Chutou o pau da barraca

0

Não chamem para a mesma festa o deputado federal Mendonça Prado e o prefeito de Aracaju, João Alves Filho, pois pode sair briga feia entre os dois. Ainda triste com o tratamento que recebeu do DEM na campanha passada, Mendoncinha rasgou o verbo ontem contra João e o partido: “Eles agiram contra mim com falsidade, molecagem, sacanagem e safadeza”, afirma o deputado. Embora seja sogro do prefeito, o parlamentar não afasta a hipótese de enfrentá-lo em 2016 na disputa pela Prefeitura da capital. A raiva maior de Mendonça é porque João Alves não o ouviu, preferindo cair nos braços dos irmãos Amorin, “mesmo sabendo que iria desestruturar o partido”. Pelo visto, o deputado deve deixar o DEM antes que o prefeito lhe diga que a soleira da porta é a serventia das casa. A briga é feia!

Retaliação

E quem está desempregado é Léo Viana, que até ontem respondia pela Secretaria da Cultura de Aracaju. Comenta-se na Prefeitura que o moço recebeu cartão vermelho por ser ligado politicamente ao deputado federal Mendonça Prado e ao vereador aracajuano Josenito Vitali – ambos do DEM. O prefeito João Alves Filho (DEM) nomeou a professora Aglaé Fontes para o lugar de Léo Viana.

Fique ligado

As micro e pequenas empresas que desejam ser incluídas no Simples Nacional em 2015 já podem agendar o enquadramento no regime simplificado de tributação. O prazo acaba em 30 de dezembro. O Simples abrange IRPJ, CSLL, PIS/Pasep, Cofins, IPI, ICMS, ISS e a Contribuição para Seguridade Social destinada à Previdência Social da pessoa jurídica. Eles podem ser recolhidos mediante documento único de arrecadação.

Medo de calote

E o pessoal do marketing da campanha do governador Jackson Barreto (PMDB) ainda não viu a cor do dinheiro relativo à última parcela do que foi combinado. Muitos não entendem o atraso, enquanto outros temem não receber a grana ajustada. A turma está sentindo o mesmo drama vivido pelos servidores estaduais, que ainda não receberam parte do salário de outubro. Que miserê, seo moço!

Carrascos

Caberá aos secretários e diretores de órgãos públicos indicarem quem são os cargos comissionados a serem exonerados visando o enxugamento da administração estadual. Eles têm até quinta-feira próxima para encaminhar ao governador Jackson Barreto a lista dos que podem receber cartão vermelho. Nem precisa dizer que a galera já está chamando os chefes de carrascos. A ideia do governo é publicar, já na semana que vem, o listão de exonerados no Diário Oficial. Misericórdia!

Mamata no fim

Deputados estaduais e federais não reeleitos em outubro último já começaram a arrumar as gavetas dos gabinetes. Eles ainda vão contar com as mamatas parlamentares até dezembro, porém muitos já começaram a procurar emprego para quando janeiro chegar. Os que venceram as eleições nos governos estadual e federal torcem por uma boquinha oficial oferecida pelos aliados.

Voo livre

Cerca de 120 periquitos, azulões, papa-capins e cabeças de lenço ganharam a liberdade após terem sido apreendidos pelo Pelotão de Polícia Ambiental da PM. Trazidas do interior sergipano, as aves estavam sendo vendidas em feiras clandestinas na periferia de Aracaju. Como havia pouco tempo de capturados, os passarinhos foram soltos e as gaiolas destruídas. Infelizmente, os policiais não conseguiram colocar as mãos nos traficantes de animais silvestres.

Tucano invocado

E o vereador aracajuano Adriano Taxista (PSDB) ainda não engoliu a recente reeleição do presidente do Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Ônibus, Miguel Belarmino. O tucano garante que o sindicalista realizou a eleição na calada da noite para impedir que a oposição participasse da disputa. “Isso é coisa de malandro, de picareta”, ataca Adriano. Vixe Maria!

Último dia

Os candidatos que concorreram no primeiro turno das eleições devem prestar as contas de campanha até hoje aos tribunais regionais eleitorais. Além dos candidatos, os diretórios regionais dos partidos e os comitês financeiros das campanhas são obrigados pela Justiça Eleitoral a enviar os dados financeiros sobre despesas e receitas. Quem não presta contas fica impedido de ser diplomado, e os partidos não recebem os repasses do Fundo Partidário.

Cachaça literária

Acontece nesta terça-feira o relançamento do livro “Cachaça Moça Branca, escrito pelo professor José Calazans na década de 50. Será a partir das 18h, no Museu da Gente Sergipana, ali na rua da Frente, centro de Aracaju. A obra é tida como uma das mais completas e originais pesquisas sobre a cachaça, produto genuinamente brasileiro que remonta aos tempos da colonização do país, impulsionada pelos engenhos de cana de açúcar do Nordeste.

Recorte de jornal

Publicado na Tribuna de Aracaju em 20 de fevereiro de 1032

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais