DECIDIU NÃO DECIDIR

0

O ex-governador João Alves Filho já decidiu e pronto: não vai decidir nada na próxima segunda-feira, 3/3, data em que a alta cúpula do Partido Democratas, em Sergipe, reúne-se para avaliar o quadro eleitoral deste ano.

 

Muitos integrantes do partido, a exemplo do dep. federal José Carlos Machado, gostariam de sair do encontro na segunda com um “sim” de João. Eles apelam para a necessidade de se trabalhar uma candidatura a prefeito da capital com certa antecedência – no que eu, particularmente, concordo, mesmo em se tratando de um nome com larga experiência e reconhecimento eleitoral como o de João Alves Filho. Mas na cabeça do ex-governador essa lógica não prevalece. E, com toda certeza, não vai ganhar corpo até a próxima segunda-feira, diante de seu total e absoluto desinteresse em ser candidato nessa disputa de 2008.

 

Não que uma vitória em Aracaju não seja importante para as oposições. Muito pelo contrário. Os Democratas sabem como ninguém que a capital exerce sempre uma grande influência psicológica no restante do Estado. E, em 2010, contar com a Prefeitura de Aracaju como “aliada” será de grande valia na tentativa de destronar o atual governador Marcelo Déda, fortíssimo candidato à reeleição.

 

Mas uma coisa é o desejo extremo de querer vencer em Aracaju contra um candidato considerado “fraco” como Edvaldo Nogueira; outra, porém, é partir para o embate, arriscando-se a perder o fôlego político (o risco existe) para o projeto macro – e um tanto quanto personalista – delineado estrategicamente para 2010.

 

Quem conhece João Alves sabe que ele não é covarde, tampouco burro. Se houver outra alternativa com ínfima chance de vitória em Aracaju, ele vai preferir lançar mão dela. E, convenhamos, essa não será uma decisão a ser tomada na próxima segunda-feira.

 

O deputado federal Mendonça Prado reforça a minha tese. Ouça agora o que ele diz:

 

 

 

 

CURTÍSSIMAS

 

* A senadora Maria do Carmo Alves declarou esta semana que continua com o mesmo posicionamento, ou seja, contra a candidatura de João, por entender que ele terá que enfrentar a máquina da prefeitura e dos Governos Estadual e Federal. A senadora disse que eles já sofreram muito na eleição passada pelo derrame de dinheiro em Sergipe para eleger Marcelo Déda. Sem dúvida, foi uma eleição onde todas as máquinas operaram a todo vapor. Inclusive na administração estadual.

 

* Depois do entrevero ocorrido entre Marcelo Déda e Clóvis Barbosa, logo após as férias de verão do governador, o clima agora, ao que parece, é de muita paz. O secretário de Governo estava coberto de razão e coube a Deda reconhecer o seu erro. Ou melhor, o seu equívoco, já que governadores não erram, muito raramente se enganam… E se isso acontecer a culpa é sempre de algum auxiliar.

 

* O vereador Vinicius Porto chamou a atenção ontem para um possível erro de projeto existente no Viaduto Jornalista Carvalho Deda, que será inaugurado, nesta quinta, com muita festa e pompa pelo prefeito Edvaldo Nogueira, com direito até à participação especial do presidente Lula da Silva. Segundo Vinicius Porto, “as quatro alças do viaduto não poderão receber ônibus”. Ou seja, o Sistema de Transporte Urbano vai ser presenteado com uma “verdadeira mala sem alça”. Espera-se, no entanto, que seja apenas intriga da oposição.

 

* O secretário de Administração, Jorge Alberto, está conseguindo transformar uma secretaria, que sempre fora apagada em governos anteriores, em uma das principais ferramentas políticas do atual governo. Não é que agora a SEAD vai emplacar financiamento de imóveis para os servidores públicos a partir de convênio com o Banese.

  


 

 

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários