Concurso Público: O Começo!

0

Ao longo de vários anos preparando candidatos para provas de concursos públicos, adquirimos experiência na postura que essas pessoas interessadas em um cargo ou emprego público precisam ter para alcançar a tão almejada vaga no serviço público.

Inicialmente, poderíamos questionar: por que a busca pelo concurso público constitui uma meta de milhares de brasileiros? Como vimos na coluna da semana passada (2013: O Ano Áureo dos Concursos Públicos), estima-se que, aproximadamente, 5% da população brasileira está se preparando para concurso público. Esses são dados da Associação Nacional de Proteção e Apoio aos Concursos – ANPAC e da Pesquisa Nacional de Amostragem de Domicílios – PNAD, realizada pelo IBGE.

Seguem, abaixo, algumas dúvidas frequentes de alunos, seguidas de orientações que podem, de alguma forma, auxiliar o leitor interessado na preparação para uma prova de concurso público:

1- Qual o momento certo de iniciar a preparação para um concurso público?

Antes de mais nada, o importante é começar, de modo que o sonhos possam ser concretizados. Sair do plano das idéias é a primeira atitude que um candidato deve buscar.

Sugerimos que a preparação inicie antes da publicação do edital. Normalmente, o prazo entre a publicação do edital e a realização da prova é muito curto, de modo que não há tempo suficiente para um estudo adequado de todos os pontos previstos no conteúdo programático.

Uma dica que passo para os meus alunos: dificilmente todos os fatores irão convergir para a criação de um clima totalmente propício para o início de uma preparação para concurso público. Portanto, aprenda a conviver com as adversidades.

2- Como fazer para passar em concurso público?

Não existe fórmula mágica para a aprovação em um concurso público, mas algumas técnicas auxiliam no preparo dos candidatos, aumentando as chances de se atingir um resultado favorável.

• Defina um objetivo, escolhendo o cargo que mais lhe atraia, seja pela remuneração ou pelas atribuições funcionais. Feito isto, inicie o estudo focando no conteúdo programático exigido para a investidura deste cargo.

• Escolha um curso preparatório: os profissionais têm experiência na preparação, adequam o material didático de acordo com o conteúdo programático de determinado edital, previnem os concurseiros de inúmeras “pegadinhas” de provas e estão antenados com as peculiaridades de cada empresa organizadora (FCC, Cespe, FGV, Cesgranrio, etc).

• Monte um quadro de horários. Desta forma, você terá a oportunidade de planejar e disciplinar o seu estudo, reservando um momento para todas as disciplinas periodicamente (rodízio diário das disciplinas).

• Realize provas de seleções anteriores: além de ajudar a fixar o conteúdo que foi estudado ao longo da semana, a experiência nos mostra que as questões se repetem em diferentes concursos públicos.

3- Como escolher um curso preparatório para concursos?

A escolha deve estar pautada em quatro pilares: 1) Credibilidade do curso no mercado: o curso deve ser reconhecido pela sua organização e pelo suporte pedagógico/administrativo que oferece ao aluno; 2) Qualidade do corpo docente especializado na preparação para concursos: além de poder tirar todas as suas dúvidas de conteúdo programático, com os professores você tem uma orientação de como estudar, por onde estudar e o que estudar; 3) Planejamento pedagógico dos cursos por profissional com experiência na área; 4) Resultado obtido pelos alunos do curso.

4- Qual o prazo para passar em concurso público?

Não há um prazo pré-determinado. Isso varia de candidato para candidato. Costumo fazer uma analogia com as antigas filas do INSS. Com o estudo acumulado, naturalmente, o candidato terá melhores rendimentos nas provas e a sua hora chegará, com a aprovação num concurso público. Paciência é fundamental. Muitas vezes, quando o candidato está perto de uma aprovação, diante da experiência adquirida em meses ou, até mesmo, anos de estudo e realização de provas, ele desiste de estudar para concurso. É Exatamente neste momento que a persistência se faz necessária.

Também não há um quantitativo de horas diárias ou páginas de estudo. O importante é que o estudo seja de qualidade. Se, todos os dias, há um tempo reservado de, aproximadamente, 02 horas de estudo, que esse tempo seja aproveitado ao máximo, em um ambiente apropriado de estudo sem televisão, som, celular ou mídias sociais conectadas.

5- É possível estudar para mais de um concurso público ao mesmo tempo?

Essa é uma pergunta que meus alunos fazem com muita frequência, principalmente aqueles que estão iniciando a preparação para um concurso público. A resposta é SIM! É plenamente possível. Alguns cuidados, no entanto, são necessários, principalmente em 2013, quando haverá a oferta de muitas vagas de diferentes órgãos e, consequentemente, com diferentes conteúdos programáticos nos editais.

Primeiramente, para ajudar na preparação e manter a qualidade do estudo, é importante que uma meta seja estabelecida. O candidato deve se concentrar, ao máximo, naquele bloco de disciplinas, sem se distanciar muito do que está sendo estudado periodicamente. Mas, da mesma forma, não se deve perder oportunidades.

Por exemplo, dá para conciliar o estudo para os concursos do TRE, MPU e INSS? A resposta é positiva. Isso porque existem muitas disciplinas comuns nesses três concursos, como português, informática, raciocínio lógico-matemático, Direito Administrativo e Direito Constitucional. O que vai diferenciar a preparação é, basicamente, uma disciplina em cada concurso: Direito Previdenciário no INSS; Noções de Direito Penal no MPU; e Direito Eleitoral no caso do TRE. Se o seu foco é no concurso do TRE, mas, antes, foi publicado o edital do MPU, nas semanas anteriores a esta prova, mantenha o estudo das disciplinas comuns e estude as disciplinas específicas do MPU, afastando, apenas temporariamente, o estudo da disciplina Direito Eleitoral.

Em sentido contrário, se você está fazendo um curso preparatório para a carreira policial, a fim de ocupar uma das vagas no âmbito da Polícia Civil ou da Polícia Militar, não aconselho que, uma vez publicado o edital de um concurso da carreira fiscal, você se aventure, em, aproximadamente, um mês, a estudar as disciplinas do novo concurso, pois fazem parte de um eixo temático muito distante do seu dia a dia de estudo.

Fica aqui o meu recado final desta semana. O estudo para concurso é desgastante, estressante e, muitas vezes, exige uma rotina de operário, mas a aprovação em um concurso público traz uma alegria incomensurável, pois representa o resultado de todo o seu esforço e isso ninguém tira de você!

CURTAS: Notícias e dicas da semana

• Os preparativos para o concurso público do Ministério Público da União, um dos mais aguardados para o ano de 2013, estão caminhando a passos largos. A Portaria nº 55, de 08 de fevereiro de 2013, do Procurador-Geral da República, nomeou os membros e formou a banca VII Concurso Público para Provimento de Cargos de Analista e Técnico do Ministério Público da União. Conheça os membros: Procurador da República Bruno Freire de Carvalho Calabrich, na qualidade de Presidente da Comissão e os servidores Sabrina Araújo Maiolino e Bruno Gouveia de Lima. Cabe à comissão definir os principais pontos da seleção, a exemplo da empresa organizadora, o quantitativo de vagas de acordo com a necessidade do órgão e o cronograma do concurso, com a especificação de datas de inscrições, realização das provas e divulgação dos resultados.

A última seleção foi realizada em 2010, com mais de 700 mil inscritos disputando uma das 594 vagas.  Dois grandes atrativos: grande número de vagas (594 no último concurso) e a remuneração. Atualmente, considerando o reajuste de 2012, a remuneração, para o cargo de Analista, é de R$ 8.276,42 e para o cargo de Técnico é de R$ 5.345,03.

• O Ministério da Fazenda está prestes a realizar um grande concurso público. Serão, aproximadamente, 1847 vagas, distribuídas da seguinte forma:
– 300 vagas para Analista Técnico-Administrativo (qualquer nível superior)
– 47 vagas para o cargo de Contador
– 1500 vagas para o cargo de Assistente Administrativo (nível mcédio)

• Dica de livro: considerando a publicação iminente do edital do concurso do INSS (concurso público já autorizado para o cargo de Analista do Seguro Social), a dica desta semana é de Direito Previdenciário. O livro tem o seguinte título: “Curso de Direito Previdenciário”, escrito Professor Ivan Kertzman e publicado pela Editora Juspodivm. Trata-se de um dos livros mais vendidos na área. A experiência adquirida pelo autor como Auditor Fiscal da Receita Federal do Brasil e como professor de cursos preparatórios para concursos, faz do livro um excelente instrumento para a preparação dos interessados no concurso do INSS, mesmo para aqueles que não possuem formação jurídica.

Na próxima semana, ensinaremos a fazer um planejamento de estudo, para que você possa, com um quadro de horários em mãos, melhorar a qualidade do seu estudo. Até a próxima!

*Tiago Bockie é Procurador do Estado de Sergipe, Professor de Direito Administrativo, Mestre em Direito Público pela UFBA, Coordenador Científico da Área Jurídica e de Concursos da CICLO – Renovando Conhecimento.

Comentários