De olho nas campanhas

0

 

  O primeiro dia dos majoritários ontem no programa eleitoral  não teve nenhuma novidade, porém foram

Campanha criada pelo publicitário Marcélio Couto contra a compra do voto.
detectadas algumas passagens que vão de encontro a nova legislação eleitoral. Com a colaboração de alguns publicitários amigos deste colunista, esta coluna fará algumas analises dos programas eleitorais e das campanhas que estão nas ruas. 

  Por exemplo, no  programa do candidato à reeleição ao Governo do Estado,  João Alves Filho (PFL), e também nas ruas, tem um monte de gente com camisas estampadas com a marca de João Alves. Isso é crime eleitoral ou não? E no programa de Geraldo Alckmin, candidato a presidente pelo PSDB, apareceu o cantor Dominguinhos. Também não é crime?  Já no programa de Lula aparecem cenas da Petrobrás, idênticas às exibidas em comerciais de TV da estatal.  É ou não crime eleitoral?

   Em todos os programas tanto de  Marcelo Déda quanto de João Alves, aparecem pessoas comuns, não são atores, mas que observa-se nitidamente estarem “interpretando” algum papel. É crime? E os repórteres-apresentadores que não são candidatos, ao interpretarem textos para reforçar conceitos de cada candidato, não se configuram como “artistas”?.  A nova legislação deixa claro que estão proibidas a contratação e exibição de pessoas que estejam atuando, então não só os atores globais são artistas. Neste caso também não configura-se outro crime eleitoral?

  Tem também o horário eleitoral dos proporcionais, onde algumas coligações usaram ontem o intervalo entre um e outro candidato  para mostrar imagens dos candidatos majoritários. Pelo que se sabe a legislação proíbe este artifício. Um outro caso que está ocorrendo e a Justiça Eleitoral fechou os olhos: a lei número 11.300, de 10 de maio deste ano,  proíbe a colocação de cartazes em arvores e postes localizados em áreas públicas, porém basta dar uma circulada em alguns bairros da periferia para ver que vários candidatos vêm burlando a determinação.  Outro fato que a legislação determina, é  que as placas sejam do tamanho 2 x 2 e retangular fique 2 x 1,5. Porém tem candidato colocando nas ruas placas com o tamanho 4 x 1.  Amanhã tem mais.

 

 

Via Rápida da ONU só depois das eleições I

A Organização das Nações Unidas – ONU, através do programa Via Rápida vai investir em dois paises, Brasil e

Blangadesh, alguns milhões de dólares no programa Via Rápida, com o intuito de acelerar o combate à fome e a pobreza extrema no mundo. No Brasil, o Estado escolhido foi Sergipe onde o programa vai investir US$ 130 milhões. No mês passado o governador chegou a anunciar a vinda dos recursos que como bem define o nome do programa, chega rápido e deve ser usado rapidamente em ações de erradicação das casas de taipa, programa Sergipe Cidadão, de alfabetização e outros com dispensa de licitação. Ou seja, uma mão na roda.

 

Via Rápida da ONU só depois das eleições II

Porém, a ONU tem uma preocupação, a de que os recursos não sejam usados politicamente. Como o governador é candidato à reeleição os recursos vão chegar, mas após as eleições.  Nos bastidores João diz que é outro boicote do governo Lula, mas na verdade a ONU não sofre influencias neste tipo de repasse. Só para ter uma idéia de como funciona a ONU, há quinze dias quando descobriram a tempo o atentado que estava preparado para ocorrer na Inglaterra, por um grupo terrorista islâmico, foi descoberto que alguns dos envolvidos recebiam dinheiro da ONU através de recursos enviados para a ajuda humanitária para o Paquistão. Ou seja, um dinheiro que era para salvar vidas estava sendo usado para matar.

 

 

Conselho de Odontologia pode ser punido

O Presidente do Conselho Regional de Odontologia (CRO), Augusto Tadeu Ribeiro Santana, para apurar as circunstâncias em que foi realizado no último dia 03, no auditório do Conselho, situado na rua Vila Cristina, um ato em favor da candidatura do Governador João Alves Filho, envolvendo servidores da saúde.  As declarações foram tomadas pelo Procurador da República Paulo Gustavo Guedes Fontes e pelo Procurador Regional Eleitoral Eduardo Pelella. O Procurador Paulo Fontes, instaurou procedimento para o fato. Os conselhos de fiscalização profissional, como o CRO, são considerados autarquias federais e de acordo com a Lei 9.504/97, os seus bens móveis e imóveis não podem ser utilizados pelos candidatos. Paulo Fontes declarou que os responsáveis poderão ser processados e punidos com multa de até 50.000 UFIR.

 

 

Funcaju em novo endereço

A Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Esportes (Funcaju) está em novo endereço, com novas instalações para atender melhor ao público. Ela funciona agora na Avenida Ivo do Prado, 40, Edifício César Franco, próximo à Praça Fausto Cardoso. Os telefones continuam

os mesmos. O atendimento ao público está à disposição e dentro de mais alguns dias, todos os serviços estarão normalizados. Qualquer dúvida é só ligar para 3179-3685.

 

 

Briga de “movimentos” nos bastidores

Dentro da coligação que apóia o governador João Alves está existindo uma briga nos bastidores, por conta dos diversos “movimentos” que surgiram este ano. Na eleição passada todo Sergipe sabe que o advogado Emanuel Cacho criou o movimento 25 que ajudou na eleição de João em Aracaju. Agora tem outros movimentos como Onda Verde, Movimento Independente Pró-Reeleição de João, Avança Sergipe e  outros.

 

 

Uso político da entrevista

O artigo de ontem, com o título “Albano & Antônio Francisco” repercutiu entre os leitores com o envio de vários e-mails. Este jornalista agradece a todas manifestações. O artigo foi claro quando relatou o uso político da entrevista, já que em Sergipe, como bem diz o ex-governador Albano Franco “todo mundo se conhece”. Quanto aos profissionais da TV Sergipe sempre fizeram o trabalho corretamente, entre eles, Ivaldo José, o jornalista responsável pela entrevista, que também já entrevistou outros envolvidos no processo um dia antes do julgamento, como foi o caso de Marcos Muganga e Rosemberg Marques.  Mais um detalhe: ontem a  juíza Iolanda Guimarães respondeu – durante o julgamento – que  ela nem o juiz da vara de execuções, Dr. Diógenes Barreto, haviam autorizado a entrevista. A mesma solicitou cópias da entrevista e anexou as interpelações aos autos.

 

 

Queda de braço sem vitorioso

Nos bastidores de determinada pasta governamental um empresário da construção civil não agüenta mais de tanto pedir para receber o que tem direito, já “apelou” para todos os superiores e nada.  A desculpa é que o Estado está “quebrado” e não tem a bagatela de cerca de R$ 850 mil para quitar os débitos de obras que foram realizadas. Como as pendências são grandes, não resta outra coisa a não ser colocar “a boca no trombone”. E em período eleitoral a situação fica delicada…

 

 

Enquanto isso nos ares do sertão…

Um plano de vôo de um helicóptero pode ser a prova cabal de um crime eleitoral na eleição estadual deste ano. Além disso, uma nota publicada em um jornal diário reforça a denúncia que está sendo feita.

 

 

Interpretação da figura do biônico

Sobre a nota publicada ontem, que João Alves foi prefeito biônico um leitor escreveu:  “Qual a constituição em vigor nesta época no Brasil? Quando o prefeito era indicado o ato na investidura do cargo quando da época  contituia-se lícito.  Poderia naquela situação falar em eleições diretas? A Promulgação da constituinte entrou em vigor 05/10/1988. Eu sou de 1967, não tão jovem, porém a juventude

de hoje que  diz ter novos valores não deve interpretar a figura do biônico como caráter nocivo”. 

 

Pensando no coletivo

Com a presença de centenas de amigos o médico e professor universitário Emerson Costa, lançou no último dia 15, na sede da Aease, a candidatura a deputado estadual pelo PSB. No seu discurso, Dr. Emerson fez questão de salientar porque resolveu investir na política. Segundo ele, o seu envolvimento com a política foi iniciado na juventude. “Desde estudante eu fiz militância nos centros acadêmicos e depois de formado dei continuidade a essa militância em partidos políticos e em diversos sindicatos e entidades médicas” disse, ao enfatizar que sempre fez política de forma ideológica e pensando do ponto de vista coletivo.

 

Lagarto e os ribeiros I

Em Lagarto, a candidata a deputada estadual, Luiza Ribeiro (PTdoB),  tem quase todo o apoio da família. Além do pai, o ex-deputado RibeIrinho, conta com o apoio do tio, o ex-prefeito Cabo Zé que é a maior liderança da oposição naquele município. Luiza é esposa do juiz Gilson Felix e já ocupou diversos cargos no governo estadual. O mais recente foi de diretora presidente da antiga Segrase, hoje Degrase. O PTdoB deve eleger dois deputados e Luiza disputa com Paulinho das Varzinhas, José Everaldo, João das Graças, entre outros.

 

Lagarto e os ribeiros II

A única dissidência da família parte de Áurea Ribeiro, que é casada com Luis Augusto Ribeiro, conhecido como Pupinha, que já foi deputado estadual e é membro do Tribunal de Contas do Estado.  Áurea é candidata pelo Partido Verde e é tia de Farlinho, que foi candidato a vereador em Aracaju. As chances são poucas, é candidata para ajudar a legenda partidária.

 

Imprensa de luto

Foi enterrado ontem o fotojornalista Sidnei Leite que trabalhou no Jornal da Cidade, Correio de Sergipe e mais recentemente atuava na Secretaria de Estado de Comunicação Social. Sidnei estava com um tumor no cérebro. Tinha um estilo tranqüilo e fazia amigos com facilidade. Foi em paz, com a certeza que contribuiu para que o jornalismo sergipano seja mais forte a cada dia.

 

Frase do Dia

“Bravura física é um instinto animal, bravura moral é coragem muita mais forte e autêntica.” Wendell Phillips.

Comentários