Comércio varejista tem queda nas vendas

0

As vendas do comércio varejista ampliado, que abrange as atividades do varejo restrito, as vendas de materiais de construção e o comércio de veículos, motos, partes e peças, apresentaram retração de 3,8% no último de novembro, em comparativo com o mesmo mês de 29015. A informação do Boletim Sergipe Econômico, parceria do Núcleo de Informações Econômicas da Federação das Indústrias e do Departamento de Economia da UFS. Apesar da queda registrada em novembro, o número baixo indica uma melhora, visto que as vendas do comércio varejista ampliado vinham caindo em média 15,1% ao mês, entre outubro de 2015 e outubro de 2016. Sendo assim, apesar da queda continuar persistindo ela começa a desacelerar. No comércio restrito, que inclui apenas as atividades do varejo, com ajuste sazonal as vendas cresceram 1,4%, na passagem de outubro para novembro do ano passado, enquanto a receita nominal cresceu 2,7% na mesma base de comparação.

Exportações perderam para importações
As exportações sergipanas, em dezembro passado, somaram US$ 10,1 milhões, enquanto as importações ultrapassaram os US$ 16,3 milhões. Dessa forma, o resultado da balança comercial no último mês do ano, foi um déficit (saldo negativo) de aproximadamente US$ 6,2 milhões. No ano de 2016, as exportações superaram os US$ 113, 3 milhões, crescendo 18,5% em relação à 2015. As importações, do ano passado, fecharam acima dos US$ 145 milhões, o que representou redução de 32,1%, ante as importações do ano anterior. O saldo da balança comercial de 2016 apresentou déficit de US$ 31,7 milhões, sendo o menor déficit dos últimos seis anos. Dentre os produtos que Sergipe exportou em 2016 se destacaram as vendas de sucos de laranja, congelados, não fermentados e outros sucos de abacaxi, que responderam, respectivamente, por 47,5% e 13,5% do total exportado. O principal comprador dos sucos de laranja e de abacaxi foi a Holanda. A Bélgica e a Rússia também são consumidores importantes dos sucos de laranja, comprando US$ 2,9 milhões e US$ 1,3 milhões, respectivamente  ao longo de 2016. As exportações dos sucos de laranja e de abacaxi cresceram 13,8% e 15,2%, respectivamente, em comparação com as vendas de 2015

Paulo Hermes morreu na madrugada de sábado
Na última postagem deste blog, na sexta-feira pela manhã, informamos que o estado de saúde do Sr. Paulo Hermes era de plena convalescência. Todavia, na madrugada de sábado o seu estado de saúde piorou e ele veio a falecer no início da manhã de sábado. Não resistiu a operação na base do coração para debelar o problema que lhe afligia. Ex-Presidente do Banco do Estado de Sergipe, no segundo governo do Sr. João Alves Filho, o Sr. Paulo Hermes foi sepultado no sábado à tarde, sendo sepultado no Cemitério Colina da Saudade, na presença de dezenas de amigos e admiradores.

A sugestão de um ex-deputado
O ex-deputado Jorge Araújo, que hoje é Assessor do Governo do Estado, baseado no Palácio do Governo, tem uma sugestão para o agora deputado Gilmar Carvalho: que o Governo do Estado só transfira o duodécimo mensal da Assembleia depois que houver pago todas as folhas de pagamento, inclusive a dos aposentados. “Na proposta de Gilmar Carvalho só ele seria prejudicado com o arrocho, Se a iniciativa dele fosse em torno do duodécimo aí sim, toda a Assembleia estaria participando do esforço concentrado para minorar o sofrimento dos servidores nesta época de vaca s magras”. Então, fica a sugestão. O difícil é a Assembleia apoiá-la.

Parceria entre o Sebrae e a Prefeitura de AJU
A realização de parcerias que possam trazer benefícios para os empreendedores e a criação de um ambiente mais favorável para a atuação desse público na capital, foram temas de uma reunião entre representantes do Sebrae e da Prefeitura de Aracaju. O encontro serviu para as duas instituições apresentarem suas demandas e discutirem a promoção de ações conjuntas. Um dos pontos discutidos foi a possibilidade de atuação junto aos pequenos empresários que atuam nos Mercados Antônio Franco e Thales Ferraz. Isso porque o Sebrae já realizou um diagnóstico sobre o local, evidenciando o potencial econômico e turístico a ser explorado sobretudo por conta da presença do artesanato e da variedade gastronômica daquela região. A ideia é que seja realizado um trabalho para organização do espaço, a oferta de capacitação gerenciada  para os empreendedores e a valorização e comercialização dos produtos locais no espaço. 

Comentários