De volta à Praia dos Artistas – Paulo Lobo

0

Agora não há mais razão para a discrepância entre a beleza da Orla da Atalaia e o aspecto de sujeira e abandono que tem caracterizado a chamada Orlinha da Coroa do Meio, nos últimos anos.

O lugar não foi beneficiado com a urbanização da orla feita pelo Governo do Estado por ser uma área pertencente à Prefeitura de Aracaju. O ex-governador João Alves e o então prefeito Marcelo Déda, não conseguiram se entender. Agora a realidade é outra.

Prefeitura e Governo são parceiros. É hora de resgatar a magia do lugar. Nos anos 80, a então “Praia dos Artistas” (depois rebatizada pelo ex-prefeito José
Almeida Lima com o genérico nome de “Orlinha”) era palco de rodas de conversa e música com as figuras mais interessantes da cidade àquela época. Fernando Sávio, Luciano Correia, Siomara Toster, Ilma Fontes, Nestor Amazonas, Eduardo Oliva, era ali que muita gente boa do jornalismo e das artes sergipanas se encontrava para botar o papo em dia e bolar coisas juntos. No mínimo saíamos com uma nova composição.  

Foi ali que Amaral Cavalcanti lançou a “Folha da Praia”, uma referência no jornalismo alternativo da cidade nos anos 80. Ali o compositor Alcides Mello criou algumas de suas pérolas (a maioria ainda inédita, uma dívida com a nossa memória cultural!). A Praia dos Artistas foi enfim, um espaço democrático de encontro e intercâmbio de gente criativa e de bem com a vida.  
   
Na última década, porém, em função de intervenções do poder municipal que instalou ali dezenas de bares sem a devida estrutura de saneamento, recolhimento do lixo, nem preocupação com a poluição sonora ou visual, o lugar foi abandonado pelos antigos freqüentadores e acabou entrando em decadência, ainda que um outro público tenha vindo ocupar o espaço.

Dali têm-se uma das mais belas vistas panorâmicas de Aracaju. É um desperdício não utilizar o local turisticamente como um mirante natural da cidade. A Praia é linda, tem coqueiros, sombra, água fresca e, com certeza, bons projetos que contemplem uma reurbanização ecologicamente correta do lugar. Parece que falta apenas uma maior articulação política para pôr fim à decadência. Sendo assim, vamos à luta, prefeito. “Praia dos Artistas, já”! Com este, ou qualquer outro nome.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais