César Mandarino: Déda ou João?

0

O estilo republicano do governador Marcelo Déda de governar, sem retaliações aos prefeitos que não lhe apoiaram em 2006, tem feito estragos em antigos aliados do ex-governador João Alves Filho.

 

Na semana passada a prefeita de Cumbe, Teresinha, surpreendeu a todos ao anunciar o apoio ao governador. Terezinha é antiga aliada alvista e prometeu perante a sua comunidade que apoiará Déda porque ele levou diversas ações e obras para Cumbe, mesmo sabendo que ela não tinha votado nele.

 

Um outro tradicional prefeito alvista de um importante município da região metropolitana está “doído” para declarar apoio a Déda. Essas adesões tem dois pesos e duas medidas: em alguns casos provoca defecções na base de sustentação. No caso deste prefeito da região metropolitana pode causar sérios problemas dentro do PT.

 

Um caso interessante também o do prefeito de Itaporanga, César Mandarino, hoje no PSC, que se encontra em um verdadeiro dilema de apoiar o Governador Marcelo Déda a reeleição ou apoiar o ex-governador João Alves que diz ser seu amigo particular. Vale lembrar aos esquecidos que a esposa de César hoje é secretaria de Assistência Social do município, já foi vice-governadora do estado ao lado de João Alves e seu irmão Vitor Mandarino hoje é secretario de Administração do município, foi Presidente da Deso, empresa essa que o atual governo recebeu com sérios problemas financeiros.

 

Como se vê o prefeito César Mandarino diferente do que pensam alguns, está ligado a cúpula do DEM. Semana passada nas festividades em comemoração a festa da padroeira o prefeito na noite do dia 01, recebeu o ex-governador do estado João Alves Filho e na manha do dia 02 foi a vez de recepcionar o Governador do Estado Marcelo Déda.

 

No caso de César Mandarino ele pode até oficializar apoio a Marcelo Déda porem jamais será contra o homem que fez sua esposa vice-governadora e seu irmão presidente de um importante órgão, com tanto privilégio fica uma “amizade” que só quem participou desse ciclo Mandarinos e Alves entende. Ou seja, César Mandarino será mais um das safras de kiwi que será grande em Sergipe este ano. Ele será um dos principais protagonistas e o governo que acredite no possível apoio.

 

Déda inaugura novo Cisp

Um novo conceito de atuação integrada entre as polícias Civil e Militar. Esta foi a ideia que norteou a criação do mais novo Centro Integrado de Segurança Pública (Cisp), cuja entrega, realizada pelo governador Marcelo Déda, ocorreu na noite da sexta-feira, 5, na Barra dos Coqueiros. Em seguida, ainda no município, o governador também promoveu a inauguração oficial da rodovia SE-100, que liga a Barra à Atalaia Nova, realizando um antigo sonho da comunidade.

 

Ação Integrada

Com uma área de 480 m², a unidade traz um novo conceito de atuação conjunta da Polícia Civil e da Polícia Militar e tem como objetivo melhorar a prestação de serviços e a proteção à população do município, pois a nova unidade foi concebida de forma a desmistificar o atendimento policial e facilitar o acesso de qualquer cidadão a um serviço público de alta qualidade.O complexo conta com oito salas, com uma ala para a Policia Militar e outra para a Policia Civil. A Delegacia de Polícia Civil funcionará de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h e a Companhia de Polícia Comunitária da Polícia Militar funcionará 24 horas.

 

Rodovia

Concluindo as inaugurações na Barra dos Coqueiros, o governador Marcelo Déda entregou a rodovia que faz a ligação da sede do município com a Atalaia Nova, praia da Costa e comunidades adjacentes. “Este é um momento de realização, pois a Barra dos Coqueiros também é mais um município onde podemos ter orgulho em dizer que temos conquistas históricas. Com esta rodovia, estamos consolidando caminhos para o desenvolvimento da região que tem o turismo como uma de suas maiores alternativas”, afirmou Déda.

 

Agradecimento

Já o prefeito da Barra dos Coqueiros, Gilson dos Anjos, fez questão de reconhecer e agradecer pelas realizações promovidas pelo Governo do Estado. “Quero agradecer em nome do município e dos seus cidadãos pelo volume de obras que este governo tem trazido à nossa cidade. Esta é uma prova de que a administração é conduzida sem preconceitos e visando o bem do povo, sobretudo, os mais carentes”, avaliou o prefeito. (ASN).

 

Intimidação em Boquim I

O radialista Ferreira Filho que apresenta o programa Jornal Regional na emissora Super Nova FM de segunda a sexta das 12 às 14 horas foi surpreendido na tarde de quinta-feira, 05, quando entrevistava a secretária municipal de educação de Boquim, Simone Moura. Ferreira conta que abriu o programa, fez o giro de manchetes e em seguida comentou sobre um alvará solicitado pelo grupo Bom Preço, que pretende instalar uma loja no município. No conteúdo do comentário do radialista foi feita uma cobrança de agilidade na liberação do documento que se arrasta na burocracia da prefeitura, principalmente, pela geração de empregos que a empresa vai gerar na cidade.

 

Intimidação em Boquim II

Incomodado pela cobrança, o procurador da prefeitura, Pedro Eugênio, expediu uma notificação e enviou imediatamente para a emissora, ainda durante o programa, solicitando a gravação da programação das 07 às 14 horas, quando ainda eram 13:10 hs. O expediente do procurador se referia a palavras ofensivas do radialista, e por conta disso, solicitava a gravação. “Se cobrar agilidade de um documento público, o qual, refere-se a geração de empregos no município ofende, não sei mais o que significa democracia”. Lamentou Ferreira.

 

Intimidação em Boquim III

Indignado com a atitude do procurador, Ferreira não assinou o expediente que lhe foi enviado, e depois repetiu o mesmo comentário, advertindo que os assessores da prefeitura gravassem suas palavras. “Essa é uma atitude ditatorial que não podemos tolerar, considerando o estado democrático de direito que vivemos, e ainda, é preciso que os agentes públicos entendam que suas ações dentro de uma gestão pública devem ser expostas para a sociedade”, comentou.

 

DO LEITOR

 

Sobre kitesurf

E-mail do leitor Hugo Maia: “Algum tempo atrás, durante um torneio de xadrez aqui na capital, com duas simultâneas jogadas pelo Grande Mestre Brasileiro de Xadrez Darci Lima, eu e mais dois amigos levamos o grande mestre ao Bar Parati, na Rodovia “Sarney”. Enquanto degustávamos nossas iguarias regadas a uma cerveja bem gelada fomos atropelados por uma vela de kitesurf em pleno bar. A referida vela derrubou mais de vinte mesas levando junto cadeiras e sombreiros. Por sorte não houve vítimas só indignação. A praia é de todos e todo cuidado é pouco”.

 

Lagarto  x  Hospital N.S. da Conceição

Comentário de Luiz Santos: “O Hospital de Lagarto encontra-se em situação de penúria, e para completar os políticos da situação (Prefeito e Governador), fazem questão de não autorizar as verbas devidas para o referido Hospital. A falta de interesse é um absurdo, (ódio, ódio e mais ódio) mais de quem tanto ódio? Dos enfermeiros e outros funcionários? Se fôr por causa de algum administrador, exemplo: Sergio Reis, estão vacilando demasiadamente, nunca vi tanta injustiça como está acontecendo em Lagarto. O ex-prefeito Zezé Rocha deixou tudo em dias e renegociado com órgãos públicos, e agora o que está acontecendo, o prefeito atual deve ter atrasado alguns pagamentos de dívidas renegociadas para somente criar problemas com a comunidade e funcionários do hospital e com aval do ex-secretário Rogério Carvalho, este que se diz filho de Lagarto, mas só de seus antecedentes, pois, só trás problemas e dificuldade para Lagarto. Tenho um amigo aqui em Aracaju, que sempre mim dizia que o interesse de Rogério e do prefeito é fechar ou interditar o hospital. Soube que na última terça-feira houve uma passeata dos funcionários, com todo direito de fazê-la, só que o prefeito botou seus espiões e até elemento para filmar quem estava na passeata. Olha prefeito você não têm nada haver com as manifestações dos funcionários, sua obrigação é liberar as verbas do governo para o hospital e não  vetar. Será que existe algum interesse dos governantes pela área? Dizem que têm um farsista do governador em Lagarto que gosta de falar em emissoras de rádios, só que Cabo Zé Ribeiro já conhece a peça e não deixa falar, tá certo Cabo Zé Ribeiro, o mesmo quer somente aparecer, e mais se for um que conheço, considero um nada no meio do nada.  Para finalizar, pergunto:  será que tem algum comunicador com interesse de ouvi-lo a troco do nada? Ou só de estressar o povo de Lagarto?  Dizem que Lagarto é terra das ruas sujas, esburacadas, e o maior nepotismo do Estado, autoridades MP, TC, IBAMA fiscalizem Lagarto hoje a terra do nunca”.

 

Catracas nos Shoppings

Do jornalista Abrahão Crispim Filho: “A instalação das catracas nos shoppings de Aracaju, além de um flagrante desrespeito à legislação municipal, se constitui em mais um abuso contra a população que terá de pagar para ter acesso aos sofisticados centros comerciais, cujos lojistas já pagam valores altíssimos pelos aluguéis, que certamente são repassados para os seus clientes. A prefeitura deve agir com rigor, não só embargando a continuidade das obras, como solicitando à justiça, a demolição imediata dos “monstrengos” instalados em diversas áreas de acesso aos shoppings. A população também deve demonstrar explicitamente a sua insatisfação, principalmente através das entidades de classe. O mais estranho de tudo isso, é que os shoppings da capital baiana, inclusive o Salvador, o maior e mais moderno shopping da boa terra, não cobra taxa nenhuma para se ter acesso. As catracas instaladas por lá funcionam apenas como controle de entrada e saída de veículos. E como se sabe, o shopping Salvador, a exemplo dos shoppings Jardins e Riomar, hoje transformado em monopólio, pertencem ao mega empresário João Carlos Paes Mendonça, aquele que sempre diz “ter orgulho de ser sergipano”. Já pensou se tivesse mágoa…?”

 

Frase do Dia

“Para conseguir a amizade de uma pessoa digna é preciso desenvolvermos em nós mesmos as qualidades que naquela admiramos”. Sócrates.

 

 

 

 

 

 

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários