Corrupção, trabalho da SSP e as pressões

0

Antes operações policiais de grande porte no combate a corrupção, de fraudes no serviço público e com grande aparato eram vistas apenas em ações da Polícia Federal. De uns tempos para cá o sergipano começou a acostumar-se com  a Polícia Civil promovendo prisões e combate ao crime contra a administração pública e também contra a ordem tributária, a partir da implantação do Deotap, um departamento criado com a chegada do secretário João Eloy Menezes na Secretaria de Segurança Pública, e apadrinhado pelo superintendente João Batista, hoje secretário adjunto.

Sob o comando da delegada Danielle Garcia e sua colega Nádia Flausino, o Deotap já efetuou operações do tipo João-de-Barro, num esquema que os cofres públicos eram lesados a partir de emissão de notas fiscais frias e usadas por algumas construtoras e lojas de materiais de construção; vereadores que fraudavam eventos para ganhar diárias foram presos, dentre outras ações policiais.

Na segunda-feira pela manhã mais uma operação, a  “Castelo de Cartas”, – que pela primeira vez numa parceria a PC e a Polícia Federal investigaram juntos, além do Ministério Público Estadual, TCE e uma divisão na Polícia Civil importante em todas as investigações, o Dipol – Divisão de Inteligência e Planejamento Policial – , prende 17 pessoas e revelam um esquema de fraude a licitações públicas em prefeituras do interior. A investigação começa nos escândalos de Pirambu. Foram 14 meses de muita dedicação e trabalho policial que apontou fraudes em pelo menos seis prefeituras dos municípios de Arauá, Canindé de São Francisco, Itabaianinha, Japaratuba, Malhador e Rosário do Catete.

Pressões – Mesmo sem a pretensão de colocar em xeque a atuação da Polícia Civil de Sergipe, é mais que oportuno, questionar até que ponto essas investigações serão concluídas sem a interferência de políticos ou autoridades influentes, daquelas capazes de fazer adormecer processos em gavetas, cujo controle da chave encontra-se nas mãos de pessoas que não admitem sequer o mais leve questionamento sobre a sua idoneidade moral.

Parceria – A Operação “Castelo de Cartas” é fruto de um trabalho conjunto que envolve policiais federais e civis além de técnicos do TCE/SE. E para que o leitor entenda  qual a preocupação da parcela cidadã da sociedade, o blog destrinchar alguns detalhes presentes na atuação dessas três instituições envolvidas na operação investigativa.

PF – A Polícia Federal embora seja pontualmente questionada sobre o resultado concreto de algumas operações, ainda é, dentre as instituições policiais, a que mais goza de credibilidade quando atua investigando e prendendo. Até porque, prendem constantemente autoridades que ao praticarem corrupção de forma escancarada, o fazem na certeza de que o cargo ou função que desempenham, lhes asseguram influencia suficiente para que jamais sejam alcançados pelos órgãos fiscalizadores e aparelhos policiais, e que quando surpreendidos, conseguem com facilidade um Habeas Corpus protetor.

TC – Os técnicos do TCE/SE, até pela quantidade de cursos e treinamentos que recebem, não deixam dúvidas sobre as suas qualificações, mas, as decisões finais adotadas pelo órgão, ficam distante do alcance desses técnicos. As informações que circulam nas rodas sociais, dão conta de que elas sofrem sim interferência de autoridades diversas e algumas são oriundas de sofríveis negociações políticas.

Aliás por falar em negociações políticas, em um município que já se destacou pela grande produção de fumo, tem um ex-prefeito que todas as vezes que sofre um “aperreio”, ameaça publicar o seu livro contando a história de vida de alguns políticos sergipanos e o “modus operandi” do nosso TCE. Sempre que alardeia esse lançamento literário Sergipe fica em estado de ebulição, mas logo em seguida a coisa se acalma e todos voltam a beber do mesmo Wisky.

Questionamento – Um questionamento básico: Quem nos últimos vinte anos lembra de algum prefeito na prisão por conta do trabalho de fiscalização exercido pelo TCE/SE?

PC – Quanto à Polícia Civil sergipana, é inegável não reconhecer o salto de qualidade ocorrido nos últimos 10 anos, o serviço de inteligência e a qualificação e seriedade de grande parte dos novos delegados, pessoas que se investiram no serviço público com a responsabilidade social de proteger a todo custo os princípios elementares de cidadania foram fundamentais para esse salto.

Nominar seria um ato de irresponsabilidade pelo risco enorme de se cometer injustiças, mas, usando como referencia as duas mulheres – citadas no início deste artigo – que se pronunciaram na entrevista coletiva concedida ontem, é possível exemplificar o grau de seriedade e comprometimento com o efetivo combate ao crime, usando inclusive a surrada frase do “doa a quem doer”. Mas, não se deve cometer a infantilidade de imaginar que os exemplos ruins, os policiais civis que se desviam do comportamento reservado aos que atuam no combate ao crime, foram extirpados na sua totalidade.

Prisão de PM – O blog oferece como exemplo a Polícia Militar, corporação que vem se renovando com pessoas dedicadas, sérias e estudiosas, e, no entanto, vez por outra a imprensa nos brinda com participação de militares em torturas, arbitrariedades, proteção a esquemas de jogos de azar, e até mesmo nessa operação denominada “Castelo de Cartas” eis que dentre os presos, um deles é ninguém mais ninguém menos que um policial militar. Sem que isso represente a imagem do restante da corporação.

Operação não pode virar um “Castelo de Areia” – Mas voltando à Polícia Civil, para dizer que a sua participação nessa operação é digna de aplausos, e devemos aplaudi-la com os olhos bem abertos, para que a operação “Castelo de Cartas”, não se desmorone como um “Castelo de Areia”. Então resta rezar pela proteção ao tão surrupiado dinheiro público, para que não apareçam reis e rainhas, objetivando impedir a punição para quem está fazendo farra e curtindo de carro importado e apartamentos luxuosos, enquanto as comunidades carentes desses municípios ficam sem médicos nos postos de saúde, sem merenda e professores nas escolas e o pior: sem comida em suas mesas.

Relação rotineira – É meritoso o trabalho desenvolvido pela Polícia Civil sergipana, mas já há comentários de que se a investigação tivesse sido profunda, não tinha como prender alguns empresários sem que no mínimo dois a três prefeitos, não tivessem sido presos no mesmo momento, visto que a convivência e a comunicação entre eles eram muito freqüentes. A relação era tão rotineira, que eram vistos constantemente na mesma agencia bancária.

Pressões – A partir de agora o governador Marcelo Deda deve ficar convicto de que além da dor de cabeça para conter os movimentos grevistas dos servidores públicos, desencadeados sob a orquestração inclusive de aliados, receberá também outro tipo de pressão. A pressão para que essas investigações blindem alguns nomes.

MPE – Quando alguém está sendo investigado pelo Ministério Público Federal, a preocupação é enorme, porém quando a investigação é do Ministério Público Estadual, alguns gestores até desdenham do resultado final. Lembram do sumiço de toneladas de carne da SEED? Ou do caso Fubras, cuja denúncia ainda não foi apresentada e pode prescrever?

Diante do resultado dessa operação é possível até que alguns aliados esfriem um pouco na orquestração contra o governador o que de certa forma aumentará a sua força política.

Agora é torcer para que o governador não ceda, já que a história política dele mostra um perfil retilíneo de combate a corrupção.

Só para lembrar
Na operação “Castelo de Cartas”, foram presos um filho de prefeito, um policial militar, secretários e servidores dos municípios  foram presos, o que demonstra que não há apadrinhamentos nem escolha a quem prender ou não. Outros municípios também serão investigados a partir dos documentos recolhidos e outras pessoas também devem ser presas ou indiadas no inquérito que entra na fase de análise do material recolhido.

Os nomes
Os presos na operação: Adilson Farias Pardo, Adonias Costa Lisboa, Agenor A B Santos, Alfredo de B da Cruz, Anderson Matias da Silva, André Vieira de Melo, Jurandir Alves Bessa Filho, Michel Anderson c Casas, Osvaldo Pardo Casas Neto, Paula Azevedo Aquino, Paulo Cesar O Souza, Sebastião Nabuco D'Ávila filho, José Thiago de Carvalho, Maria Rosenilde Barreto, Cosme Carlos dos Santos, Valdeito Alves de Jesus, Vanessa Menezes Bigi.

Insinuações
Não existe envolvimento algum do secretário de Segurança Pública, João Elói, e muito menos do governador Marcelo Déda com um suposto caso de ‘privilégio’ para pessoas investigadas na operação policial “Castelo de Cartas”.Essa afirmação partiu do deputado estadual Francisco Gualberto (PT), líder do governo na Assembleia Legislativa, depois que ouviu o opositor Venâncio Fonseca ler nota jornalística apontando ‘uma autoridade’ do Estado como responsável pelo suposto privilégio. “Déda e João Elói são incapazes de concordar com práticas dessa natureza”, garante o deputado.

Índole do governador e do secretário
Gualberto, que afirma conhecer muito bem a índole do governador e do secretário, assegurou que eles não concordam com qualquer tipo de privilégio no transcurso de investigações policiais. “Não conheço o teor da operação em questão, mas dou o meu testemunho sobre essas duas autoridades”, disse. “Respeito e considero muito o trabalho da imprensa. Mas nem sempre a gente deve dar eco a uma nota de jornal. Sabemos que nem sempre o jornalista pode estar com a fonte correta”, analisou Gualberto.

Prevaricação
Ontem, 7, no programa Liberdade Sem Censura, apresentado por George Magalhães, o dirigente sindical da Policia Civil, Antônio Morais fez uma grave denúncia: "A polícia de Sergipe prevarica sobre jogo do bicho e prostíbulos de luxo com menores". E disse mais. Que ao invés de investigarem vão lhe encher de processo. “Quer apostar comigo, George_Magalhaes?", diz Morais.

Quem protege?
Todo mundo sabe que o jogo do bicho e a prostituição são duas vertentes fortes do crime organizado. Quem protege em Sergipe? Os nomes. Bem que Morais podia passar mais detalhes (mesmo em off) para a imprensa investigar, inclusive os nomes de quem comanda o jogo do bicho e a prostituição em Sergipe.

Bombeiros de SE: 2º lugar no ranking nacional
O jornal O Globo de ontem, 07, por conta da greve dos bombeiros militares do Estado do Rio de Janeiro publicou uma ampla matéria sobre o movimento e a categoria em todo o país. Mostrando que o movimento pode chegar a outros Estados, por conta dos baixos salários. No ranking publicado dos salários recebidos Sergipe só perde para Brasília, com R$ 4.129,00. Em Sergipe o salário é de R$ 3.012,00.

Professores
O Sintese ao que parece perdeu o rumo da greve. Não aceita negociar, já que só quer o piso integral e o Governo do Estado já disse que só pode pagar parcelado aos professores de nível superior. O sindicato ocupou a AL afirmando que quer negociar, mas ao que parece está rezando para que a Justiça decrete a greve ilegal, já que aos poucos os professores estão retornando às salas de aula. Em tempo, foi o Sintese que recorreu à Justiça antes mesmo de encerrar as negociações bem como  decretou a greve.

Saúde
O radialista e deputado Gilmar Carvalho informou ontem, 07, que o governador vem planejando – inclusive fez o convite – a um médico para ocupar o comando da Secretaria de Estado da Saúde.

Casa Civil
Nos bastidores comenta-se que a mudança por ocorrer na Casa Civil, que continuaria com o PMDB. Sairia Jorge Alberto e entraria o vice-governador, Jackson Barreto.

Reuniões
E na última segunda-feira, 06, o governador iniciou uma extensa programação de audiências recebendo prefeitos e parlamentares que deve ser a tônica uma vez por semana a partir de agora. Na segunda-feira ele recebeu os políticos, para reuniões administrativas, das 15h ate as 22h. Um bom começo. Falta diálogo com as lideranças no atual governo.

Interlocução
Em várias audiências o interlocutor foi o subsecretário de Articulação com os Municípios, Jorge Araújo. Uma agenda positiva como esta toda semana fará bem para o governador. As demandas, político e administrativa são grandes e mesmo para dizer não é preciso ouvir as lideranças.

Audiências
Dando continuidade à sua agenda de trabalho, o governador Marcelo Déda manteve diversas audiências na tarde de ontem, 7. Ele recebeu o deputado estadual José Franco, e em seguida o prefeito de Itaporanga D'Ajuda, César Mandarino.

Secretariado
No final da tarde, também manteve reuniões de trabalho com os secretários de Estado da Infraestrutura, Valmor Bezerra; da Justiça, Benedito Figueiredo, além dos secretários da Casa Civil, Jorge Alberto, de Planejamento, Orçamento e Gestão, Oliveira Júnior e assessores. Entre os assuntos em pauta, a estratégia definida pelo Governo do Estado para otimizar a utilização de recursos de vários convênios.

Ato público dos comunicadores
Hoje, a partir das 8h, os comunicadores de Sergipe realizarão um ato  público no calçadão da João Pessoa em frente a Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (antiga DRT). O ato é para mostrar a sociedade o tratamento dos baixos salários dos patrões com os profissionais de Sergipe. As 10h acontecerá mais uma rodada de negociação com o sindicato patronal, representado pelo radialista e jornalista Messias Carvalho.

Partido Cristão
Hoje, 06, a partir das 15h, no plenário da Câmara Municipal de Aracaju será lançado em Sergipe o Partido Cristão – PC. Já a noite, a partir das 19h na sede da Associação Comercial de Sergipe – Acese, será realizado o debate com o tema “O Estado Laico e a Liberdade Religiosa”.

Sobre licitação para locação de veículos
O governo estadual deveria em algumas licitações, colocar um item obrigado que os produtos sejam adquiridos em Sergipe. Por exemplo, na área da locação de veículos todos eles devem ser comprados e despachados em Sergipe.

Coordenador da bancada
O senador Valadares foi reconduzido ontem a coordenação da bancada numa reunião realizada em Brasília com todos os parlamentares. Foi unânime o discurso dos parlamentares que Valadares dá espaço e prestigia todos eles independente das questões partidárias, e defendendo de forma firme os interesses de Sergipe.

Almeida Lima vai presidir comissão especial
O deputado Almeida Lima (PMDB) foi eleito ontem, 7, como presidente da Comissão Especial que vai analisar a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 10/95, que cria o sistema eleitoral distrital misto. Ele recebeu 23 votos dos 24 deputados presentes (um voto foi em branco).

Tramitação
A comissão especial é uma tentativa de acelerar, na Câmara, a tramitação dos temas relativos à reforma política que precisam de mudança na Constituição para vigorar. A PEC já teve sua admissibilidade aprovada pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) e poderá incorporar em um substitutivo outros temas constitucionais além do sistema distrital misto. Esse substitutivo não precisará ser votado pela CCJ antes de ir a Plenário.

Careca e Camaradas e a Inclusão Social I
As duras penas, enfrentando dificuldades de todos os tipos a Casa Cultural Careca e Camaradas está completando 8 anos. Sob a coordenação do batalhador Max Prejuizo, a casa, localizada no bairro Augusto Franco, tem um trabalho voltado para a comunidade e a socialização e inclusão do idoso.

Careca e Camaradas e a Inclusão Social II
Atualmente 40 senhoras participam do  curso de tecido em pintura e de bijuteria em parceria com a Fundat. No ano passado cerca de 120 idosos participaram de vários cursos, entre elas a de inclusão digital, abordando o básico da informática.

Os camaradas
Gervásio o “Careca”, foi o avô de Max, homem e lutador, do tempo que a ideologia movia a luta política. Não precisava ser “doutor”. Sergipe foi berço de grandes lideres, que lutaram cada um do seu jeito, pelo marxismo. Os camaradas foram muitos, gráficos, operários, ferroviários, carroceiros. Entre eles, Manuel Vicente, Pedro Hilário, Lourival, Burguesia e José Nunes, avô deste jornalista, que comandou por alguns anos o Centro Operário Sergipano que ficou na história da luta sindical de Sergipe.

31º Congresso Brasileiro de Guias de Turismo
Tudo pronto para o início do 31º Congresso Brasileiro de Guias de Turismo, que acontece de hoje, 8,  a 10 de junho de 2011, no hotel Parque dos Coqueiros, em Aracaju. A abertura oficial será no dia 08 de junho, no teatro Tobias Barreto, às 20h, contando com a participação de representantes nacionais da categoria e trade.

400 guias de turismo
De acordo com a anfitriã do evento e presidente do Sindicato dos Guias de Turismo de Sergipe, Irma Karla, são esperados mais de 400 guias de todo o país, que movimentaram as salas temáticas e participarão de mesas redondas e capacitações durante os dois dias do evento. “Tivemos um grande número de inscrições da região Sudeste e Sul. O Nordeste sempre participa dos nossos eventos”, argumento Irma Karla.

Debates
Durante os dois dias de trabalhos serão discorridos os temas “Guia de turismo como agente empreendedor, “Transporte turístico e o trabalho do Guia de Turismo, “Formação profissional: realidade e tendências no Brasil, “A legislação turística frente a transversalidade do exercício profissional do Guia de Turismo”,  o “Turismo e Impactos socioambientais na zona costeira brasileira” , além de apresentações dos projetos da FENAGTUR, do SEBRAE e do SENAC/AL e da palestra vivencial “O Guia de Turismo e as técnicas da neuroliderança e neurocomunicação”.

Projeto incentiva produção agroecológica
Começou a tramitar na Assembleia Legislativa projeto de autoria do deputado estadual João Daniel (PT), que trata de incentivos à implantação de sistemas de produção agroecológica pelos agricultores familiares de Sergipe. De acordo com o autor da iniciativa, os sistemas propostos deverão ser construídos com o apoio de uma rede de gestão compartilhada, da qual participarão órgãos públicos e entidades que atuem com agroecologia.
  
Prioridade       
“Nosso propósito é fazer com que a implantação de sistemas de produção agroecológica passe a ter prioridade entre as políticas públicas formuladas para a área, através de um processo de adesão das prefeituras municipais, articuladas com os órgãos competentes do governo estadual, a exemplo da Emdagro”, explicou o parlamentar petista.

Sessão solene
O deputado federal Márcio Macêdo (PT) discursou na manhã de ontem, 7, durante sessão solene em homenagem ao Dia do Meio Ambiente no Congresso Nacional. Em sua fala, o parlamentar se disse feliz porque "a sociedade tem se sensibilizado diante das questões ambientais", mas contrapôs que está triste, por conta da aprovação do novo Código Florestal e da emenda 164 pela Câmara sem as devidas alterações propostas pela bancada ambiental e pelo Governo Federal. Para Márcio, a expectativa é que o Senado tome uma nova posição diante da matéria.

Coordenador
Também ontem, 07, O deputado federal Márcio Macêdo foi eleito coordenador do Núcleo de Meio Ambiente e Desenvolvimento da bancada do PT na Câmara. Além disso, nesta terça-feira, o parlamentar sergipano participou da instauração do Comitê Nacional de Organização da Conferência das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável (Rio+20), feita pela presidente Dilma Rousseff (PT).

Fórum sobre a Copa 2014
A cidade de Belo Horizonte encontra-se em plena preparação para receber os jogos da Copa Mundial de Futebol de 2014. Essa foi a constatação do deputado do PSB de Sergipe, Valadares Filho, que participou do II Fórum Legislativo das Cidades-Sede do mundial de futebol de 2011, que ocorreu ontem (6/7), na capital mineira.

Dentro do prazo
Na avaliação de Valadares Filho, que acompanhou a comitiva na visita técnica no estádio Mineirão e no aeroporto de Confins, as obras de infraestrutura para receber os jogos da Copa de 2014 estão sendo executadas de acordo com o cronograma. “Se as obras continuarem no ritmo que estão, podemos afirmar que em Belo Horizonte não teremos problemas. Tudo estará pronto dentro do prazo estipulado”, afirmou o  parlamentar.

Recertificação
A empresa BVQI (Bureau Veritas Certification), líder mundial em certificações, recomendou a recertificação do Sistema de Gestão da Qualidade da Construtora Cosil nas normas ISO 9001 e PBQP-H (Programa Brasileiro de Qualidade e Produtividade do Habitat). A auditoria aconteceu, durante os dias 23, 24, 25 e 26 de maio, nos escritórias de Aracaju e de São Paulo, e em duas obras da construtora, Spazio Acqua Condomínio e Residencial Clube Atalaia.

Qualidade
De acordo com a auditoria, o Sistema de Gestão da Qualidade da Cosil está adequado e em conformidade com os requisitos exigidos pelas normas. Todas as práticas de liderança, gestão de produtos, gestão de processos e gestão da qualidade foram consideradas 100% conformes em relação às exigências da norma. Em relação ao segmento da construção civil, observou-se que as práticas da Cosil destacam-se pela inovação e solidez.

Dia dos Namorados: Café com Pimenta
Uma boa opção para o dia dos namorados é uma cesta de café da manhã, chocolates, semi-jóias, pelúcias ou lingerie. Tudo isso tem no Café com Pimenta. E se você quiser apimentar mais a relação que tal uma cesta erótica? Lá também tem. Detalhes: 3243-1334/9932-9281/8862-5994. Ou pelo e-mail: lojacafecompimenta@gmail.com

Dia dos Namorados: Sandrin Praia Hotel tem café especial
Café da manhã para dois, com todo requinte e sofisticação de um excelente hotel 03 estralas, são mais de 60 itens na mesa, um bolo de milho que é especialidade da casa alem do prato exótico, rabada com macaxeira, uma  grande experiências gastronômica para que gosta de se aventurar, tudo por apenas R$ 18,00 por pessoa. Sandrin Praia Hotel, Avenida Rotary, 249 – Atalaia, ao Lada da agencia do Banese.

Futebol: 7 de Junho inaugura sede
E o time de futebol 7 de Junho, de Tobias Barreto, inaugurou ontem sua sede na avenida principal do município. Ontem, 7 de Junho, foi feriado no município quando se comemora o aniversário de Tobias Barreto. O 7 de Junho vai disputar a 2ª Divisão do Futebol Sergipano e tem como presidente o conhecido Bira. O técnico será Luiz Pondé.  A solenidade contou com a presença do secretário de Estado do Esporte e Lazer, Mauricio Pimentel, tobiense de coração.

Reforma do Cacique Chá
Foi assinada na manhã de ontem, 07, durante o Fórum Estadual de Turismo de Sergipe (Fortur/SE), a Ordem de Serviço (OS) para a reforma do Edifício Cacique Chá. A OS foi assinada pelo secretário de Estado do Turismo, Elber Batalha Filho, e o representante da empresa Radial Engenharia, Osvaldo Padilha de Oliveira.

Restauração dos painéis
Com investimento de R$ 400.000,00 (quatrocentos mil reais), a reforma do Edifício do Cacique Chá, com a restauração dos painéis do artista Sergipano Jenner Augusto, está sendo realizada por meio da Secretaria de Estado do Turismo (Setur) em parceria com o Ministério do Turismo no âmbito do Programa Nacional de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur), beneficiando o centro comercial de Aracaju. Do montante total, R$ 250.000,00 (duzentos e cinqüenta mil reais) é destinado para a reforma e R$ 150.000,00 (cento e cinqüenta mil reais) para a restauração dos painéis.

Banco Mundial em Brasília
O secretário-Chefe da Controladoria Geral do Estado de Sergipe (CGE/SE), Adinelson Alves, participou nesta segunda-feira, 6, de reunião do Banco Mundial (Bird), em Brasília/DF, para definir estratégicas de melhoria da Governança e Combate à Corrupção (GAC).Dentre outros assuntos, a reunião do Bird teve como objetivo apoiar as prioridades de governança pública e os esforços de prevenção à corrupção, como forma de ampliar a capacidade de gestão de riscos para fortalecer as instituições brasileiras.

Agricultores de Umbaúba recebem sementes de milho
Os agricultores de Umbaúba estão empolgados para a nova colheita. É porque a Secretária Municipal de Agricultura, conjuntamente com a Empresa Sergipana de Desenvolvimento Agropecuário, já garantiu as sementes de milho para a próxima safra. A ação faz parte do Programa de Mecanização e Distribuição de Sementes/2011 do Governo do Estado e também conta com a parceria da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).No município, estão sendo atendidos com o beneficio mais de 800 pequenos produtores.

UFS: servidores decidem hoje se entram em greve
Os trabalhadores técnico-administrativos das Universidades Federais em Assembleia Geral Extraordinária realizada na última segunda-feira, 06 de junho, suspendeu a mesma para decidir pela greve em outra Assembleia nesta quarta-feira, 08 de junho. Os servidores votaram pela suspensão uma vez que a FASURA tinha reunião marcada para hoje, 07 de junho, com o MPOG para tratar de negociações quanto a MP 520 e a campanha salarial 2011/12. A continuidade da assembleia anterior será 09:00 no Auditório do CECH, na cidade universitária Profº José Aloísio de Campos, São Cristóvão. Os servidores irão decidir pela deflagração de greve imediata ou não.

Terceirizados do Hospital Universitário cruzam os braços
Mais de 20 profissionais terceirizados do Hospital Universitário cruzaram os braços, desde a última segunda-feira, 6, em Aracaju. Eles alegam que estão há três meses sem receber os salários e vales transporte.Os trabalhadores atuam diretamente na área de serviços gerais. A direção do Sintasa está solidária com os profissionais e tenta resolver o problema. Na área interna do hospital, está tudo abandonado e sujo, devido a paralisação. A enfermaria encontra-se em péssima situação, há lixo por toda parte e um mau cheiro insuportável. Falta de limpeza também no Centro Cirúrgico e nos locais onde são preparados os medicamentos dos pacientes.

Plenária debate organização dos trabalhadores em SE
Dirigentes sindicais de entidades filiadas à Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) participaram na última segunda-feira, 6, de uma plenária realizada em Aracaju, Sergipe. O secretário de Políticas Sociais da CBT Nacional, Rogério Nunes, marcou presença no encontro que reuniu representantes dos trabalhadores do campo e da cidade, no auditório do Sindicato dos Bancários. "A plenária foi bastante positiva. Nós tivemos a participação de quase todas as entidades filiadas à CTB no Estado e promovemos um amplo debate sobre o projeto da Central na organização e luta dos trabalhadores", disse o secretário da CTB.

Fator previdenciário
Rogério reafirmou a importância da CTB em manter a luta pelo fim do fator previdenciário, pela redução da jornada de trabalho sem redução do salário, contra a perseguição a dirigentes sindicais, pela reforma agrária e a agilização nos trâmites das Convenções 151 e 158 da Organização Internacional do Trabalho (OIT). Para o secretário de Políticas Sociais, é necessário trabalhar pela unidade das centrais, a exemplo do que ocorreu no dia 1º de Maio em todo o país, e consolidar a atuação da CTB no Estado.

CTB cresce em Sergipe
Neste aspecto, Sergipe ganha destaque. "Nós somos o segundo Estado no Nordeste onde a CTB mais cresceu. Perdemos apenas para a Bahia", ressaltou Edival Góes, presidente da CTB/SE. Segundo ele, o crescimento da Central em terras sergipanas se deve também ao apoio que a entidade recebe da CTB Nacional. "A vinda de Rogério é um exemplo. Nós tivemos a oportunidade de fazer um amplo debate sobre as conjunturas nacional e internacional e um balanço da luta de cada categoria", afirmou.

Curso no final de semana
Durante o encontro, os dirigentes sindicais discutiram também a realização de um curso de formadores que acontecerá nos dias 9 e 10 de junho, no Hotel Parque das Águas, em Aracaju. Participaram da plenária, representantes dos bancários, dos servidores da administração geral do Estado, gráficos, enfermeiros, radialistas, bombeiros civis, rodoviários, trabalhadores rurais de Dores, Nossa Senhora Aparecida e Indiaroba, técnicos agrícolas, e trabalhadores da saúde, educação e transporte.

Licença ambiental: isenção para a aqüicultura I
A liberação da exigência de licença ambiental para pequenas propriedades sergipanas dedicadas à aqüicultura (criação de peixes, crustáceos e moluscos) deverá ser tema de reunião entre os governos federal e estadual ainda este ano. É o que garantiu a ministra da Pesca e Aquicultura, Ideli Salvatti, durante palestra proferida no World Aquaculture 2011 (WAS), ontem, 7, no Centro de Convenções de Natal (RN).Segundo ela, o assunto já foi discutido com representantes de 13 unidades da federação e as demais, incluindo Sergipe, deverão receber a visita de uma comitiva ministerial até o final de 2011.

Licença ambiental: isenção para a aqüicultura II
Atualmente os pequenos criadores necessitam cumprir as mesmas exigências a que estão submetidos os proprietários de grandes propriedades dedicadas à atividade. Presentes ao evento, um grupo formado por 18 criadores de camarão, peixes e ostras, além de estudantes do curso de Engenharia de Pesca da Universidade Federal de Sergipe e técnicos do Sebrae e do Instituto Federal de Sergipe (IFS) buscam conhecer as novas tecnologias do setor. A WAS é considerada a maior feira da aqüicultura mundial.

XII Forró Sarado: já está quase tudo pronto!
A direção do Sintasa já está a todo vapor! O espaço que vai receber a maior festa sindical de forró começa a receber os preparativos. A expectativa é receber mais de 3.000 forrozeiros. A festa acontece dia 10 de junho, sexta-feira, no Espaço Gonzagão, no conjunto Augusto Franco, em Aracaju. A animação começa às 20h.As atrações que vão animar a festa até a madrugada são: Jeanny, Samuel Sertanejo, Samfonada e vários trios pé de serra. Segundo Augusto Couto, presidente do Sintasa, todo trabalhador filiado à entidade poderá curtir o forró. “Basta ir até a sede do sindicato, à rua Lagarto, 755, Centro da capital, e levar o último contracheque. Assim, poderá retirar o seu ingresso dá direito a levar outros convidados”, diz.

CPI em Santo Amaro: Vereadores solicitam afastamento de Secretária
Após sessenta dias de investigação, a Comissão Especial da Câmara Municipal de Santo Amaro, composta pelos Vereadores: Márcia Regina (PTB), Belmiro Júnior (PT do B) e Prof. Gilvan (PT), concluíram pela solicitação ao Prefeito Municipal o Sr. Ivaldo Costa (DEM) do afastamento dos seguintes agentes públicos: Maria de Fátima Barbosa da Silva (Secretária e 1ª Dama), Rosa Montalvão Góes (Assistente Social) e Pâmela Suely Barbosa Miranda (irmã da 1ª Dama), graças aos fortes indícios da prática de improbidade administrativa.

Os fatos
A Comissão Especial, depois da coleta de documentos e informações, direcionou o trabalho a três aspectos principais, que serão objeto de apuração de forma individual na seguinte ordem: 1) dos fatos relacionados à entrega das unidades habitacionais; 2) dos fatos relacionados ao pagamento do auxílio moradia e 3) dos fatos relacionados à construção das casas. No trabalho os vereadores relacionaram diversos documentos referentes a entrega das unidades habitacionais.

Conclusão
Ao longo trabalho desenvolvido pela Comissão Especial conseguiu detectar indícios de atos e procedimentos irregulares perpetrados por pessoas que deveriam zelar pelo bom e correto funcionamento da máquina pública, mas que às vezes proclamam a supremacia do interesse particular em detrimento do conjunto da população. No que se refere, especificamente, ao conjunto da apuração, os vereadoresque fizeram encaminhamentos necessários, com a comunicação dos fatos ao Ministério Público e ao Tribunal de Contas de Sergipe, órgãos que detêm competência para apuração mais aprofundada de eventuais infrações administrativas e/ou criminais, e que adotarão, certamente, as providências pertinentes e necessárias.

TWETT

www.twitter.com/jsantana61 Pergunta que não quer calar: os servidores públicos que participavam de esquemas de fraudes em licitações agiam sem os prefeitos saberem?

www.twitter.com/netodograccho   Nesta terceira via pela Nova Barra, dois nomes que eu conheço e reputo como promissores: meus amigos @luizrsantana e @Montalvaobarra

www.twitter.com/PauloSNunes    Já começaram as especulações a respeito de troca no comando da Séc Est da Saúde, os gaviões estão de olho no espaço político. Abutres!!!

www.twitter.com/marcosaurelio23   O @MPF_SE recomenda que sea aumentada a frota de taxi de Aracaju! Baseado em que? E isso é matéria para o Órgão? Não seria da Prefeitura?

www.twitter.com/mirofilhor    Será que o garoto do tempo Overlan Amaral estuda mesmo a meteorologia de Sergipe? Tudo que ele fala tem efeito contrário…

www.twitter.com/UsielRios   Aracaju não tem mais pra onde crescer. Está ficando inchada. Os problemas tendem a aumentar em proporção geométrica. Que Plano irá resolver?

www.twitter.com/WilliamFonseca    Não justifique um erro seu com o erro dos outros. Só devemos seguir bons exemplos. Senão a vida na sociedade fica insustentável!

www.twitter.com/netodograccho  Pq na política, quem é "poder" quer extinguir quem é "oposição", e quem é "oposição" qdo chega ao "poder" age igualzinho?

www.twitter.com/miltonalves_se  Piada: Sergio Guerra, presidente do PSDB, diz agora que Antonio Palloci tinha preparo para comandar a Casa Civil. A nova ministra não.

www.twitter.com/venancio11111    Oposição e imprensa estão de parabéns pela atuação no caso Palocci,cada um fez sua parte com muita competência e insistência.

DO LEITOR

Bastidores da Intervenção na Caixa Beneficente da PM – Relato de um PM

Sou PM e a 25 anos aproximadamente e sócio da conhecida Caixa Beneficente da PM e Corpo de Bombeiros do Estado de Sergipe. Na condição de sócio fui convidado a participar de uma assembleia ontem para prestação de contas do mês de abril/11. Para minha surpresa os gestores Cel PM Péricles e CB Palmeira, discorreram sobre problemas na administração atual, inclusive com informe que o Gestor Sgt Vieira se afastou da administração e deixou substituindo o Sgt Edgar, e ambos estão tentando estimular os sócios a deixarem a entidade para que ela sucumba. Foi relatado pelos gestores Péricles e Palmeira que uma serie de irregularidades foram cometidas e que inclusive prestado queixa na Delegacia de Defraudações com acusações da ocorrências de crimes que lesam o patrimônio.

O mais espantoso é que fui informado que o Sgt PM Vieira criou uma nova associação e é o presidente e o vice presidente e o Sgt PM Edgar. O Gestor, Sgt PM Edgar presente fez uma defesa falando sobre os bloqueios de contas que estão ocorrendo, dizendo que a entidade só esta assim por que Ele e Vieira não estão administrando, que Eles conhecem os caminhos das pedras, que sabem da política e da politicagem do judiciário. Eu fiquei espantado com a coragem e com as ameaças feitas ao Cel PM Péricles.E Pergunto: Até alguns dias atrás estes Sargentos não convidavam militares para se associar a Caixa Beneficente? Sgt PM Vieira se afastou da Gestão da Entidade para abrir outra, como isso é possível? Soube que Sgt PM Vieira responde um IPM por ter prejudicado os sócios com uma falsificação de uma ata que modificou o estatuto, que inclusive criou uma aposentadoria para Ele, onde anda esse IPM ? Será que Ele não consegue administrar em grupo, tem que ser presidente único? O Cmt Geral não deve interferir nestes casos? A assembléia foi encerrada depois de muita discussão e foi aprovado uma intervenção na entidade, que foi solicitada pelos Gestores Péricles e Palmeira. A escolha dos interventores será na terça feira da próxima semana, ás 14:00h no Colégio Militar. Convido que os sócios que amam a entidade possam comparecer em massa para escolhermos aqueles que iram buscar desvendar os mistérios da nossa Caixa Beneficente.

PM quer cumprimento de promessas
E-mail de um Policial Militar: “Peço para que deixe claro a seus leitores que os Policiais Militares não estão reivindicando aumento salarial, pedimos o cumprimento de promessas feitas pelo Governo em 2009. São elas: definição de carga horária, Lei de Organição Básica e nível superior para ingresso, além de tratamento igualitário com a Polícia Civil. A estas reivindicações foi acrescido apenas o fornecimento de ticket alimentação. O Governo está dando a entender para a sociedade que estamos pedindo aumento de salário, o que não é verdade. Durante o movimento feito pelos PMs em 2009, além do aumento salarial oferecido foram feitas as promessas acima citadas, porém, passados 2 anos nenhuma delas foi cumprida. Vimos que os Delegados reivindicaram (com razão) promessa feita anteriormente, e foram atendidos. Por que não cumprir também promessas feitas a outras categorias?”

PARA DEBATE / OCUPAÇÃO REITORIA DA UFS

O que está por trás da ocupação da reitoria da UFS? Depoimento de uma estudante de comunicação que ocupava a reitoria.

Chega de ser massa de manobra: por um verdadeiro movimento estudantil sem migalhas!!!

Desde terça-feira da semana passada eu e outros alunos do curso de comunicação ocupamos a Reitoria da UFS. Lembro que antes da ocupação, discutimos a situação do curso com os professores e quase todos foram unânimes em apoiar as nossas reivindicações. Após algumas discussões fomos até o Gabinete do Reitor e lá fomos convidados por algumas lideranças do nosso Centro Acadêmico para permanecer lá. Eu fui uma das que votei a favor da proposta. No outro dia pela manhã, cheguei cedo na ocupação, levei pão e outros lanches para os que ficaram no “acampamento” e esperávamos uma reunião com o Reitor. Esse nos atendeu às 9h e ficou até as 11h. Nessa reunião comecei a desconfiar dos motivos reais de alguns líderes da ocupação. Por mais que eu quisesse também ter respostas rápidas para a resolução dos problemas do curso de comunicação comecei a discordar dos encaminhamentos dados naquele dia.

“Mas qual não foi minha surpresa ao presenciar o final da reunião se transformar num festival de agressões desnecessárias por parte de alguns ocupantes. O reitor foi chamado de “mulé”, “mentiroso”, “covarde”, “canalha”

Primeiro o reitor atendeu os discentes e até se comprometeu a resolver alguns problemas, inclusive, ao final da conversa, se comprometeu também a fazer uma reunião com o departamento de comunicação e o Ministério Público Federal, tal como reivindicávamos. Mas qual não foi minha surpresa ao presenciar o final da reunião se transformar num festival de agressões desnecessárias por parte de alguns ocupantes. O reitor foi chamado de “mulé”, “mentiroso”, “covarde”, “canalha”.

“Indaguei o porque dessa situação a Dog e ele me falou que era porque eles pertenciam ao “nosso grupo”. Que grupo se não são da comunicação? Ele riu e disse que eu ia entender mais tarde”.

Uma série de informações foram distorcidas logo após a reunião ser realizada e, para meu espanto, quem falava mais alto já não eram os discentes de comunicação, mas uma aluna de biologia, dois de geografia, um de história, dois de educação física…Indaguei o porque dessa situação a Dog e ele me falou que era porque eles pertenciam ao “nosso grupo”. Que grupo se não são da comunicação? Ele riu e disse que eu ia entender mais tarde. A partir daí, comecei a observar que para além da minha pureza na ocupação, estava eu sendo massa de manobra. Resolvi ficar de fora e reapareci na preparação da reunião que iria ocorrer entre o Reitor e a administração mais os professores do departamento de comunicação, na sexta-feira. A reunião da ocupação ocorreu na quinta-feira a noite. Ali eu fiquei extremamente decepcionada. A discussão era que iríamos para a reunião mas não para resolver nada, mas para manter a ocupação e chamar outros cursos, queimar a reitoria e a atual gestão do DCE.  Inclusive ficou acertado que viriam uma série de discentes de história de outros estados da ANEL (?) e da CONSULTA(?), no sábado, para ajudar na ocupação.

Na sexta-feira a noite ocorreu uma festa no RESUN e eu, como boa futura jornalista espiã, lá estava para presenciar uma festa dita de geografia da ocupação. Nada a ver com o curso de comunicação, enfim. Ao final da festa voltei para minha casa e ficou de fazermos uma reunião de avaliação no sábado, a tarde. A reunião foi feita no hall da Reitoria, e agora, também estavam presentes, a executiva do movimento estudantil de história, uns representantes do PSOL de Sergipe, assim como representantes de sindicatos que não sei dizer o nome nesse momento. Após a avaliação, foi consenso que o movimento tinha pautado a mídia sergipana e que a gestão do Reitor, por estar finalizando, estava desunida com brigas internas e que por isso, o movimento iria avançar ainda mais no sentido de construir uma “reitoria popular”.

“Tinha um senhor que foi candidato a senador e que era parecido com Bin Laden de nome Atamário que fez intervenções estranhas tipo, "é preciso preparar o povo para tomar o poder", a "universidade tem de ser bolivariana", "nós, a juventude, temos de peitar os poderosos da UFS"(nós, a juventude é ótimo né?, ele deve ter uns quarenta anos)…”

Também foi dito que o Reitor não solicitaria reintegração da reitoria se fosse ocupada por causa das eleições do próximo ano. Após a saída dos sindicatos e da representante do PSOL ficou deliberado que o movimento iria ocupar o Gabinete do Reitor no domingo a noite, tendo alguns estudantes se colocado a disposição para a ocupação. Também ficou deliberado que o Ministério Público Federal não seria acionado em menos de 15 dias, posto que, a paralisação ocorreria no momento de greve dos funcionários e que este fato seria propício para pararmos todas as aulas da UFS. Estava presente um rapaz que fez biologia e que demonstrou como foi feita essa ação há 4 anos passados. Ele disse que o momento era propício ao movimento e que bastava fazer uma assembléia geral dos estudantes para deliberar pela greve geral dos estudantes da UFS. Ficou marcada a assembléia para a próxima quarta-feira e ficou de Jacyara, do curso de biologia, arranjar uns cadeados para trancar as entradas de todas as didáticas. Ache i isso um absurdo completo. Tinha um senhor que foi candidato a senador e que era parecido com Bin Laden de nome Atamário que fez intervenções estranhas tipo, "é preciso preparar o povo para tomar o poder", a "universidade tem de ser bolivariana", "nós, a juventude, temos de peitar os poderosos da UFS"(nós, a juventude é ótimo né?, ele deve ter uns quarenta anos)…

“Não é um movimento do curso de Comunicação, por traz dos objetivos justos da ocupação, estão estudantes profissionais de outros cursos. Tem uma aluna de Biologia que se vangloria de ter 8 anos de movimento estudantil na UFS!”

Enfim, saí dessa reunião arrasada, envergonhada comigo mesmo. Ao chegar em casa conversei com minha mãe e ela me aconselhou a não me expor, ela tem medo que eu seja molestada ou qualquer coisa pior, mas enquanto profissional futura da comunicação não estaria em paz se compactuasse com essa fraude chamada movimento de ocupação da reitoria da UFS. E aqui eu elenco os seguintes pontos: 1. Não é um movimento do curso de Comunicação, por traz dos objetivos justos da ocupação, estão estudantes profissionais de outros cursos. Tem uma aluna de Biologia que se vangloria de ter 8 anos de movimento estudantil na UFS! 2. Não é verdade que a Reitoria não dialogou com os discentes nessa semana, se não o fez antes, foi obrigada a ceder nessa semana. Esse fato me faz lembrar que o jornalista que não prima pela verdade é um criminoso perigoso. O Reitor inclusive se comprometeu com um documento a executar uma série de reivindicações dos professores e discentes da comunicação! 3. Esta claro que é um movimento de partido político claramente identificado com o PSOL e alguns sindicatos a ele filiado com o objetivo de queimar o DCE e eleger a próxima direção da entidade. 4.

“Nunca tivemos mais que 35 alunos, somente quando a professora Sonia Meire do departamento de educação, juntamente com a professora Cely Tactel, do departamento de educação física,  foram dar aula na ocupação tivemos mais de 60 alunos. Isso porque elas levaram as turmas delas para assistirem aulas”

A assembléia de quarta-feira é para parar as aulas da UFS por parte desse grupo a força se possível for. Tá marcada para as 17h da quarta-feira na frente da reitoria.No sábado a noite voltei para a casa e no jornal da TV Sergipe foi dito que a ocupação já contava com 200 estudantes. Não é verdade, nunca ocorreu essa situação. Nunca tivemos mais que 35 alunos, somente quando a professora Sonia Meire do departamento de educação, juntamente com a professora Cely Tactel, do departamento de educação física,  foram dar aula na ocupação tivemos mais de 60 alunos. Isso porque elas levaram as turmas delas para assistirem aulas lá. Aliás, a professora Sonia ajudou muito agente, inclusive eu fui a mesma reclamar desses fatos que discordava e ela ficou de falar com os líderes do movimento, se dizendo contra essas atitudes…

“Não vou falar meu nome, mas todos da ocupação nesse momento devem saber quem eu sou… E se vocês me ameaçarem eu vou para a polícia, e entrego as fotos e os vídeos que fiz do que ocorreu na sala do cerimonial da UFS na semana passada e no sábado. Essas fotos, tenham certeza, vocês não gostariam que viesse a público”

E por fim, eu estou cansada dessa palhaçada e decepcionada também. Se para fazer movimento estudantil é necessário transformar as pessoas em massa de manobra eu estou fora. Acho que no que concerne ao que pedimos para o curso de comunicação estamos certíssimos. Mas utilizar essa situação para fazer distorções político partidárias é um desserviço ao movimento estudantil. E eu quero férias, se houver greve de funcionários eu não tenho nada a ver com isso. Parar as aulas para ser solidário a funcionário é típico de quem não gosta de estudar e faz a política do quanto pior melhor. E eu não sou palhaça para aceitar isso, por isso, fiz essa carta e passei para vários amigos. Se vc é a favor da verdade, repasse por favor! Não vou falar meu nome, mas todos da ocupação nesse momento devem saber quem eu sou… E se vocês me ameaçarem eu vou para a polícia, e entrego as fotos e os vídeos que fiz do que ocorreu na sala do cerimonial da UFS na semana passada e no sábado. Essas fotos, tenham certeza, vocês não gostariam que viesse a público. Está avisado, estou enojada de tudo isso!!!

Ex-ocupante revoltada com tudo, com o reitor e com a turma do P-SOL que tomou a direção dos estudantes de comunicação!

Reitoria Ocupada: Estudantes participam de audiência com MPF

Na tarde desta quarta-feira, Oito de Junho, os estudantes de Comunicação Social da Universidade Federal de Sergipe se reunirão junto ao Ministério Público Federal. Os representantes da administração acadêmica foram convocados para a reunião, juntamente com os professores do Departamento de Comunicação Social da instituição.  A audiência ocorrerá na sede do MPF, localizada no bairro 13 de Julho, a partir das 17h00min. Os estudantes estão ocupados na reitoria da UFS desde o último dia 30 de Maio.  Dentre as pautas de reivindicação dos estudantes, destacam-se a construção do Complexo de Comunicação Social- que ainda não tem prazo de início e término da obra- a contratação de professores efetivos e a democratização das instancias da Rádio UFS. Na última sexta-feira, os professores do Departamento de Comunicação Social apresentaram uma proposta para a administração acadêmica, mas os estudantes não se sentem contemplados com  o texto apresentado pelos docentes. “Por mais que existam avanços pontuais na proposta dos professores, nós entendemos que a proposta não chega nem perto do que os estudantes precisam. Precisamos de professores efetivos, precisamos de prazo para construção dos prédios”, destacou Agatha Cristie, estudante do curso de Jornalismo da UFS.

DIREITO DE RESPOSTA – Desrespeito aos estudantes de Comunicação da UFS se traduz em "nota"

Reitoria deslegitimada tenta caluniar movimento de ocupação

 Na manhã de quarta-feira, 8, o movimento de ocupação foi pego de supetão por um texto apócrifo, supostamente assinado por uma estudante de jornalismo, identificada como ex-ocupante da reitoria. Intitulado "PARA DEBATE / OCUPAÇÃO REITORIA DA UFS", o texto fora publicado no blog do jornalista Claudio Nunes, no Portal de notícias Infonet.

 O texto mostra claramente um tamanho desrespeito aos estudantes de Comunicação Social e ao seu processo legitimo de mobilização. De forma conveniente aos interesses da Reitoria da UFS, o texto não trata do déficit de dezesseis professores efetivos em nosso curso, de equipamentos, de salas de aula específicas, de participação na Radio UFS, dentre outras pautas colocadas pela ocupação "Chega de Migalhas". Oportunamente o texto não traz a público que, na Assessoria de Comunicação da Reitoria, nós encontramos um vasto arsenal de equipamentos, aparato que tanto necessitamos diariamente em nossas salas de aula. Este "encontro" escancara o paradoxo da reitoria, que não dispõe de equipamentos para garantia de nosso direito à educação, mas é provida de um verdadeiro arsenal comunicacional para servir aos interesses da administração acadêmica.

Nós afirmamos categoricamente que este texto não fora redigido por um estudante que se encontrava- ou se encontra- ocupado na Reitoria, muito menos por qualquer estudante de Comunicação Social da UFS.  Para a infelicidade dos redatores desta nota, o texto escancara contradições e choques de versões que não passam despercebido a um olhar mais atento. Tratemos de um exemplo. Segue um trecho do relato: "Resolvi ficar de fora e reapareci na preparação da reunião que iria ocorrer entre o Reitor e a administração mais os professores do departamento de comunicação, na sexta-feira. A reunião da ocupação ocorreu na quinta-feira à noite". Pois bem, nós afirmamos que esta reunião nunca ocorreu. Os preparativos da reunião puxada pelo Departamento junto à Reitoria, ocorrida às 10h30min da manhã de sexta-feira, 03 de Junho, foram organizados na manhã da própria sexta-feira. A única reunião ocorrida naquela quinta-feira fora a reunião do próprio Departamento de Comunicação Social, e esta ainda fora encaminhada para o período da tarde, nada ocorrera pela noite.

Mas como poderíamos provar a veracidade de nossa afirmação, que esta reunião na quinta-feira nunca veio a acontecer? Sigamos com mais um relato: "Na sexta-feira a noite ocorreu uma festa no RESUN e eu, como boa futura jornalista espiã, lá estava para presenciar uma festa dita de geografia da ocupação." É neste momento em que cai a máscara do relato. A festa citada consistiu em uma atividade lúdica cultural de encerramento da "Semana do Geógrafo", ocorrida no Hall do Restaurante Universitário da UFS. A atividade teve seu desfecho na noite quinta-feira, 02 de Junho, e não na noite de sexta tal como afirma o relato. A "estudante" afirma que esteve presente em uma festa que ocorrera justamente no mesmo período da reunião em que ela declara ter participado, como pode? É possível ocupar dois espaços, duas atividades ao mesmo tempo? Estranho, não é? Para nós então… Pelo visto a nossa "estudante" não é tão "futura boa jornalista espiã" quanto alega, ainda mais se tratando de uma "estudante" atenta às atividades da ocupação como um todo.  Para quem ainda levantar qualquer dúvida em relação à data da festa, da Semana do Geógrafo, basta perguntar ao Departamento de Geografia da UFS ou a qualquer estudante do curso para apurar esta informação.

Fica claro para todos nós, ocupados na luta por um curso de qualidade, que nenhum estudante ocupado nas instalações da reitoria redigiria um texto desta natureza. O desrespeito chega à tamanha infantilidade (com todo respeito à infância) que o corpo da mensagem é carregado de falhas gramaticais alarmantes, no intuito de forjar um tom de "estudante calouro" ao seu suposto autor. Confiamos em todos os nossos colegas estudantes que construíram e constroem esta ocupação da forma, de acordo com a disponibilidade de cada um, e temos certeza de que nenhum estudante formularia um texto tão distorcido e mal escrito. Trata-se do clássico exemplo do "adulto" que se propõe a reproduzir sons e gestos infantis no tratamento e cuidado com crianças, no intuito de capturar sua atenção.

Quando argumentamos que nosso curso apresenta um quadro de sucateamento, é fundamental esclarecer que, mesmo diante de uma formação de migalhas grande parte dos nossos estudantes hoje- assim como os regressos de outrora- são excelentes profissionais graças a seus esforços individuais. O cotidiano relatado no texto não passa de pura ficção. Ficção de quem não esteve e não está no dia-dia desta tão saudada "ousadia", desta grande ação que se consolida a cada passo na luta pelo direito à educação.

Os nomes citados constituem uma tentativa clara de criminalizar os estudantes. Essa tática era usada pelos militares ainda nos tempos da ditadura, taxando os participantes do movimento e construindo teorias de conspiração partidária, tendo como objetivo final  justificar a REPRESSÃO, desviando  o foco de nossas reivindicações. O texto é colocado a publico sem qualquer assinatura, alegando a possibilidade de violação da integridade física e moral da suposta "estudante". Ora, como um coletivo de estudantes ocupados em torno de reivindicações que abarcam todo o alunado, como esta organização poderia oferecer qualquer ameaça a qualquer discente, independente de seu posicionamento em relação à ocupação? Venhamos e convenhamos, "moléstia" é uma acusação grave e deveras infundada, tenhamos bom senso. O anonimato ainda esboça, de forma pífia, uma tentativa de dialogar com os dispositivos previstos no Código de Ética dos Jornalistas, que garante aos profissionais da imprensa o sigilo de suas fontes, caso viéssemos a solicitar ao jornalista a identidade do responsável pela publicação do texto. Esta atitude é mais que vergonhosa.

Para concluir, a ocupação "Chega de Migalhas" desocupará a Reitoria no momento em que a Reitoria garantir, através de um Termo de Ajustamento de Conduta, que atenderá as reivindicações históricas de todos os estudantes de Comunicação Social, consistidas na melhoria do curso e na democratização da Radio UFS. A partir deste momento, incluímos em nossa pauta de reivindicações a garantia de que nenhum estudante, funcionário ou professor seja criminalizado por esta gestão, que processa e persegue qualquer individuo ou coletivo que lhe faça críticas e lhe atribua responsabilidades. Estamos ocupados na reitoria justamente por uma ausência de propostas concretas, de melhorias reais por parte da administração da UFS.

Queremos nos ocupar em boas aulas, em bons laboratórios, equipamentos adequados e professores efetivos capacitados, e para isso estamos ocupados na reitoria. Não agüentamos mais migalhas!

Atenciosamente;

Movimento de Ocupação da Universidade Federal de Sergipe

Chega de Migalhas!

Blog no twitter: www.twitter.com/BlogClaudioNun

Frase
"A corrupção, em certo sentido, é produto da forma de vida de uma sociedade aquisitiva, onde domina o dinheiro e onde as pessoas são julgadas pelo que possuem e não pelo e são”. Odegard.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários