Cidadania de Copa do Mundo

0

Estamos vivendo uma época de Copa do Mundo de futebol onde a cidadania está evidenciada em nossas vidas. Existe um sentimento universal de nacionalidade entre as pessoas.

Esse interesse comum traz uma euforia, alegria, orgulho de uma identidade nacional que renova valores de poder, civilidade, união, paz e bem-estar.

Apesar dos jogos estarem acontecendo na África do Sul, por meio das notícias, encontramos manifestações de patriotismo nas diversas torcidas das seleções dos países.

Aqui no Brasil, não é diferente e sentimos de perto esse congraçamento nacional onde apuramos nossos valores e priorizamos o sentimento patriótico.

Se rendendo ao clima mundial, em dia de jogo do Brasil pela copa, as cidades se organizam para que todos tenham acesso em assistir ao jogo.

 Para acompanhar a seleção canarinho, muitos estabelecimentos de órgãos federais, estaduais, municipais, correios, bancos, colégios, supermercados, postos de saúde, transportes, comércio, mudam o horário de

funcionamento, muitos sendo fechados no horário do jogo, outros dando feriado ou ponto facultativo e alguns colocando televisões de acesso comum.

A personificação desse nacionalismo se dá pelos encontros para assistirem aos jogos e pelo uso do maior símbolo do país: sua bandeira e da utilização das cores dela em roupas e objetos, além do uso da camisa da seleção brasileira.

Há bandeira por todo canto; pendurada em janelas de apartamentos, casas comerciais, estabelecimentos, bares, restaurantes, e tremulando enlaçadas aos automóveis pelas ruas das cidades. As pessoas se enfeitam com lenços, chapéus,

brincos, pulseiras, chaveiros e ainda chamam atenção com cornetas.


Acredito que esse espetáculo de boas emoções seja benéfico porque anseia o clamor popular de liberdade e identidade nacional, construindo a cidadania alicerçada em valores de união e paz.

 

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários