Corda no pescoço

0

O governo sergipano vai terminar o atual mandato na zona de risco da Lei de Responsabilidade Fiscal, ultrapassando o teto permitido para gastar com a folha salarial, que é de 46,55% da receita corrente líquida. Segundo o Tesouro Nacional, Sergipe está entre os 16 estados que ultrapassaram o limite prudencial de gastos com pessoal. Em busca de um alívio financeiro no segundo mandato, o governador Belivaldo Chagas (PSD) acena com medidas duras, tipo a exoneração de comissionados, redução do tamanho da máquina, etcétera e tal. A ideia é enxugar as despesas ao máximo, sob pena de começar 2019 sem poder sacar recursos federais por descumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal. Seria uma tragédia para um estado que já está com a corda no pescoço. Misericórdia!

Dia de posse

Hilda Ribeiro (SD) é a nova prefeita de Lagarto. Ela toma posse hoje para administrar o município pelos próximos 180 dias. A vice substitui o titular Valmir Monteiro (PSC), afastado pela Justiça sob a acusação de cometer irregularidades na administração do matadouro municipal. Quem dará posse à prefeita interina será o presidente da Câmara de Vereadores, Ibraim Monteiro (PSC), que vem a ser filho do prefeito afastado. Marminino!

Menos cartório

Já está em vigor a lei que torna mais simples a relação entre o cidadão e o serviço público. A chamada Lei da Desburocratização dispensa autenticação de cópia de documento; juntada de documento pessoal; apresentação de título de eleitor (exceto para votar ou registrar candidatura); apresentação de autorização com firma reconhecida para viagem de menor; e apresentação de certidão de nascimento. Melhor assim!

Troca de time

E quem deixou o PTC foi o prefeito de Estância, Gilson Andrade. Ele justificou a saída alegando que nas últimas eleições o partido não atingiu a cláusula de barreira. Ainda sem ter definido o novo endereço partidário, Gilson enviou ofício aos dirigentes do PTC agradecendo pelo apoio recebido, “mas é o momento de buscar novos ares”. Então tá!

Banco dos réus

A Justiça acatou denúncia do Ministério Público de Sergipe contra o ex-secretário estadual da Saúde, Almeida Lima (MDB). Ele é acusado de inaugurar inconcluso o centro de nefrologia do Hospital de Urgência de Sergipe. O magistrado não recebeu denúncia idêntica contra o ex-governador Jackson Barreto (MDB), pois entendeu que este não sabia do circo armado por Almeidinha para agradá-lo. Crendeuspai!

A casa caiu

A Polícia sergipana amanheceu prendendo gente nesta terça-feira. Entre os alvos está o vereador de Socorro, Zé Ailton (PDT), acusado de tráfico de drogas, homicídios e lavagem de dinheiro. A operação Corpo Fechado prendeu outras duas pessoas tidas como parceiras do parlamentar. Em 2014, Zé Ailton foi condenado a três anos de reclusão por ter sido preso portando ilegalmente uma pistola ponto 40. Credo em cruz!

Grana liberada

E o deputado federal André Moura (PSC) está comemorando a liberação pelo Ministério das Cidades de quase R$ 15 milhões em emendas de sua autoria.  A dinheirama destina-se a obras de infraestrutura em 15 municípios sergipanos. Segundo André, os R$ 15 milhões vão garantir a realização de pavimentação e recapeamento de estradas, urbanização, drenagem e construção de praças. Ah, bom!

Pela hora da morte

A carne bovina vendida em Sergipe é a mais cara do Brasil. Para se ter uma ideia, na semana passada a arroba do boi gordo foi comercializada no estado por R$ 165, enquanto em Goiás este preço não passou dos R$ 145. A explicação é que boa parte da carne vendida em Sergipe vem de outros estados, como Bahia e Minas Gerais. E olhe que o preço da alcatra consumida pelos sergipanos poderia ser bem maior não fosse a sonegação de impostos. Danou-se!

Água de beber

A partir de janeiro próximo, a empresa comercial de Sergipe que não disponibilizar água potável para os clientes pode ser multada em R$ 1 mil. Pelo menos é o que determina lei de autoria do deputado estadual Moritos Matos (REDE) aprovada pela Assembleia Legislativa. Segundo o parlamentar, a água servida pelo comércio deve ser filtrada e gelada. Certíssimo!

Pipoca no trabalho

O governador Belivaldo Chagas (PSD) não dispensa uma pipoquinha durante o expediente. Após postar no Instagran a foto de uma vasilha com guloseima, ele explicou que todo fim de tarde é assim aqui no Palácio de Despachos. “Pipoca pra aguentar o expediente, que sempre é muito puxado. Como eu sempre digo, se milho sustenta jegue, imagine governador”. Aff Maria!

Recorte de jornal

Publicado no jornal aracajuano O Tempo, em 30 de agosto de 1945

Resumo dos jornas

 

Comentários