Data Vênia

0

ABES NO JL POLÍTICA

Excelente entrevista de Aurélio Belém no JL Política (http://jlpolitica.com.br). Falou sobre política, advocacia e família. Expôs diversas fotos que mostram o seu cotidiano. Recém empossado como presidente da

ABES: ensaiando a candidatura para a Ordem. (Imagem de redes sociais)

Abracrim/SE, começa assim a treinar para a próxima disputa da Ordem que só acontece daqui há dois anos e meio. Um dos pontos que mais chamou a atenção dos advogados é a tentativa de cassar o exame da Ordem quando disse em letras garrafais: “… O fim do exame da Ordem é um ataque proposital, direcionado e calculado para enfraquecer a advocacia brasileira como um todo…”.  Bom ABES!

Ao falar de política, em especial de Henry Clay, saiu polidamente pela tangente dizendo que Henry já deu a sua parcela para Ordem e que “… hoje ultrapassou os limites da advocacia e tem muito a contribuir com a sociedade sergipana…”.Descartando assim de vez a possibilidade de um quarto mandado de HC que não seria para nós advogados nenhuma novidade.

Assim, ABES de forma suave, dá a largada para o próximo pleito da Ordem dizendo: “… é claro que comandar a OAB é uma honra para qualquer advogado…”  Depois como bom colega emendou: “… mas confesso que, no momento, não tenho tais planos traçados…”. Completa: “… Estou, sim, focado em dar minha contribuição para Ajudar Inácio Krauss a consolidar o avanço da gestão…”. Até porque IK já sinalizou ir para uma possível reeleição.

Muito embora seja cedo demais para tratarmos desse assunto já temos pelo menos três advogados com interesse em presidir a Ordem: ABES, Arnaldo Machado e Inácio Krauss (reeleição). Agora com um eleitorado esclarecido de quase 10 mil advogados a campanha precisa começar logo cedo, principalmente conversando com os mais novos – os que têm a Ordem com a numeração de 8 mil para frente – pois são estes que farão a diferença no próximo pleito.

 

A VOLTA DE GEORGE MAGALHÃES

O radialista George Magalhães volta aos microfones. Comanda um programa em um rádio em Carmópolis e mostra que continua sendo um excelente comunicador, pois os números já mostram que o seu retorno contribui para um bom jornalismo. Quanto ao passado precisamos acreditar mais nas pessoas em vez de julgá-las e execrá-las antes da formalização de qualquer culpa. Prefiro em todas as hipóteses ficar com o benefício da dúvida.

 

JAPARATUBA: LARA X SIZI.

A prefeita Lara Moura vem fazendo uma excelente administração junto ao município de Japaratuba.

Lara Moura: gestão quase perfeita, mas não convence os munícipes de Japaratuba. (Imagem de redes sociais)

Transformou a cidade e os povoados em um verdadeiro canteiro de obras e os salários dos funcionários e fornecedores estão em dia, ou seja, é uma gestão quase perfeita. Mas os japaratubenses são exigentes e ainda guardam a lembrança do ex-prefeito Padre Gerard e a oposição trabalha o nome da vereadora Sizi da Saúde para as próximas eleições.

 

.

JAIRO DE GLÓRIA

O ex-deputado Jairo de Glória já está em campanha para o executivo de sua cidade. Sempre em companhia e pastor Heleno em visita às feiras livres e povoados daquele município tem recebido apoio da população. Outro ponto que chama atenção é o carisma de Heleno, pois muitos pedem que ele seja o candidato em Glória. Calado o pastor ri e balança a cabeça, mas já tem planos para compor como vice de uma chapa em Canindé.

 

EDVALDO DE MANSINHO.

Edvaldo Nogueira retornou ontem às suas atividades. Sem fazer alarde, nesse mês pretende reunir-se com lideranças políticas para definir seu grupo para 2020. No cardápio partidário consta sua filiação do PDT de Fábio Henrique e uma conversa de pé de orelha com o PRB de Heleno Silva. Cônscio que não contará com o PT, junta os cacos quebrados com outras siglas partidárias.

 

MDB SANGUE NOVO

Fábio Reis: “Um MDB moderno e efetivo”. (Imagem de redes sociais)

O MDB sob o comando dos Reis vem passando por uma considerável mudança nos últimos 30 dias. Fábio e Sérgio procuram fortalecer a sigla em todo o Estado, inclusive na capital independente de quem preside os diretórios. Não aceitam intervenções e já abriram diálogos com os deputados Luís Garibalde e Zezinho Guimarães. Na verdade, querem um MDB forte para todos e não para um grupo seleto de pessoas.

 

Comentários