Déda e o controle da segurança

0

  Alguns policiais poucos militares leitores deste espaço não entenderam o texto da última terça-feira, 26, quando este jornalista afirmou por duas vezes que existe uma greve branca na PM de Sergipe. Mas é a pura verdade e são vários fatos no dia a dia que pode comprovar essa situação. Um deles, como bem colocou Gilmar Carvalho no programa que apresenta na rede Ilha é o sistema 190, onde o boicote é fragrante. Só não vê quem não quer. Apenas os poucos oficiais que estão lá, continuam segurando o “barco”.

 

    Ninguém em sã consciência defende que os servidores públicos, neles se incluem os policiais militares, não recebam salários dignos. É claro que qualquer governador, seja ele Déda, João ou Cia, desejaria melhorar o salário, não só da polícia, mas pensam como cidadãos. Portanto na hora de conceder qualquer reajuste, entendem que deve ser exigido o cumprimento pleno das atividades de cada um. Hoje é o policial que boicota o 190 e deixa uma família aflita nas mãos dos bandidos, amanhã é o médico que se recusa a cumprir seu papel, e deixa morrer sem a menor assistência o parente de um policial. E está aberta a roda viva da negligência pública.

 

  Aliás, este jornalista já foi alvo de ação judicial por parte da associação dos delegados há alguns anos porque, depois de defender por anos e anos, o concurso para delegados viu o sonho abaixo quando em vários municípios, alguns deles aparecem apenas dois ou até mesmo um dia por semana. E hoje a realidade não é diferente em vários deles. E o atual secretário João Eloy, se deseja mudar o quadro tem como descobrir um por um. Justiça seja feita. Não é só delegado não. Tem vários oficiais da PM a disposição de companhias e destacamentos do interior, que mesmo no comando, aparecem apenas uma vez por semana. E nos outros vão cuidar de suas vidas.

 

 O certo é que apesar de todo investimento feito na SSP pelo atual governo, o balanço geral é que Marcelo Déda ainda não conseguiu acertar. Não só por inexperiência administrativa, mas também pelos obstáculos colocados no caminho pelos adversários e até mesmo por alguns aliados. Estes obstáculos se contrapõem as pretensões e desafios do governo Déda.

 

 É preciso entender também, todo o emaranhado que envolve um sistema composto por duas policias que conta com policiais abnegados e dedicados ao exercício da função, com policiais apenas relapsos e sem muita disposição para o trabalho, e com policiais que fortalecem diariamente o estabelecimento do caos, como forma de sustentar as atividades criminosas que desenvolvem acobertados pela farda. Em suma uma polícia com proliferação de subcomandos, divididos entre si por interesses políticos explícitos, e monitorados por setores externos à corporação, porém com bastante influencia no cenário político-administrativo do Estado de Sergipe. Quando se escreve o cenário “político-administrativo” muita gente sabe quais os órgãos e os poderes que têm ingerência na SSP ao longo dos anos.

 

E tem mais: o policial que faz bico vai continuar fazendo bico mesmo ganhando 10 mil por mês, porque o bico do policial está centrado numa cultura ultrapassada de policiais sem um grau de instrução e formação profissional desejados pela sociedade, policiais que fazem questão de expor uma arma na cintura, esbanjar autoridade e se prestar a ser segurança particular de pessoas influentes, muitas vezes se oferecendo para isso em troca da comida e bebida boa e de freqüentar ambientes refinados. Todo mundo sabe disso em Sergipe.

 

Por isso este espaço defende que a PM tenha uma carreira com nível superior como já vai acontecer na polícia militar. Só assim essa cultura ultrapassada pode ser extirpada da SSP.

 

Ao apostar em João Eloy, para espanto de muitos e até, chiadeira de alguns aliados, o governador mostrou que está disposto a colocar ordem na SSP. E para quebrar os obstáculos e os subcomandos é preciso muita determinação e força de vontade. A população não quer a politização da segurança pública, quer determinação, firmeza e ação. O mais rápido possível.

 

Películas irregulares

Já tem um promotor de olho nas películas que a grande maioria dos veículos da SSP, principalmente da PM, está usando acima do permitido por lei. Foi a maneira encontrada por alguns para transportar gente irregularmente. A nova cúpula da SSP deve se antecipar e corrigir essa ilegalidade.

 

Em Sergipe tem cada uma

Quem passa em frente a empresa Prisma, de segurança privada, localizada no Bairro Salgado Filho, nota, que quase sempre em frente a sede dela tem um Ecosport preto. Nada demais se o veículo não tivesse plotado no vidro traseiro a frase “Minha família vota e apóia o movimento da Polícia Militar”. Fica no ar uma pergunta: o veículo é de um militar que trabalha na empresa de segurança ou o empresário torce para que a segurança pública seja eficaz para reduzir o trabalho da empresa dele? O blog recebeu a informação de que o veículo é de um oficial, mas vai checar antes de divulgar…

 

Mais do que 3,5%

Uma certeza. Mesmo com a pretensão do secretário João Andrade, de conceder um reajuste de 3,5%, o governador Marcelo Déda deve anunciar um reajuste maior. Até ontem estavam estudando como seria o reajuste para três categorias especificas: PM, magistério e agentes penitenciários.

 

Criticas a Secom

O deputado estadual e radialista Gilmar Carvalho (PSB) no programa que apresenta na rede Ilha fez duras criticas a comunicação do governo. Disse que não mudou nada com a chegada de Carlos Cauê e não mudou também com a entrada de Chiquinho Ferreira, chegando a bradar que “mobilizar emissoras de rádio para levar ao sertão até o vigia do Palácio sabe fazer melhor”. Em conversa com um membro do governo ele analisou as criticas com um “recado”. Este jornalista jura que não entendeu…

 

Greve do setor jurídico da Caixa

O blog vem recebendo reclamações de várias pessoas por conta da greve do serviço jurídico da Caixa Econômica Federal e o emperramento dos processos que devem ser analisados. São vários clientes desesperados porque entraram com pedidos para financiar a compra de suas residências, e, alguns esperam há dois meses, mesmo atendendo todas exigências da Caixa, e até agora nada.  É preciso que a Caixa em Sergipe tome as providências e faça um comunicado público a sociedade. O problema tem sido um desalento para muitos, inclusive provocando prejuízos àqueles que estão na dependência de pareceres jurídicos, para finalizar a operação.

 

Acordo histórico

A imprensa nacional repercutiu ontem a iniciativa do governador Marcelo Déda na área têxtil. Leia o que publicou a coluna Panorama Político do jornal O Globo: “O governador Marcelo Déda (PT) reduziu o ICMS da indústria têxtil de 5% para 3,5%, nos próximos 12 meses. Em troca, os empresários vão manter o nível de emprego pelos próximos seis meses. O governador considerou o ato como “um acordo histórico”, que é exemplo para o país neste momento de superação da crise econômica.

 

 Bola branca para SMTT

 Aqui, quando é para se elogiar, não tem problema. Bola branca para a SMTT. Sugestão apresentada por um leitor dessa coluna, há alguns dias, foi acolhida e deverá ser implantada a partir do próximo fim-de-de-semana. A medida vai possibilitar um grande desafogo no tráfego de veículos da Av. Acrísio Cruz. Trata-se da inversão de sentido da rua Joventina Alves. E para completar, o órgão responsável pelo trânsito em Aracaju está implantando a proibição de estacionamento de veículos em toda a extensão da Av. Acrísio Cruz, do Batistão até a Saneamento (Av. Francisco Porto).

 

Farra de eventos para vereadores em Sergipe

Há indícios de que uma certa empresa sergipana de consultoria vive a organizar eventos com conotação na Administração Pública e atividade legislativa nos Estado de Alagoas e Sergipe, principalmente nos municípios próximos ou que margeiam o rio São Francisco. Até aí, nada mal. O problema é que os eventos são realizados supostamente em municípios próximos da fronteira com o objetivo de possibilitar a “participação” de vereadores do estado vizinho e vice-versa. Sabe o que está por trás? Cada  participante”, além das despesas com inscrição e deslocamento, leva para o bolso R$ 500,00 a título de diária,  e a organizadora, leva alguma remuneração pela organização dos eventos. Creio que o MP e Tribunal de Contas deveriam investigar a aparente farra.

 

De olho em um parlamento

Aliás, sobre este assunto o blog vem recebendo informações e espera apenas uma documentação para denunciar gastos excessivos em um importante parlamento de Sergipe, não só com diárias, mas com eventos e “organização” de algumas coisas. Detalhes nos próximos dias.

 

Criticas da comunidade

É lamentável como alguns políticos não aceitam as criticas da comunidade. Por exemplo, a festa realizada na Avenida Oviedo Teixeira, no final de semana foi alvo de dezenas de e-mails de moradores da região, mas o vereador Nitinho e meia dúzia de parlamentares, encarnaram o “espírito de porco corporativo” e não aceitaram as criticas. Só pode ser realizado naquele local? A desculpa de que o evento é revertido para uma entidade social, não é justificativa para que a festa possa incomodar o sono de centenas de pessoas.

 

Injustiça terrível: Instituto Recriando

Que  a CPI da Petrobras deve apurar tudo, disso todo mundo concorda. Sem entrar no mérito do partidarismo. Mas existem entidades sérias e uma delas é o Instituto Recriando, através do projeto “Missão Criança”. É um trabalho sério que merece o respeito de todos. Este jornalista faz dele as palavras do colega Adiberto de Souza, ontem aqui na Infonet: “Lastimável a forma como o jornal carioca O Globo tratou o Projeto “Missão Criança”, do Instituto Recriando, ao insinuar que a entidade recebe recursos da Petrobras de forma irregular. O jornal não se deu ao trabalho de procurar informações sobre o “Missão Criança” e o trabalho realizado pelo Instituto Recriando. Preferiu a frieza dos números para tentar macular a imagem de uma instituição séria e conhecida de todos os sergipanos. Tivesse exercido o verdadeiro jornalismo, O Globo ficaria sabendo que a parceria com a Petrobras sempre foi feita às claras”. No final da coluna de hoje tem um artigo da presidente do Instituto Recriando, Joyce Peixoto.

 

Esclarecimentos sobre acumulação de cargos

Sobre a denúncia, publicada neste espaço, há alguns dias, de que o Dr. Juvenal Francisco da Rocha Neto estaria acumulando ilegalmente o cargo de Juiz do Tribunal Regional Eleitoral com o de advogado do BANESE, esclarecimentos do  Procurador Regional Eleitoral, Paulo Gustavo Guedes Fontes: “Como Procurador Regional Eleitoral, responsável pela fiscalização da lei eleitoral no nosso Estado, sinto-me na obrigação de prestar alguns esclarecimentos, solicitando-lhe o obséquio de publicá-los. A dita acumulação não é considerada inconstitucional ou ilegal pelo Tribunal Superior Eleitoral-TSE. O TSE já teve oportunidade de decidir a respeito (Encaminhamento de Lista Tríplice nº 502-Ceará, decisão de 16/10/2007, entre outras), firmando o entendimento de que o exercício como Juiz nos TRE”s, na classe dos juristas ou advogados, não configura cargo público, mas simples função, não gerando a acumulação indevida. O assunto é pacífico naquela Corte Superior, de maneira que não se pode acoimar de ilegal a investidura do Dr. Juvenal. Por outro lado, não poderia deixar de destacar que o referido advogado tem tido no TRE de Sergipe uma postura das mais sérias, julgando com imparcialidade e defendendo nos seus votos e decisões a lisura dos pleitos eleitorais”. Procurador Regional Eleitoral, Paulo Gustavo Guedes Fontes.

Adesivos comemorativos

O blog agradece aos leitores que enviaram e-mails pedindo o adesivo em comemoração ao aniversário de três anos. Todos já começaram a receber seus adesivos nos endereços solicitados. Quem desejar o adesivo é só enviar e-mail com endereço que receberá em sua residência: claudionunes@infonet.com.br

 

 

Prêmio Mérito Legislador

O senador Valadares, líder do PSB no Senado, recebeu na última terça-feira, 26, ontem à noite o Prêmio do Mérito Legislador, promovido pelo Instituto de Estudos Legislativos Brasileiro, IDELB. Valadares concorreu com sua Proposta de Emenda Constitucional PEC 524/2002, que prevê a criação de um fundo formado por parcelas de impostos e contribuições sociais, que garantirão R$ 250 milhões, por ano, e durante 20 anos, para a revitalização do rio São Francisco.

 

Revitalização do rio São Francisco

 O senador apresentou sua PEC para a revitalização do rio São Francisco ainda em 2001 e ela foi aprovada no início de 2002 pelo Senado. Daí seguiu para a Câmara dos Deputados, sendo aprovada em diversas comissões, inclusive uma especial para o debate do tema. Tem como relator o deputado Fernando Ferro (PT-PE), com parecer favorável e está atualmente em discussão no plenário da Câmara.     Satisfeito com o reconhecimento de seu trabalho, Valadares disse que o grande prêmio virá mesmo quando ele puder ver  sua proposta definitivamente aprovada e ter a garantia que o Rio São Francisco será revitalizado, beneficiando a natureza e 15 milhões de pessoas que vivem no Vale do São Francisco.

 

 

Feira do Caminhoneiro

Será lançada na próxima segunda-feira, pela manhã, na FM Itabaiana, apresentado pelo radialista Eduardo Abril a programação da Feira do Caminhoneiro daquele município, que tem referência nacional.

 

Telecentro Comunitário

Será inaugurado amanhã, 29, às 16hs, o Telecentro Comunitário e reinaugurada a biblioteca pública da cidade de Macambira, ambos localizados na praça da feira.  A ação é fruto de uma parceria da Prefeitura com o Governo Federal, através do Ministério das Comunicações, a qual objetiva assegurar a inclusão digital aos cidadãos macambirenses.

 

 

Codevasf tem recurso sobre adicional de periculosidade negado I

A Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba –  Codevasf teve seu recurso sobre o pagamento do adicional de periculosidade pago a empregados negado pelo TRT da 20º Região, no processo nº 00192-2008-015-20-00-0. O Tribunal manteve a decisão da Vara do Trabalho de Propriá, que julgou correta a incidência do adicional sobre todas as parcelas de natureza salarial, e não somente sobre o salário básico, como pretendia a empresa.

 

Codevasf tem recurso sobre adicional de periculosidade negado II

A Codevasf alegou que procedeu conforme o exposto na Súmula 191 do Tribunal Superior do Trabalho – TST, a qual determina que o adicional de periculosidade recai apenas sobre os salários básicos dos empregados, ao contrário do que foi determinado na decisão proferida na Vara do Trabalho. “Os empregados comprovaram que exercem atividades que podem ser equiparadas ao de um eletricista, desenvolvendo, portanto, atividades capazes de gerar incapacidade, invalidez permanente ou morte. Por esse motivo nego o pedido de revisão de sentença feita pela Codevasf, visto que não existe dúvida quanto ao direito dos empregados de receberem os valores referentes à periculosidade de suas atividades”, concluiu o relator do processo, o desembargador Jorge Antônio Andrade Cardoso.

 

Restaurantes populares

Entre os projetos do vereador Robson Viana, tramitando na Câmara de Aracaju está o que trata da autorização do Poder Executivo Municipal a implantar restaurantes populares nos bairros Santa Maria, América, Coqueiral e Santos Dumont.  De acordo com o OL, os restaurantes funcionarão das 11 às 14 horas, de segunda a sexta-feira. Lembra o vereador que a cidade de Aracaju tem hoje cerca de 600 mil habitantes e não existe um restaurante popular mantido pelo Poder Municipal, e que, o único existente é mantido pelo governo do estado.

 

Lançamento São João de Caruaru

O prefeito de Caruaru José Queiroz vai conceder entrevista coletiva amanhã, 29, às 12h, no restaurante Cariri, para apresentação detalhada do São João de Caruaru. Este ano a  temática da festa é ‘100 anos de Vitalino, a cultura em festa’, uma homenagem ao  centenário do artista maior de Caruaru, o Mestre Vitalino.

 

Centro de Reabilitação para Drogados

A Prefeitura Municipal de São Cristóvão, sediou ontem, 26, a XI Semana Estadual de Políticas Públicas sobre Drogas, sendo o primeiro município do estado a discutir o assunto com a sociedade. A conferência foi realizada no Auditório do Fórum Desembargador Gilson Góis, com o principal objetivo de conhecer e debater a realidade do município quanto ao consumo de drogas lícitas e ilícitas, além de fortalecer as entidades que atuam nas áreas de prevenção, repressão e tratamento de usuários.Pela primeira vez o município reuniu sociedade civil e poder público para discutir Políticas Públicas sobre drogas. O prefeito anunciou que uma das metas na sua gestão é a criação de um Centro de Reabilitação para usuários de drogas. De acordo com o prefeito Alex Rocha, o objetivo é traçar novas perspectivas de atenção para as crianças e adolescentes, mudando o panorama municipal do consumo de álcool e outras drogas. “Para tanto, é necessário garantir a criação e a inclusão de acesso aos serviços envolvendo as três esferas do governo nesse processo”, salientou.

 

Posto do CEAC terá novo horário de atendimento

A partir do dia 1º de junho, o Posto de Venda localizado no CEAC – Centro de Atendimento ao Cidadão – do Shopping Riomar terá o seu horário de funcionamento alterado. O local, que antes funcionava das 7h às 18h, passará a atender o público das 12h às 18h. Além desse ponto, o SETRANSP conta com mais onze Postos de Venda espalhados pela cidade que continuam funcionando com o mesmo horário, das 8h às 17h. Exceto os postos da Unit e UFS que funcionam das 9h às 21h. Os locais de cada posto podem ser conferidos no site www.maisaracaju.com.br .

 

ASSEG recebe telhas sob termo de cooperação I

Com a aprovação do Projeto Básico para reestruturação do layout da Empresa Pública de Serviços Gráficos de Sergipe (Segrase) o prédio está passando por reparos. Dentre as reformas que estão sendo implementadas, está em andamento a que trata da reestruturação do seu layout e, de modo significativo a reforma do prédio. Medidas iniciais, como a troca da rede elétrica, a mudança de alguns setores para outras áreas do órgão, a disposição de divisórias, serviço de pintura e a troca de telhado estão sendo providenciadas. Trata-se de uma iniciativa que visa a modernização na estrutura da instituição para criar um ambiente adequado que possibilite o aumento da produtividade e excelência em seus serviços e produtos.

 

ASSEG recebe telhas sob termo de cooperação II

 Ao iniciar a reforma constatou-se que o telhado (com telhas em cerâmica) teria que ser trocado por telhas de eternity em detrimento da construção do auditório que o órgão ganhará. E devido às propriedades que esse tipo de telhado apresenta a exemplo do fechamento de coberturas onde o conforto termoacústico é uma das principais necessidades no ambiente, deu-se a necessidade de fazer a troca. Desta forma, já que as antigas telhas seriam descartadas e consideradas como “restos de construção” o Diretor-Presidente, Luiz Eduardo Oliva decidiu que elas seriam destinadas à funcionários do órgão que estão realizando reparos em suas residências as antigas telhas que cobriam parte da copa e os setores de patrimônio e administrativo-financeiro, e que agora ganharão cobertura com eternit.

 

ASSEG recebe telhas sob termo de cooperação III

A iniciativa foi sob termo de cooperação, à Associação dos Servidores da Segrase (ASSEG) que em parceria com o ouvidor do órgão, Jorge Trindade, fez a consulta para saber quais servidores teriam interesse em adquirir um lote de telhas. “Acho mais que justo a empresa estar ajudando aos seus servidores cedendo um material que seria considerado entulho, mas, por estar em bom estado será útil”, considerou Oliva. Dentre os contemplados, o encadernador José Reinaldo Oliveira, que há 23 anos faz parte da empresa. “Em todo esse tempo de empresa nunca presenciei um ato como este. Achei uma boa idéia optar pelos funcionários”, revelou.  Quem também ficou satisfeita foi a técnica em Contabilidade Cristiane Ramos. Na opinião dela, a doação de telhas foi um gesto de solidariedade.  Adilson Barreto foi outro funcionário contemplado. Ele está reformando sua casa e disse que essa ajuda chegou em boa hora. “Estou reformando a minha casa e com as telhas que ganhei, por um lado estarei economizando e por outro estarei adquirindo outros materiais necessários à obra. As telhas que recebi estão todas em bom estado!”, disse. O impressor Sidney Angeloti também foi beneficiado. Ele quis apenas 80 telhas que servirão para reparos em sua casa. “Não importa a quantidade, só a iniciativa em estar cooperando com os funcionários ao doar à associação, achei de bom tom”, disse.

 

 

ARTIGO

 

Ainda sobre o Instituto Recriando o blog publica abaixo, um artigo da presidente do Instituto Recriando, Joyce Peixoto para mostrar aos leitores o outro lado da história. É um projeto sério, com pessoas comprometidas e vários voluntários. Não se pode politizar um trabalho que vem dando certo há vários anos. O artigo:

 

 

Responsabilidade social também é dever

dos profissionais de Comunicação*

 

Temos clareza que um dos principais papéis dos comunicadores é zelar pela fiscalização e transparência na aplicação de recursos públicos, através do exercício do controle social peculiar à profissão. É imprescindível, no entanto, lembrar que um dos principais pilares do bom jornalismo é oferecer informações confiáveis e contextualizadas à sociedade. E para que isso ocorra é necessário seguir alguns princípios básicos tais como checar as notícias que irá veicular e ouvir as partes envolvidas.

 

Princípios esses que não estão sendo levados em conta, por exemplo, ao se abordar o trabalho que diversas organizações não-governamentais têm desenvolvido com recursos captados junto à Petrobras. O que tem prevalecido, infelizmente, é a publicação e repercussão de ‘notícias’ sem que as pessoas que representam tais instituições sejam procuradas com antecedência para prestar quaisquer tipos de esclarecimentos. É o inverso do que deveria ser numa sociedade democrática: presume-se a culpa até que se prove a inocência.

 

Como se somente o fato de ter recebido recursos da empresa desabonasse todo o serviço que é prestado à comunidade. O valor do recurso investido, para os bons entendedores, deve ser proporcional às ações executadas. No entanto, onde está a contextualização desses dados? A relação custo x benefício? Isso sim é importante. Porque o que deve ser destacado não é o montante recebido, mas sim como se deu a execução desse recurso e quantas pessoas que estavam à margem de políticas públicas foram beneficiadas.

 

Em relação ao Instituto Recriando insistem, ainda, em atrelar o nome da ex-presidente da instituição, Eliane Aquino, a tais fatos mesmo tendo conhecimento que ela, priorizando a lisura e a transparência com a qual sempre desempenhou suas funções, se afastou oficialmente do Instituto Recriando no primeiro semestre de 2006, ano em que seu esposo disputou o pleito eleitoral para o Governo de Sergipe. A atual repercussão de notícias com seu nome deixa claro o viés político que quer se destinar ao caso.

 

O Instituto Recriando desenvolve ações sérias e comprometidas com a promoção dos direitos de crianças e adolescentes, sendo hoje uma instituição respeitada por diversos segmentos da sociedade em relação aos serviços que presta à população. Toda a sua documentação passa por auditorias externas. Prestamos contas ao Ministério da Justiça, a todas as empresas que financiam nossos projetos e ao Ministério Público Estadual, através da Promotoria Especializada do Terceiro Setor.

 

Vale frisar que o patrocínio da Petrobras nunca foi algo velado, ao contrário, fazemos questão de priorizar a divulgação dos nossos patrocinadores e do seu compromisso com a responsabilidade social. Todas as matérias veiculadas em nosso site e quaisquer produtos de comunicação da entidade trazem os nomes dos nossos apoiadores, que confiam no trabalho realizado pela organização e reconhecem a correta aplicação dos recursos por eles investidos.

 

E é esse reconhecimento e respaldo que mantêm nossa determinação em dar continuidade ao trabalho sério e dedicado que desempenhamos ao longo dos últimos anos. Além da nossa certeza em termos contribuído decisivamente para a melhoria da qualidade de vida das diversas famílias que foram e são beneficiadas por nossos projetos. Temos desempenhado o nosso papel social. Nos preocupa, todavia, a forma no mínimo imprudente com a qual alguns veículos de Comunicação tem tratado a questão. Causar polêmica baseada em denúncias que não foram devidamente apuradas, é bom lembrar, pode prejudicar não só os profissionais que atuam e atuaram no Instituto Recriando, mas especialmente as crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social que são atendidos pelas ações desenvolvidas por esta organização não-governamental.

 

* Joyce Peixoto, presidente do Instituto Recriando, jornalista e especialista em Terceiro Setor e Políticas Públicas

 

Participe ou indique este blog para um amigo:

claudionunes@infonet.com.br

 

 

Frase do Dia

“Não alcançamos a liberdade buscando a liberdade, mas sim a verdade. A liberdade não é um fim, mas uma conseqüência”. Léon Tolstoi.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários