Cozinhando o galo

0

Nem sob tortura o prefeito João Alves Filho (DEM) confessa agora quem apoiará para o governo de Sergipe. O segredo faz parte de sua estratégia para se manter na mídia e, principalmente, preservar a administração municipal das críticas, que fatalmente serão feitas pelo grupo político que não obtiver o apoio eleitoral do demista. Político calejado, o prefeito de Aracaju vai cozinhar o galo até o final do mês de junho, quando acontecem as convenções e o DEM terá que se definir por um dos lados da disputa. Até lá, Alves Filho seguirá namorando com um, flertando com outro e aceitando dar um rolezinho com um terceiro que aparecer. Claro que a demora de João em se definir desagrada aos pré-candidatos, que, no entanto, nada revelam. Temem contrariá-lo, pois perder o apoio do prefeito pode significar uma derrota certa nas urnas.

Aos prantos

Enquanto se queixava das críticas feitas a ela pela imprensa, a presidente da Assembleia, Angélica Guimarães (PSC), foi aos prantos. Negou ter fugindo pela garagem do Legislativo para não ser citada pela Justiça, que determinou a tramitação do projeto autorizando o governo a contrair um empréstimo de R$ 250 milhões. Entre uma lágrima e outra, a deputada disse que não se rende e não se vende. Vixe Maria!

Apressado

Veja o que publica hoje a colega Rita Oliveira, no Jornal do Dia: “Do vice-presidente da Assembleia, deputado Zé Franco (PDT), após o pronunciamento de Angélica Guimarães: ‘Solidarizo-me com a presidente e estou rezando para Nossa Senhora Terezinha para que ela assuma logo a vaga de conselheira no Tribunal de Contas do Estado’. Especula-se que a deputada só deseja renunciar à presidência do Legislativo em novembro, após as eleições, por não confiar em Zé Franco”. Será?

Quer a vice

A depender do deputado federal Mendonça Prado, o DEM fecha ainda hoje um acordo político com o governador Jackson Barreto (PMDB). O moço também se colocou como pré-candidato a vice na chama encabeçada pelo peemedebista. Mendonça só não concorda com uma possível aliança entre o DEM e o PSC dos irmãos Amorim: “Aí o partido não conta com o meu voto”, alertou.

Muita conversa

Esta será uma semana de muita conversa entre as lideranças políticas. Todas querem amarrar a melhor coligação com vistas às eleições de outubro. Somente ontem, o senador Amorim conversou com o PSDB e o PPS e deve seguir dialogando com outros partidos. Embora mais reservados, o governador Jackson Barreto e lideranças do PMDB também estão conversando muito sobre política. O senador Valadares tem preferido ouvir mais, pois precisa definir até sexta próxima qual o rumo a ser tomado pelo PSB.

Reajuste

Já está na Assembleia projeto do governo reajustando em 8,32% o salário para os professores da rede estadual de ensino. De acordo com o secretário da Fazenda, Jeferson Passos, se os deputados aprovarem a correção salarial até o final de abril, o benefício já será pago no final de maio.

Quando será?

E o governador Jackson Barreto (PMDB) sancionou ontem os Planos de Cargos, Carreiras e Vencimentos dos servidores da administração direta, dos engenheiros e arquitetos e dos servidores da Saúde. Os PCCV’s estabelecem vencimentos iniciais e progressão salarial por titulação e tempo de serviço, mas isso só acontecerá quando o estado estiver abaixo do limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal. E quando será?

Canteiro de obras

O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, aprovou ontem as reformas físicas executadas no Batistão. O estádio será usado pela Seleção da Grécia como centro de treinamento para a Copa do Mundo. O selecionado grego vai se preparar num verdadeiro canteiro de obras, cercado de tapumes e cheio de poeira. Somente um país atolado em dívidas como se encontra a Grécia para aceitar esse tratamento.

Nos trilhos

O governo estadual está organizando um animado trem da alegria com lugares para 1.634 apadrinhados. A grave denúncia é do deputado estadual Venâncio Fonseca (PP). Segundo ele, sob o argumento de cumprir um Termo de Ajustamento de Conduta, a Fundação Estadual da Saúde está recebendo currículos para preencher mais de 1,6 mil vagas: “A seleção vai ser na base do QI – Quem Indica – e tudo isso em pleno ano eleitoral”, protesta Fonseca.

Latas velhas

Os empresários do setor de transporte seguem pressionando o prefeito João Alves Filho (DEM) para que este autorize o reajuste da passagem dos ônibus. Eles querem elevar a tarifa dos atuais R$ 2,35 para exagerados R$ 2,61. Alguns ameaçam até retirar as latas velhas das ruas se o reajuste não sair. Portanto, é bom os usuários ficarem atentos para não serem surpreendidos na calada da noite.

Recorte de jornal

Publicado no jornal aracajuano Diário da Manhã em 7 de agosto de 1919

Resumo de Jornais

umo de Jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais