Conversa fiada

0

Alguns prefeitos derrotados nas últimas eleições estão se esforçando ao máximo para dificultar as administrações dos sucessores. Existem municípios onde os salários dos servidores não são pagos há meses, a frota de veículos tem sido sucateada de forma criminosa, a coleta de lixo foi suspensa ou drasticamente reduzida e obras foram paralisadas. Haverá casos, porém, de prefeitos eleitos que, mesmo recebendo a administração organizada, vão dizer o contrário. Caberá ao eleitor distinguir as duas situações e desmascarar aqueles que escamotearem a verdade com o objetivo único de não honrar as promessas feitas durante a campanha eleitoral. Portanto, a população deve ficar de olhos bem abertos para não ser enganada com conversa fiada.

Dúvida

O prefeito eleito de Canindé, Heleno Silva (PR), se reúne amanhã com o atual gestor Orlando Andrade (PDT) e um representante do Ministério Público. Na pauta, o pagamento aos donos de caminhões pipas referente ao serviço prestado agora em dezembro. Heleno quer saber se é legal esta dívida ficar para a sua administração, que começa no mês que vem.

Capacitação

Quarenta e cinco empresas sergipanas participaram de mais uma capacitação sobre gestão financeira promovida pelo Sebrae. O curso, que teve duração de 90 dias, foi ministrado pelo consultor e professor universitário Gracindo Vasconcelos. Todos os participantes receberam certificado das mãos do superintendente do Sebrae Sergipe, Lauro Vasconcelos.

Troca de farpas

O vice-governador Jackson Barreto (PMDB) e o deputado estadual Venâncio Fonseca (PP) trocaram farpas pelo twitter. Insatisfeito por ter sido comparado pelo pepista à rainha da Inglaterra, Barreto disse ter gostado da comparação, pois a imagem e o poder da realesa são fortes no mundo. “É melhor ser a rainha Elizabeth do que vassalo, fantoche, marionete dos irmãos Amorim”. Fonseca respondeu postando que “o papel que Jackson faz como governador é muito ruim, mas como rainha da Inglaterra ele dá um show”.  Pois sim!

13º sai sexta

A Prefeitura de Aracaju paga o 13º dos servidores municipais na próxima sexta-feira. De acordo com o secretário de Finanças, Jefferson Passos, o 13º somado à folha salarial deste mês representam cerca de R$ 60 milhões, dinheiro que ajudará a aquecer a economia sergipana agora no final do ano.

Bate boca

O jornalista Ivan Valença publica no Jornal da Cidade que “o clima esquentou por estes dias na Câmara de Estância. Os vereadores Tito Magno (DEM), filho do prefeito eleito Carlos Magno (DEM), e José Domingos Machado (Dominguinhos), do PT, quase foram às vias de fato. Foi durante uma discussão onde os dois tentavam passar a limpo a disputa pela presidência do Legislativo”.

Incentivos

A caminho do recesso parlamentar, os deputados estaduais terão sessões movimentadas nesta semana. Vários projetos devem ser apreciados até o final dos trabalhos. Entre eles, está o que amplia de 15 para 25 anos os incentivos ficais concedidos pelo governo a indústrias que se instalaram em Sergipe. A cervejaria Brahma é uma das empresas que torce pela aprovação deste projeto.

IPVA menor

O Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) para 2013 em Sergipe deve ter uma redução média de 5,9% em relação ao imposto cobrado esse ano. A queda é consequência da redução dos preços dos veículos, influenciada pelas desonerações do IPI promovidas pelo governo federal. A alíquota do IPVA em Sergipe é de 1% para ônibus, micro-ônibus, caminhões, aeronaves, enquanto que para motocicletas e similares, automóveis e caminhonetes, entre outros, é de 2%.

Greve

Os estudantes da rede estadual de ensino estarão de folga amanhã e depois. É que os professores vão cruzar os braços como forma de pressionar o governo a reajustar o piso salarial da categoria em 22,22%. Durante os dois dias de paralisação, os educadores farão manifestações em frente ao Palácio de Despachos e tentarão uma audiência com o governador Marcelo Déda (PT).

Do baú político

Ao decidir descansar na Praia do Saco, em Estância, o então presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) não imaginava que aquele final de semana seria um dos mais tumultuados de seu governo. Era agosto de 1997, e FHC chegou em Aracaju na sexta à tarde, tendo seguido de helicóptero para a casa de praia do amigo e governador Albano Franco (PSDB). Este se encontrava no Maranhão. Ao retornar à noite, Albano optou por beber uns drinques com amigos no restaurante Albar. Como a conversa se alongou, decidiu só ir para a Praia do Saco na manhã do sábado. Largado na confortável casa, FHC não desgrudava do telefone, pois a todo instante chegavam notícias ruins sobre a economia. Em certo momento, o próprio presidente do Banco Central, Gustavo Franco, telefonou para informar que estava renunciado. O presidente esperou o dia clarear e pegou o helicóptero. Albano foi acordado e rumou para o aeroporto, onde se despediu do visitante, que seguiu para Brasília. No prejuízo, quem ficou mesmo foi um empresário que iria recepcionar FHC com uma baita caranguejada. Em função da viagem, o homem cancelou a festa e mandou soltar os cerca de 500 caranguejos nos mangues da Praia do Saco.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais