CONVERSAS NO TORTO

0

Dois políticos que integram o bloco da oposição em Sergipe fizeram declarações semelhantes, ontem, sobre a posição do prefeito Marcelo Déda (PT) em relação à sua candidatura ao Governo do Estado. Um deles, sem mandato, mas de forte influência na política sergipana, disse que Déda “não tira isso da cabeça e está se preparando para disputar o mandato de governador em 2006”. O outro, com mandato, fortaleceu a declaração anterior: “ninguém fará Marcelo Déda abandonar, ou mesmo discutir, sua candidatura ao Governo”. Pensou um pouco e completou: “só Deus”. O político com mandato informou que no final de semana, quando esteve hospedado na granja do Torto, o prefeito Marcelo Déda conversou com o presidente Lula da Silva sobre sua candidatura ao Governo do Estado, fazendo um relato da situação eleitoral e se mostrando confiante pelos resultados obtidos no pleito que o manteve à frente da Prefeitura de Aracaju.

A mesma fonte acrescentou que o presidente Lula ouviu tudo atentamente e logo em seguida perguntou como estavam se comportando os partidos aliados: “muito bem”, teria respondido o prefeito Marcelo Déda, demonstrando confiança de que não haverá qualquer problema entre as lideranças que o apóiam. A estratégia do presidente Lula da Silva é não provocar qualquer constrangimento nas legendas que formam a coligação com o Partido dos Trabalhadores, porque é candidato à reeleição e tem consciência de que o PT não terá condições de impor candidaturas em todos os estados. Lula deseja ceder posições importantes onde ele precisa de força para se manter no Palácio do Planalto. Em Sergipe, por exemplo, há um bloco de prefeitos de cidades grandes do interior que estão trabalhando para que o senador Antônio Carlos Valadares (PSB) dispute o Governo do Estado e, se eleito, apóie Marcelo Déda em 2010. Valadares já demonstrou que cumpre acordos e seria um nome mais experiente para tratar com as bases interioranas.

Essa discussão em torno do nome de Valadares para disputar o Governo vem crescendo, embora fique bem claro que o senador mantenha sua posição favorável ao prefeito Marcelo Déda que, para ele, “é a bola da vez”. Como ainda está muito cedo para se discutir o assunto e os políticos mais experientes silenciam sobre ele para evitar imprudências que podem comprometer qualquer estratégia, a realidade das candidaturas ficam apenas na imaginação de quem faz a arquitetura política para as próximas eleições. Publicamente o prefeito Marcelo Déda revela que o seu objetivo é dar continuidade ao seu trabalho na administração municipal, mas é fácil perceber que os seus projetos – inclusive em termos de obras – estão traçados para ser concluídos até março do próximo ano, porque terá de se desincompatibilizar em abril, caso realmente mantenha a disposição de tentar chegar ao Governo. O calendário da Prefeitura é uma sinalização de que o projeto de Déda está bem definido, dentro do que declara os seus dois aliados e de tudo que o eleitorado vem assistindo.

Ontem à tarde, um outro político da oposição deixou claro que dentro do bloco o pessoal só está discutindo os candidatos a vice e a senador. Acrescentou que o nome do ex-governador Albano Franco já está sendo citado como companheiro de chapa de Marcelo Déda. Ao mesmo tempo admitiu que Franco dificilmente integrará a chapa da oposição, porque o prefeito Marcelo Déda “perderia o discurso do novo”. José Eduardo Dutra talvez seja o preferido do PT, mas as legendas que formam o bloco não pretendem apresentar apenas candidatura a vice e entregar os mandatos mais importantes aos petistas, que não terão estrutura para a disputa se não contar com uma coligação forte. De qualquer forma haverá muitas discussões sobre candidaturas e algumas surpresas devem acontecer dentro deste período que antecede ao pleito, provocadas pela reforma política que está em andamento.

Sempre é bom lembrar, em casos de posições como essas, que cada eleição conta uma nova história e é prudente se acautelar em relação ao que vem de encontro a um pensamento exclusivo de vitória.

POLÍTICA
O prefeito Marcelo Déda (PT) considera que política foi feita para resolver os problemas e não para criar obstáculos. O governador João Alves Filho tem pensamento semelhante, expressado ao ler mensagem ao legislativo, na abertura dos trabalhos deste semestre.

SENADO
O presidente da Petrobras, José Eduardo Dutra (PT), pensa em disputar o mandato de senador nas próximas eleições. Na opinião de alguns dos seus aliados, Dutra só será candidato se tiver dúvida quanto à reeleição do presidente Lula. Caso contrário, permanecerá onde está.

ALBANO
Apesar da informação de que Albano Franco teria declarado, em um jantar com o senador Valadares, que seria candidato ao Senado, ele diz que é cedo para falar nisso. O ex-governador, entretanto, tem se encontrado constantemente com Valadares e pode avançar na questão partidária.

ENTROSAMENTO
O senador Antônio Carlos Valadares disse a Albano Franco que estava se entrosando com ele, “porque você já deixou o poder”. Quando Albano Franco era governador, o senador Valadares lhe fazia oposição e só conversava com ele assuntos de interesse do estado.

VERTICALIZAÇÃO
Está certo que caso não haja verticalização, o ex-governador Albano Franco e seu grupo permanecem no PSDB e penderão para a oposição. Se a verticalização passar, é possível que Albano se acomode no PSB, desde que siga a orientação do partido e aceite o seu programa.

REELEIÇÃO
O deputado estadual Belivaldo Chagas (PSB) diz que 90% dos parlamentares querem a reeleição, para acabar com eleição a cada dois anos. Também porque ganham mais dois anos de mandato. O deputado considera que um grupo é contra a reeleição por ideologia, mas outra parte por mera demagogia.

TONTO
O deputado federal Heleno Silva (PL) disse que a bancada do PT está tonta e se sentindo sem força na Câmara Federal. É unanimidade, inclusive dento da base petista, que a presidência da Câmara foi perdida pela arrogância e prepotência do Governo Federal.

UNIDADE
Heleno Silva diz que as forças políticas estão procurando se unir para não ter problemas na hora de uma decisão para coligação. Admitiu que é isso que está acontecendo com o PMDB e PL, que abriram o diálogo e podem progredir para um entendimento.

URUBUS
O secretário de Turismo, Pedrinho Valadares (PFL), foi ontem à Câmara Federal cumprimentar o presidente Severino Cavalcante e os membros da Mesa. Pedrinho se recusou a falar sobre questões administrativas, alegando que “alguns urubus estão tentando atrapalhar as ações do Governo do Estado”.

ANDRÉ
O ex-prefeito de Pirambu, André Moura (PFL), está visitando prefeitos, vereadores e lideranças políticas em várias cidades do interior.  Está de olho nas eleições de 2006, embora ainda não tenha definido qual o mandato que vai disputar. O objetivo é manter os contatos políticos.

MOMENTO
Na visão do ex-prefeito André Moura, no momento exato o povo sergipano saberá definir os políticos que trabalham, “daqueles que apenas passam pelo Poder”. André lembrou que na administração, em parceria com o Governo do Estado transformou Pirambu, numa importante cidade da região Norte de Sergipe.

CRISE
O Hospital Regional Governador. João Alves Filho, em Nossa Senhora da Glória, enfrenta uma das maiores crises desde sua existência. Os salários dos funcionários e dos médicos estão atrasados, o que os faz deixar de atender bem aos pacientes, exceto os casos de emergência.

REPASSE
O prefeito de Glória, José Israel de Andrade (Zico) está marcando uma audiência com o governador João Alves Filho, para tentar solucionar o problema. Vai reivindicar que sejam repassados para o município os três meses de atraso dos recursos da saúde que, segundo o prefeito Zico, é a principal causa da decadência do hospital.

CRÍTICAS
O estudante Leonardo Máximo envia e-mail dizendo que a eleição de Severino Cavalcante para presidente da Câmara Federal “é piada de péssimo gosto que o país terá que engolir”. Para ele, “um presidente em que a maior bandeira é o aumento salarial dos deputados e a reforma dos banheiros da Câmara, está rindo da nossa cara”.

Notas

SUPLENTES
Deputados federais, vereadores e suplentes de vereadores reuniram-se com o presidente do Supremo, ministro Nelson Jobim, pedindo urgência na votação da Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) ajuizada pelo PP. A ação contesta Resolução TSE, que reduziu o número de vereadores em todo país. Organizados no Movimento de Defesa da Constituição e do Número Legal de Vereadores (Modeve), os parlamentares alegam que a resolução do TSE não poderia valer para as eleições de outubro de 2004.

ANGÚSTIA
O vice-presidente nacional do PP, deputado Augusto Nardes, afirmou que “há muitos vereadores angustiados em todo o país, na expectativa de uma decisão que possa restabelecer o número anterior de vereadores, já que não se diminuíram as despesas”, o que anula os objetivos do TSE. Na opinião do deputado Enivaldo Ribeiro (PP), “o país foi surrupiado”. Tiraram o direito de vários vereadores numa hora irregular e isso prejudicou muita gente”, completou. Varias ações deram entrada no STF.

MOVIMENTO
A Modeve está convocando todos os vereadores para que promovam um ato publico em todas as capitais, no dia 16 de março próximo, considerado “o dia d”, em frente ao Tribunal Regional Eleitoral de cada estado, além de articular a realização de uma sessão especial nas Assembléias Legislativas estaduais. O objetivo é pedir que seja enviada ao STF uma moção de apoio ao movimento, a exemplo do que aconteceu na Assembléia Legislativa de Santa Catarina. Os deputados federais também estão sendo acionados.

É fogo

O deputado federal José Carlos Machado fez um discurso duro, ontem na Câmara, contra a Medida Provisória 232.

O ex-governador Albano Franco (PSDB) está conversando mais sobre política, mas ainda não definiu candidatura.

O senador Antônio Carlos Valadares (PSB) tem conseguido filiações fortes para o seu partido, visando as eleições de 2006.

A deputada estadual Susana Azevedo (PPS) está se recuperando bem e na próxima segunda-feira já retorna às suas atividades na Assembléia.

O deputado estadual Mardoqueu Bodano (PL) está criticando a alta de juros praticada pelo Governo Federal.

Gilton Garcia (PSB) diz que será candidato a deputado estadual para retomar o mandato que lhe foi usurpado pela ditadura.

O deputado estadual Arnaldo Bispo (PMDB) criticou o descaso do Governo Lula na duplicação da BR-101, entre Aracaju e a ponte de Pedra Branca, em Laranjeiras.

O ex-prefeito Jerônimo Reis (PTB) estava ontem nervoso com o jogo do Lagartense, em sua cidade. Jerônimo é presidente do clube.

O deputado estadual Fabiano Oliveira (PTB) está reivindicando ao Governo do Estado a construção de uma escola na Coroa do Meio.

Os deputados deverão formar uma comissão, para ter um encontro com o presidente da Câmara Federal, Severino Cavalcante (PP-PE).

Liminar concedida pela 3ª Vara Federal de Porto Alegre obriga as empresas Varig, Gol e Tam a embarcar os passageiros da Vasp.

O Fundo Monetário Nacional (FMI) anunciou ontem seu apoio ao programa piloto para melhorar a qualidade do investimento público no Brasil.

brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários