Crime organizado

0

O presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), que apura os crimes de Pistolagem no Nordeste, deputado federal Bosco Costa (PSDB), está perplexo com tanta proteção dos poderes ao crime organizado. Bosco revelou que todas as pessoas que depuseram na CPI, disseram que os poderes, principalmente o Judiciário e o Executivo, são omissos aos crimes de pistolagem. O parlamentar tem plena convicção de que será revelada muita coisa e envolverá pessoas importantes da vida pública brasileira, principalmente do Nordeste. Aparentemente é uma ingenuidade do deputado Bosco Costa se indignar com a presença acintosa dos poderes no crime de pistolagem. Os profissionais desta área vivem a serviço de pessoas importantes. A princípio para servir de segurança pessoal, mas em casos especiais, fazem servicinhos extras, em que eliminam pessoas que contrariam ou são ameaças aos chefes. Isso não é novo na história política do Nordeste. Os pistoleiros foram figuras da maior confiança dos coronéis de uma época mais remota. Agora, eles estão infiltrados nos poderes constituídos, sob a proteção dos seus chefes imediatos. Vamos dar como exemplo o chefe supremo do país: Luiz Inácio Lula da Silva. Pelo cargo que ocupa tem vários seguranças. Alguns indicados pelo Planalto e outros colocados por ele, porque se tratam de pessoas mais íntimas. Longe de insinuar que o presidente faça isso. Mas certamente um desses seguranças está pronto para os servicinhos particulares que o presidente por ventura venha precisar. E assim são os governadores, deputados, senadores, desembargadores, promotores, juizes, empresários, prefeitos e tanta gente que precisa de seguranças e de vez em quando se livrar de pessoas que o incomodam. O crime organizado esta mesmo na elite, que encontra mão de obra nas periferias, zonas rurais e dentro do próprio instrumento policial. Vamos citar o foragido Floro Calheiros como exemplo, apenas para ilustrar o que está acontecendo no resto do país. É um cidadão inteligente, que pode entrar e sair em qualquer palácio, com muito dinheiro e em condições de eleger prefeitos, deputados e até ajuda nas campanhas de governadores. E um cidadão forte na estrutura político-administrativa do País e com influência direta no Judiciário. Tem dinheiro para comprar policiais, para modificar sentenças e até para arquivar processos. Mas não é apenas isso, alguns deles chegam a ocupar uma cadeira na Câmara Federal, como foi o caso de Hildebrando Dias, do Acre, que era um matador sanguinário e impiedoso. O tráfico de drogas também conserva as suas autoridades. Têm o envolvimento de policiais, parlamentares e de uma sociedade consumista de alto padrão financeiro. Pobre não cheira cocaína. Esse produto desfila em bandejas de prata nas festas fechadas da mais alta sociedade. A alta sonegação de imposto não é feita por “seu Manuel da mercearia”, mas por imensos grupos econômicos, que tem alta patente entre figurões dos poderes constituídos. A Polícia Federal faz festa quando prende sacoleiros do Paraguai, que sobrevivem com as bugingangas que adquirem ao atravessar a Ponte da Amizade, em Foz do Iguaçu. Mas não chega aos porões dos grandes aviões que desembarcam de Miami e de outros paraísos do contrabando pesado. Agora vamos aqui para o sertão. Centenas de cabeças de gado já foram roubadas. As quadrilhas, bem organizadas, chegam à luz do dia, com caminhões e levam boiadas. Já se viu prisão, e até morte, de ladrões de gado, mas até hoje nunca se chegou aos receptadores, que ferram lá as suas marca nos animais roubados. E não é pobre que cria gado. Os assaltantes de cargas nas rodovias também não têm armazéns. Vendem tudo para grandes lojas. Assim como os puxadores de carros. São apenas aviões que atravessam os veículos para desmontes ou entregam a pessoas bem sucedidas que alguém jamais desconfiará que ela usa um carro roubado. Por tudo isso, é realmente um pouco demais um homem da experiência de Bosco Costa, de boa índole, se indignar com a força do crime organizado. A corrupção, em todos os segmentos, é praticada pelo Poder Organizado, que põe na cadeia o honesto que ousar denunciar essa estrutura podre que domina o Brasil. ESPANHA Na viagem que fará à Espanha hoje, o governador João Alves Filho leva na bagagem todo um estudo de implantação da refinaria em Sergipe, para mostrar a um forte grupo empresarial espanhol. Só depois disso, é que será agendada uma audiência com o presidente da Petrobrás, José Eduardo Dutra, para mostrar o projeto elaborado para Sergipe. MENDONÇA O secretário da Segurança, Luiz Mendonça, enviou documento à CPI da Pistolagem, dizendo que não pode atender ao convite para falar sobre os problemas em Sergipe. Alegou que tinha compromissos pautados para amanhã… O presidente da CPI, deputado Bosco Costa, iria entrar em contato com Mendonça, para ver se ele marcaria outra data para comparecer à Comissão. FUNDAMENTAL Bosco Costa disse que se sua tentativa não obtiver êxito, a CPI vai convoca-lo a depor, “porque o considera peça chave no caso de Sergipe”. Bosco disse que Luiz Mendonça foi acusado e sendo convocado terá que comparecer para responder por tudo que lhe fora imputado. EM SERGIPE O presidente da CPI, Bosco Costa, anunciou que dependendo do depoimento de Luiz Mendonça é que os fatos podem tomar outro rumo. Nesse caso, os membros da CPI virão a Sergipe, porque terão que ouvir muita gente e fica mais fácil ouvi-los aqui. SUGESTÃO Através de e-mail o leitor Gilson Costa pergunta: “seria bom que Almeida Lima dissesse como o Tribunal de Contas se manifestou quanto às suas contas, quando prefeito”. E continuou: “seria relembrar que o TCE falou em apropriação indébita de cerca de R$ 3 milhões e recomendou a aprovação das contas com restrições”. CÂMARA O leitor lembra que, na Câmara, a votação foi secreta e as contas foram aprovadas por 11 a 9, contrariando parecer do vereador Antônio Góes (Goisinho), então na Comissão de Finanças da Câmara. E pergunta: “mas, mesmo secreta, como votaram os atuais aliados de Almeida Lima, vereadores Marcélio Bomfim e Antônio Samarone?” CONTRA O leitor Gilson Costa pergunta: “Samarone votou acompanhando o relator, que condenava o desvio de recursos e pela rejeição das contas, ou ficou com a posição do TCE, que aprovava com restrições, mas conhecia o desvio?” E acrescenta: “Sobre essa história o vereador Goisinho deve ter muito que dizer”. TÁTICAS O senador José Almeida Lima (PDT) disse que o prefeito Marcelo Déda (PT) não está falando sobre o assunto. Coloca pessoas para responder por ele e fazer acusações que considera sem fundamento, “tentando me agredir e usando táticas antigas para camuflar responsabilidades”. MEIO LEGÍTIMO Para o senador José Almeida Lima, “o meio legítimo seria punir os auxiliares que praticaram o problema que foi denunciado, inclusive com a demissão, e assumir o equívoco publicamente”. Acha que “com isso ele mostraria que não tinha nenhum envolvimento e retomaria a sua posição de um prefeito que tomou medidas austeras”. ATAQUES O senador Almeida Lima voltou a atacar o deputado federal Jackson Barreto, ao chamá-lo de “fóssil – um ser vivo embalsamado pelo tempo”. Almeida pergunta: “qual a contribuição que um fóssil pode dar ao prefeito Marcelo Déda?” E responde: “como se praticar a corrupção na Emsurb? Sair dos galhos e entrar na grama?” DE FORA O deputado federal João Fontes (PT) diz que não pretende entrar nesse tipo de disputa paroquial, porque não leva a nada e só desgasta os políticos sergipanos. “A nossa preocupação, como deputado federal, é mais ampla e mexe com os interesses do povo brasileiro, num momento que o país passa por grandes dificuldades”. SUSANA A deputada estadual Susana Azevedo, pré-candidata à Prefeitura de Aracaju, está surpresa com a receptividade do lançamento do seu nome pelo PPS: “está bem melhor do que eu imaginava”, disse. Ficou animada porque o governador João Alves Filho disse que vai estar junto com o PPS “no interior e na capital”. POSSÍVEL Susana Azevedo acha que em política nada é impossível e lembra que no pleito municipal passado (2000) o senador Antônio Carlos Valadares (PSB) estourava nas pesquisas. Marcelo Déda estava na última colocação. O resultado todos sabem: Marcelo Déda ganhou no primeiro turno. LUCRO O Banco Central apresentou um lucro recorde de R$ 29, 083 bilhões, entre os meses de janeiro e setembro deste ano. O deputado federal José Carlos Machado quer saber onde será aplicado todo esse dinheiro. “Poderia ser utilizado em projetos de infraestrutura”, sugere. Notas PRESTAÇÕES O leitor Gilson Gosta revela que a “deputada Susana Azevedo fala em assaltos aos mutuários por parte da CEF. Realmente em prestações absurdas e que são verdadeiros casos de polícia. A deputada deveria propor uma CPI para apurar a razão de prestações tão altas, começando desde a avaliação dos terrenos”. Quer também que seja visto “o financiamento às construtoras, os famosos aditivos, aumento de recursos para tais empresas, e com certeza ia constar que muita coisa passaria a ser discutida na esfera policial”. CONVITE Esta semana a Assembléia Legislativa deve formular convite ao vereador Antônio Góes (PT), para um debate sobre seu projeto de municipalização da distribuição de água, que hoje é de responsabilidade do Deso. O presidente da empresa, Victor Mandarino, também deverá ser convidado, e um representante dos servidores. Os presidentes das três Associações de Prefeituras também devem ser convidados para debater o assunto, porque a municipalização não abrange apenas Aracaju, mas todo os demais municípios do Estado. APURAÇÃO O ministério Público deve apurar o que houve com a distribuição de comida estragada em Santa Roza do Lima. Um baião de dois (feijão cozinhado com arroz) foi entregue a cerca de cem famílias e dez delas passaram mal. O alimento estava sendo distribuído pelo ex-vice-prefeito Ariosvaldo Carvalho, e sua mulher Rosângela Carvalho. Estranha-se no município o fato de que a comida é de distribuição exclusiva do Senac, dentro do programa Mesa Brasil, e foi parar nas mãos do casal. Tudo isso deverá ser apurado imediatamente. É fogo O empresário Eduardo Prado Júnior (Dudu), filho de Eduardo Prado, presidente da Fies, deverá ser candidato a vereador ou à sucessão municipal de Santa Rosa do Lima. O secretário de Planejamento e Tecnologia, Antônio Carlos Borges, acompanha o governador João Alves Filho na viagem à Espanha. A viagem do governador João Alves Filho à Espanha vai durar, aproximadamente, uma semana apenas. A Assembléia Legislativa começa a, hoje, a analisar o Orçamento do Estado para o próximo ano. Está na comissão e deve ser votado amanhã. Na opinião de alguns parlamentares, a Assembléia Legislativa está muito insossa. Há muito pouca coisa a se discutir. Um dos deputados também acha que o governador João Alves Filho se preocupou muito com a reforma Tributária e esqueceu a administração estadual. A deputada estadual Celinha Franca não vai disputar a sucessão de Areia Branca, como muita gente está pensando. As entidades afros estão preparando mais uma grande festa para a Lavagem da Conceição, na catedral metropolitana, dia 8 de dezembro. O deputado José Carlos Machado continua achando que o prefeito Marcelo Déda seria um grande articulador do presidente Lula no Congresso Nacional. A festa realizada em Poço Redondo, este final de semana, contou com a participação de vários políticos da região. O prefeito de Aracaju, Marcelo Déda (PT) não vai responder a nenhuma provocação do senador José Almeida Lima. Acha que tem coisas mais importantes a fazer. O senador Antônio Carlos Valadares (PSB) já anunciou que vai concluir sua vida pública como vereador em Simão Dias. Já o ex-prefeito de Lagarto, Jerônimo Reis (PTB), para não ficar sem mandato, vai disputar a Câmara de Vereadores de sua cidade. Por Diógenes Brayner brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários