Defesa do Nordeste

0

O “Jornal da Globo”, que vai ao ar por volta das 23 horas, ancorado por Ana Paula Padrão, deu repercussão à vinda do presidente Lula da Silva a Sergipe, mas destacou a informação da seguinte forma: “presidente dá puxão de orelhas no governador de Sergipe”. Aqui em Aracaju, o anfitrião da festa, prefeito Marcelo Déda, amigo e compadre do presidente, também vibrou: “quem fala o que quer, ouve o que não quer”. Na realidade o que o governador João Alves Filho fez, como nordestino que conhece profundamente os graves problemas de uma região miserável, discriminada, má assistida pelos poderes públicos, foi defender o Nordeste. Foi mostrar que a Reforma Tributária prejudicava todos os Estados da região, mas beneficiava os Estados industrializados da região Sul, principalmente São Paulo, que sempre mereceu o amparo de outros Governos, ao longo da história, em detrimento do Nordeste. João Alves comunicou, o que é pensamento da maioria dos governadores do Nordeste, que os nordestinos vão lutar, no Congresso Nacional, para impedir a cobrança do ICMS na origem e o fim da chamada guerra fiscal, que impede os Estados de oferecer incentivos fiscais diferenciados, com o objetivo de atrair investimentos. João Alves Filho fez um apelo ao presidente, para que ele ficasse neutro nesta questão, no Congresso Nacional, onde a reforma tributária será decidida. João Alves ainda lembrou que o melhor seria procurar o consenso, “mas quando ele não existe é no voto que se ganha. Isso é democracia”, ensinou e incomodou. Não só João Alves Filho, mas todos os demais governadores do Nordeste, acreditam que as mudanças sugeridas pelo Governo Federal para a Reforma Tributária, vão aprofundar ainda mais o abismo que separa o Nordeste das regiões mais ricas. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva concordou que a política tributária foi injusta, mas saiu em defesa de São Paulo, lembrando ao governador João Alves Filho que agradecia àquele Estado “tudo que sou, como também seis milhões de nordestinos”. No mínimo, Lula exagerou, para não dizer que mentiu. Há 40 anos atrás, quando desembarcou em São Paulo como retirante, com certeza a família Silva, que saiu do agreste pernambucano, não pensava assim. Na realidade, Lula é uma exceção, porque foi o único retirante que deu certo. Os seis milhões de nordestinos que vivem em São Paulo não estão numa boa. A grande maioria deles mora em favelas, vive nas ruas e dorme sob marquises como mendigos. Um bom número é garçom ou chefe de cozinha, a maioria está na construção civil, enquanto as ruas vivem cheias de camelôs de Pernambuco, Paraíba. Ceará, Rio Grande do Norte e outros Estados da região. Vivem no subemprego e são tratados com a discriminação dos “paraíbas”. Aliás, partiu do seu próprio ministro de Segurança Alimentar, José Graziano, a declaração de que a violência nas grandes metrópoles era proporcionada pela presença de nordestinos. Luiz Inácio Lula da Silva falou corretamente quando lembrou que “a gente não pode criticar São Paulo ou Minas ou Rio sem citar que muitas vezes, os coronéis do Nordeste ganham tanto dinheiro quanto a elite de São Paulo, e não faz política social como deveria fazer”. Plenário já disse que o presidente Lula quando fala de improviso provoca um terrível mal estar. Nada tem a ver a política coronelista que se pratica em todo o Brasil, principalmente no Nordeste, com a reforma tributária que ele enviou para o Congresso Nacional, prenhe de injustiça para uma região que sempre foi discriminada pela elite econômica do País e que se encontra nos Estados industrializados. O coronelismo, que está em decadência, é fruto exatamente de uma política social que beneficia ricos e não promove uma distribuição de renda justa, favorecendo um pequeno grupo de senhores que detém a maior fatia do bolo em seus Estados e ingressa na política através da manutenção de currais eleitorais que dependem das sua ordem até para comer. Lula não descobriu a pólvora em dizer isso. O que o presidente precisa e ter uma noção do que seja conviver em uma região que paga alto para manter estados industrializados e vive distante de um desenvolvimento sustentável, capaz de gerar as necessidades básicas de um cidadão. João está certo quando defende uma reforma tributária que também favoreça ao Nordeste, embora o presidente Lula demonstre maior interesse em proteger Estados bem industrializados e eleitoralmente mais fortes. Lula já trabalha sua reeleição… CARLOS O jurista Carlos Ayres Brito, indicado pelo presidente Lula para ministro do Supremo Tribunal Federal, não se cabe de alegria. Carlos Brito já recebeu centenas de telefonemas e declarou que só acreditou na indicação quando foi anunciada pelo presidente. BRASILIA Carlos Ayres Brito esteve com o presidente Lula da Silva na segunda-feira passada, no Palácio do Planalto, com quem manteve uma conversa pessoal. O presidente lhe deu um abraço e lhe disse: “você vai ser ministro do Supremo. Quero indicar alguém do Nordeste e a região fechou com você”. ANUNCIO O presidente Lula também disse a Carlos Brito que não iria anunciar seu nome na solenidade em Aracaju, mas gostaria que ele acompanhasse a comitiva no retorno a Brasília. O problema era porque Lula esta trabalhando as outras duas indicações. O anuncio foi feito em Aracaju através de um trabalho do prefeito Marcelo Déda. FILIAÇÃO Está certa a filiação do deputado estadual Fabiano Oliveira no PTB, na solenidade que se realiza amanhã em Aracaju. Fabiano também namorava o PSB Terá a presença do líder do partido, Roberto Jefferson, e do presidente nacional, Luis Carlos Martinez. JOALDO O vereador Joaldo Barreto (PDT) esclareceu, ontem, que não é verdadeira a informação de que ele está recebendo benefícios da Prefeitura e apoiando o prefeito Marcelo Déda. Joaldo lembra que votou contra a TIP, porque não é vereador para prejudicar o povo e, de lá para cá, está completamente afastado do prefeito. DIFICULDADE Continuam as divergências entre auxiliares do primeiro escalão e diretores de áreas do Governo, em razão de indicações por lideranças diferentes. O governador João Alves Filho já determinou a um dos seus auxiliares para que tente harmonizar esses atritos. Se não acontecer, pode haver mudanças. MATERIAL Só a partir de hoje é que agentes da Polícia Federal vai analisar todos os documentos que foram recolhidos da residência do indiciado Floro Calheiros. Segundo uma fonte policial, tem muita coisa a ver, inclusive que pode chegar a algum crime. É possível que no final da tarde já se tenha os resultados. DEPOIMENTO O indiciado Floro Calheiro vai prestar depoimento nesta sexta-feira, na 5ª Vara Criminal, à juíza Iolanda Guimarães. Ele foi notificado ontem mesmo, poucos minutos depois que desembarcou em Aracaju. O esquema de segurança será muito forte. CONVERSA Estava tudo absolutamente programado para o deputado estadual Fabiano Oliveira conversar com o governador João Alves Filho, na segunda-feira passada. Segundo uma fonte do Governo, a deputada Susana Azevedo iria intermediar a conversa. Também iria o deputado Adelson Barreto. DEFESA O deputado Antônio Francisco põe, como argumento de defesa, que na época que aconteceu o crime ele não era deputado. Para os membros da comissão processante, isso não justifica porque Antônio Francisco já era diplomado e a prática do crime teria sido para que ele assumisse a vaga. CÓDIGO Ainda em sua defesa, o deputado Antônio Francisco tenta mostrar que a Assembléia Legislativa não tem código de ética para promover o seu julgamento. Também é refutada porque o código de ética foi aprovado e, mesmo que não tivesse, o crime já era motivo para que a Assembléia Legislativa adotasse providências para isso. PROVAS Antônio Francisco alega, em sua defesa, que as provas são inconsistentes, porque não consta o nome dele entre os indiciados da 5ª Vara Criminal. Na defesa, por escrito, Antônio Francisco cita o nome de todos os envolvidos, inclusive o do filho dele, o que já é motivo suficiente para sua cassação. SECRETÁRIO Na sexta-feira a Comissão Processante vai ouvir o secretário da Segurança, Luiz Mendonça, e os delegados João Eloy e Arquimedes, que comandaram o inquérito. Na segunda-feira serão ouvidos os dois procuradores de justiça que indiciaram o pessoal e o procurador geral do Estado, Luiz Walter, que indiciou o deputado Antônio Francisco. Notas PRISÃO A prisão de Floro Calheiros, que estava foragido da Polícia há alguns anos, pode chegar a muitos crimes praticados em Sergipe e, talvez, até em outros Estados, como Espírito Santo. Há um reforço policial na Delegacia em que ele se encontra, para evitar surpresas. A Polícia acredita que muita coisa será desvendada. Os documentos encontrados em poder de Floro Calheiros, em sua residência, na cidade de Teixeira de Freitas, são amplos e inclui vários nomes de pessoas diretamente ligadas a ele e/ou que tiveram alguma transação comercial com o seu grupo. RODOVIA O deputado federal Jorge Alberto (PMDB) vem trabalhando duro para que o Governo Federal não demore muito para reiniciar as obras da BR-101, no trecho Aracaju/Laranjeiras. O problema está na liberação pelo TCU. Jorge Alberto tem conversado com o ministro dos Transportes, Adauto Anderson (PL) para convence-lo a reiniciar os trabalhos. O Tribunal de Contas da União ainda não liberou a continuidade das obras e isso só poderá acontecer em agosto ou setembro. Para quem está há mais de três anos esperando, pouco menos de seis meses não é muito tempo. FONTES O deputado federal João Fontes (PT), considerado um dos radicais do seu partido, não foi punido pela direção nacional, como aconteceu com três ou quatro dos seus companheiros. Fontes tem criticado abertamente a política adotada pelo presidente Lula da Silva, principalmente no que se refere à Reforma da Previdência. Embora o PT esteja agindo com rispidez, o pessoal punido ainda não pensa em deixar a legenda, mas se continuarem as perseguições, a tendência é procurar outro partido. Os chamados radicais não se acham cômodos no PT governista. É fogo O deputado estadual Antônio Francisco tem ido diariamente às sessões plenárias, mas passa muito pouco tempo. Sai logo após o seu início… O prefeito Marcelo Déda mostrou que realmente tem muito prestígio com o presidente Lula da Silva. É um dos homens fortes do Planalto. Ontem, um dos auxiliares do prefeito brincou: “Marcelo Déda não precisa ser ministro para estar sempre ao lado do presidente”. Quem continua eufórico é o deputado federal Jackson Barreto que comemorou o seu aniversário ao lado do presidente Lula da Silva. Jackson, aliás, oferece jantar, amanhã, em sua residência, à cúpula nacional do PTB que vem para a festa de filiações. O ex-senador Francisco Rollemberg também vai estar presente à festa de filiações do PTN. A expectativa é que ele assine a ficha. O jurista Carlos Ayres Brito foi praticamente unanimidade dos colegas, em todo o país, para o Supremo Tribunal de Justiça. Carlos Brito disse, inclusive, que vai continua com a mesma simplicidade, mantendo um canal aberto para os sergipanos no Supremo. O governador João Alves Filho está conversando com os governadores do Nordeste para antecipar o encontro que acontecerá em Aracaju. Pretende que seja na próxima semana. O prefeito de Poço Redondo, frei Enoque, disse que choveu pouco em sua região, mas o suficiente para o preparo da terra. A juíza Iolanda Guimarães, da 5ª Vara Criminal, vai informar para a Comissão Processante algumas confissões dos envolvidos no crime de Joaldo Barbosa. Embora não tenha confirmado, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva vai fazer a transposição do rio São Francisco. Podem se preparar… Essa história de ter que levar água para o semi-árido de outros Estados do Nordeste é para valer e essa água não pode deixar de ser do São Francisco. brayner@infonet.com.br

Comentários