Dengue: E ninguém sabia disso?

0

Agora que a dengue e a febre amarela voltaram a infernizar os brasileiros, estão divulgando por toda mídia produtos e alimentos que deveriam ser usados constantemente, como, por exemplo, comer inhame, linhaça, própolis e outros, porque todos esses alimentos contribuem para fortalecer e imunizar o organismo contra certas doenças.


E que o vinagre e a borra de café também matam focos dos mosquitos tal como os remédios usados atualmente, todos comprados a preços altos, pagos pelo consumidor e pelos órgãos públicos. A não divulgação massificada de certos hábitos ninguém pense que é por distração ou esquecimento, é porque tudo isso beneficia a indústria dos laboratórios que faturam uma grana.


Em um país a exemplo do Brasil que possui nas suas matas e até nos seus quintais, tantas plantas que são medicinais, é um crime não divulgar isso para que os contemporâneos se tratem primeiro como faziam os nossos avôs ou bisavós. Usando folhas, plantas e certas raízes. Mas se a mídias vem retornando a divulgar isso (o que o saudoso senador sergipano Gilvan Rocha pregava), vocês já notaram que grande parte das emissoras de televisão não faz questão de pesquisar essas coisas, isto é: alimentos saudáveis, baratos e encontrados na feira e no mato, como medicina natural?


Uma pergunta: porque não se intensifica aquela conhecida alimentação da farinha vitaminada ou multimistura que as pastorais usam para a criança ganhar peso mais rapidamente?


Só para continuar relembrando, mas é o óbvio:  é preciso repetir uma e mil vezes que o combate à dengue deve ser cobrado dos governos federal, estaduais e municipais, mas tudo depende também do comportamento da população. População com grandes parcelas, incluindo gente pobre e gente média ou rica, que não possui educação e hábitos sadios em casa, nos quintais e nas ruas, contribui em muito para a proliferação do mosquito infernal! O Brasil deveria colocar luto por viver ainda acometido dessas doenças que somente proliferam onde existe falta de saneamento e hábitos e ambientes imundos: febre amarela, dengue, malária, tuberculose e lepstirose.


Placas frias. Será que nada mudou?

Uma matéria publicada no Cinform desta semana deixa uma interrogação no ar. Será que nada mudou com relação ao uso de placas de segurança em Sergipe?  No ano passado o secretário da SSP, Kércio Pinto, anunciou o cancelamento de centenas de placas de segurança. Pela matéria, está claro que policiais ainda estão infringindo a determinação maior. Até o comandante do pelotão Ambiental, conforme a matéria estava usando um veiculo com uma das placas canceladas.  Pelo jeito, algo de errado acontece nos corredores da SSP. Tudo continua como dantes, no quartel de Abrantes. Até quando.


A DRT demora muito para liberar registros profissionais

A coluna vem recebendo reclamações de que a DRT de Sergipe está demorando muito para emitir os registros de alguns profissionais que se formam em Sergipe. São várias profissões. Em algumas delas a demora chega há seis meses. Este jornalista está fazendo o levantamento para posterior publicação. Será que o Ministério do Trabalho é o responsável por este problema ou é a morosidade da DRT de Sergipe? O blog vai entrar em contato com o setor responsável em Brasília, para saber quem é o responsável por tanta demora. Um órgão que deve ter como norte a agilidade para beneficiar as pessoas que necessitam de emprego, não pode continuar com tanta morosidade. 

 

Assédio moral aos ex-dirigentes sindicais

Sobre a nota publicada ontem do assédio morais a bancários, ex-dirigentes sindicais: “Um absurdo o comportamento dos bancos, melhor, das pessoas que estão na condição de direção nos bancos, pessoas que também sofrem assédio, que desejam melhores condições de trabalho, que também perdem o emprego. É ai, que o perseguidor passa a perseguido, quando o mundo desaba e ele percebe que também é do mundo dos mortais “um bancário”.

Fazer parte de um sindicato é lutar pelos trabalhadores, até pelos dirigentes dos bancos, porque acredito que esta minoria de algozes um dia perceberá que não são imortais”.

 

Denúncias, sem denunciante e sem provas

Vários jornalistas recebem um e-mail de uma pessoa, que informa que é jornalista, de nome Cátia Cristina (este jornalista procurou informações entre vários colegas e nenhum deles disse que conhecia a mesma) com denúncias contra o secretário municipal de Comunicação Social, Carlos Cauê. Como as denúncias não foram encaminhadas com nenhuma prova, este espaço não dará crédito, porque considera as mesmas apócrifas, já que ninguém identifica a autora. Pelo texto parece que é uma pessoa ligada a algum jornal alternativo que teve publicidade negada por Carlos Cauê, na PMA. Como bem escreveu a denunciante, o mais importante é a verdade doa a quem doer.

 

Crack tragédia de uma Geração

De uma leitora: “Já se foi o tempo que o adjetivo crack era dirigido a um bom jogador de futebol ou a qualquer atleta que se destacava na sua modalidade esportiva, hoje o que estamos assistindo de braços cruzados é a devastação da família brasileira pelo poder desta droga que assola uma boa parte da juventude do nosso país. Aqui em Aracaju essa droga está tomando proporções alarmantes o Estado precisa tomar medidas enérgicas no sentido de diminuir a entrada desta droga, muitos são os casos que envolvem adolescentes que estão vendendo tudo e roubando os próprios pais e mães. O aumento da violência em nosso Estado o crack ou Zidane como é mais conhecido tem uma grande parcela se providências não forem adotadas o mesmo deixará de ser  caso de policia e passará a ser um problema de Calamidade Pública”.

 

Concurso para agentes e auditores

Do leitor Júlio Batista: “Sou economista, formado pela UFS e venho através deste questionar o posicionamento do sindicato do fisco estadual; pois uma das reivindicações que estes fizeram é o Reenquadramento dos funcionários já aposentados. Para mim isso é um absurdo, vai de encontro à inteligência dos cidadãos; já que estes servidores já cumpriram o papel deles enquanto funcionários públicos na ativa e agora querer trazer de volta estes? Informo que há mais de uma década não se faz um concurso público para agentes e técnicos de tributos, bem como para Auditores. É público e notório que muitos destes são funcionários devido ao trem da Alegria realizado na década de 80 e que muitos destes Auditores que estão exercendo suas funções não passaram por nenhum concurso público,  e como foi realizada a sua promoção e também em que período? Sou a favor que exista concurso público para preencher essas vagas em aberto e também que o sindicato seja mais democrático e solicite concurso para essas funções”.

 

Candidato só pode fazer propaganda na Internet em página própria

Os candidatos às eleições municipais de 5 de outubro podem divulgar propaganda eleitoral somente a partir de 6 de julho deste ano. A propaganda gratuita no rádio e televisão será transmitida de 19 de agosto a 2 de outubro, no primeiro turno. Essas regras estão disciplinadas na Resolução 22.718/08 do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que traz algumas alterações em relação ao último pleito presidencial, em 2006.Uma dessas novidades é sobre a propaganda eleitoral por meio da Internet. De acordo com o artigo 18 da Resolução, este tipo de propaganda só será permitido em página do candidato destinada exclusivamente à campanha eleitoral. O candidato não é obrigado a usar  terminação “can.br”, já que é facultado o uso de outros domínios. No primeiro turno, a página da rede mundial de computadores pode ser mantida até a antevéspera do pleito, ou seja, até 3 de outubro.

 

MPF/SE consegue alterações no edital do concurso da UFS

O juiz federal Edimilson da Silva Pimenta, da 3ª Vara, concedeu liminar pedida pelo Ministério Público Federal, alterando o Edital 13 para o preenchimento de 92 duas vagas efetivas de diversos cargos da Universidade Federal de Sergipe (UFS). Essa decisão obrigará a universidade a republicar o edital, com a abertura de novo prazo de inscrição. Foi determinada que a UFS retifique os itens 3.2 e 3.3 do edital, estabelecendo-se que aos candidatos portadores de deficiência, aprovados nos cargos, independentemente do número de vagas oferecidos (inferior ou superior a dez), deverão ser destinadas – para cada cargo oferecido e em cada localidade – a 2ª vaga em diante, obedecido o critério de alternância entre candidatos da lista geral e da lista especial com o limite de 5%. A UFS também está obrigada, como pediu a procuradora regional da República Gicelma Santos Nascimento, a permitir a inscrição dos candidatos portadores de deficiência para todos os cargos oferecidos pela instituição, sem incluir quaisquer ressalvas e/ou impedimentos aptos a justificarem a vedação do acesso ao cargo público por pessoa com deficiência (Ascom/MPF).

 

Alerta – Ano de Eleição I

Texto do leitor Rodolfo Gouveia: “Nós brasileiros, infelizmente já nos acostumamos em ver crises econômicas, casos de corrupção, desvio de verbas públicas, compra de voto, enfim, casos e mais casos (no âmbito federal, estadual e municipal), de atitudes incorretas por parte de nossos administradores, deixando assim nosso povo vivendo em péssimas condições e nos deixando desiludidos quanto ao futuro de nossa cidade e de nossa gente. É bem verdade que nos encontramos em mais um ano político, onde serão realizadas eleições para vereador e prefeito de todos os municípios do Brasil e, conseqüentemente, mais uma vez nos deparamos, em regra, com os mesmos políticos, a maioria sem credibilidade alguma, nos deixando desacreditados quanto ao futuro. Devemos sempre criticar os erros, mas devemos também reconhecer os acertos e aplaudir aquilo que vem dando certo!”


Alerta – Ano de Eleição II

Continua Rodolfo: “Aracaju, do ano de 2000 pra cá, veio se transformando, mudando sua cara, não apenas se tornando uma cidade mais bela, mas também com a criação de inúmeros postos de saúde, implantação do SAMU, projetos voltados a prática de atividades físicas (para jovens, adultos e idosos), construção de mais de 40 km de ciclovia, obras de urbanização, pagamentos salariais em dia, melhora na qualidade de nossas escolas, entre outras coisas, tudo isso faz de nossa capital, segundo pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde, aquela que possui a melhor qualidade de vida do Brasil. É lógico que temos muito a melhorar, mas são notáveis as Mudanças que ocorreram e vem ocorrendo em Aracaju. Estamos no caminho certo, não devemos neste ano, que é ano de eleição, querer mudar aquilo que está dando certo! Não devemos votar no atraso, no retrocesso político, mas sim na continuidade desta administração que vem aos poucos melhorando a vida do povo, mudando a cara de nossa cidade e nos colocando em 1º lugar no ranking da qualidade de vida do nosso país”. Rodolfo Gouveia (estudante do 7º período do Curso de Direito da UNIT).

 

Lembranças sobre ciclovias

De um leitor: “No programa Globo Repórter da rede lobo exibido na última sexta-feira, 04 destacou também o uso da bicicleta como meio de transporte com quase 40 quilômetros de ciclovia. Percebe-se estampado o orgulho do aracajuano. Até o prefeito Edvaldo Nogueira sorrir a toa quando comenta a pesquisa. Para se fazer justiça é importante lembrar que há pouco mais de 6 anos atrás pouco se falava em ciclovias, principalmente no meio político do município. A única ciclovia existente até então era apenas a da Av. Rio de Janeiro. O Vereador à época Antônio Góis (Goisinho PT) foi quem levou esse debate à câmara municipal com a apresentação da dissertação de Mestrado em Engenharia Ambiental Urbana pela Universidade Federal da Bahia do professor do CEFET/SE José Resende Góes, com o título Implantação de Ciclovias em Aracaju/SE: a bicicleta como uma alternativa de transporte 2000. O trabalho aponta a viabilidade e todo um plano para a implantação de ciclovias no município de Aracaju”.

 

Sobre o ProUni

Do leitor José Almeida: “Peço encarecidamente que através de seus artigos faça chegar até nossos deputados federais um questionamento sobre o ProUni. Concluir o ensino médio a mais de 20 anos, à época apesar do poder aquisitivo de meus pais serem baixos, tive a oportunidade de estudar em escola particular. Ao atingir a maioridade conseguir emprego com um salário relativamente baixo, fui apressado e acabei casando cedo; com isto, ficou praticamente impossível poder cursar uma universidade particular e mesmo cursinho para vestibular da universidade federal. Mais o pior, é que o ProUni só beneficia quem concluiu o ensino médio em escola pública e com isto, o maior desejo de minha vida, que é me formar em nível superior, tem se transformado apenas em um sonho e nada mais; em virtude de ter concluído o ensino médio em escola particular. Pelo amor de Deus, eles que fazem as Leis podem mudá-las, porque creio que como eu, existe vários outros (José, João, Antonio, Maria etc.) sendo discriminados”.

 

Vem aí o cartão Mais Aracaju Vale-Transporte

A implantação da bilhetagem eletrônica no sistema de transporte coletivo em Aracaju está prestes a entrar em uma nova e decisiva fase. Depois do lançamento do Mais Aracaju Funcional, destinado a funcionários do sistema de transporte urbano; Escolar, para os estudantes das redes pública e particular da capital sergipana e da Grande Aracaju; e Especial, destinado a pessoas com deficiência física, está chegando o Mais Aracaju Vale-Transporte urbano. Em fase de testes, o novo cartão vai facilitar a vida tanto do trabalhador como também das empresas, que passam a contar com um instrumento moderno e ágil para garantir o trajeto de seus funcionários do trabalho para casa e de casa para o trabalho. Para isso, o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Município de Aracaju – SETRANSP – está desenvolvendo um sistema de comércio on-line do vale-transporte eletrônico, o VT WEB CLIENT.

 

No dia do jornalista, o presente dos patrões: R$ 5,60 de aumento real! I

Do Sindijor: Hoje, 07, é Dia do Jornalista, mas a categoria em Sergipe não tem por que comemorar. Ter o piso mais rebaixado do país, ser obrigado a cumprir jornadas além do que manda a Lei (cinco horas), entre outros direitos cotidianamente desrespeitos, a categoria recebeu um grande presente do patronato no seu dia: 0,7% de aumento real, e nada mais! Essa foi a contraproposta apresentada pelo sindicato patronal aos sindicatos dos Jornalistas e também dos Radialistas, representados pelo jornalista George Washington e pela radialista Valquíria Miron, em reunião na manhã de hoje, 07/04. A proposta do sindicato patronal é de apenas repassar o índice do acumulado do INPC (Índice Nacional de Preço ao Consumidor) de janeiro a dezembro de 2007, ou seja, 5,16% linear aos salários de jornalistas e radialistas. Nada a mais. “O patronato se recusa a discutir qualquer coisa que signifique um mínimo de avanço para a categoria. É dessa forma que eles presenteiam seus profissionais da comunicação, com arrocho, precarização e tudo o mais que signifique ganho pra eles, mas para os trabalhadores, sempre o mínimo do mínimo”, reagiu o presidente do Sindijor, George Washington. “Já avisei ao senhor Messias Carvalho, não vamos aceitar essa contraproposta ridícula. Se querem ir para o embate, então vamos para o embate”, completou, indignado.

 

No dia do jornalista, o presente dos patrões: R$ 5,60 de aumento real! II

O Sindicato dos Jornalistas e o Sindicato dos Radialistas defendem pisos de R$ 900,00 e de R$ 787,00, respectivamente, aumento acima do INPC para os demais salários e querem discutir outros pontos de pauta que signifiquem avanços para as categorias. Não custa repetir. Sabe o quê significa apenas a reposição do INPC aos salários? Aumento real de apenas 0,7%, levando-se em consideração que o acumulado do INPC no ano de 2007 ficou em 5,16%, e a inflação no mesmo período pelo IPCA, que  fechou em 4,46%, de acordo com IBGE. O piso de jornalista passaria a R$ 841,28, mas com aumento real de apenas R$ 5,60. É este o aumento que os patrões querem dar aos jornalistas! Que presente!”É preciso que os colegas jornalistas e radialistas reflitam sobre o quanto os patrões valorizam os seus comunicadores. É assim, sempre colocando-os pra baixo. Enquanto a economia do país vive em franco crescimento, só aqui as coisas não evoluem positivamente. Engraçado isso”, ironizou Washington.

 

Biblioteca Pública festeja aniversário do patrono Epfânio Dória

Os 124 anos de nascimento do escritor Epifânio da Fonseca Dória e Menezes, patrono da Biblioteca Pública, foram comemorados na última segunda-feira, dia 7, às 16h, com uma programação especial que contou com a exposição sobre a vida e a obra do homenageado, proferida pela professora Mara Nely Santos e o lançamento do livro “Aracaju: um olhar sobre sua evolução”, de autoria da professora Nely. O evento teve a participação de familiares, autoridades e convidados.O Secretário de Estado da Cultura, Luiz Alberto dos Santos, disse que a Biblioteca Pública Epfânio Dória, representa um grande momento para a cultura sergipana, na medida em que é um local de formação de gerações, observando a importância que tem o livro e a leitura no processo da produção da cultura dos sergipanos. “Nesse sentido, a Biblioteca é um equipamento centenário e tem em Epfânio Dória sua marca. O patrono dedicou a sua vida mostrando para o público sergipano no seu cotidiano a importância dos arquivos e dos livros. Estamos com muita alegria comemorando esta data e esperamos avançar nas ações culturais, proporcionando um salto de qualidade na Biblioteca Pública.”

 

Frase do Dia

“Sem a curiosidade que me move, que me inquieta, que me insere na busca, não aprendo nem ensino”.  Paulo Freire.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários