Controle político

0

 

   Tudo na vida exige uma dose razoável de planejamento e controle, na política não poderia ser diferente. Como exemplo as últimas manchetes mostram uma preocupação demasiada de parte da oposição com o comportamento adotado por setores do governo comandado pelo engenheiro João Alves filho (PFL). O motivo é que após a renúncia do prefeito Marcelo Deda (PT) para disputar o cargo de governador a coisa começou a tomar imediatamente um rumo inesperado no campo das ações características de campanha eleitoral tornando explícita uma forma violenta de lidar com o adversário.

  

   Logo no dia seguinte a renuncia um gol cinza com as placas visivelmente arrancadas circulava pela Avenida Hermes Fontes por volta da meia-noite com alguns homens malhados e com os músculos á mostra, arrancando as faixas de despedida do ex-prefeito Marcelo Deda. O horário da ação deixavam claro que não temiam nem mesmo a  presença da polícia, depois veio o desaparecimento dos rapazes do Mosqueiro, fato que gerou suspeita em setores oposicionistas sobre uma ação reprovável por parte de policiais que não condizem com o atual momento de consolidação da liberdade democrática e respeito à cidadania, em seguida veio o episódio da reprodução de cópias da revista Veja com matéria depreciativa à imagem da administração pública municipal com suspeitas de que todo o conteúdo da matéria foi articulado por aliados do governador.

 

   Mais o fato mais recente envolve o comportamento adotado pelo governador João Alves Filho quando da inauguração de obras no município de Poço Verde que com dedo em riste dirigiu-se de forma agressiva voltando-se para o prefeito Tonho de Dorinha e informando-lhe ter sido o governador que mais realizou pelo município. A ação foi considerada truculenta porque o prefeito embora opositor,  estava ali convidado pelo cerimonial, como representante legal do município fez questão de oferecer as boas vindas ao governador e não teve sequer direito a falar para os seus munícipes e muito menos para se defender do tratamento recebido. É por essas e outras que alguns membros da oposição têm cobrado uma ação mais dura para barrar esse início turbulento de campanha eleitoral e querem ir muito mais além do que a pura e simples acusação de que o governador está desesperado eles entendem que isso é muito pouco.

 

   Na realidade esse foi apenas um exemplo da falta de controle ou até mesmo da necessidade controle que a política exige, mas o objetivo deste artigo era mostrar que a política de Sergipe continua sob controle, um controle tão grande que impediu o surgimento de um terceiro nome com respaldo político, credibilidade e chances reais de oferecer à sociedade sergipana uma opção diferente de João e Deda. Claro que dentre as surpresas que poderiam ocorrer estava à articulação promovida pelo ex-governador Albano Franco que desejava encontrar um candidato a governador com respaldo suficiente para fortalecer a sua disputa pelo Senado Federal, há quem afirme que houve uma disposição em lançar o nome do senador Valadares que certamente balançaria o quadro eleitoral de Sergipe, mas o ex-governador encontrou como barreira o apoio e a fidelidade que o senador tem reafirmado ao pré-candidato Marcelo Deda. Portanto, neste momento, não está descartada a possibilidade de que Albano ressuscite a candidatura de Almeida Lima para encabeçar uma terceira via.

 

Laranjeiras

Adversários do prefeito de Laranjeiras, Paulo da Varzinha (foto) prometem que nos próximos dias vão encaminhar ao Ministério Público Eleitoral vasta documentação, inclusive com gravações, sobre a compra de votos para o filho dele, de mesmo nome, que é candidato a deputado estadual. Dizem que todos os contatos “políticos” estão sendo feitos não diretamente pelo prefeito, mas por um tio do candidato. Paulinho da Varzinha Filho é candidato pelo PTdoB, e segundo adversários, vem “inflacionando” o mercado político. Juro que não entendi…

 

PSDB I

Os deputados tucanos Ulices Andrade e Jorge Araújo deram uma pausa nas negociações partidárias para participarem do congresso de deputados que está sendo realizado em Manaus (AM). Na quarta-feira eles chegaram a Manaus por voltas das 14h30 e, para não deixaram morrer o clima do “para onde vai o PSDB”, foram almoçar num locam bastante sugestivo: “Restaurante Tucano”.

 

PSDB II

Ontem, o ex-governador Albano Franco fez diversos contatos com lideranças do interior do Estado. Albano prepara o clima para o anuncio da candidatura a deputado federal e o alinhamento político ao grupo do governador João Alves Filho. Os candidatos a deputado estadual do PSDB estão tensos. Numa coligação com o PFL e outros partidos aliados do governo, os tucanos, no máximo, elegem Ulices Andrade e José Teles de Mendonça. E olhe lá…

 

 

Lagarto I

O ex-prefeito de Lagarto, José Raymundo Ribeiro, o Cabo Zé, comemorava ontem que o pleno do Tribunal de Contas acatou a denúncia formulada por ele contra o ex-prefeito, também de Lagarto, Jerônimo Reis, por ter infringido a Constituição Federal que regulamenta a nomeação de ocupantes em cargos comissionados pelo poder público. Agora, além de pagar uma multa de R$ 2 mil, Jerônimo – que é candidato a deputado federal – terá que responder junto ao Ministério Público do Estado por ter contratado ilegalmente 320 cargos comissionados no ano de 2001.

 

Lagarto II

Segundo o relator do processo a maioria dos 320 cargos comissionados era de analfabetos. Cabo Zé ficou alegre porque também é candidato a deputado federal e disputa com Jerônimo os votos de Lagarto. É a política do Saramandaia e Bole-Bole que se perpetua naquele município há 50 anos. Valmir Monteiro, que começou com Cabo Zé, e hoje é deputado estadual  tentou furar o cerco, conseguiu um mandato, mas agora, foi abandonado pelo governador João Alves, que optou pelos Reis, e tem a candidatura à reeleição ameaçada.

 

 

Shows

O conselheiro do Tribunal de Contas, Carlos Pinna, explicou que na análise que vem realizando na documentação dos shows realizado pela Prefeitura de Aracaju foram detectadas algumas irregularidades e por isso o processo será autuado para que possa ocorrer a defesa prévia dos ordenadores de despesa, neste caso, a presidente da Funcaju, Karlene Sampaio e o secretário de saúde de então, Rogério Carvalho.

 

Rádio Atalaia

É surpreendente a audiência do programa Cidade Alerta, apresentado pelo radialista George Magalhães, diariamente das 5h às 6h da manhã na rádio Atalaia AM e MegaAtalaia FM. George Magalhães deve substituir o radialista Fábio Henrique no horário das 6h ás 9h, quando o mesmo se afastar para ser candidato a deputado estadual, conforme determina a legislação eleitoral.

 

Cohidro

Dia 13 de junho os servidores da Cohidro terão mais uma audiência na Justiça do Trabalho. Trata-se da ação de cumprimento do dissídio coletivo de trabalho já julgado pelo Tribunal Superior do Trabalho. Segundo os sindicalistas da empresa, apesar de o diretor Roberto Alves, irmão do governador João Alves (PFL), prometer sempre que vai resolver, não resta outra saída senão a cobrança judicial. Através do Sindisan, os sindicalistas informam que o reajuste deste ano, até o momento não foi sequer comentado. Nem mesmo a abertura para negociação existe. “É o estilo autoritário colocado em prática pelo diretor Roberto Alves que também acumula a direção da Emdagro. A não ser a velha conversa fiada de apenas prometer. O certo é que até hoje reajuste que é bom, nada!”, explica o sindicato da categoria.

 

Frase do Dia

“Perdoe seus inimigos, mas não esqueça seus nomes”. John F. Kennedy.

Comentários