Contra o reajuste

0

Hoje pela manhã tem manifestação em frente à Prefeitura de Aracaju para protestar contra o reajuste da tarifa dos ônibus aprovada no último dia 10 pelos vereadores da capital. O Movimento ‘Não Pago’ vai propor ao prefeito João Alves Filho (DEM) que vete o aumento e mande apurar as denúncias de fraudes no cálculo da passagem. O pedido é justo e, se for sensato, o demista atenderá, pois quem prometeu dotar a cidade de um transporte coletivo de primeiro mundo não pode punir os usuários antes de honrar o compromisso assumido. Caso João não tenha coragem de peitar as empresas de ônibus, nos próximos dias os aracajuanos vão pagar mais caro (R$ 2,45) para serem transportados como sardinhas em latas velhas fedorentas.

Cadê a grana?

O deputado estadual Zezinho Guimarães (PMDB) quer saber onde foram parar os R$ 6,3 milhões liberados em 2010 pela Fundação Nacional da Saúde para a Prefeitura de Capela. A grana era para obras de esgotamento sanitário e abastecimento de água, mas, segundo o parlamentar, “ninguém sabe, ninguém viu. Parece até rastro de cobra”. O ex-prefeito Manoel Messias, o ‘Sukita’ (PSB), nega que o dinheiro tenha chegado em Capela.

Bancada do amém

E a oposição ao governo de Sergipe não se cansa de gozar da bancada situacionista na Assembleia. Ontem, o deputado Augusto Bezerra (DEM) tirou mais onda com os governistas ao dizer que “o relógio da oposição não é acertado pelo dos outros”. Outro dia, o dublê de empresário e político Edvan Amorim (PTB) também curtiu com a cara dos governistas: “Se eles não quiserem votar o Proinveste, pode deixar que a oposição aprova”. Misericórdia!

Sem médico

Os médicos não atendem hoje os clientes de planos de saúde. A categoria decidiu cruzar os braços nesta quinta-feira para protestar contra os abusos praticados pelas operadoras dos planos. Portanto, se você paga caro para ter atendimento de boa qualidade e precisa ser consultado hoje, procure um posto de saúde da rede pública ou bata na porta de uma rezadeira. Êta brasilzão sem jeito, sô!

E o aumento?

Alguém aí no governo de Sergipe sabe quando será anunciado o reajuste salarial dos servidores? Com as calças na mão, pois já vendeu o cinto para suprir necessidades básicas, a galera está fazendo promessa até para Santo Expedito. Enquanto isso, o governo segue com a ladainha de que está quebrado e coisa e tal. Vem cá, o que o coitado do servidor tem com isso? Respeite o povo, gente!

Patinando

A indústria da construção civil completou, em março passado, um ano sem registrar crescimento. Pesquisa da CNI mostra que o nível de atividade do setor caiu pelo quinto mês consecutivo, com o indicador alcançando 48,9 pontos, influenciado pelas pequenas e médias empresas. O número de empregados vem mostrando redução desde novembro último. No mês passado, o indicador atingiu 48 pontos, ante aos 51,7 registrados em março de 2012.

É o líder

A bancada de oposição na Câmara Municipal de Aracaju já tem líder. É o vereador Iran Barbosa (PT), o mais votado nas últimas eleições da capital. A escolha do petista foi comunicada ontem ao presidente do Legislativo, Vinícius Porto (DEM). Barbosa lidera uma bancada de cinco vereadores.

Mala e cuia

O recém-criado partido Mobilização Democrática (MD) pode ser o novo endereço da deputada estadual Maria Mendonça (PSB). Sem clima para continuar sob a orientação do senador Antônio Carlos Valadares (PSB), a parlamentar itabaianense estuda a hipótese de se filiar ao MD levando consigo os vereadores aliados de Itabaiana. A nova sigla é a melhor opção para Maria e os amigos, que não correriam o risco de perder os mandatos.

Calamidade

O serviço de oncologia oferecido aos sergipanos é uma calamidade. Foi o que disse o senador Eduardo Amorim (PSC) durante audiência com o ministro da saúde, Alexandre Padilha. O parlamentar informou que o estado possui apenas um aparelho de radioterapia, adquirido há 12 anos e que não atende os usuários a contento. Amorim aproveitou para pedir ao ministro um novo equipamento. Fez bem!

Do baú político

As relações entre o vice-governador de Sergipe, Jackson Barreto, e o secretário estadual de Justiça, Benedito Figueiredo, nem sempre foram das mais cordiais. Em 2001, os dois travaram uma briga dos diabos na convenção estadual do PMDB, com direito a xingamentos, empurrões e tapas entre os liderados de ambos. Contrário ao apoio da legenda ao candidato a prefeito de Aracaju, Marcelo Déda (PT), Benedito venceu a refrega, sendo eleito presidente da executiva sergipana. Jackson, porém, conseguiu que a direção nacional interviesse no partido, nomeando uma comissão provisória. Seis meses depois, ocorreu uma nova convenção, que elegeu Figueiredo presidente, contudo seu desafeto se desligou do diretório estadual. Os dois só voltaram a reatar a velha amizade em dezembro de 2005, quando Benedito e os demais peemedebistas decidiram apoiar a candidatura de Déda para o governo de Sergipe.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais