Curral de votos

0

Ao se reunirem para discutir os males causados pela seca, prefeitos do semi-árido sergipano deixaram claro que a ajuda dos governos estadual e federal tem sido insuficiente para amenizar o sofrimento dos sertanejos. Eles se queixam contra o número reduzido de caminhões-pipa, da falta de crédito bancário para socorrer os flagelados e de medidas prolongadas para reduzir os efeitos das cíclicas estiagens. Sempre que aparecem em Sergipe, ministros e outros burocratas de Brasília prometem mundos e fundos, só que na prática continuam chegando migalhas. Aliás, a classe política brasileira enxerga o sertão nordestino como um grande curral eleitoral que garante mandatos eletivos a deputados federais e senadores preocupados, em sua maioria, apenas com seus próprios umbigos.

Na veja

Ao resolver despachar em praça pública, o prefeito de Santo Amaro das Brotas, Luís Herman (PSL), ganhou espaço na mídia nacional. A revista Veja desta semana mostra que a decisão deveu-se à total falta de condições do prédio onde funciona a prefeitura. “O antigo prefeito deixou todos os telefones cortados, os computadores e o ar-condicionado sumiram, as salas estão cheias de entulho e há um monte  de documentos jogados no chão”, reclama Herman.

Missa

Será celebrada amanhã a missa de 7º dia pelo falecimento de frei Miguel. Tendo chegado a Sergipe na década de 60, o capuchinho morreu aos 104 anos, vítima de infecção pulmonar. O ato religioso acontecerá às 19h, na Igreja São Judas Tadeu, que ele ajudou a construir no bairro América, em Aracaju.

Ensino ruim

Veja o que publica o colega Eugênio Nascimento no blog Primeira Mão: O resultado do processo seletivo da Universidade Federal de Sergipe fazendo uso da avaliação Enem exibiu o baixo nível da preparação dos alunos nas escolas públicas e privadas para o curso de Medicina. Dos 100 aprovados, apenas 20 foram inscritos em Sergipe. O chato dessa situação é que as pessoas pagam mensalidades escolares superiores a R$ 1,2 mil por um ensino duvidoso.

Interino

O conselheiro Carlos Pinna, vice-presidente do Tribunal de Contas do Estado de Sergipe, assumiu interinamente a presidência do órgão em virtude das férias do conselheiro Carlos Alberto Sobral de Souza. A previsão é que Pinna esteja à frente da Corte de Contas pelos próximos 20 dias.

Proibidos

A partir desta segunda-feira, 225 planos de saúde estão proibidos de ser comercializados em todo o Brasil. A decisão foi tomada pela Agência Nacional de Saúde Suplementar em razão do descumprimento dos prazos máximos fixados para a marcação de consulta, exames e cirurgias. A venda dos planos ficará suspensa até março.

Proinveste

Embora não seja contra o empréstimo de R$ 727 milhões que o governo pretende fazer, o presidente do Sindifisco, Abílio Castanheira, defende que se busque outras fontes de recursos. "A principal é a cobrança da Dívida Ativa, que hoje supera a casa de R$ 3 bilhões", diz. O sindicalista entende ser preciso buscar as garantias para, caso a Assembleia aprove o empréstimo, os recursos sejam efetivamente aplicado em investimentos necessários para a população.

Quem paga

Segundo o Jornal da Cidade, “a Emsurb custeia boa parte do Pré-Caju. A empresa contrata o pessoal que faz a limpeza, instala a iluminação extra e paga toda a conta de energia gerada pela festa, além de alugar os banheiros químicos e contratar os cerca de 100 homens que fiscalizam a marca da cerveja consumida pelos foliões. A Emsurb ainda é responsável pela fiscalização dos ambulantes”.

Porrada

O vereador lagartense Enilton da Farmácia (PMDB) foi agredido fisicamente pelo representante do Conselho Tutelar do Município, conhecido por Marcone. Segundo o peemedebista, o agressor lhe desferiu vários murros durante uma discussão entre os dois no povoado Colônia Treze. O parlamentar promete processar Marcone.

Do baú político

Homenageada em 1991 com o Título de Cidadã Sergipana, a forrozeira Clemilda Ferreira quebrou o sisudo protocolo da Assembleia. Presidida pelo deputado Nicodemos Falcão (DEM), a sessão solene ficou lotada, principalmente de populares, que há quase 50 anos acompanham a bem sucedida carreira da cantora nascida em Palmeiras dos Índios (AL). Após receber o Título, Clemilda subiu à tribuna. Começou afirmando que estava emocionada e agradeceu a homenagem. Em seguida, disse que não sabia discursar, preferindo se expressar através da música. Para surpresa da maioria, Clemilda começou a cantar um dos seus maiores sucessos: “Seu delegado, prenda o Tadeu/ Ele pegou a minha irmã e…/ Todas as moças da cidade/ já tem medo do Tadeu/ Ele é um animal, mais feroz que já nasceu/ Quem foi na conversa dele geralmente se perdeu.”. Ao final da interpretação de um dos seus maiores sucessos, Clemilda foi aplaudida de pé.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários