Conluio sobre rodas

0

“Por que será que não acontece a licitação para transporte coletivo em Aracaju? Que tipo de relação há entre as empresas e os prefeitos para que essa concorrência pública nunca ocorra? Estas perguntas foram feitas pelo vereador Emerson Ferreira (Rede). Ele mesmo se apressou em matar a charada: “A resposta a estas questões talvez esteja nos financiamentos das campanhas eleitorais”. Segundo o parlamentar, o prefeito da capital, João Alves Filho (DEM), prometeu fazer a licitação dos transportes em 2013, “mas já estamos no final de 2015 e até agora nada”. O vereador tem razão quando relaciona o compadrio existente entre a classe política sergipana e as empresas de transporte coletivo. O conchavo entre as partes é tamanho que de 2010 pra cá dois dos mais importantes empresários do setor disputaram as eleições. As constatações do vereador só reforçam o argumento dos que acham que essa história de licitação e implantação do BRT não passa de conversa mole para boi dormir.

Fogem da pressão

De um gaiato ao comentar sobre as sessões itinerantes realizadas ultimamente pela Assembleia: “Preocupados com a reação popular em torno do escândalo das subvenções, os deputados estão se reunindo no interior, onde os espectadores são cabos eleitorais, ocupantes de cargos em comissão e alguns poucos curiosos. Pelo menos no interior eles são aplaudidos e ninguém fala em cassação de mandatos”. Será mesmo?

Mata saudade

E quem vai matar a saudade da tribuna parlamentar é o secretário da Segurança Pública, Mendonça Prado (DEM). Convidado pelos deputados estaduais, ele fala hoje na Assembleia sobre o crescimento da violência em Sergipe. Ex-deputado federal, Mendoncinha vai preparado para responder todas as questões formuladas principalmente pela acanhada bancada de oposição.

Tá invocado

E o secretário da Segurança Pública de Alagoas, Alfredo Gaspar, não gostou nadica de nada de o colega Mendonça Prado ter desconfiado dos números da violência naquele estado. A queixa é porque o titular da Segurança sergipana estranhou que Alagoas tenha saído de 70 para 30 assassinatos por mil habitantes em apenas um ano. Gaspar promete interpelar Mendonça judicialmente. Enquanto os dois brigam, a criminalidade segue matando lá e cá!

Saúde ameaçada

O vereador Emmanuel Nascimento (PT) está preocupado com a saúde dos servidores municipais de Aracaju. Segundo ele, o convênio entre o Ipesaúde e a Prefeitura pode ser cancelado por falta de pagamento. “É uma pena que os funcionários e seus familiares percam um plano de saúde tão importante porque a Prefeitura não honra seus compromissos financeiros”, discursa. O petista está certíssimo!

Vai às compras

E a classe política sergipana tem freqüentado a bodega de partidos administrada pelo dublê de político e empresário Edvan Amorim (PR). A mais recente aquisição parece ter sido feita pelo deputado estadual Robson Viana (PMDB). Ele não apenas assumiu o comando do PEN como está convidando para se filiar na legenda políticos ligados a Amorim, a exemplo da vereadora aracajuana Daniela Fortes (PR).

Emendas coletivas

A bancada federal de Sergipe apresentou à Comissão de Orçamento do Congresso 15 emendas coletivas. Os parlamentares sergipanos querem R$ 917 milhões para investimentos em áreas como cultura; serviço aeroportuário; agropecuária; infraestrutura hídrica; educação; segurança pública; saneamento básico; saúde e turismo. A liberação dessa grana toda pelo governo federal é que são outros quinhentos!

Noite de autógrafos

Quem estréia hoje como escritora é a ex-vereadora aracajuana “Tetê dos Idosos” (PL). Em noite de autógrafos no Iate Clube de Aracaju, ela lança “A História de Minha Vida”, onde conta um pouco sobre os dois mandatos (de1988 a 1992) na Câmara de Aracaju. Tetê explica que os idosos sempre foram sua principal preocupação enquanto parlamentar.

Obras paradas

Em Sergipe existem cerca de 400 obras públicas iniciadas e deixadas para trás. Para acabar com esse grave problema, o deputado federal Laércio Oliveira (SDD) apresentou projeto, já aprovado na Comissão de Finanças e Tributação da Câmara, proibindo a paralisação de obras iniciadas na gestão anterior. O parlamentar explica que seu objetivo é acabar com o desperdício de dinheiro público.

Tapa na macaca

Após terminar o expediente, o motorista Robson Hamilton resolveu dar um rolé com a caminhonete Amarok pertencente ao Ministério Público de Sergipe. Horas depois, policiais civis o localizaram com outros quatro elementos fumando maconha no interior da viatura oficial. Flagrado com a mão na “massa”, o motorista foi imediatamente desligado da prestação de serviço no MPE e deve perder o emprego.

Recorte de jornal

Publicado no jornal aracajuano A Notícia, em 31 de julho de 1897

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários