Jorge (irmão da deputada Ana Lúcia). Não foi pouco!

Quando ingressei no Colégio, com professor de Biologia, fiquei preocupado. Como ensinar a Teoria da Evolução, claramente materialista, num colégio de padres? Estávamos na década de 1970, e a biologia moderna, cientifica, ainda era uma novidade nos livros didático.

Procurei o Cônego Carvalho, para saber a orientação do Colégio. Eu precisava do emprego. Expus o problema: padre, a biologia tem uma visão sobre a origem da vida e a sobre evolução que contrariam a doutrina cristã, o que fazer? O Cônego Carvalho foi sucinto: o senhor ensine biologia, que eu ensino o catecismo.

O corpo docente era infestado de esquerdistas, líderes estudantis, isso em plena ditadura. O padre sabia, mas o que cobrava é que fossemos bons professores. O Cônego Carvalho valorizava os professores. Era acessível, dialogava com os alunos. E foi um pioneiro no fortalecimento do esporte estudantil.

O Colégio Arquidiocesano foi um grande colégio, em grande parte, devido a dedicação e competência do Cônego José de Carvalho Souza. Foi o eu que ouvi dos ex-alunos, após 40 anos. Eu subscrevo!

NOTA

Advogados denunciam que OAB/SE foi usada na campanha de Henri Clay para o Senado

por AMÁLIA RODER, ascom

A Seccional Sergipe da Ordem dos Advogados do Brasil pode ter sido utilizada para favorecer a candidatura ao Senado Federal do presidente licenciado, Henri Clay Andrade. A denúncia foi encaminhada por um grupo de advogados em um Pedido de Providências enviado ao Presidente do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil, Cláudio Pacheco Prates Lamachia.

No documento, com data de dois de outubro de 2018,  são apresentadas provas do que foi chamado de  “desvirtuamento institucional”, tanto  por parte do presidente em exercício, Inácio Krauss de Menezes, como também de Conselheiros Seccionais, Presidentes de Comissões Temáticas e Presidentes de Comissões Regionais.

 Entre os indicativos desse movimento estão os registros de print screen de manifestação do presidente em exercício, Inácio Krauss de Menezes, em grupo institucional no whatsapp  conclama os membros, Conselheiros Seccionais, a elegerem o presidente Henri Clay Andrade ao Senado Federal.  Em outro registro, aparece o Secretário Geral da OAB/SE, Aurélio Belém do Espírito Santo, realizando verdadeiro ato de campanha em benefício do candidato Henri Clay Andrade. Outra indicação de utilização da máquina administrativa da OAB/SE em prol de uma candidatura política partidária, foi um evento realizado no mês de julho, em um bistrô de Aracaju, que  contou com a participação do já licenciado presidente, à época, pré-candidato ao Senado Federal Henri Clay.

A caixa de pandora da OAB/SE guarda ainda mais mistérios. O então presidente em exercício, Inácio Krauss, foi questionado sobre um contrato de publicidade e assessoria de comunicação, atualmente em vigor, no valor de R$ 12 mil com a empresa Empauta Comunicação e Marketing, sociedade empresarial conhecida no âmbito da sociedade sergipana por ser especializada em marketing político. O cerne dessa questão é que a própria OAB/SE possui um Departamento de Comunicação próprio, dotado de jornalista, web designer e estagiários.

O abuso de poder político e econômico aparece ainda na realização de cursos velados, encontros esportivos  entre outras atividades. A denúncia foi encaminhada ainda para o presidente da Comissão Eleitoral Nacional, Delosmar Domingos de Mendonça Júnior, do Conselho Nacional da OAB, que assim como o Presidente do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil, Cláudio Pacheco Prates Lamachia, pediu explicações ao então Presidente em exercício da OAB/SE, Inácio Krauss de Menezes, à Presidente da Caixa de Assistência de Sergipe, Ana Lúcia Dantas Souza Aguiar e ao candidato derrotado nas urnas, e agora de volta ao posto de Presidente da OAB/SE, Henri Clay Andrade.

 NOTA

Henri Clay diz que é vítima de denúncia caluniosa 

Após um período de licenciamento da Presidência da OAB de Sergipe para concorrer ao cargo de Senador da República, reassumo o exercício da função a fim de concluir o meu mandato em 31 de dezembro deste ano.

Neste momento, a advocacia sergipana se mobiliza para eleger uma das três chapas compostas, individualmente, por 82 colegas advogados e advogadas que representarão a OAB/SE no triênio 2019/2021. É natural, portanto, que ocorram disputas democráticas pautadas na ética, em propostas e na altivez inerentes à dignidade da advocacia sergipana.

Contudo, mesmo não sendo candidato a qualquer cargo no presente pleito da OAB/SE – e poderia sê-lo, pois não há impedimentos legais –, estou sendo vítima de uma mentira grosseira patrocinada pelo candidato a presidente da Instituição, Arnaldo Machado, ao afirmar que utilizei a OAB para favorecer minha candidatura ao Senado.

A denúncia caluniosa da qual sou vítima, lamentável e deplorável sob todos os aspectos, advém de uma estratégia bisonha para tentar macular a minha honra e enganar as pessoas. A prestação de contas que tenho apresentado ao TRE/SE prova que fiz uma campanha limpa, transparente, usando recursos financeiros próprios.

Destaco com orgulho e gratidão o maciço apoio espontâneo que recebi dos colegas advogados e advogadas à minha candidatura ao Senado. A força da advocacia foi muito importante para a expressiva votação que obtive, de quase 110 mil votos, chegando a ser, inclusive, o segundo mais votado em Aracaju.

Quanto ao candidato Arnaldo Machado, não travarei com ele nenhum debate público, em respeito, zelo e amor à história e à imagem da OAB/SE e aos valores éticos da advocacia sergipana. O seu palanque adequado será providenciado na Justiça Federal, onde ele terá oportunidade de ampla defesa como réu em processo criminal.

Aracaju, 21 de Outubro de 2018

Henri Clay Andrade

PELO TWITTER

www.twitter.com/LeoJaime A eleição vai acabar. E o ódio?                                                

www.twitter.com/ayres_britto O hábito sabe que só a democracia mina o seu poder de tornar aceitável qualquer absurdo. A fome em primeiro lugar.

www.twitter.com/fmncaldas Em minha opinião, a democracia tem que ser preservada SEMPRE e nunca deve acabar, mais tem um preço alto quando assistimos vigaristas e ladrões que se locupletaram, enganando e manipulando uma população pobre e sem perspectiva, que acreditam que a culpa sempre é do outro.

www.twitter.com/BlogClaudioNun“A verdadeira medida de um homem não se vê na forma como se comporta em momentos de conforto e conveniência, mas em como se mantém em tempos de controvérsia e desafio.”Martin Luther King. Sergipe não aguenta mais tanto desgoverno e violência!

 www.twitter.com/JabbnascimentoViolência em varias frentes como a perseguição do Pres. Ezio Faro, da Emgetis a funcionários que se posiciona contra seus atos arbitrários. Se faz necessário uma interferência do seu padrinho político Dep Garibalde Mendonca.

Siga Blog Cláudio Nunes:

Instragram

 Facebook

 Twitter

Frase do Dia
“A verdadeira medida de um homem não se vê na forma como se comporta em momentos de conforto e conveniência, mas em como se mantém em tempos de controvérsia e desafio.” Martin Luther King.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais