Dúvidas quanto ao amanhã

0

Anos atrás, baseados no que víamos no presente, o futuro era visto como a esperança de dias melhores.

 

E hoje? Nossa visão é a mesma?

 

No que se refere ao meio ambiente, o efeito estufa e a lentidão com que o problema está sendo tratado, nos deixa dúvidas quanto ao nosso amanhã.

 

Outro problema que deve merecer nossa atenção é a redução de mão de obra para a prestação de serviços de eletricista, pedreiro, bombeiro hidráulico e outros.

 

Ontem era comum os filhos seguirem a profissão dos pais. Com o passar do tempo, porém, o que vemos é a preocupação dos pais com um futuro diferente do seu para os seus filhos.

 

Todos têm em mente que seus filhos devem ter um futuro melhor. Devem estudar e, se possível, ingressarem nas universidades. Quando lhes faltam condições para tornar realidade este sonho, vem o governo oferecer condições para a sua realização.

 

Como para a mídia, o destaque é ser artista ou atleta e para o governo a educação e o ensino técnico não estimulam a permanência dos jovens nas escolas, a saída é priorizar a arte e o esporte nas escolas públicas.

 

Esta visão nos levará, sem dúvida, a um amanhã em que não haverá mão de obra disponível para os serviços de pedreiro, pintor, eletricista, bombeiro hidráulico e outros.

 

A primeira conseqüência deste quadro, como a lei de mercado prevê, é o encarecimento desses serviços e o que fazer para equilibrar a oferta e a demanda? Abrir as fronteiras do país para a importação desta mão de obra?

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários