Dicas Araujinho: “Otimizando a dieta dos atletas”

0

A pedido dos internautas, estamos trazendo um artigo sobre suplementação na dieta dos atletas, da nutricionista desportiva Silvia Helena Mantovani. Boa leitura! Grande parte das matérias-primas utilizadas em suplementos é fruto de processos tecnológicos modernos e suficientes na obtenção de nutrientes essenciais ao organismo. Muitas são produzidas apenas na Europa, EUA e Japão, e temos de importá-las. Dentre as matérias-primas mais utilizadas em suplementos, podemos citar a Whey Protein e suas frações: concentrada, hidrolisada e isolada. A última é obtida por sofisticada técnica de separação química (troca iônica): são removidos seus constituintes não protéicos e o produto acabado contém cerca de 95% de proteínas com alto teor de pureza. Já a Whey Protein concentrada é obtida através de um processo de separação física (filtração), e o produto acabado contém em torno de 80% de proteína. Tais proteínas possuem alto valor nutricional, são ricas em Isoleucina, Leucina e Valina (aminoácidos de cadeia ramificada – BCAAs), além de apresentar excelente digestibilidade. Para se obter 1 Kg de Whey Protein são necessários cerca de 179 Kg de leite. Outra fonte de proteína é a clara do ovo desidratada (albumina). Após a remoção da gema e da casca é filtrada, pasteurizada, resfriada e desidratada são necessários cerca de 252 ovos. A Creatina, talvez o nutriente mais utilizado por atletas atualmente, está presente em alimentos como a carne, porém em pequenas quantidades (1Kg de carne contém cerca de 4g creatina). Se a dosagem de creatina recomendada para o período inicial de suplementação (loading) dos atletas é de cerca de 20g, torna-se inviável sua obtenção somente através de alimentos. Atualmente os atletas têm encontrado no mercado a creatina micronizada e certamente estão confusos à respeito do produto. Esta creatina possui o mesmo efeito ergogênico que a normal. A palavra micronizada quer dizer que o tamanho dos grãos foram reduzidos, apresentando aspecto de pó bem fino; ele é diluído e absorvido mais facilmente pelo organismo. Outros ingredientes, como a Maltodextrina (carboidrato) – produzida pela mais avançada tecnologia de conversão enzimática do amido de milho -, também entram nos suplementos, assim como a frutose (açúcar de frutas). Citamos algumas das muitas matérias-primas que a Probiótica utilizada para elaborar suplementos da mais alta qualidade, com um único objetivo: a satisfação total do consumidor. Assim atletas podem se beneficiar com produtos bem elaborados e práticos, que, associados à alimentação equilibrada e treinamento correto, poderão otimizar sua performance. * Araujinho Qualificação: Instrutor Técnico registrado pelo Confef – Conselho Federal de Educação Física – nº 000072/T-SE, CREF – Conselho Regional de Educação Física – e pela FSCMF – Federação Sergipana de Culturismo Musculação e Fitness – reconhecida pelo COB – Conselho Olímpico Brasileiro e filiada a IFBB – International Federetaion Of Body Building -; árbitro de Culturismo e Fitness da FSCMF; vice-campeão sergipano de Musculação, Técnico em musculação pela NABA, Federação Paulista de Musculação, Consultor Fitness em exercícios resistidos, vice-presidente da Federação Sergipana de Fisiculturismo e Fitness reconhecida pela IFBB e acadêmico do curso de Educação Física pela Universidade Tiradentes – Unit – e ex-acadêmico da Universidade Federal de Sergipe – UFS. Dúvidas e Sugestões: araujinhopersonal@infonet.com.br ou pelo telefone (0xx79) 9978-6799. O conteúdo das colunas assinadas no Portal InfoNet são de inteira responsabilidade de seus respectivos autores.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários