Contra o povo

0

Assustados com a grande reação popular contra o reajuste da tarifa dos ônibus, os vereadores aracajuanos estão doidinhos para aprovar logo a redução do valor da passagem dos atuais R$ 2,45 para R$ 2,35. Feito a toque de caixa pela Prefeitura, o projeto que reduz o preço da passagem em apenas 4,08% deve ser aprovado por unanimidade, pois hoje todos os vereadores, inclusive os que votaram pelo aumento, acham a tarifa exagerada. Não foi assim em maio. Para agradar as empresas de ônibus, 15 parlamentares preferiram ficar contra o povo. Guarde o nome deles: Agamenon Sobral (PP), Dr. Agnaldo (PR), Anderson de Tuca (PRTB), Daniela Fortes (PR), Jailton Santana (PSC), Jony Marcos (PRB), Augusto do Japãozinho (PRTB), Dr. Gonzaga (PMDB), Ivaldo José (PSD), Emília Correa (DEM), Manoel Marcos (DEM), Renilson Félix (DEM), Robson Viana (PMDB), Adelson Filho (PSL) e Valdir Santos (PTdoB).

Divisão

A manifestação organizada ontem em Aracaju para protestar contra o reajuste da tarifa dos ônibus se dividiu em duas. Revoltado com a presença de políticos e lideranças sindicais, um grupo preferiu marchar da praça Fausto Cardoso em direção ao bairro Treze de Julho. Os demais manifestantes seguiram pela avenida Hermes Fontes até o terminal de ônibus do Distrito Industrial.

Manifestação

Uma nova manifestação popular em Aracaju está sendo convocada pelas redes sociais. O convite é para a próxima terça-feira à tarde, com saída da praça Fausto Cardoso, centro da capital. Os manifestantes insistem em não ter a participação de políticos, principalmente daqueles que sempre se posicionaram contra os anseios populares.

Sacanagem

As empresas de ônibus fizeram ontem uma grande sacanagem com o trabalhador aracajuano. Todas reduziram consideravelmente o número de coletivos, deixando os usuários a ver navios. Isso não se faz, gente!

Fracasso

Para tristeza dos comerciantes, a primeira noite do Forró Caju foi um fracasso. Pouca gente arriscou ir à festa organizada pela Prefeitura na área dos mercados centrais. Diferente dos anos anteriores, quando reunia mais de 50 mil por noite, o Forró Caju tem tudo para ser um grande fiasco. Lastimável!

De volta

Após se submeter a revisão da cirurgia, o prefeito João Alves Filho (DEM) retornou ontem a Aracaju. Ele aproveitou que estava no Hospital Sírio Libanês para visitar o governador licenciado de Sergipe, Marcelo Déda (PT). O demista ficou satisfeito com a visível recuperação do petista. “Seu aspecto físico é excelente. Estou confiante na recuperação do governador”, disse João.

Frio da gota

Um conselho a quem pretende pernoitar nos municípios do sertão sergipano: leve agasalho, porque está fazendo um frio da gota serena na região. Em Carira a temperatura já chegou aos 13 graus, e olha que o inverno só começou hoje. Essa é a melhor época para beber uma boa cachaça regada à boa conversa. Aproveite.

No escurinho

O Cine Vitória retoma a exibição de filmes nesta sexta-feira à noite. Localizado na Rua do Turista, centro de Aracaju, o cinema vai funcionar de terça a domingo, e os ingressos custam R$ 4 e R$ 8 de terça a quinta e R$ 5 e R$ 10 nos demais dias. Quem for hoje ao Vitória assistirá a mostra Decididamente Animados, cedida pela cinemateca francesa.

Grana no bolso

Uma boa notícia para os servidores da Prefeitura de Socorro: o salário de junho será pago nesta sexta-feira. Segundo o prefeito Fábio Henrique (PDT), a folha está sendo paga antecipadamente para que a galera possa participar dos festejos juninos com o dinheiro no bolso. Legal!

Sem partido

O Banco do Estado de Sergipe não tem partido nem presta atendimento diferenciado. Foi o que garantiu ontem na Assembleia Legislativa a presidente do Banese, Vera Lúcia de Oliveira. Segundo ela, a instituição atende toda a legislação do Banco Central, Receita Federal, Tribunal de Contas e CVM. A explanação da presidente agradou tanto a bancada da situação quando a da oposição.

Pereba

A Seleção de futebol do Taiti é boa demais. Para os adversários, claro. Nem o Íbis, de Pernambuco, é tão ruim.

Do baú político

Essa é da lavra do jornalista Luiz Eduardo Costa: Quando Jânio Quadros foi eleito presidente do Brasil, Seixas Dória, que lhe deu mão forte na campanha, imprimindo um tom nacionalista ao discurso, tornou-se um dos políticos mais prestigiados pelo presidente. Seixas então indicou o engenheiro capelense Carlos Oliveira para dirigir os escritórios de representação da Petrobras em Paris e Londres. Quando Dória elegeu-se governador de Sergipe, foi procurado por duas tias de Carlos Oliveira. Elas chegaram bem cedo ao Palácio. Seixas fazia a refeição matinal com a família e as convidou para participarem. Elas alegaram que já haviam tomado café e ficaram na sala, ao lado da mesa. Depois de conversarem com o governador, quando retornavam à Capela, uma delas perguntou à outra: Você viu aquele bolo amarelo bonito que estava sobre a mesa? E a outra rindo muito: ‘Bolo o que, aquilo era cuscuz’. E a primeira: Cuscuz nada, você acha que governador vai comer coisa de pobre?

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários