Direitos Humanos e um Resgate Histórico

0

      Ontem, 29, foi um dia especial para todos brasileiros que amam a democracia e principalmente para todos aqueles familiares que possuem um parente que foi morto ou desaparecido durante a ditadura militar que submeteu o Brasil a um regime de exceção. No Palácio do Planalto, uma solenidade diferente às habituais: o lançamento de um livro-relatório intitulado “Direito à Verdade e à Memória”, coordenado pela Secretaria Especial de Direitos Humanos da Presidência da República em conjunto com a Comissão dos Desaparecidos Políticos, resultado de um trabalho de dois anos quando foi instalado no governo anterior essa secretaria com o ministro José Gregori, presente a reunião desse lançamento, ao lado do presidente Lula e do atual secretário dessa área, jornalista Paulo Vanucchi, com as presenças também de ministros, senadores, deputados e parentes das vítimas do regime militar. Somente quem teve parentes vitimas do regime militar sabe a emoção que foi ao assistir a solenidade através de uma rede de televisão.

        O ato, além de emocionante e histórico, demonstrou, por si só, que somente na democracia poderia acontecer, convergindo num mesmo objetivo pessoas pertencentes ao governo passado e do governo atual, governos adversários partidariamente, mas convergentes nessa ação em defesa da democracia e do repúdio á ditadura e de respeito ás famílias dos mortos e desaparecidos políticos. Esses representados pela figura carismática e paciente de uma mulher, hoje com 94 anos de idade, dona Euzita Santa Cruz, que desde 1974 espera a localização do corpo do seu filho assassinado e desaparecido pela ditadura militar. A figura dessa mulher, serena e firme, que persiste, nunca desistindo um só instante durante todos esses anos, em ter o direito de enterrar o seu filho, de saber onde ele foi morto.

                Onze anos que a Secretaria de Direitos Humanos investiga e luta pela localização desse corpos vitimados pela violência da ditadura. Onze anos muitas vezes esbarrando-se de militares e ex-chefes militares que eram contrários a essa investigação, alegando a lei da anistia. Mas todas essas incompreensões foram ou ainda estão sendo vencidas, diante da vontade dos que querem o direito de enterrar os seus mortos, sem qualquer desafio de retaliações. Afinal, os militares brasileiros que participaram da ditadura, os que restam estão aposentados, foram beneficiados por uma lei bem mais generosa do que em outros países onde existiram ditaduras sangrentas, a exemplo da Argentina e Chile, onde os responsáveis até hoje estão sendo punidos. O trabalho da Secretaria de Direitos Humanos e da Comissão de Parentes das vitimas acabou resumindo os seus objetivos em localizar corpos de vítimas, sem presunção de responsabilizar individualmente ninguém, chamando a isso de conciliação nacional.

        A publicação desse livro deve ser objeto do interesse do governos estaduais no Brasil, de divulgação, especialmente entre os jovens, para que compreendam o foi verdadeiramente à ditadura, porquanto os livros didáticos são muito sucintos quanto a esse período, ou por vergonha ou por medo, quase escondendo das novas gerações o que representou a ditadura. Representou retrocesso, representou violência, representou desrespeito aos direitos mais elementares do ser humano, o da expressão. De certa forma, esse livro “Direito à Verdade e à Memória”, fornece até um instrumento às chamadas esquerdas, que muitas vezes parecem perdidas em briguinhas inúteis, de divulgarem e convencerem às novas gerações que ditadura nunca mais em nosso país. Lembrando-se que além dois casos relatados dos desaparecidos políticos e das vítimas mais conhecidas da violência, existem milhares de famílias que afetadas emocional e economicamente pela perseguição que pais e parentes sofreram com a ditadura, sendo marcadas para sempre.

 

 

 

Quem indicou o aliado de André Moura na intervenção?

A pergunta que não quer calar. Quem indicou o ex-pefelista, hoje DEM, Antônio Luiz como secretário de educação em Pirambu? Ele foi gerente de marketing da Secretaria da Fazenda até o então secretário, Gilmar Mendes exonerá-lo da função por sérios problemas que estão sendo apurados por esta coluna envolvendo um ex-secretário de Comunicação. O rapaz é tão arrogante que ligou para este jornalista avisando que vai procurar as vias judiciais. Bem se o caso deste espaço é de justiça o dele é de polícia, pode ter certeza. Agora, será que o padrinho dele vai aparecer? Só falta após a intervenção o padrinho conseguir um chefia para ele na Secretaria da Fazenda. Será que Nilson Lima engolirá este engodo alvista?

 

Governador anunciará compra do guardião

Como a coluna antecipou o governador Marcelo Déda anuncia hoje,  30, ás 9h, no auditório do Hotel Parque dos Coqueiros o Plano de Investimentos em Segurança pública. O governador anunciará a convocação de policiais militares e escrivães e a compra de equipamentos modernos. Entre eles o guardião, um moderno sistema de interceptação e monitoramento de telefones usado pelo governo do Rio de Janeiro e por várias superintendências da Polícia Federal. A compra do equipamento, que custa em torno de R$ 700 mil, será efetuada com recursos do governo estadual e da Secretaria Nacional de Segurança Pública.

 

 

Concurso para agente de polícia e delegacia de repressão

Além da convocação de concursados da PM ( a maioria para o interior do Estado) e dos escrivães, o governador Marcelo Déda anunciará o concurso para agentes de polícia. Déda anunciará também a criação da Delegacia Especial de Repressão a  crimes contra a administração pública e a ordem tributária.

 

Centro Integrado de Comunicações

O governador anuncia  uma medida arrojada que é a criação do Centro Integrado de Comunicações que deve ficar localizado em uma área do DER. A intenção é unir no Centro todo o sistema de comunicação via rádio, com rastreamento das viaturas através de mapas digitalizados. Sem dúvida um grande avanço para a segurança pública.

 

TC devia aprender com interventor de Pirambu

Uma pergunta: O prefeito de Pirambu, Juarez Batista e o vice, Guilherme Zacarias, vão ficar sem receber seus salários e o conselheiro do TC, Flávio Conceição, detido na Operação Navalha e que está mais do que comprovada – através das gravações telefônicas – a participação dele na quadrilha, continua recebendo a bagatela de R$ 24 mil do TC? É justo? Não seria o correto os Ministérios Público Federal e Estadual ingressar com uma ação pedindo o ressarcimento dos recursos aos cofres públicos?

 

 

Coluna apura documentação

A coluna recebeu,  pelo correio, uma documentação mostrando que num importante poder o titular da assessoria de comunicação usa uma empresa que ele próprio é sócio-proprietário para receber recursos e pagar os salários de alguns novos funcionários. Algo totalmente irregular na administração pública. A documentação está sendo checada, inclusive na Junta Comercial, mas se for verdade é caso de polícia. Além de denunciar neste espaço, a documentação será repassada para o Ministério Público Estadual, já que para o TC de nada adiantará.

 

 

Maioria vai endurecer contra exposição

Há um movimento que se consolida dentro do PT internamente para acabar com as várias correntes partidárias existentes na sigla. As tendências são previstas no próprio Estatuto do partido, mas foram crescendo tanto que hoje são verdadeiras siglas partidárias dentro do Partido dos Trabalhadores. Ou seja, elas têm organização própria, finanças e tudo mais mesmo não sendo oficializado junto ao partido. O estatuto do Partido dos Trabalhadores tem, no artigo 223, uma norma que restringe internamente o debate entre as suas tendências. O objetivo é evitar que os debates internos tenham repercussão externa. As discordâncias têm de se dar internamente. No encontro nacional deste ano a maioria vai endurecer para que o Estatuto seja cumprido e que os

Mais afoitos sejam “convidados” a mudarem de sigla.

 

 

Gama diz que não aceitará administração paralela na Sectur

O Secretário de Turismo, João Augusto Gama, reuniu esta semana todos os funcionários da Sectur para fazer um alerta. Ele não vai permitir que aconteça na sua Pasta o que aconteceu na Secretaria de Segurança Pública, onde o governador teve que intervir para dirimir problemas internos. Gama deixou claro que não vai admitir uma administração paralela na Sectur e que vai usar de sua autoridade para colocar cada coisa em seu devido lugar. Ele disse na reunião, que é um empresário bem sucedido e que fica como Secretário até quando o governador achar que ele é necessário na administração estadual, mas afirmou, que enquanto estiver no cargo, quem manda é ele. “Quem quiser que duvide” afirmou Gama.

 

PMDB fará ato de filiação nesta sexta-feira

 Nesta sexta-feira, 31, a partir da 15 horas, no Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe (IHGS), o Diretório  Municipal do PMDB de Aracaju fará um ato de filiação. O objetivo é formar uma chapa competitiva e com densidade eleitoral para disputar a sucessão eleitoral no próximo ano. O diretório municipal pretende formar uma chapa forte, à altura do PMDB. O partido pretende ocupar todas as vagas previstas na legislação eleitoral, destinadas a mulheres e homens. A idéia é mostrar que o PMDB está estruturado em Aracaju e com condições de eleger um bom número de vereadores no próximo pleito, sobre a presidência de Jorge Alberto e do deputado estadual Garibalde Mendonça, respectivamente presidente do diretório estadual e municipal, e sob a coordenação em Aracaju do deputado federal Jackson Barreto. Os peemedebistas pretendem fazer uma grande festa.

 

 

 

Decisão imediata para a Atalaia Nova I

De um leitor: “Sou Filho de Atalaia Nova, há anos viajando por este Brasil a trabalho e visitando orlas maravilhosas, e outras desastrosas por falta de análise criteriosa  quando da sua construção. Pois bem sinto algo pairando no ar sobre a orla de Atalaia Nova. Primeiro, falta de empenho político administrativo para resolver a problemática do avanço da maré sobre os bares e possivelmente sobre as residências; Segundo, como você falou, o projeto tem como  com base numa aerofotometria de mais de 10 anos, há tempos que esta realidade foi desconfigurada, onde havia areia, atualmente é maré. É simples resolver este problema: basta prolongar o cais de pedra no sentido paralelo à praia, avançando um pouco para dentro do rio. Qualquer leigo percebe isso, menos as autoridades governantes. Será que estão esperando a proximidade das eleições para solucionarem o problema. Oxalá haja tempo para isso; Terceiro, dizem que a verba já esta liberada, porque o sr. Governador e o Prefeito de Barra dos Coqueiros não passam por lá em um dia de Maré de enchente, ou melhor fiquem em um dos bares apreciando a bela vista que aquele lugar proporciona e ai sim, eles provavelmente tomarão a decisão imediata de solucionar o problema”.

 

 Decisão imediata para a Atalaia Nova II

Continua o leitor: Caro jornalista tenho pesquisado na Internet e é a primeira matéria que leio sobre esse assunto de relevância importância para o crescimento turístico da Ilha. Em nome dos Nativos, dos demais moradores e dos turistas de Atalaia Nova continue dando assistência, pois o jornalismo se faz de pessoas éticas que carregam com sigo preocupações sociais. A Atalaia Nova pede socorro antes que seja tarde.Convoquem via imprensa os governantes para irem em Atalaia Nova, mas antes tenha o cuidado de avisar quando forme, pois corre o risco de serem voltarem com leptospirose,pois o lixo e o mato é total. Semana passada fizeram uma meia sola”.

 

O leite secou

O que tem de gente com entidades, ONGS, Osips e  tudo mais que viviam as custas do Governo do Estado é brincadeira. O Banese era uma mãe. Patrocinava não só aniversário de boneca, mas também de cachorro, papagaio, etc. E mais tinha que bancar, coquetel, auditório e impressão de livros e tudo mais.  Era uma verdadeira mãe onde o leite derramava para todos os lados, sem pena e dó. Agora o leite secou e muitos estão desnutridos.

 

 

Leitor critica ação da Emurb em acesso para condomínio

De um leitor: “Será que em Aracaju não existem ruas que precisam ser recapeadas ou  mesmo de uma operação tapa buracos? Acredito que sim e são várias, mas  parece que a Prefeitura através da Emurb não sabe da existência das  mesmas, porque ontem(dia 28/08) colocou suas máquinas para asfaltarem  mais uma rua (que por sinal já tinha pavimentação a paralelepípedos)  que dá acesso ao futuro Condomínio Park Ville (aquele que será  construído para os “bacanas”) onde o movimento de carros é muito reduzido.  Há uns três meses atrás fizeram a mesma coisa(por sinal pela metade – acho que faltou asfalto) na Av. Sizino Martins Fontes e agora foi à vez da rua João Victor de Matos.Encerro com outro pergunta: será que os “bacanas” com seus carrões  reclamaram desses acessos? (Por que quando trafegamos no paralelo o  carro trepida um pouco), ou será que a Prefeitura já pensando nesses novos contribuintes já está fazendo a sua parte? Bem rápido não acha!”.

 

 

Esporte: garantia de recursos

O deputado federal Valadares Filho (PSB) e o secretário do Esporte, Leó Filho saíram satisfeitos da audiência que tiveram na última terça-feira com o ministro dos Esportes, Orlando Silva. O ministro garantiu parcerias importantes com o Governo do Estado e a liberação de recursos, entre eles, os que serão apresentados através das emendas individuais do deputado Valadares Filho.

 

 

 

Constrangimento com banda de música

De um leitor: “Fiquei constrangido com as imagens exibidas pelos telejornais na noite de hoje, 29, com relação à desocupação no terreno pertencente a antiga Telemar.Parabenizo a Polícia Militar no envio da tropa com um excelente negociador, mas a mesma pecou no envio da sua Banda de música. Gente alguém tem que ter bom senso, o povo necessitando de moradia, sendo retirado e alguém coloca uma banda tocando, levando alegria não sei a quem. Na minha opinião isso é igual a um funeral e um som tocando Rock. Lamentável mesmo é que ninguém da Secretaria Municipal ou Estadual de Assistência Social estava presente para pelo menos cadastrar aquele povo todo e dar uma assistência devida. Será que eles não sabiam dessa desocupação ou melhor não conheciam a causa? Quem pode responder?”.

 

Relatório sobre o Piso Salarial Nacional

O deputado Iran Barbosa (PT) manifestou ontem, 29, preocupação com o relatório do deputado Severiano Alves (PDT-BA) que trata da instituição do Piso Salarial Nacional para os Profissionais do Magistério Público da Educação Básica. O texto do substitutivo ao Projeto de Lei 7.431/06, ao qual foi apensado o PL 619/07, foi lido e discutido na Comissão de Educação e Cultura da Câmara.

Representantes da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) acompanharam a leitura e a discussão das propostas. Antes do início dos trabalhos na Câmara, eles realizaram ato público, em Brasília, pela instituição do piso. Iran Barbosa ajudou a viabilizar junto à Presidência do Legislativo uma área em frente ao prédio do Congresso Nacional para a manifestação da CNTE. Os professores da rede pública de educação, que paralisaram por 24 horas as atividades em todo o país, fizeram uma aula pública, como parte da manifestação para reivindicar o piso salarial nacional. 

 

 

Sergipano recebe justa homenagem

Na semana passada, o secretário-adjunto da Justiça, Henrique Rocha, que é tenente-coronel da Polícia Militar de Sergipe recebeu uma justa homenagem em Brasília em meio a grandes autoridades, como o vice-presidente José Alencar. Foi agraciado com a Medalha do Pacificador a mais alta comenda do Exército Brasileiro. Henrique é doutor em direitos humanos e um orgulho para os sergipanos. Detalhe: através de nota publicada no Jornal da Cidade da semana passada foi noticiado que o mesmo sairá da Secretaria da Justiça. Henrique Rocha orgulha a brava Polícia Militar de Sergipe que tem em sua grande maioria policiais valorosos.

 

Exposição na Semear

 Transparência. Este é o nome da exposição que o artista Fábio Sampaio irá apresentar, a partir do dia 11 de setembro, na Galeria Jenner Augusto, Espaço Cultural Semear/Petrobras.O lançamento acontece no dia 11/09, às 19:30, na Sociedade Semear, localizada na Rua Vila Cristina, 148 – Bairro São José. 

 

Frase do dia

“Palácios são mentira do tempo/existem porque os homens têm angústias/palácios foram construídos para a busca do céu/para a subida inatingível da ganância”. Núbia Marques, poeta sergipana, poema “Evidência”, do livro “Geometria do Abandono”.

 

 

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários