CUIDE-SE, LULA

0

O Blog do Noblat conclui um dos seus comentários com a comparação: “para que Valério fique com a cara de PC Farias, tesoureiro da campanha do ex-presidente Fernando Collor, só falta se descobrir que pagou alguma despesa de Lula ou da família dele”. Noblat refere-se a Marcos Valério, o publicitário mineiro que foi avalista do Partido dos Trabalhadores e pagou a primeira parcela do empréstimo ao BCM. Desde a explosão das denuncias do mensalão, feitas pelo deputado federal Roberto Jefferson (PTB), pondo na lama o grupo de comando do PT, que a maioria dos políticos procura blindar o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva. Nessa comparação de Valério com PC Farias existem algumas diferenças que favorecem ao tesoureiro de campanha do ex-presidente Collor de Melo. O PC Farias atuava com muita descrição e sequer freqüentava o Planalto. Valério era ouvido pela cúpula do PT que dominava o Governo, além de ser o possível responsável pelo pagamento do mensalão, além de avalizar um empréstimo que dificilmente o PT poderia pagar.

 

Tem mais: PC Farias foi preso como sonegador de impostos, enquanto Marcos Valério ainda está solto, mas se todas as denuncias forem comprovadas, ele deverá ser processado por corrupção e formação de quadrilha, além das fraudes que estão apurando nas empresas públicas.

Alguns parlamentares não acreditam na inocência total do presidente Lula, outros acham que ele poderia ser apenas um beneficiário. Na opinião de uma liderança importante de Sergipe, que atua na área federal, a blindagem do presidente é receio de um grupo político, inclusive do PMDB e PSDB, de que um afastamento de Lula da Silva passa o comando político do país ao vice-presidente José Alencar (PL), que tem posições absolutamente diferentes do presidente, além de ter condições de projetar um Governo que dificulte as eleições do próximo ano para as oposições. Há um sentimento, entre partidos que disputarão a presidência em 2006, que dificilmente a sociedade voltará a acreditar em Lula para a reeleição, quando for posto no palanque todo esse mar de lama, em cujas ondas surfam as figuras mais proeminentes do atual governo.

 

O deputado federal Ivan Paixão (PPS), que tem um bom relacionamento com ministros como Aldo Rebelo e Ciro Gomes, não pensa duas vezes para culpar o ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu, de ser o comandante maior de todo esse esquema de corrupção que está enlameando os poderes. Lembra que o grupo não corrompia os deputados que tinham vinculação com a militância petista e se envolviam diretamente com a programação e a ética partidária: “foi buscar exatamente os representantes da burguesia, da elite política dominante, para fazer um plano de corrupção aparentemente bem bolado, para que obtivesse êxito financeiro e, disfarçadamente, bom para o país, quando na realidade era melhor para os seus interesses pessoais”.

 

O deputado Ivan Paixão faz um perfil do ex-ministro José Dirceu, que tinha um currículo capaz de cobrir qualquer suspeita: “um ex-guerrilheiro que lutou contra a ditadura militar, que foi exilado, depois retornou ao Brasil com outra cara, produzida por uma boa cirurgia plástica, e que manteve esse segredo até mesmo para a mulher que conviveu com ele muitos anos”. Foi um homem dessa inteligência, que segurou uma liderança despreparada para ocupar a Presidência da República até conseguir esse objetivo depois de várias tentativas e chegar ao seu objetivo em 2002. Com a vitória propalada e aparecendo como o mentor de sua eterna candidatura, tornou-se o homem mais influente do poder, para depois bolar todo esse esquema de corrupção, que poderia durar muitos anos se o processo não tivesse falhado com o deputado federal Roberto Jefferson (PTB).

 

Por mais que se tente acreditar na inocência do presidente Lula, há sempre uma nesga de desconfiança de que todos estavam na lama. Ninguém defende golpismo, mas não aceita virgens num ambiente de promiscuidade. Até porque se o Lula for inocente em todo esse processo, é porque realmente vivia distante do comando do poder. Era uma marionete que a elite petista manuseava e, com essa fragilidade, não serve para presidente.

 

 

SENADOR
O senador suplente Max Andrade (PFL) pode assumir o mandato ainda este semestre, substituindo o titular José Almeida Lima (PSDB), que deve ampliar sua licença. 
Max Andrade vem se dedicando atualmente aos seus negócios empresariais em Sergipe, razão pela qual se afastou da Secretaria da Fazenda. 

 

NACIONAL

Max Andrade também está sendo indicado, pela alta cúpula dos lojistas, a nível nacional, para participar da CNDL, a Confederação que congrega todas as entidades do comércio brasileiro.

O pessoal quer que Max seja vice-presidente do CNDL. O congresso que definirá a eleição será em setembro, mas já há unanimidade na chapa.

 

PETROBRAS

O senador José Sarney (PMDB), para participar do pacto de governabilidade proposto pelo presidente Lula (PT) e lhe foi oferecido o Ministério das Minas e Energia. A questão é que o senador José Sarney quer todas as estatais vinculadas ao Ministério, principalmente a Petrobras.

 

CONSULTA

O presidente Lula da Silva já consultou ao presidente da Petrobrás, José Eduardo Dutra (PT), se ele seria candidato ao Senado em 2006. A resposta não demorou muito: apenas 48 horas. José Eduardo informou que sua opção é se manter na presidência da Petrobrás.

 

DÉDA

O prefeito Marcelo Déda (PT) viajou ontem à tarde a Brasília e, entre outras coisas, cuidará de assuntos administrativos nos Ministérios da Cidade e Planejamento. Déda, que é um dos homens fortes do PT, vai também participar das discussões políticas para ajudar o seu partido a sair do sufoco em que se encontra.

 

ARTICULA

Marcelo Déda tem bom acesso ao presidente Lula e é ouvido por ele, neste momento em que o governo federal busca o melhor rumo para a governabilidade. Bom articulador, Déda se sente incomodado em se manter mais distante das discussões, quando uma palavra sua é muito importante.

 

BELIVALDO

O secretário de Coordenação Política e Assuntos Institucionais da Prefeitura, Belivaldo Chagas (PSB), disse que a sua indicação não tem nada a ver com a candidatura a vice. Belivaldo Chagas diz que a questão da formação de chapa única será discutida pelos partidos que formam o bloco de oposição em Sergipe.

 

REFÉM

A declaração é de um experiente político, que está na oposição em Sergipe: “Lula foi refém da cúpula do PT, liderada por José Dirceu, e não está fora desse problema”. Continuou: “essa cúpula foi quem arranjou o dinheiro de campanha. Achou fácil e continuou o trabalho de arrecadação de fundos, só que para eles…”

 

CONVENÇÃO

O deputado estadual Jorge Araújo (PSDB) diz que o seu partido fará as convenções municipais ainda este mês e o pessoal já está se movimentando. O PSDB está levando suas atividades com normalidade em Sergipe e o pessoal já pensa que o senador Almeida Lima vai se integrar ao velho ninho tucano.

 

HELENO

O deputado federal Heleno Silva (PL) disse, ontem, que o Partido dos Trabalhadores perde um pouco de sua força nos estados. Acha que se José Eduardo Dutra deixar a Petrobrás será muito ruim para todos e muito mais para ele, que não está com essa força toda para disputar o Senado.

 

REALIDADE

Heleno Silva deixa bem claro que “já sou uma realidade como candidato a senador no próximo ano e agora só precisamos trabalhar”. O deputado liberal disse que vai aproveitar o recesso parlamentar para aumentar o volume de trabalho em todo estado, principalmente no sertão.

 

SAMARONE

O ex-vereador Antônio Samarone se manterá no PDT. Deixa claro que não tem muita simpatia pela estrutura do PSDB. Para Samarone, “pelo menos o brizolismo escapou desse vendaval de corrupção que varre o Planalto central”.

 

VISITA

O senador Antônio Carlos Valadares (PSB) fez uma visita ao presidente nacional do seu partido, deputado Miguel Arraes, no Hospital Esperança, em Recife. Arraes se recupera de uma infecção generalizada que o deixa em cama há alguns dias. Para Valadares, “Arraes deu uma grande colaboração à redemocratização do país”.

 

Notas

 

LAGARTO-1

O presidente da Câmara Municipal de Capela, vereador Wilson Fraga (Xexéu), do PSDB e o secretário da Educação, Juquinha (PT), tiveram forte discussão, ontem à tarde, no gabinete do prefeito Zezé Rocha (PTB). O vereador denunciou irregularidades que vem sendo praticadas pelo secretário. Os dois faziam insultos mútuos e chegaram a trocar de murros e pontapés. Algumas cadeiras do gabinete do prefeito foram destroçadas. O vereador Xexéu disse que tem quatro mandatos e não se curva a um secretário.

 

LAGARTO-2

O vereador Wilson Fraga revelou, ontem, que está preparando um dossiê para mostrar ao prefeito Zezé Rocha e provar as irregularidades que está denunciando. Já disse que os professores e serventes estão a cinco meses sem receber e que o transporte escolar, dos sete meses de atraso, foi pago apenas um. Xexéu denuncia, também, que a Secretaria da Educação enviou para uma creche no povoado Jenipapo, onde ele lidera, 50 unidades de frangos podres para servir às crianças. A sorte foi que o diretor devolveu.

LAGARTO-3

O vereador ameaçou romper com o prefeito Zezé Rocha caso ele não tomasse providências e apurasse as irregularidades denunciadas por ele. Xexéu é um vereador de quatro mandatos e trabalha firme para manter-se na Câmara, inclusive apoiando a todos os prefeitos que já passaram por Lagarto em seu período. Ontem ele deixou bem claro que o secretário Juquinha, que é do PT, não se cruza bem com Xexéu: “ele não gosta de mim porque sou do PSDB e integro o grupo político do ex-governador Albano Franco”, revelou.

 

 

É fogo

 

O médico Eduardo Amorim, que disputará uma vaga na Câmara Federal, é do PFL e não do PSDB, como publicou esta coluna na edição de ontem.

 

O jornalista Jorge Oliveira lança em setembro o seu livro “Campanha – como ganhar ou perder uma eleição”. É editado pela Girafa.

 

Roberto Jefferson afastou mais um do Partido dos Trabalhadores: o tesoureiro Delúbio Soares, amigo pessoal de Marcos Valério.

 

O PMDB tem que se pronunciar com maior contundência ao comprometimento do deputado José Borba com o mensalão.

 

O deputado estadual Venâncio Fonseca (PP) está em São Paulo, onde faz um che-cup e se preparar para o próximo trimestre.

 

O prefeito Marcelo Déda (PT) passou alguns dias preocupado com o filho João Marcelo, que contraiu uma virose. Já está tudo bem.

 

O secretário de Finanças do Município, Nilson Lima (PT), mantém contatos com lideranças do interior, sobre sua candidatura a deputado federal.

 

A partir da próxima semana a bancada federal retorna a Sergipe em recesso. Brasília só funciona com o Conselho de Ética e a CPI dos Correios.

 

O Governo cancelou a construção do gasoduto que liga o sudeste ao nordeste, prejudicando as indústrias da região.

 

O deputado federal Jorge Araújo (PSDB) está preocupado com a situação das rodovias estaduais que cortam Sergipe.

 

O mercado reduziu seus prognósticos para a inflação e para o câmbio em 2005 e voltou a elevar a previsão para o superávit da balança comercial.

 

A mordida dos impostos na renda dos assalariados é duas vezes maior que no faturamento de quem é patrão.

 

brayner@infonet.com.br

Comentários