Debaixo d’água

0

Debaixo d’água

Há muito tempo não se via tanta chuva em Aracaju como ontem. Ruas alagadas, comércio inundado e famílias desalojadas, sem contar que o trânsito virou um inferno. Gastou-se horas para se deslocar de um ponto a outro, isso quando o carro não bateu ‘biela’ e apagou o fogo no meio da enxurrada. Foram 170 mm de chuvas somente em um dia, quando a média prevista pelo Centro de Meteorologia para todo o mês de maio é de 200 mm. A coisa não foi pior porque quando as precipitações foram mais intensas, a maré estava baixa, permitindo o escoamento de parte da água caída na cidade. O que se conclui é que, apesar dos esforços do poder público, a nossa Aracaju não está preparada para fortes temporais.

Rei nu

Ao ser fotografado completamente nu dentro do Palácio Olímpio Campos, o poeta Araripe Coutinho conseguiu ser vistos por milhões de pessoas. Depois de ver suas fotos bombarem nas redes sociais, o moço ganhou ontem generosos espaços na Rede Globo (Bom dia Brasil, Jornal Hoje e Globo News) e na TV Record. O jornal A Tarde (BA) também lhe dedicou uma página. Apesar de setores da sociedade sergipana enxergarem o ensaio fotográfico como uma afronta ao poder, o certo é que o poeta virou o rei nu do Olímpio Campos. E agora, tirem com o gancho!

Preconceito

Entrevistado pelo jornal Correio Braziliense, Araripe Coutinho disse que está sendo vítima de preconceito depois que suas fotografias tiradas no Palácio Olímpio Campos foram divulgadas na internet. O jornal revela ainda que a Secretaria da Casa Civil de Sergipe informou que, desde 21 de maio de 2010, o local tem 13 câmeras de segurança e vigilantes em regime de 24 horas. Uma sindicância foi aberta para apurar o caso.

Posse na Fies

Acontece às 11h desta quarta-feira a posse da nova diretoria da Federação das Indústrias do Estado de Sergipe (Fies). A solenidade acontecerá no auditório da entidade, localizada na avenida Carlos Rodrigues da Cruz. O presidente Eduardo Prado de Oliveira será reconduzido ao cargo. Como vice-presidentes, serão empossados Roberto Constâncio Vieira Filho, Antônio Carlos Araújo, Osvaldo Leite Franco, José Carlos Dalles e Ezequiel Ferreira Leite Neto.

Novela Flávio

O Pleno do Tribunal de Justiça prossegue hoje com o julgamento da aposentadoria de Flávio Conceição, conselheiro do Tribunal de Contas do Estado. Dos sete desembargadores que já votaram, quatro foram pela anulação da aposentadoria. Faltam três votos, isso se não houver a necessidade de o presidente José Alves Neto não precisar desempatar a votação. Há quem garanta que a tendência é a maioria do Pleno manter Flávio Conceição aposentado. Aguardemos, portanto!

Reforma Tributária

Para conquistar o apoio dos governadores à reforma tributária em gestação no governo federal, é preciso garantir a reposição das futuras perdas nas arrecadações dos estados, evitar a desindustrialização de suas economias e assegurar a competitividade das menores unidades da federação. Assim, o governador Marcelo Déda (PT) resumiu sua posição durante a reunião realizada ontem em Brasília entre os governadores do Nordeste e o ministro da Fazenda, Guido Mantega.

Sem pai

Os cerca de 160 funcionários do Hospital da Polícia Militar foram comparados ontem pelo deputado estadual capitão Samuel (PSL) a filhos sem pai. Segundo o parlamentar, estes servidores não sabem se são da Polícia Civil, da Polícia Militar, da Secretaria Saúde, ou da Secretaria de Segurança Pública. “Parecem filhos enjeitados, não tem direito a leite nem a comida”, disse o deputado. Capitão Samuel afirmou que os funcionários do HPM querem saber a quem devem se dirigir para reclamar melhorias salariais e melhores condições de trabalho.

Como votaram

Dos oito deputados federais de Sergipe, apenas Márcio Macedo e Rogério Carvalho – ambos do PT – votaram contra o texto-base do novo Código Florestal, aprovado ontem pela Câmara Federal. Apoiaram o relatório de Aldo Rebelo (PCdoB-SP) os deputados Mendonça Prado (DEM), Laércio Oliveira (PR), Heleno Silva (PRB), André Moura (PSC), Almeida Lima (PMDB) e Valadares Filho (PSB).

Sub-teto

O presidente da Associação Comercial e Empresarial de Sergipe, Alexandre Porto, voltou a defender a ampliação do sub-teto do Simples estadual. Ele propõe que o valor passe de R$ 1,2 milhão para R$ 1,8 milhão do faturamento anual. Segundo Porto, em alguns estados do Nordeste o sub-teto já chega a R$ 2,4 milhões. Alexandre informou que já recolheu mais de 300 assinaturas de empresários em um novo documento que encaminhará ao governador Marcelo Déda (PT) pedindo a ampliação do sub-teto do simples.

Do baú político

O risco de colisão com os aviões que chegavam em Aracaju levou o Ibama a desenvolver, em 2004, o projeto "Monitoramento das Aves na Lixeira de Aracaju". Após receber o sinal verde do biólogo e hoje deputado federal Márcio Macedo (PT), então gerente executivo do Ibama em Sergipe, a equipe instalou armadilhas para capturar as aves. Até tarrafas foram usadas para ‘pescar’ os mais mansos. Depois de serem identificadas com anilhas metálicas e mercadores alares – do tipo brinco de gado – foram transportados em gaiolas para Carira, localizado no sertão sergipano, a 100 quilômetros da capital. Os biólogos envolvidos com a operação acreditavam que nessa distância as aves jamais retornariam à lixeira. Não foi isso que aconteceu. Ainda meio alquebrados por conta da longa e desconfortável viagem, os urubus começaram a rondar a área e, naturalmente, procurar comida, coisa difícil numa região castigada pela seca. Essa dificuldade os fez levantar vôo e, à grande altura, começar a planar até chegarem na Lixeira da Terra Dura. O retorno das aves com anilhas e marcadores, acompanhadas de outras mais magras, que resolveram fugir das agruras do sertão para viver num local repleto de comida, sepultou para sempre o projeto do Ibama.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais