Duas faces da Deso

0

   Ao longo de alguns meses desde as eleições do ano passado, este espaço vem alertando para a situação de sucateamento da Companhia de Saneamento de Sergipe – Deso. Além deste modesto espaço, apenas o boletim semanal do Sindisan publicou denúncias e alertará para a situação da empresa. Por isso, sem medo de ser prepotente e sem o afã de querer ser o dono da verdade este jornalista entende que precisa reafirmar a posição deste espaço sobre os problemas da Deso.

  Na parte dos servidores a empresa hoje tem duas faces provocadas pelo governo anterior. De um lado os servidores antigos (muitos deles que entraram sem concurso público) e de outro, os cerca de 300 concursados que estão há quase dois anos na empresa. Duas realidades salariais:  Os “velhos” têm turno corrido de seis horas (alguns fazem corpo mole e outros, apadrinhados não trabalham há anos), do outro os “novatos”, com carga horária de oito horas por conta do edital do concurso. Os “velhos” ainda têm vantagens como gratificação de férias (14º salário), progressão salarial (5% a cada dois anos), licença prêmio (3 meses a cada 5 anos) e programa de incentivo a cursos. Estas vantagens os “novatos”, não têm direito. Em comum apenas cesta alimentação, vales-transporte sem desconto em folha, assistência médica e cinco faltas abonadas durante um ano.

  Hoje os concursados lutam pelo turno corrido das seis horas. Aliás, uma situação complicada na empresa onde uns trabalham seis horas e outros oito horas. Parece uma armadilha bem montada pelo governo anterior. Como resolver? Sem falar nos terceirizados que também trabalham seis horas, mas a nova direção passará para oito horas. Está claro que essa situação fere o principio da isonomia, com um tratamento diferenciado. Será que o governo vai esperar uma decisão judicial para resolver este problema?

  Agora a parte salarial, que vai incomodar muitos os “velhos”. Esta coluna teve acesso no início do ano da folha de pessoal da Deso. Um servidor básico, ou melhor, um bombeiro hidráulico, por exemplo, recebe cerca de R$ 2 mil. Ou seja, bem acima da média salarial do Estado. Muitos de nível superior têm salários na média de R$ 10 mil. Sem falar nos que incorporaram. Essa recomposição salarial que ocorre anualmente na empresa tem que acabar. Aliás, a Deso, se o governo desejar recuperar financeiramente deve implantar um novo modelo de gestão. Por exemplo, que tal implantar um sistema de gestão onde o funcionário ganhe também através do aumento da produtividade da empresa. É uma alternativa que poderia contemplar apenas quem trabalha, já que muitos que não fazem nada sempre ganham benefícios a cada ano.

  A atual direção, apesar da boa vontade, demora a tomar decisões. Dois exemplos: a empresa encontra-se no vermelho e precisa aumentar as receitas. De que forma? Aumentar tarifa nem pensar neste momento. Seria encomendar a extremunção para o novo governo. A saída é cobrar dos grandes e colocar hidrômetros em centenas de casas que foram contempladas com abastecimento de água no interior no período eleitoral. A empresa tem cerca de R$ 120 milhões e ainda não começou a cobrar. Aliás, este jornalista é contra cortar água dos pequenos devedores, mas qual o motivo para não cortar dos grandes devedores? Qual o compromisso do novo governo? Com os pequenos, com o fortalecimento da Deso ou com os grandes empresários? Já os novos sistemas de abastecimento, basta a empresa colocar equipes em campos para fazer estes levantamentos. Com certeza são muitas casas que hoje recebem água sem pagar. Sem falar nos “jeitinhos” que são dados em vários municípios com a conivência de alguns funcionários da própria empresa.

  O atual governo não tem culpa do atual sucateamento da Deso, porém precisa mostrar ações fortes para os funcionários e a sociedade sergipana. Os últimos quatro anos foram os piores para a Deso em toda sua existência. Está claro a posição desta coluna em defesa da Deso como uma empresa estatal. Para colocar em pratica uma política de saneamento urbano neste Estado o governador Déda precisará da Deso forte e para isso são precisos ações rápidas. Antes do novo governo assumir este espaço alertou para os problemas graves na Deso e no Banese. A nova direção do Banese efetuou ações rápidas, cortando na própria carne, já na Deso as ações são tímidas refletindo diretamente na imagem do governador do Estado.

 

Alguém da Deso sabe responder

Alguém da Deso sabe responder porque no concurso público realizado pelo governo anterior não foram colocadas algumas vagas para químico? Sabe-se que a empresa tem poucos funcionários neste cargo (poucos mesmo) e apenas um tem o controle de tudo.

 

Déda assiste “A Paixão de Cristo” ao lado de Lula

Acompanhado dos governadores de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), de Sergipe, Marcelo Déda (PT) e do Ceará, Cid Gomes (PSB), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva assistiu na noite de ontem, 29, ao espetáculo “A Paixão de Cristo”, em Nova Jerusalém (PE). O presidente chegou à cidade de Caruaru às 17 horas e seguiu de helicóptero até o município de Brejo Madre de Deus, local da encenação, que completa 40 anos de existência. Lula cumpre agenda na manhã desta sexta no estado, antes de seguir para os Estados Unidos. Ao todo, 1.000 convidados acompanharam o primeiro espetáculo da temporada 2007 da “Paixão de Cristo” em Nova Jerusalém, considerado o maior teatro ao ar livre do mundo. Nem mesmo a chuva, que fez com que a organização do espetáculo distribuísse capas plásticas ao presidente e os integrantes da sua comitiva, atrapalhou a encenação. Ao lado do governador de Pernambuco, Lula elogiou a produção. “Se alguém tinha dúvidas, eu agora saio com a certeza de que Deus nasceu aqui”, disse.

 

 

TCU condena ex-prefeito de Estância a pagar R$ 1 milhão

      O Tribunal de Contas da União (TCU) condenou José Nelson de Araújo Santos, ex-prefeito de Estância (SE), a pagar R$ 1.001.899,07, valor atualizado, pela não aprovação da prestação de contas de valores repassados pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). A verba era destinada ao atendimento de alunos da educação pré-escolar e do ensino fundamental nas zonas urbanas e rurais, por meio do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae), garantindo, pelo menos, uma refeição diária. O ex-prefeito foi multado, ainda, em R$ 60 mil e terá 15 dias para comprovar o recolhimento das dívidas aos cofres do Tesouro Nacional e do FNDE. A cobrança judicial foi autorizada. Cabe recurso da decisão. Cópia da documentação foi encaminhada ao Ministério Público da União para as providências cabíveis. O ministro Marcos Vinícios Vilaça foi o relator do processo.

 

 Auditagem nunca é demais

O pleno do Tribunal de Contas suspendeu ontem o processo licitatório para que a Deso contratasse uma empresa para fazer auditagem  em seus contratos. Sinceramente, auditagem nunca é demais. Além do mais a argumentação que o TC tem a competência de fazer auditoria não justificativa. Até porque a morosidade do TC é conhecida da população sergipana. Só uma pergunta: com a decisão o TC também está endossando que a nova diretoria da empresa pague as faturas existentes deixadas pela administração anterior de algumas obras? E depois, quem pagará o pato, se tiver erro? Aliás, a diretoria da Deso deve ir para a Justiça para garantir o direito da auditoria. 

 

Show beneficente do Padre Antônio Maria em prol do GACC/SE.

Show do Padre Antônio Maria, dia 19 de Abril, às 20h, no Constâncio Vieira. Ingressos a 15 reais na arquibancada e 20 nas cadeiras. Os ingressos poderão ser adquiridos no local do show ou pelo telefone 3216-3737. Pedimos a todos que divulguem e compareçam, assim estarão ajudando as crianças carentes portadoras de câncer assistidas pelo GACC/SE. A Vox Comunicação ajuda o GACC com todo prazer, mas sabe que é um dever de todos colaborar para o bem social daqueles que não têm como se defender das mazelas da vida.

 

Dois pontos da reforma administrativa aprovada na AL

Dois pontos levantados como irregulares pela OAB na reforma administrativa aprovada pela AL chamam a atenção. O primeiro diz respeito a citação sobre os departamentos, já que a reforma se refere a legislação vigente e não poderia fugir da regra. A reforma não entrou no mérito da mudança efetuada pelo governo anterior. O outro é uma discussão sobre as atribuições de decreto, se pode mudar ou não uma lei. O decreto complementar apenas disciplina pontos que estão vagos na lei. Coisas simples que não merecem tanta celeuma, a não ser que…

 

Valadares protesta contra vetos a Sudene I

Os mais de 20 vetos que o governo impôs à Lei Complementar n° 125, de 2007 – que estabelece patamares para redução de Imposto de Renda Pessoa Jurídica, como incentivo ao desenvolvimento regional – provocaram veemente protesto do senador Antônio Carlos Valadares (PSB-SE), que argumentou serem  as recriações da Sudene e da Sudam, totalmente inócuas, diante dos vetos que impedirão a distribuição de recursos para ambas. O “vetaço” à regionalização dos recursos é inconcebível”, disse hoje Valadares, durante reunião na Comissão de Desenvolvimento Regional do Senado, propondo que seja formado um grupo de parlamentares da base do governo e da oposição, para negociar com o Executivo alternativas para obtenção de recursos para as superintendências.

 

Valadares protesta contra vetos a Sudene II

“A Sudene muito contribuiu para o desenvolvimento do Nordeste e a geração de empregos nos seus áureos tempos em que, inclusive, os governadores podiam interferir nos financiamentos, de forma a melhor aplicar os recursos no desenvolvimento da região. Mas, quando aconteceu, mais tarde, de haver corrupção na administração da Sudene e da Sudam, o governo de Fernando Henrique, ao invés de combater a corrupção e punir os culpados, simplesmente procedeu na extinção das agências”, lembrou o senador. E, para ele, de nada adiantarão sua reabertura no atual governo, se forem mantidos os vetos que inviabilizam recursos para sua infra-estrutura e atuação no desenvolvimento regional. Valadares salientou que especialmente os vetos aos artigos 15, 19 e 20 da Lei Complementar n° 125 inviabilizam qualquer ação das superintendências. E chamou a atenção para o fato de os vetos se confrontarem com o artigo 165, parágrafo 7° da Constituição, que determina que os orçamentos e os planos plurianuais devem reduzir desigualdades inter-regionais, segundo critério populacional. Com os vetos também fica impraticável cumprir o que a Constituição assegura para a regionalização,  porque, entre outras coisas inibe o repasse do  Fundo de Desenvolvimento do Nordeste até o dia 20 de cada mês.

 

Motorista comete graves infrações

O veiculo Vectra preto, ontem à tarde, 29, mais precisamente às 14h30 cometeu uma grave irregularidade próximo ao Shopping Jardins,  na esquina da Avenida Francisco Porto com Pedro Valadares. Fez o retorno no local do sinal de trânsito colocando em risco não só os outros motoristas, mas os pedestres que passavam pelo local. O mais grave; o Vectra preto tinha a Placa PJ – 10, ou seja, Poder Judiciário. Com certeza o desembargador responsável pelo veículo não deve ter conhecimento e não concordará com as graves infrações de trânsito cometidas por ele.

 

Aperipê TV transmite ao vivo a final da Supercopa

A partir desta sexta-feira, 30 e até domingo, a Aperipê TV estará transmitindo ao vivo para todo o Nordeste a etapa final da Supercopa Nordeste de Basquetebol Adulto promovida pela Exitus Empreendimentos Esportivos, direto do ginásio do SESC. O evento vem se realizando desde o dia 21 de janeiro em diversas capitais do Nordeste sempre contando com a transmissão pelas TVs educativas de cada cidade. A transmissão da Aperipê TV, além de ao vivo e na íntegra, vai contar com os comentários do tricampeão pan-americano de basquete pela seleção brasileira, Marcel de Souza.As finais da Supercopa Nordeste de Basquetebol vão ao ar pela Aperipê TV nos dias 30 (sexta), às 22h, 31 (sábado), às 17h e 1/04 (domingo), às 10h.

 

Frase do Dia

“O que queres que os homens façam por ti, faça igualmente por eles”. Jesus Cristo.

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários