Déda e o problema do Batistão

0

 

 

O governador Marcelo Déda é um cidadão que representa muito bem a classe social a que sempre pertenceu, a classe média. Advogado, funcionário de carreira do sistema CONFEA/CREA, desenvolveu sua tendência para a política em sua fase de estudante secundarista, no Atheneu, e, depois, na UFS, participando ativamente dos pleitos que renovavam os membros do combativo diretório de nossa Universidade.

 

Popular, sem ser populista, Déda foi sempre um cultor de hábitos simples, em sua vida privada. Cineasta amador, produziu alguns filmes em super 8. Desportista, torce pelo Flamengo e pelo Itabaiana. Gosta de cantar, inclusive em público. Aprecia festas e uma cervejinha (sem álcool depois da cirurgia). A liturgia do cargo de governador, que conquistou por duas vezes consecutivas e problemas de saúde alteraram profundamente a rotina de Marcelo Déda.

 

De uma coisa, porém, o governador não abriu mão. O blog se refere à seriedade com que encara o seu papel de governar o Estado dentro da ética, da moral e do respeito absoluto à coisa pública. Antes de ser prefeito de Aracaju, Déda tentou duas vezes, pelo PT e foi derrotado. Eleito e reeleito, em 2000 e 2004, respectivamente, deixa a PMA para candidatar-se a governador, em 2006. Já foi deputado estadual e federal, exercendo esses mandatos com a maior competência. Chegou a liderar a bancada do PT na Câmara Federal.

 

Governante responsável, Marcelo Déda sabe que está diante de um sério problema. O Batistão. O tempo urge. A Copa 2014 bate à porta. Qual a melhor opção? – Este blog toma a iniciativa de proferir uma opinião sobre o assunto. Continua com o ponto-de-vista segundo o qual a alternativa mais condizente com o interesse do nosso esporte, especialmente o futebol, é a construção de um novo estádio, a ser localizado em uma zona da periferia em que os moradores gostem de futebol e com transporte facilitado para os aficcionados que se deslocarem de outras zonas da capital e da grande Aracaju.

 

Essa é uma idéia antiga, que sempre foi defendida pelo saudoso arquiteto e desportista Rubens Chaves, filho do industrial Joaquim Ribeiro, proprietário da Fábrica Confiança. Resolvida a construção de um novo estádio estadual, contando com o apoio do Ministério dos Esportes, cujo titular, Orlando Silva, certamente não se negará a dar respaldo à obra, ficaria faltando dar uma nova destinação ao terreno onde hoje existe o Estádio Lourival Baptista.

 

O novo estádio poderá sediar uma Vila Olímpica, com pista de atletismo e outros equipamentos esportivos, a serem utilizados pelos alunos da rede pública de ensino. A quatro anos de uma Copa do Mundo no Brasil e a seis de uma Olimpíada, no Rio de Janeiro, essa Vila Olímpica caíria como uma luva. O tempo urge, senhor governador.

 

Chegou a hora de atacar de frente dois grandes desafios: 1. Impulsionar o futebol sergipano. 2. Oferecer condições, através da criação da Vila Olímpica, de Sergipe revelar atletas, porque a juventude de Sergipe merece. O ser humano, observado de um modo holístico, depende, para seu equilíbrio e pleno rendimento, de três aspectos: físico, mental e espiritual. O tempo corre, celeremente. A juventude sergipana e o futebol profissional confiam em seu empenho, senhor governador.

 

Aos governantes

“Tenho mais medo de três jornais do que de cem baionetas.” Napoleão Bonaparte.

Agiotagem

Deu no JC do último, 21, sexta-feira: “Pelo menos seis candidatos a deputado estadual (tem gente eleita no meio) estão em débito com a agiotagem. O pior: dois deles deixaram de pagar as duas promissórias vencidas em dezembro e janeiro”. Do blog; dinheiro sujo, com certeza do caixa 2 e não declarado a Justiça Eleitoral. Um bom pente fino tiraria estes “políticos” da vida pública.

 

Audiências

Após participar por dois dias do Pré-Caju o governador Marcelo Déda volta a a uma extensa agenda hoje. Entre as principais audiências, receberá o Cônsul dos Estados Unidos da América, Christopher Del Corso e logo após o Sr. Iván Cossio , Gerente do FIDA – Fundo Internacional para o Desenvolvimento Agrícola.

 

Pré-Caju

 É indiscutível que o Pré-Caju constitui-se numa das maiores festas do Estado, comparável, apenas, aos festejos juninos, se esses forem considerados de forma coletiva. Ou seja, a força das raízes populares que movem o São João e o São Pedro faz com que Sergipe transforme-se, no mês de junho, no “país do forró”, segundo a letra de uma música interpretada pelo cantor estanciano Rogério.

 

Empregos

Se analisado do ponto-de-vista empresarial, negocial, o Pré-Caju ganha, de forma disparada. De acordo com estimativa feita pelo DIEESE, o Pré-Caju, realizado este ano pela vigésima vez consecutiva, captou 4 milhões de reais de patrocínio. O Pré-Caju tem grande importância para a economia estadual. Gera milhares de empregos diretos e indiretos.

 

Trânsito caótico

Mas é preciso que as autoridades responsáveis comecem, urgentemente, a pensar em outro local para sua realização. Numa cidade em que há excesso de veículos nas ruas e em que as ruas e avenidas são estreitas, e em que o trânsito beira o caos, não se pode mais aceitar o fechamento da Avenida Beira Mar, única via de acesso do centro à zona sul da capital sergipana. Os moradores da cidade vêem-se privados do direito de ir e vir, e são submetidos a um verdadeiro suplício, nos quatro dias da grande festa.

 

Novo espaço

O Pré-Caju começou em 1990, na José Sarney. Em seguida, passou para a Av. Barão de Maruim, mudou-se para a zona dos mercados, por dois anos e há um ano retornou à Beira Mar. O governo do Estado e a PMA devem, urgentemente, sentar com Fabiano e sua equipe e bater o martelo, o quanto antes. Façam estudos e escolham, se preciso, criem um espaço para o Pré-Caju, essa festa maravilhosa que traz milhares de turistas para Sergipe, lotando os hotéis e fortalecendo, com intensidade cada vez maior, ano após ano, a economia sergipana.

 

Cerveja no Pré-Caju

O blog recebeu diversas reclamações de leitores por conta da cerveja vendida no Pré-Caju. “Fazer uma festa pública como o Pré-Caju uma marca de cerveja Horrível cartelizada é um Desrespeito. Gostaria que publicasse sobre Meu Protesto”. Está publicado.

 

Táxistas “sumiram” no sábado

Não se sabe se foi por conta da festa acabar mais cedo no sábado, por conta da chuva, o certo é que centenas de pessoas demoraram muito para conseguirem um táxi para retornarem as suas residências no último sábado. O governo pede para que o povo deixe seus carros em casa, mas os taxistas “sumiram”, literalmente.

 

Exigência de número mínimo

Pelo twitter, Max Prejuízo, levantou o problema e apontou a solução: é preciso que a prefeitura ou a Câmara Municipal estabeleça a exigência do número mínimo de táxis nos grandes eventos. Não se pode pedir a população que deixe seus carros em casa e não ter táxi para fazer o devido transporte.

 

Radares que salvam vidas I

O titular deste blog mora perto de um local que antes da colocação de um radar acontecia acidentes, muitos deles fatais, todo final de semana. Além dos acidentes até os moradores eram prejudicados porque, quase sempre, os acidentes provocavam também a falta de energia na área, porque atingiam postes.

 

Radares que salvam vidas II

Trata-se da curva do Palácio de Veraneio na Atalaia (ou Farolândia, como quer a Emurb) no sentido praia/centro. Antes do radar, todos os finais de semana os acidentes aconteciam. Depois do radar este jornalista não lembra quando aconteceu algum acidente no local. O leitor pode lembrar também de outro ponto onde os acidentes foram reduzidos: a curva do Iate.

 

Trânsito civilizado e humanitário

Infelizmente, a quantidade de radares, sensores e lombadas é por culpa do motorista que não cumpre a legislação. Muitos não respeitam os pedestres (por isso a necessidade de lombadas) e os sinais de trânsito (por isso a necessidade de sensores). É preciso apenas que a SMTT faça a devida sinalização com clareza. Se a população não tivesse aprovado os 60 quilômetros, Edvaldo Nogueira, não teria vencido à eleição já no 1º turno.

 

Onde a SMTT é falha

A SMTT falha quando não faz uma campanha de conscientização com os motociclistas e os ciclistas. Muitos motociclistas (principalmente os que trabalham com a moto) não respeitam sinalização, calçadas e gostam de passar por cima dos canteiros. Para estes quanto mais multas, melhor. Já os ciclistas, principalmente no centro da cidade, não respeitam a mão e andam na contra mão, provocando acidentes, não só com veículos, mas até mesmo atropelando pedestres. O ciclista também tem que fazer a sua parte.

 

Construção de 60 casas em Umbaúba

Duas semanas após inaugurar o novo mercado de carnes de Umbaúba, o prefeito Anderson Farias, o Professor Anderson (PT), assinou a ordem de serviço para a construção de 60 casas populares no povoado Estiva. As residências serão financiadas através do programa Minha Casa Minha Vida, do governo federal, e o investimento total é de R$ 900 mil. A prefeitura foi responsável pelo terreno e o cadastramento das famílias.

 

Plínio de Arruda lança livro em Aracaju I

O candidato à Presidência da República nas eleições de 2010, Plínio de Arruda Sampaio(PSOL), estará em Aracaju para participar de uma palestra aberta a todos, com o título “Por que participar da política?”, onde falará sobre a situação política e social do país.A palestra acontecerá no Auditório do Sindicato dos Trabalhadores da Previdência Social (SINDIPREV), próximo ao Colégio Atheneu, em frente à antiga Associação Atlética de Sergipe dia 26, às 19h.

 

Plínio de Arruda lança livro em Aracaju II

Plinio receberá, ás 18h30m o público por conta do lançamento do  seu livro “Porque participar da política”, e ás 19h terá início sua palestra juntamente com um membro do Diretório Estadual Mike Gabriel, que falará sobre a situação de Sergipe. A palestra faz parte de uma série de atividades públicas que o PSOL em Sergipe está realizando neste presente ano, com o intuito de dialogar com a sociedade sergipana na organização da Luta pela igualdade social.

 

Transportes coletivos I

Ao lado do novo Plano Diretor da Cidade de Aracaju, a ser debatido pela Câmara Municipal, a partir de fevereiro, outro tema de excepcional importância persiste, há décadas, sem solução. Trata-se da falta de licitação para o referido sistema, que atua na forma de concessão pública. Pelo menos há quatro décadas esse assunto vem sendo apresentado em forma de novela, sem nunca ter tido o poder público do município uma atitude firme a respeito.

 

Transportes coletivos II

Se for feita uma retrospectiva a partir da administração Heráclito Rollemberg, o último prefeito biônico que tivemos, até os dias atuais, em que o gestor municipal é Edvaldo Nogueira, nada foi concretizado na direção de uma solução, que, todos os anos, é sempre adiada para o ano seguinte. Observem que o eixo do poder político-administrativo deslocou-se da direita, passando para o centro e mais recentemente para a esquerda. Isso de nada adiantou. As inúmeras intervenções no caso em tela, promovidas pelo Ministério Público estadual não prosperaram. A população, principalmente representada pelas entidades da sociedade civil, volta a pronunciar-se, pedindo um Basta! – Com a palavra o  eminente alcaide.

 

Futebol

Seleção brasileira sub-vinte empata com a Bolívia, por 1 X 1. Mas já está classificada para a nova fase do campeonato sul-americano. Em disputa, duas vagas para a Olimpíada de Londres, a ser realizada em 2012.

 

Calendário no Brasil

011 – campeonato militar mundial; 2013 – copa das confederações; 2014 – copa do mundo e 2016 – Olimpíada.

 

PC do B na bronca

O PC do B, partido a que pertence o ministro dos esportes, Orlando Silva, está na bronca com o governo. A cúpula da referida agremiação não gostou da maneira como o titular dos esportes foi tratado durante a formação do novo Ministério.

 

Reinauguração do Estádio Médici

Tudo indica que só vai acontecer, mesmo, no dia 6 de fevereiro, na abertura do campeonato.

 

Mudança de nome

E a campanha visando à mudança de nome do estádio estadual localizado em Itabaiana está morna. O secretário Maurício Pimentel, que defendeu ardorosamente a medida, parece ter desistido de liderar o movimento.

 

 

Assembleia do SINTUFS

Na próxima quarta,26, os servidores técnico-administrativos da UFS realizarão assembleia geral extraordinária para discutir a campabha salarial da categoria e a realização de atos na UFS e na Esplanada dos Ministérios. A assembleia acontecerá no auditório da Reitoria, às 9h30.Nesta segunda, 24, às 9h o SINTUFS realizará reunião setorial no Hospital Universitário para discutir ações contra a jornada de 36 horas para a enfermagem e a criação da empresa pública EBSERH (Empresa Brasileira de ServiçosbHospitalares S.A.) para gerir os hospitais universitários, conforme a MP 520 editada pelo governo Lula, em 31 de dezembro.

 

Trote solidário

Com o reinício das aulas nesta segunda-feira, dia 24, a Unit promove o 1º Trote Solidário aonde, num clima de confraternização e boas vindas, calouros e veteranos participarão de uma campanha em solidariedade em favor das comunidades afetadas pela seca do sertão sergipano. Trata-se de uma importante iniciativa da instituição no momento em que destaca uma das suas bandeiras, da cidadania, contando com o integral apoio da Defesa Civil.  Os donativos (alimento não perecível, água mineral, produtos de limpeza, produtos de higiene pessoal), serão entregues nos minishopping dos Campi onde foram montados postos de arrecadação. 

 

 

Glossário  Jurídico/Legislativo

Adendo à primeira nota publicada neste Blog: Ação Declaratória de Constitucionalidade – – Lei de 2004 inclui o Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil – OAB, no rol das instituições que podem propor esse tipo de ação, ao lado da presidência da República, das Mesas da Câmara e do Senado e do procurador-geral da República.

 

Superávit da Previ

Falta apenas a aprovação da PREVIC, órgão que fiscaliza e controla os fundos de pensão para o cumprimento do acordo fechado entre os participantes e o fundo de pensão dos funcionários e ainda o Banco do Brasil.

 

Merecida Homenagem

A AFABB/SE, entidade estadual dos funcionários e aposentados do Banco do Brasil prestou significativa homenagem a Francisco Jurandir de Melo, representante no Estado e Conselheiro Regional da AAFBB, em reconhecimento aos 25 anos de trabalho incessante dedicado à causa da categoria. Foi durante o último Café da Manhã, evento realizado mensalmente no auditório e no hall da Superintendência do BB em Sergipe.

 

Salário mínimo

E prosseguem as discussões em torno do valor do novo salário mínimo do país. O ministro Carlos Lupi tem uma posição, as centrais sindicais defendem um valor maior, o senador Paulo Paim (PT-RS) sugere um valor intermediário, enquanto que o governo admite subir um pouco mais, acima dos 545 reais já prometidos. A MP respectiva será um dos primeiros objetos a serem analisados logo no início da sessão legislativa, na próxima semana.

 

Assédio moral

 – A CONTRAF e os sindicatos assinam, no próximo dia 26, quarta-feira, em São Paulo, o Acordo Coletivo de Trabalho Aditivo – Adesão ao Protocolo para Prevenção de Conflitos no Ambiente de Trabalho. Trata-se de uma das principais conquistas da Campanha Nacional dos Bancários 2010. A assinatura ocorrerá às 15 horas, nas dependências da FENABAN. Já confirmaram adesão os bancos BRADESCO, ITAÚ UNIBANCO, SANTANDER, HSBC e CITIBANK. Fonte: Jornal Resistência, do SEEB(SE).

 

Ruiter, artilheiro

A CBF corrigiu, na semana passada, um dado importante da Taça Brasil de 1963. Agora consta, oficialmente, nos arquivos da entidade mater de nosso futebol a informação correta segundo a qual o artilheiro daquela competição foi o atacante Ruiter, do Confiança. Quem figurava como autor da façanha era “apenas” o Rei Pelé. Desfeito o lapso, o nosso futebol e o Confiança passam a ostentar esse feito. Ruiter marcou 9 gols na Taça Brasil de 1963 e foi o seu artilheiro máximo. O ataque proletário, naquela oportunidade, era formado por Jurandir, Beto, Ruiter, Debinha e Daniel.

 

Dia do Aposentado

Sindicato dos Bancários comemorará, na próxima sexta-feira, o dia do aposentado, que transcorre hoje (24.01). O evento será na próxima sexta-feira, (28.01). Organização do departamento de aposentados do SEEB/SE. De outra parte, o Sindicato dos Bancários acaba de ganhar nova ação em defesa dos interesses dos funcionários do BANESE. Dessa feita, versando sobre Auxílio Moradia. A medida beneficia coordenadores e gerentes lotados em agências do interior, que trabalham e não possuem imóvel residencial próprio e que eram protegidos pela Resolução 00301, de 01.03.2005.  O juiz determinou o pagamento num prazo de cinco dias.

 

DO LEITOR

 

Aeroporto sem guarda volumes

Do leitor Virgílio Cardoso: “é impressionante a primariedade dos nossos gestores em setores importantes deste nosso Sergipe. Há cerca de 15 dias estava no atendimento de uma companhia aérea quando chegou um passageiro em conexão pedindo informação quanto ao local do aeroporto onde tinha o guarda volumes, pois, eram 11:00 h e seu vôo só sairia na madrugada. Queria conhecer um pouco de Aracaju, não sei se foi, pois, estava com sacolas nas costa e nas mãos, pois, pasme com a resposta: o nosso aeroporto não possui um guarda volumes que é um ítem básico, até em rodoviária se tem que dirá num aeroporto. Não acreditei, mas tive que escutar calado o estouro daquele passageiro esculhambando com tal falha, minha cidade e imaginem a impressão que levará e irá repassar de Aracaju. Depois, conversando com a atendente da companhia, esta me relatou que certa feita, uma passageira, igualmente em conexão, precisou de absorvente e ficou desesperada por não existir uma farmácia no nosso aeroporto; se alguém precisar de algo inerente a farmácia terá que deslocar de taxi e depois voltar, é mole? Durma com um negócio desses? É muita primariedade! Será que ninguém vê isso? Tem que se aguardar a construção de um novo aeroporto para se ter isso? Com a palavra a INFRAERO ou quem quer que seja a autoridade competente para resolver “tamanho” problema”.

 

 

Sobre transporte público

Do leitor   Sérgio Alves (@sergioalves1) JPT/NUCLEO UFS – Estudante do 9º período em Geologia Bacharelado: “Peço a você caro leitor que tente sentir as emoções do texto, ou melhor, relembrá-las. Tente se levar para a situação e ao fim responda aos questionamentos que este autor lhe fará. “O despertador toca, o dia ainda está amanhecendo, é hora de levantar, o dever chama,  já será preciso estar na escola, no trabalho ou em alguma fila para resolver um problema. Após o banho e o café da manhã, isso se você for dos que sentem fome nas primeiras horas do dia, é preciso ir em direção ao ponto de ônibus…Passam se 10, 20, 30 minutos do horário que aquele mesmo ônibus passou no dia anterior e finalmente ele aparece, damos o sinal para pegá-lo, extremamente lotado ele não para e o motorista faz sinal com a mão que outro logo virá atrás. Este outro, que supostamente estaria “logo atrás”, demora vários minutos e continua com a mesma lotação. Entramos estressados, com a respiração ofegante e a sensação de que perdemos o dia.Dentro do ônibus procuramos um lugar para segurar, algo quase impossível por vezes, há um amontoado de pessoas nas portas, nos corredores e principalmente nas proximidades da borboleta onde efetuamos o pagamento. O coletivo está chegando ao terminal, será preciso descer lá para pegar outro, driblamos a multidão até à porta e quando vamos descer confrontamos com outras pessoas atrasadas e já estressadas que querem entrar e (ufa!) descemos…No terminal procuramos um fiscal que possa nos informar qual linha passa por uma determinada localidade e a que horas, procuramos e procuramos muito, e quando encontramos recebemos informações vagas e dadas de mau gosto. Esse outro ônibus aparece, ressalte-se atrasado em relação ao horário que nos foi informado, mas não se tem do que reclamar, ele não está tão cheio. É possível ir sentado na cadeira do meio dos bancos do fundo.Sentando nessa cadeira vivemos uma situação que lembra muito, não há como não associar, um liquidificador. Não tem lugar para apoio, o motorista passa pelos quebra-molas como se eles não existissem e as freadas são bruscas. Os vidros estremecem vigorosamente e por vezes até estouram. O motor faz barulhos de parear com trios elétricos. Balançamos, giramos, subimos e descemos…Apesar de tudo conseguimos chegar ao destino. Levantamos para dar o sinal, os de botões já não funcionam, restam apenas às cordinhas, aquelas mesmas, sujas e folgadas, mas nossa única opção para parar e descer. O ônibus freia a alguns metros do ponto determinado e precisamos andar um pouco mais até o nosso destino.Estudamos, trabalhamos e/ou resolvemos o nosso problema e é chegada a hora de retornar. Chegamos ao ponto de e esperamos por quase uma hora um ônibus que chega acompanhado de outros três da mesma linha. Entramos e enfrentamos tudo semelhante ao que enfrentamos na ida. Chegando em nossa casa, queremos jantar, assistir um pouco e dormir. Dormir para amanhã enfrentar novamente aquele que tem sido um dos maiores, com toda certeza, carmas dos trabalhadores aracajuanos. E eu pergunto:1) Cadê a tão falada qualidade de vida no transporte público de nossa capital? 2) O alto preço que nós pagamos está valendo o que nós recebemos? 3) Com base em que estudo os ônibus são distribuídos? 4) Cadê os horários das linhas fixados nos terminais de ônibus? 5) Você concorda com o aumento que a SETRANSP propôs?”

 

 

 

DEBATE – Federação Sergipana de Futebol – Ações positivas e negativas

 

Ação Positiva – Comenda Robério Garcia

Numa iniciativa digna de aplauso, o presidente José Carivaldo de Souza, da Federação Sergipana de Futebol, acaba de instituir a “Comenda Robério Garcia”, resgatando, de forma definitiva, a extraordinária figura do desportista Robério Garcia, que comandou o futebol sergipano na década de 60 do século passado.

 

 O maior dirigente esportivo do Estado em todos os tempos, Robério Garcia implantou o sistema profissional, praticou ações de marketing de forma empírica, mas com grandes resultados, ajudou os clubes filiados e implantou uma política justa, tratando de forma igualitária todos os segmentos do futebol sergipano.

 

Realizou vários torneios quadrangulares em Aracaju, com a participação dos principais clubes do nordeste, dentre os quais o Bahia, o Vitória, o Náutico, o Esporte, o Santa Cruz do Recife, o CSA e o CRB de Maceió. Promoveu várias temporadas de clubes da região sudeste, destacando-se a presença do Santos, em plena era Pelé, logo após o mundial de 1962, realizado no Chile. Mantinha estreita ligação com a antiga CBD – Confederação Brasileira de Desportos, através do vice-presidente para o nordeste, Rubem Moreira, seu grande amigo.

 

O mesmo ocorria com os presidentes dos clubes baianos, como Osório Vilas Boas, do Bahia, Vicente Bertulino, do CSA, de Maceió, e muitos outros. Robério Garcia é sinônimo de desenvolvimento na história do futebol sergipano. Mas acabou sendo mais uma vítima do regime militar, que o afastou do cargo, em 1964. Robério Garcia foi, também, presidente do Vasco Esporte Clube, agremiação que, embora modesta, revelou vários dirigentes do nosso futebol, como Wilson Queiroz, Curt Vieira, Fernando Madureira e o próprio atual presidente da FSF, Carivaldo de Souza.

 

No próximo dia 26, quinta-feira, na Sociedade Semear, a FSF faz a festa de lançamento do campeonato sergipano de 2011. Na oportunidade, vários cronistas esportivos serão laureados com a “Comenda Robério Garcia”. Militante histórico do “pecebão”, Robério Garcia, já falecido, pertence a uma família marcadamente política. Seus irmãos Luiz Garcia e Carlos Garcia foram governadores de Sergipe e do Mato Grosso, enquanto seu sobrinho, Gilton Garcia, governou o Estado do Amapá. Gilton também foi deputado estadual e presidente da OAB – Sergipe, além de ter exercido outros cargos no poder judiciário. Bola branca para a iniciativa da FSF.

 

Ação Negativa – Pior do que o Soneto

É indiscutível que o presidente José Carivaldo de Souza demonstrou boas intenções para tentar solucionar, de uma vez por todas, a questão do título de campeão de 2000 no futebol sergipano. Tanto que consultou muita gente entendida e obteve, até, parecer favorável do STJD.

 

 E então, tomou a medida, agora causando polêmica, oficializando o Sergipe e o Confiança como campeões do referido certame, o que até agora, decorridos 10 anos, estava “sub judice”. O blog acredita, sinceramente, que era melhor considerar o campeonato de 2000 como inacabado.

 

Essa tese,por sinal, é defendida pelo veterano e experiente comentarista Carlos Rodrigues, a qual o blog endossa, tranquilamente. Razões: 1. O jogo que motivou a questão era decisivo, com relação ao título, Apenas para o clube rubro. 2. Para o Confiança, tratava-se de uma decisão de turno. 3. O Sergipe foi para Itabaiana, local marcado pela FSF. 4. O Confiança ficou no Sabino Ribeiro, onde se sabia que não haveria jogo. 5. O presidente Carivaldo estava em Manaus. As decisões foram tomadas por Ary Resende, dublê de dirigente do Sergipe e da Federação Sergipana de Futebol, na condição de vice-presidente. 6. E, finalmente, algo inédito e absurdo: a Polícia Militar foi quem condenou o Sabino Ribeiro para sediar a importante partida, e antecipou que se a FSF marcasse para lá o encontro entre Confiança X Sergipe, aquela corporação não enviaria destacamento para o local. 7.

 

Uma semana antes, o Confiança derrotou o Sergipe, no João Hora. O time rubro ficou bastante desfalcado, praticamente reduzida a sua força pela metade. 8. O resto todo mundo já sabe como aconteceu. Por isso, mesmo reconhecendo a boa intenção do presidente José Carivaldo de Souza, o blog considera que, como diz a plebe rude e ignara: a Emenda saiu pior do que o Soneto.

 

Blog no twitter: www.twitter.com/BlogClaudioNun

 

Frase do Dia

“O favor gera amigos; a verdade, ódio”. Terêncio.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários