Da Torre e o “procedimento cirúrgico” no Hospital Cirurgia

0

“O jornalismo é o exercício diário da inteligência e a prática cotidiana do caráter.” Cláudio Abramo.

Engana-se que acabou a novela da prisão do empresário José Antônio Torres Neto. Além da denúncia já formulada à Justiça pelo Ministério

Público Estadual, com base no inquérito do Departamento de Crimes Contra a Ordem Tributária e Administração Pública (Deotap), o empresário pode ter sido favorecido com um “procedimento” para que ele não deixasse o Hospital Cirurgia e, consequentemente, fosse transferido para uma penitenciária.

O interessante é que o Deotap, por conta das várias informações de bastidores que recebeu, parece que já pediu informações detalhadas ao Hospital Cirurgia. É fácil descobrir, desde o primeiro exame realizado, o cateterismo, nada foi detectado e por isso o médico de plantão no momento concedeu alta a Antônio Torres no dia 19 e logo depois a alta foi suspensa por outro médico.

Curioso, o titular deste espaço resolveu visitar um paciente no Hospital Cirurgia e passou algumas horas pelos corredores conversando com funcionários atentos a tudo e a todos. Não precisa ser investigador para descobrir que em uma semana foi montado um verdadeiro “procedimento cirúrgico” para abortar qualquer possibilidade de alta do paciente José Antonio Torre.

Confira, caro leitor, a trajetória de Antônio Torres, que foi preso dia 09 de Abril e apenas no dia 25 conseguiu um habeas corpus. Mesmo assim, preso 16 dias, não chegou a uma penitenciária.

A Saga Sagáz:

09 de Abril – O empresário José Antônio Torres Neto é preso em um hotel dele em Salvador (BA) pela manhã por membros do Deotap. A tarde ele chegou a Aracaju e foi para a 1ª Delegacia Metropolitana, no Bairro Grageru.

10 de Abril – Antônio Torres foi transferido nesta segunda-feira, para a 8ª Delegacia Metropolitana, no Bairro Novo Paraíso. A SSP informou que todos os presos da 1ª DM foram transferidos porque a carceragem passará por uma pequena reforma.

11 de Abril – A desembargadora do TJSE, Ana Lúcia Freire indeferiu o pedido de habeas corpus ajuizado pela defesa do José Antônio Torres.

14 de Abril – À noite o empresário é internado no Hospital de Urgência de Sergipe. Segundo informações passadas pelo seu advogado à imprensa, José Antônio "teve um pico de pressão alta, com taquicardia e um princípio de infarto. Está internado no Huse e permanecerá internado".

15 de Abril – A tarde, Antônio Torres é transferido do HUSE para o Hospital de Cirurgia. O laudo “pico de pressão alta que pode prejudicar a função cardíaca.”

19 de Abril –  Após receber o resultado do exame de cateterismo e reavaliar o paciente Antônio Torres, o médico de plantão concede alta hospitalar.

E aí o desespero bate à porta de alguns. O assessor de um secretário estadual, que é hoje superintendente de um importante órgão, é acionado para resolver o problema. Ligações são feitas para dirigentes do Hospital Cirurgia. Como nada estava andando efetivamente o assessor foi “in loco” ao Hospital. Entrou em ação outro médico, com poderes no Hospital que suspendeu a alta médica e pediu uma reavaliação do paciente com novos exames. Os celulares não paravam de tocar. Tudo se acalmou quando foi anunciado que a alta foi suspensa e o paciente não iria para a penitenciaria.

24 de Abril – O Hospital informou através de boletim que “O paciente José Antônio Torres Neto encontra-se internado neste Hospital e no momento apresenta-se assintomático. Foi submetido a protocolo de estudo para identificar a causa da dor torácica, não se identificando nenhum fator causal até a presente data. Encontra-se aguardando exame de endoscopia digestiva alta para definição de conduta”.

25 de Abril – Antônio Torres consegue a liberdade através de um habeas corpus concedido pela desembargadora Ana Lúcia dos Anjos.

26 de Abril – De repente todos os problemas de saúde foram sanados. Nada foi encontrado e o paciente Antônio Torres recebe uma alta hospitalar.

Deotap tem como comprovar – É só conversar com funcionários, pedir imagens das câmeras, quebra dos sigilos telefônicos de alguns, por exemplos, do assessor do secretário estadual, do secretário, do médico Gilberto Santos, do médico Valberto de Oliveira Lima, entre outros. É só pedir os exames médicos, todos os prontuários com o histórico do paciente.

Esquecem que seja aqui em Sergipe Del Rey ou na França, a Justiça tarda, mas não falha.

Num país onde investigações da MPF e a PF derrubam presidentes recentemente e vários políticos,  Sergipe não é uma ilha e o Deotap e o MPE, vão sim acabar com o jogo de xadrez onde a Torre manda mais que o Rei.

Sem atropelo, sem pressões, sem desmonte, respeitando as leis, mas acima de tudo respeitando o povo sergipano. O que não pode é o MPE e o Deotap virarem alvo de piadas nos bastidores por conta do “procedimento cirúrgico” que deu certo. Piadas estas contadas pelos envolvidos no caso.

Antônio Torres nunca correu risco de morte, correu sim, risco de ir para a penitenciária e foi salvo cirurgicamente…

Operação Antidesmonte: relatórios em fase final
O blog teve a confirmação no último fim de semana, ao conversar com um auditor do TCE, que a Operação Antidesmonte não foi abordada e tanto o órgão, como o Deotap e o MPE estão concluindo todas as investigações. Segundo ele, no TCE, a ordem do presidente, Clóvis Barbosa é que os relatórios sejam  feitos com riquezas de detalhes, para não deixar nenhuma duvida.

OAB/SE marca posição na reunião CFOAB que deliberou pelo impeachment
Na reunião do Conselho Federal da OAB realizada no sábado à noite, que deliberou pelo impeachment do presidente Michel Temer por 25 votos contra um, o presidente da OAB/SE, Henri Clay, falou da tribuna defendendo o impeachment, eleições diretas já e a reforma política como medidas urgentes e necessárias para o restabelecimento da estabilidade política  e a retomada do crescimento econômico.

Protagonista
Henri Clay Andrade, presidente da OAB-SE, declarou que é preciso "bater forte" na "farra da delação premiada". E que o "prêmio" dado à JBS é um escândalo de grandes proporções. E que não vai haver estabilidade política se for eleito um presidente no conchavo de deputados e senadores.Para Henri Clay, a OAB/SE entra para a história como combativa e protagonista na defesa da democracia no Brasil.

Consulta ao povo
Ex-presidente nacional da OAB, Cézar Britto defendeu a "consulta ao povo" como saída para a crise. Argumentou ainda que a análise do caso tem de ir além da perícia dos áudios e considerar o contexto. Ressaltou o fato de que até agora não foi desmentido que os que cometeram ilícitos agiram em nome do presidente. Britto também declarou que "é preciso reagir à delação premiadíssima", e que o MP não pode devolver apenas parte do patrimônio desviado. Ainda nessa linha, ele argumentou que, nesta delação premiadíssima, devolve-se metade do que foi roubado e legaliza-se o resto.

300 mil para o PMDB de Sergipe
Na denúncia do delator, Ricardo Saud, diretor da JBS, foram relatados vários milhões destinados a Renan Calheiros. Segundo o diretor, na denúncia divulgada pelo Jornal Nacional no último sábado, 20,  foram destinados R$ 300 mil para o PMDB de Sergipe a pedido de Renan Calheiros.
 
Carnudo dinheiro
Os delatores disseram que deram 30 milhões para a campanha de Cunha à presidência da Câmara. Será que todo deputado que votou nele pode ser posto como suspeito de receber deste carnudo dinheiro?

Albano diz que Temer é inocente.  Como Albano é inocente no caso da delação do casal João Santana e Mônica
No FaxAju de Brayner, o ex-governador Albano Franco diz que Michel Temer é inocente. Bem disse João Fontes, ex-deputado federal:  “Temer é tão inocente na delação premiada da JBS como Albano é inocente na delação premiada  do casal João e Mônica Santana. Albano ao fazer a defesa de Temer dá o chamado abraço dos afogados.” Sem esquecer de Ricardo Franco que pagou o caixa 2.

Lava Jato da Lava Jato
A relação dos procuradores da lava jato com grandes escritórios de advocacia precisa ser investigada. É impressionante a quantidade de parentes dos procuradores que atuam como defensores dos acusados ou das empresas investigadas .Daqui a pouco vamos ter uma lava jato da lava jato.

Edvaldo, Eduardo Amorim, Rogério e Almeida receberam doação da JBS nas eleições de 2014
por NE NOTÍCIAS, da redação: A JBS, de acordo com dados registrados no Tribunal Superior Eleitoral, fez doações a políticos sergipanos na campanha eleitoral de 2014.Doações registradas na Justiça Eleitoral, portanto, oficiais.Quatro políticos sergipanos aparecem na lista dos que receberam doações oficias da JBS, empresa dos irmãos Batista, pivô do escândalo que envolve o presidente da República, Michel Temer (PMDB), afastou o senador Aécio Neves (PSDB) do mandato e prendeu Andreia, sua irmã.

Veja nomes e valores:
Almeida Lima, candidato a deputado estadual – R$ 100.000,00;Rogério Carvalho (PT), candidato ao Senado – R$ 130.000,00;Eduardo Amorim (hoje no PSDB), candidato a governador – R$ 500.000,00 e Edvaldo Nogueira (PCdoB), candidato a deputado federal- R$ 650.000,00.

Empresas de empréstimos intimidando pessoas pobres
O blog foi informado que a Defensoria Pública de Sergipe recebe muitos pobres desesperados porque contrariam empréstimos em algumas empresas, não tem como pagar e são intimidados com telefonemas, inclusive dizendo que  vão perder a residência e outros bens. É preciso uma investigação em Sergipe.

Sobre Candelária
Sobre o artigo de último sábado citando Maria Candelária, o blog recebeu, pelo twitter, notas de uma familiar dela, Lídia Castelino informando que não foi narrada a história real da vida dela e deveria ter feito uma pesquisa antes da publicação. “Pernambucana, chegou em Aju aos 19 anos, casou aos 23 deixando a prostituição. Essa "estória" de romance com governantes, puro folclore”, escreveu.

Sobre Candelária II
E concluiu: “Candelária tem uma história de vida muito sofrida, sua vida na prostituição não foi escolha, a luta pela classe muitas vezes escolhida sim. Correção: sua luta pela categoria excluída foi sim uma escolha. Prostituição não foi uma escolha digníssimo escritor. Oriento que quando for usar nome ou história de vida de alguém faça pesquisa.”

Apenas três viaturas da RP rodando por noite no fim de semana
E um policial militar passou a informação para o blog que no último fim de semana apenas três viaturas da Rádio Patrulha estavam de ronda por notei. Como pode isso? Por isso que só chegavam nas duas delegacias plantonistas, problemas de agressão contra mulher (Maria da Penha), alcoolemia ou marginal preso pela população…..é brincar com a população.

Uma equipe da Getam
O policial informou também que durante a semana só existe uma equipe do Grupamento Especial Tático de Motos (Getam) d,as 19 as 2 da madruga. Nos fim de semana apenas uma equipe do Getam pelo dia. Durante a semana na Grande Aracaju são três equipes do Getam.

Angelus do Papa Francisco
E quem esteve participando ontem, 21, do Angelus celebrado pelo Papa Francisco, aos domingos na Praça São Pedro, no Vaticano, foi a delegada Danielle Garcia ao lado do marido, o promotor Henrique Cardoso. É preciso muita oração para proteger o trabalho digno que os dois desenvolvem.

Laércio é homenageado nos 72 anos do Sicofase
  Na solenidade de comemorações alusivas aos 72 anos do Sindicato do Comércio Varejista de Produtos Farmacêuticos do Estado de Sergipe (Sicofase), na última sexta-feira, dia 19, no Iate Clube de Aracaju, houve um ato de agradecimento e várias pessoas foram homenageadas, dentre elas o deputado federal e presidente do Sistema Fecomercio, Laércio Oliveira.

Desafios
“Em nome da Fecomercio quero homenagear esse setor pela sua importância, pujança, e principalmente pelos desafios. São bravos os empresários do setor farmacêutico. Tenho andado o Brasil inteiro e conversado com empresários de todos os setores que formam a economia do nosso país. A transformação tão rápida que o setor de Farmácias tem me chamado a atenção pelo desprendimento desse setor no estado de Sergipe, na busca de uma solução para trazer continuidade e solidez aos seus negócios. Todas as vezes que participo de solenidades que homenageiam as entidades classistas do nosso estado, já é por si só um motivo de muita honra”, enfatizou Laércio.

PELO TWITTER

www.twitter.com/ISMARVIANA   Descobriram q a corrupção é ambidestra. Espantar-se com o óbvio é atestar a incapacidade de compreensão de mundo ou é declarar-se hipócrita.

www.twitter.com/lucianopazx   Ñ adianta criticarmos os outros se usamos as mesmas ferramentas, é preciso fazer diferente. É disso que o Brasil precisa, pessoas diferentes.

www.twitter.com/joaocorrrea   O regime que vivemos hoje ñ é democrático. Os maus políticos, empresários e autoridades formam um regime ditatorial no país onde só eles mandam.

www.twitter.com/jrobertotgomes   Algo bem simples: o que o gestor fizer de certo não é mais do que seu dever e corrigir seus erros é apenas sua obrigação; não são favores!

www.twitter.com/rolembergjr   Nossa jovem democracia está passando por mais um teste! Estamos nos saindo bem!

www.twitter.com/ahcor_sevla   "Só pessoas boas tem amigos.  Pessoas desonestas tem cúmplices."  By Étienne de La Boétie.

ESPECIAL

SCAS COMEMORA 66 ANOS HOMENAGEANDO DIRIGENTES E SÓCIOS

Na última sexta-feira (19), a Sociedade de Cultura Artística de Sergipe (SCAS) reuniu em sua sede, no Edifício Cultura Artística, no calçadão da

 Rua São Cristóvão, personalidades da cultura sergipana e ex-dirigentes para comemorar os 66 anos da entidade, fundada em 19 de maio de 1951. Uma noite de encontro de gerações que trabalharam pela cultura sergipana.

O atual presidente, o ator Isaac Enéas Galvão, considerou importante marcar a data fazendo um resgate da história da entidade e homenageando a todos que ajudaram a construir essa importante instituição de apoio e fomento à cultura sergipana. “É importante comemorar mais um ano de vida da SCAS e valorizar as pessoas que fizeram parte dela. Hoje, mais que a celebração de um aniversário, é um dia de reconhecimento às pessoas que dedicaram parte de suas vidas à cultura sergipana. Temos que reconhecer o valor desse trabalho de amor à cultura que essas pessoas prestaram e hoje estamos dando o primeiro passo no sentido de resgatar essa bonita história que elas escreveram na SCAS”.

Isaac fez uma apresentação aos convidados contando a história da SCAS, desde sua fundação. Um passeio pelo tempo revelando presidentes, diretores, sócios e mostrando espetáculos nacionais e internacionais trazidos pela entidade, entre eles o humorista Chico Anísio, a cantora Ângela Ro-Ro, o pianista Arthur Moreira Lima, o fagotista Noel Devos e a pianista Maria Lúcia Pinho, Festival de Arte de São Cristóvão, espetáculos de dança do Grupo Studium Dança, da eterna Lu Spineli, e o renomado Balet de Câmara Stagium. Recentemente, apoiou o espetáculo “Bibi Ferreira Canta Frank Sinatra”, trazido pela produtora cultural e jornalista Solange Gomes, e iniciativas em parceria com o Sindicato dos Artistas de Sergipe (SATED) através do seu presidente, o ator Ivo Adnil, e o coletivo artístico Penarte.

Pelo quadro de sócios da SCAS passaram juristas, empresários, políticos, jornalistas, professores, agentes culturais e profissionais de diversas áreas do conhecimento como o ex-prefeito de Aracaju e ex-governador de Sergipe, João Alves Filho, os empresários Antônio Carlos Franco e Luciano Barreto Franco, o atual Presidente do Tribunal de Contas do Estado, Clóvis Barbosa, as professoras Maria Thétis Nunes e Teresa Prado, dirigente da entidade entre os anos de 1977 a 1997. Sua filha, Fátima Prado, recebeu homenagem póstuma da professora Teresa Prado e falou do amor de sua mãe pela cultura. “Além dos filhos, a cultura era a coisa mais prioritária na vida de minha mãe e esse reconhecimento sempre vai ser maravilhoso, porque ela merece”.

Uma das convidadas para esse encontro cultural foi a assistente social Sonia Marlene Matos , que destacou o aspecto plural da entidade, “a diversidade de representações sociais no universo da cultura”.

“Durante a bela apresentação feita por Isaac Galvão, me impressionou a diversidade de atores sociais em torno da cultura. Foi bastante revelador. Gente que eu jamais imaginaria ter um dia pertencido a uma entidade de cultura. Isso mostra o vigor e importância desse setor na vida da sociedade e que, infelizmente, não recebe um melhor tratamento dos nossos organismos públicos. Os orçamentos destinados à cultura e a falta de cuidado com as pessoas que fazem cultura em Sergipe mostram esse abismo”, criticou Sonia Matos.

Em um momento de especial agradecimento, Isaac Galvão registrou a importância do ex-prefeito de Aracaju e ex-deputado federal José Carlos Teixeira para a cultura sergipana e para a SCAS. “José Carlos Teixeira é um dos mais importantes mecenas da cultura sergipana. Sergipe deve muito a esse homem público e refinado amante das artes. Particularmente, sobre a SCAS, ele, com trabalho obstinado na Câmara Federal, conseguiu trazer grandes espetáculos para Sergipe e colocar nosso estado em um circuito cultural nunca antes visto, aliás, um dos objetivos que constam na Ata de fundação da SCAS. Além disso, através de uma emenda parlamentar junto ao Ministério da Educação, José Carlos Teixeira conseguiu realizar um sonho dos fundadores da SCAS, que era ter uma sede própria. Graças a ele, hoje, a SCAS tem essa sede, um patrimônio para a cultura sergipana”, reconheceu Isaac, mostrando foto do prédio de 5 andares e do seu idealizador, José Carlos Teixeira.

No final da apresentação, foram entregues placas de agradecimento a todos os ex-presidentes e diretores pelos préstimos à cultura sergipana. Um dos homenageados foi o jornalista Célio Nunes (in memorian), pai do também jornalista e blogueiro Cláudio Nunes, que recebeu a placa de homenagem póstuma ao pai. Antes de colaborar como diretor social na SCAS, o jornalista já atuava no setor cultural. Fundou uma casa de cultura no sul da Bahia, o Instituto de Cultura de Itabuna, além de sua atuação como jornalista e ativista político no Partido Comunista do Brasil, o partidão (PCB).  Esse justo reconhecimento da SCAS a Célio Nunes passa a integrar o acervo de diversas medalhas e placas de homenagem que ele recebeu em vida. Para o jornalista Edson Júnior, colaborador da SCAS, Célio Nunes simboliza a importância do jornalismo na cultura, “ao sonhar sempre com um mundo melhor e justo”.

“O papel do jornalista é ajudar a sociedade a tomar decisões a partir de informações corretas e também sonhar com um mundo justo, feliz e solidário. Célio Nunes fez isso, como um cuidadoso e sensível contista da realidade, jornalista e militante político preocupado com o seu semelhante. Seu legado é a decência; uma biografia inspiradora. Sempre sonhou com um mundo melhor. E o que é a cultura, senão, o fantástico mundo dos sonhos possíveis? ‘Seu’ Célio acreditou e trabalhou na construção desse mundo possível”, declarou o jornalista Edson Júnior.

Os jornalistas Amaral Cavalcante e Ivan Valença receberam placas de agradecimento, registrando importantes momentos da SCAS em Sergipe. Também receberam o reconhecimento da entidade o ex-prefeito de Aracaju, João Augusto Gama, os secretários Luciano Correia e Jorge Carvalho, o professor Antônio Joaquim, o ator Orlando Vieira, o arquiteto Ricardo Nunes e o ex-governador Seixas Dória, falecido em 31 de janeiro de 2012.

Mozart Santos, superintendente da Tv Sergipe nas décadas de 70, 80 e 90, foi diretor social da SCAS entre 1991 a 1997. Não pode comparecer para receber sua homenagem em virtude de compromissos no Instituto Histórico e Geográfico da Bahia, mas enviou emocionado depoimento sobre o período em que esteve em Sergipe e na SCAS. Mozart agradeceu aos sergipanos pela acolhida que teve durante o tempo em que trabalhou no estado – recebendo, inclusive, título de cidadão sergipano – e enalteceu o papel da SCAS como fomentadora cultural. Prometeu que em visita que pretende fazer a Sergipe para rever amigos, irá na sede da SCAS para um encontro com o passado e receber sua placa de homenagem.

Como parte do aniversário de 66 anos da SCAS, Isaac Galvão inaugurou a Sala Antropólogo Felte Bezerra, primeiro presidente da entidade (1951/1953), que servirá de espaço para cursos e debates culturais. Também anunciou ações em andamento em sua gestão.  Por meio de um blog, fanpage, twitter e instagram, lançados no evento, será sistematizado um cadastro geral de entidades e profissionais que atuam na cultura sergipana, para servir de consulta aos associados e sociedade em geral. “O objetivo é fazer com que os profissionais da cultura sejam facilmente localizados. Quem faz cultura sabe a dificuldade de encontrar profissionais específicos para uma área, seja técnica ou artística. Queremos encurtar essa distância. Também há dificuldade de saber quais entidades de classe, associações e entidades do terceiro setor que atuam na área. Pretendemos ser o endereço de consulta para quem faz cultura e para a sociedade, que procura cultura”, destacou Isaac.

Isaac pretende realizar com sua equipe e agentes da diversidade cultural, um grande fórum de discussão sobre os rumos da cultura em Sergipe e instituir o “Prêmio SCAS de Cultura”, uma premiação anual a todos que fazem a cultura em Sergipe, tendo como data indicativa do prêmio o dia 5 de novembro, quando é comemorado o Dia Nacional de Cultura. A data foi instituída por meio de decreto presidencial em homenagem ao jurista e jornalista Rui Barbosa, que nasceu nesse dia.

O encontro foi finalizado com um coquetel, muitas confraternizações e encontros, e a abertura da Galeria dos Presidentes, na Sala Antropólogo Felte Bezerra. Um mural com fotos de todos os presidentes e seus períodos de gestão frente à entidade, que ficará permanentemente aberto para visitas.

UM RENASCIMENTO PARA A SCAS

O titular deste espaço participou da comemoração dos 66 anos da SCAS e viu a disposição da diretoria em propiciar um renascimento para a entidade no sentido de atuar com mais amplitude no fortalecimento da cultura em Sergipe. Apesar das dificuldades e do momento atual, a SCAS pode, com algumas ações, com a edição do prêmio cultural e o fórum, ajudar na construção efetiva para a cultura sergipana, atraindo novos sócios e parceiros, principalmente da área privada para efetivação destes projetos.

Cláudio Nunes no Face e no twitter:

https://www.facebook.com/blogclaudionunes/

Frase do Dia
“Mude suas opiniões, mantenha seus princípios. Troque suas folhas, mantenha suas raízes.” Victor Hugo, escritor francês, morreu em 22 de Maio de 1885 (n. 1802).

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários