COISAS DE POLITICA

0

Edney toma posse na Assembléia Legislativa

 

O médico e suplente de deputado estadual Edney Caetano, PSB, tomou posse, na tarde de segunda-feira, dia 2, em sessão especial presidida pelo vice-presidente e presidente em exercício do parlamento estadual, Garibalde Mendonça, PDT.

 

Edney substitui Belivaldo Chagas, PSB, nomeado secretário municipal de Relações Institucionais e Articulação Política da Prefeitura de Aracaju.

 

Citando o grande revolucionário Vladimir Ilich, o Lênin, mentor intelectual do movimento de 1917, que derrubou o regime do Czar Nicolau II, Edney disse que “não basta sonhar, é preciso acreditar no seu sonho e viver ele…”.

 

Ele lembrou sua origem de menino pobre, filho da costureira Judith Freire dos Santos e do empregado de engenho Francisco Caetano dos Santos, e que foi criado na periferia de Aracaju.

 

Edney recordou a infância de dificuldades com mais oito irmãos, o que fazia sua mãe virar noites a fio na velha máquina “Singer”, mas esse esforço valeu e o casal Judith e Francisco fez de seus filhos, um advogado, dois médicos, dois comunicadores, uma mestra em educação, um funcionário público, sendo agora, um deles deputado estadual.

 

O deputado citou seus irmãos Edson, Ednalva, Edvar, Edilberto, Edilze, Sarah, Elida e Chiquinho, que acreditaram no seu potencial e ajudaram em suas difíceis campanhas eleitorais.

 

O representante do PSB destacou o senador Antônio Carlos Valadares, PSB, que o lançou na vida pública, como também o prefeito de Aracaju, Marcelo Déda, PT, e o deputado estadual Belivaldo Chagas, PSB, que, unidos como devem estar os correligionários, trabalharam para o alcance dessa sua grande vitória.

 

Ulices disse que Edney será um grande deputado, para engrandecer o poder e disse que a oposição, também, ganha um grande parlamentar, porque conhece seu caráter e trabalho.

 

Depois do discurso de Ulices, Garibalde Mendonça agradeceu aos deputados e demais autoridades, como a amigos e familiares de Edney e encerrou a sessão.

 

Presidente da Assembléia destaca encontros

 

O deputado Antônio Passos, PFL, presidente da Assembléia Legislativa e da Cipe São Francisco, fez um relato do encontro de Pirapora (MG), onde foi feita uma manifestação em favor da revitalização das águas do Rio São Francisco e contra o projeto de transposição.

 

Estiveram na reunião deputados estaduais, federais, senadores, representantes da Câmara Distrital de Brasília, dos governantes dos Estados banhados pelo rio São Francisco (Minas Gerais, Bahia, Sergipe, Alagoas e Pernambuco), prefeitos, vereadores, empresários e lideranças comunitárias, políticas, religiosas e de Organizações não Governamentais, além da senadora Maria do  Carmo do Nascimento Alves (PFL-SE).

 

A agenda começou com uma visita a indústria têxtil Cedro Cachoeira, para que as pessoas tivessem conhecimento do que àquela empresa têm feito para preservar o Velho Chico. É uma das maiores indústrias têxteis do país e só no ano passado teve uma produção de 62 milhões de metros de tecidos, que exporta para mais de 40 países.

 

Passos disse que andou, mais ou menos uns sete quilômetros dentro da fábrica, para chegar à unidade de tratamento de água, que é reaproveitada na indústria. Depois ocorreram os debates na avenida São Francisco, em frente ao restaurante Eguinaldo, aonde várias pessoas falaram e depois foi feito um rápido almoço e novas discussões.

 

A reunião começou por volta das 9 e terminou às 20 horas, com cientistas, estudiosos e outros que discutiram e mostraram propostas para salvar o Velho Chico. Um dos temas é que hoje se tem armazenado no Ceará 38 bilhões de metros cúbicos de água e eles precisam apenas de oito bilhões anualmente, mas não existe um metro de adutora, por isso que a água dos açudes como Castanhão, Orós e outros não chega aos cidadãos.

 

O rio vem sendo degradado há 500 anos. Todas as bacias hidrográficas do País, com exceção da Amazônica, hoje têm problemas e vários rios estão morrendo.

 

Passos disse que não houver um cuidado muito sério as águas do Velho Chico não serão usadas para consumo humano, animal e nem para indústria e comércio. Quando elas estiverem na mesma situação do rio Tietê, em São Paulo, será o caos, advertiu.

 

Antônio Passos parabenizou o governador João Alves Filho, PFL-SE, pelo debate na sede da OAB, em Brasília, com o ministro da Integração Nacional, Ciro Gomes. Ali travava um debate, onde Ciro Gomes parecia um jurista, aonde seu cliente cometeu um grande crime e ele, como advogado, teria que fazer o seu papel.

 

Do outro lado, o governador João Alves mostrando os problemas do Velho Chico, se houver a transposição, sem aumentar vazão e revitalizar. Não se pode tirar sangue de um cidadão que está morrendo, debilitado, comentou.

 

Quando o Brasil fizer a interligação das bacias, construir as barragens reguladoras da Bacia do São Francisco e fizer a revitalização, aí se pode pensar num canal, por isso que o governador quer que se estude com profundidade o problema, disse. A China levou 40 anos de estudos, para depois executar uma transposição e nem sempre as transposições foram às soluções viáveis, para o mundo moderno, observou Antônio Passos.

 

As conseqüências de uma transposição sempre foram danosas, como dizem os cientistas. Por isso é que a transposição do São Francisco tem pareceres contrários do Banco Mundial e outras instituições, disse.

 

Walmir quer suspensão de multas dos transportes alternativos

 

O deputado Walmir Monteiro (PFL) pediu a suspensão imediata das multas aplicadas nas rodovias estaduais pelos patrulheiros da CPRV. As multas atenderam denúncia das empresas de ônibus ao Ministério Público Federal. Se a medida for autorizada pelo governo, serão beneficiados cerca de 600 motoristas associados às cooperativas ou não, que fazem o transporte alternativo na região Centro-Sul e do Sertão sergipano.

 

Monteiro disse que os motoristas estão nessa situação devido à regulamentação insuficiente de suas atividades no Estado. Segundo o deputado, mesmo de forma irregular, os trabalhadores estão respeitando a legislação em vigor no país, oferecendo passe-livre aos idosos e meia-passagem para estudantes.

 

A Lei 4.997/2002, não solucionou a questão do transporte alternativo. O DER-SE deve fazer um levantamento no prazo de cinco anos, além de estudar e propor linhas, sistemas de transporte e realizar  concorrências. O deputado Walmir Monteiro lembrou que governador João Alves prometeu aos motoristas que iria reorganizar o transporte alternativo regional.

                                                  

Mardoqueu elogia trabalho de parteira no sertão do Estado

 

O deputado Mardoqueu Bodano (PL) destacou a luta pela sobrevivência da mulher no sertão sergipano e a figura da parteira Zefa da Guia. O pastor aproveitou as comemorações do dia do agricultor para elogiar o trabalho da parteira responsável por mais de 3 mil nascimentos na micro-região de Poço Redondo.

 

Depois de visitar Zefa da Guia no povoado que leva o seu nome, a 229 quilômetros de Aracaju, Mardoqueu disse que, no sertão, as mulheres têm um trabalho incansável e permanente. “É um esforço pessoal, digno da gratidão e do apreço de todos, que nem os predicados citados no dicionário da língua portuguesa podem traduzir”.

 

Deputada Ana Lúcia ressalta marcha dos professores

 

A deputada Ana Lúcia Menezes, PT, relatou sua viagem à Brasília, onde participou da marcha dos professores em prol de uma escola pública de boa qualidade. Ana Lúcia diz ter certeza de que a Assembléia Legislativa vai apoiar os professores, porque uma nação sem investir na educação, o País não sairá de onde está. Os mestres querem o financiamento da educação, disse.

 

Ana Lúcia também participou de um seminário sobre direitos humanos, promovido pela Comissão de Direitos Humanos da Câmara Federal e o grande eixo foi de formar uma rede nacional, pela internet, para propor ações em prol da cidadania. Será criada uma rede nacional de educação em defesa dos direitos humanos e este ano deverá ser realizado um encontro sobre o tema e a Escola do Legislativo deverá promover um curso sobre educação e direitos fundamentais da pessoa humana, como segurança, moradia, educação, cultura e lazer, emprego e outros.

 

Fabiano condena as manobras contra liberdade de expressão

 

O deputado Fabiano Oliveira (PTB) defendeu a liberdade de imprensa, nesta terça-feira, convocando a população para a luta contra a censura e as pressões. No momento em que o Governo fFederal edita uma cartilha proibindo o uso de expressões populares como “negro”, “barbeiro” ou “palhaço” – editada pela Secretaria Nacional de Direitos Humanos – Fabiano Oliveira admitiu que não existe democracia, sem liberdade de expressão.

 

Fabiano Oliveira acrescentou que não existe democracia sem liberdade de expressão. O deputado lembrou que, sem imprensa livre, a sociedade fica amordaçada e a cidadania comprometida, como aconteceu no regime militar instalado no país em 1964. Oliveira recordou que, nos anos de chumbo da ditadura, os jornalistas publicavam receitas de bolos e salgadinhos nos espaços censurados pelos generais.

 

“A liberdade de imprensa deve garantir aos profissionais e às empresas de comunicação o exercício pleno de sua missão, com ética e responsabilidade, mas livre de ameaças, sem pressões, censura ou violência”, definiu o petebista.                                               

 

Venâncio Fonseca defende topiqueiros e ressalta o debate de João e Ciro Gomes

 

O líder do Governo na Assembléia Legislativa, deputado Venâncio Fonseca, PP, depois que deu as boas vindas a Edney Freire Caetano, defendeu os interesses dos topiqueiros, afirmando que o Poder Legislativo é a casa de ressonância dos problemas da comunidade, para se encontrar uma solução.

 

Venâncio disse que a profissão de topiqueiro é irreversível e tem que encontrar uma solução, por isso está à disposição dos profissionais do volante.

 

Depois disso, Venâncio enfatizou o debate da OAB, em Brasília, entre o governador João Alves Filho, PFL-SE, e o ministro da Integração Nacional, Ciro Gomes, sobre a transposição das águas do rio São Francisco.

 

O líder do Governo disse que viu o técnico falar com base em estudos e dados incontestáveis, fazendo com que os sergipanos se sentissem orgulhosos. João defendeu não só Sergipe, mas todos que dependem direta e indiretamente do rio São Francisco.

 

João Evangelista é jornalista, publicitário, bacharel em Direito, pós-graduado em Jornalismo “Político/Econômico” e professor universitário.

joaoevangelista@infonet.com.br

Comentários