É preciso repensar a carga tributária.

0

“O jornalismo é o exercício diário da inteligência e a prática cotidiana do caráter.” Cláudio Abramo.

Em geral, os gestores, no Brasil, têm uma visão curta da realidade econômica e uma ganância muito grande para abocanhar dinheiro do contribuinte para os cofres públicos. Todos sabem que a máquina pública, nas três esferas, é muito cara e que, para mantê-la é necessário muito dinheiro. E a única maneira que os gestores encontram é criando e aumentando impostos e tributos. Um grande erro!

Quem se dispõe a governar uma cidade, estado ou país precisa ter uma visão larga da economia. Quando os produtos são caros, e diga-se de passagem que os impostos são o grande vilão do preço abusivo de certos produtos, o consumidor compra menos. Ou seja, isso significa dizer que o comércio vende pouco e a indústria tem uma baixa produção. Consequentemente o ente público arrecada menos.

Por isso, o blog indica aos gestores que repensem a política de impostos e tributos e sejam criativos nesse período de pandemia e, principalmente, pós-pandemia. Pois só teremos uma economia forte e pujante, capaz de recuperar os empregos perdidos e alavancar o crescimento, se forem capazes de alargar os horizontes e diminuir a carga tributária para o consumidor comprar mais e com um preço justo, e o comércio e a indústria venderam mais.

Nunca se é tarde para reavaliar a política de impostos e tributos.

Indaiá fechou fonte de água em Sergipe Alguém sabe informar porque a Indaiá fechou a fonte de água mineral que tem em Sergipe? A água agora está vindo da Bahia e o custo operacional foi repassado para o consumidor.

Itabaiana é o município que mais testa em Sergipe, afirma professor doutor da UFS O professor doutor da Universidade Federal de Sergipe (UFS), Lysandro Borges, esteve em Itabaiana na quarta, 15, para trazer mais novidades e firmar parcerias no combate à pandemia do novo coronavírus. E uma de suas frases foi exemplar: “Itabaiana é o município que mais testa em Sergipe e eu sempre digo: cidade que não testa, está no escuro. Cidade que testa está enxergando o futuro, pois sabe o que está acontecendo”, disse Lysandro, que é farmacêutico bioquímico com doutorado em Ciências Biológicas.

Areia Branca: comunidade denuncia descaso E servidores da área da saúde da Prefeitura de Areia Branca, principalmente da unidade localizada na sede do município, denunciam o total descaso com a falta de equipamentos de proteção e muitos deles já tiveram o coronavírus. De quebra, a comunidade reclama do total abandono do município e dizem que já tem até aposta para quem encontrar o prefeito, Alan de Agripino, na cidade. Arrepare, Osmário!

A Covid-19 agradece Ontem, 16, na Missa solene pelo dia de Nossa Senhora do Carmo, no bairro Suíssa, que foi celebrada pelo arcebispo de Aracaju, teve um show de imprudência: apenas o arcebispo e outro membro dos carmelitas, que estavam no altar, usaram máscara, teve aglomeração entre os que ajudavam no altar, não se respeitou o distanciamento e o mesmo microfone foi usado pelos que estavam celebrando. Esses religiosos precisam dar mais exemplo, pois não se pode dar espaço para a Covid-19. Sem falar que nenhum religioso está imunizado para contrair a Covid-19. Basta ver o grande número de padres que foram contaminados.

O blog deseja o bem de todo Quando o blog faz alguma advertência sobre a situação da Covid-19, a sua única preocupação é com o bem estar e a saúde das pessoas. Este blog torce pelo fim da pandemia o mais breve possível, porém jamais se acorvadará de chamar a atenção de quem não se cuida e nem cuida dos outros. Saúde é o que interessa, o resta não tem pressa.

Sérgio Reis no INCRA: “Serão quase R$ 5 milhões investidos em Lagarto através de emendas de Fábio Reis” O presidente do MDB Sergipe, Sérgio Reis, esteve na quinta-feira, 16, em Brasília/DF, onde se reuniu com o presidente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA), Geraldo Melo, o diretor de Gestão Estratégica do órgão, Udo Gabriel, e o diretor de Programas, Anaximandro Doudement Almeida, para tratar de investimentos no estado de Sergipe, especialmente no município de Lagarto. “Serão quase R$ 5 milhões em emendas de Fábio Reis investidos no município através do INCRA”, garantiu Sérgio.

Detalhes “Os detalhes serão anunciados pelo deputado federal Fábio Reis em breve, quando este visitar a sede do INCRA, porque todo esse recurso será proveniente de sua indicação de emenda. Mas a partir dessa minha visita hoje já posso adiantar que o investimento que chegará para os povoados é gigantesco no que se refere ao desenvolvimento das comunidades rurais em Lagarto”, destacou.

Projetos garantidos Sérgio explicou que alguns projetos já estão garantidos para serem executados, como construção de casas, perfuração de poços artesianos e melhorias em estradas vicinais, além de benefícios em mais setores do desenvolvimento rural.O INCRA ainda confirmou que as emendas de Fábio Reis serão destinadas também às titulações fundiárias, que garantirão sobretudo dignidade ao pequeno produtor rural, além de dar mais acesso a créditos e a continuidade das políticas públicas.

Salto “Essa parceria do trabalho do meu irmão Fábio, que tenho o privilégio de participar como intermediador, com o INCRA é muito comemorada entre as famílias que vivem da agricultura ou trabalham na zona rural do município de Lagarto. Esse investimento anunciado hoje é um verdadeiro salto desenvolvimentista nessas regiões”, concluiu Sérgio.

Relato de um paciente com sintomas Covid-19 e a demora da PMA para liberar o resultado ”No último dia 07/07 estive no posto médico da Prefeitura de Aracaju na Farolândia / Augusto Franco – posto este referenciado para avaliação de pacientes com sintomas Covid-19, e na oportunidade fiz o teste PCR para constatação ou não se estava com a moléstia. Ao sair, recebi um papel em que constava o site que deveria acessar no prazo de seis dias para ver o resultado do citado exame, já que esse era o procedimento regrado pela SMS da prefeitura. Acontece que efetuei esse procedimento e o site me dá um protocolo de registro da solicitação, mas sem o resultado real do exame! Voltei ao posto de saúde relatando o fato e foi-me solicitado ligar para o número 156 e ver o que havia acontecido e ter esse resultado liberado. Acontece que ligo várias vezes para o 156 e ninguém atende. Assim, gostaria de saber se realmente fui ou não contaminado, pois o período da quarentena obrigatória está se findando, com a volta ao trabalho se aproximando sem saber a minha real situação! E ainda: sou do grupo de risco, com relatório médico firmado pelo cardiologista, bem como ter minha cônjuge com idade superior aos 60 anos. O que fazer?”

Atitude acertada do Vaticano sobre casos relacionados à pedofilia O Vaticano está aconselhando seus bispos a relatarem casos de abuso sexual de menores de idade cometidos por padres às autoridades civis, mesmo que a lei local não os obrigue a isso, endurecendo sua orientação oficial a respeito de uma questão que abalou a Igreja Católica nos últimos anos. Porém, fica a interrogação: como proceder quando o acusado for um bispo, cardeal ou uma autoridade maior? A quem recorrer? Direto ao Papa? Matéria aqui.



Comunidade do bairro industrial, continua sofrendo pela falta de iluminação embaixo da Ponte Aracaju/Barra, superior, e iluminação Náutica. E a comunidade do Bairro Industrial volta a apelar para a Emurb ou Sedurbs para resolver a falta de iluminação embaixo da Ponte Aracaju/Barra, superior, e iluminação Náutica. Segundo o líder comunitário Marcos dos Anjos fica um jogo de ping-pong entre a Emurb e a Sedurbs, através do DER, e ninguém resolve o problema. “Afinal, Governo de Sergipe e Prefeitura de Aracaju são ou não parceiros”, questiona o líder comunitário. Ele diz que a comunidade fica triste porque não pode compartilhar o espaço por conta da total escuridão e fica sem um ambiente de qualidade. “Quem gosta de escuridão, é cão.” Campanha em defesa da luz, sem medo de iluminar.


Crie o Impossível” abre inscrições e convoca alunos de escolas públicas de todo o país No dia 30 de julho, às 16h, será realizada a 3ª edição do “Crie o Impossível”, agora em um novo formato, totalmente on-line. O projeto de alto impacto inspiracional, que consiste em uma grande sala de aula a céu aberto, aconteceu nos últimos dois anos no Estádio Mineirão, em Belo Horizonte, e já impactou mais de 15 mil jovens. Agora, a expectativa é impactar jovens de todo o país. As inscrições podem ser realizadas clicando aqui.

Estudantes do Ensino Médio Voltado a estudantes do Ensino Médio, o “Crie o Impossível” é uma iniciativa da organização sem fins lucrativos Embaixadores da Educação e co-realizado pelo Sebrae Minas. Com o lema “A palavra convence, mas o exemplo arrasta”, o propósito do projeto é despertar sonhos e abrir perspectivas para alunos de escolas públicas por meio de histórias reais. A ideia, segundo os fundadores, é que o evento seja a aula mais inspiradora da vida do estudante.

CRESS Sergipe apoia Campanha “Sinal Vermelho” O Conselho Regional de Serviço Social de Sergipe 18ª Região (CRESS Sergipe) divulga apoio a Campanha “Sinal Vermelho contra a Violência Doméstica”, que é uma iniciativa do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), e tem a parceria da Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma). O objetivo da Campanha é incentivar mulheres em situação de violência doméstica a pedirem ajuda nas farmácias e drogarias. Com um “?” vermelho na palma da mão, que pode ser feito com caneta ou batom, a vítima sinaliza que está em situação de violência e o atendente treinado aciona a Polícia Militar (Patrulha Maria da Penha ou Guarda Civil). Em Sergipe, a denúncia pode ser feita nas Farmácias da Rede Drogasil, Pague Menos, Extrafarma e Farmácia do Trabalhador. Na foto da campanha anunciada pelo Cress Sergipe, reunimos mulheres assistentes sociais que atuam em diferentes locais do Estado, representando todo o CRESS no apoio a Campanha: Andreza Pereira (CRAS Estância); Rita Regina (INSS); Andreia Iung (Aracaju); Silvia França (CRAS Porto da Folha)  e Brisda Luci (Creas Nossa Senhora de Lourdes).

Atendimento às vítimas de violência De acordo com a presidente do CRESS Sergipe, Dora Rosa Horlacher, os profissionais de serviço social tem participação efetiva no atendimento às vítimas de violência. “A violência de gênero é um fenômeno social e deve ser enfrentada através de um conjunto de estratégias políticas e de intervenção social direta. Por isso, o CRESS Sergipe se soma nessa campanha contra a violência doméstica. A vulnerabilidade da mulher tem sido acentuada, não há dúvida, e, ainda que não seja a sua causa, o isolamento social tem aumentado o número de episódios de violência, em todas as suas formas”, explicou a presidente.



CANTINHO ESPORTIVO

Jogador sofre grave lesão e só volta a jogar em 2021

Diego Tardelli não joga mais pelo Atlético-MG em 2020. A temporada do atacante se encerra para recuperação da cirurgia no tornozelo direito, após lesão ligamentar e com fratura no local, em lance de azar durante jogo-treino contra o América-MG, na última quarta-feira.


Quadrangular servirá para ajustes antes da série A

Flamengo, Vasco, Atlético-GO e Goiás planejam disputar um quadrangular amistoso em Brasília como forma de preparação para o Campeonato Brasileiro, a competição será disputada entre os dias 26 de julho a 2 de agosto.


Federação divulga tabela do campeonato

A Federação Paulista de Futebol divulgou a tabela das duas rodadas finais da fase de grupo do campeonato paulista de futebol. Dia 22 jogarão Ituano X Ferroviária; Ponte Preta X Novo Horizontinho; Santos X Santo André e Corinthians X Palmeiras. No dia 23 jogarão Água Santa X Mirassol; Inter de Limeira X Oeste; Botafogo (SP) X Guarani e São Paulo X Red Bul Bragantino.


Corinthians oficializa novo reforço

O Corinthians oficializou ontem, quinta-feira, o ex- s ãopaulino Léo Natel. O atleta está há mais de um ano sem jogar, atuou pela última vez no dia 22 de maio de 2019.

Há exatos 70 anos, o Brasil chorou

No dia 16 de julho de 1950 o Brasil chorou quando a seleção brasileira de futebol perdeu para a seleção do Uruguai por 2X1, de virada, quando precisava tão somente de um empate para levantar a taça, em pleno Maracanã.


PELO ZAP DO BLOG CLÁUDIO NUNES – (79) 99890 2018

Conforme anunciado na segunda-feira, 13, o blog publica hoje, 17, duas cartas de católicos de Maruim.

Carta 1

Sr. Cláudio Nunes.

Sou leigo católico atuante da Paróquia Senhor dos Passos de Maruim, no Vale do Cotinguiba. Peço, por gentileza, que não divulgue o meu nome para evitar retaliações.

Escrevo para tratar de um assunto delicado e que envolve um jovem pobre, negro e, segundo

ex-seminarista Roberto Rosa Santos,

disseram, intelectualmente fraco. Aliás, tão fraco quanto quem assim o definiu. Refiro-me ao seminarista, aliás, ex-seminarista Roberto Rosa Santos, que estava na fase de estágio para, respectivamente, ser ordenado Diácono e Padre da Arquidiocese de Aracaju. Um jovem bom, de família humilde e dedicado que, de fato, possui algumas limitações intelectuais próprias de uma pessoa que sempre teve uma educação pública de baixa qualidade como a oferecida em nossa região. Foram mais de 10 anos da sua vida dedicados à Arquidiocese de Aracaju e que teve, recentemente, o seu sonho negado e roubado pelo Arcebispo de Aracaju, Dom João Costa, o frade carmelita intelectualmente preparado. Ele simplesmente foi dispensado e descartado como um saco de lixo. Ele foi comunicado de que não será mais ordenado. Será preconceito? Por que ele é pobre? Por que ele é negro? Ou por que ele é gordinho? São esses, hoje, os critérios utilizados pelo Arcebispo Dom João Costa para não ordenar uma pessoa? Caro Jornalista, somente após 10 anos é que perceberam que o mesmo não tinha condição intelectual de ser ordenado? Agora o jovem Roberto procura, desesperadamente, um emprego, pois nem isso o Arcebispo teve a preocupação e a dignidade de encontrar para ele. Você pode ajudar a conseguir um emprego para ele? Estamos preparando uma carta e abaixo assinado que será encaminhado ao Papa Francisco para denunciar este e mais outros fatos. Parece até que o Arcebispo não gosta do povo de Maruim, pois logo no início da sua gestão como Arcebispo retirou o Pe. Paulo daqui e expulsou, injustamente, o mesmo da Arquidiocese. Parece que a fama dele de perseguir e expulsar as pessoas é muito corrente na sua congregação religiosa, Ordem dos Carmelitas. Que digam os frades de Carmópolis.

Espero que o Jornalista possa divulgar esta carta. Maruim, 11/07/2020.


Carta 2

Caro Cláudio Nunes. Criei a coragem de escrever para você, pois diante de tantos fatos envolvendo maus atitudes do Bispo de Aracaju em relação aos seminaristas e padres recentemente expulsos, assim como foi o pe. Paulo de Maruim, decidi contar uma história de envergonhar qualquer pessoa decente. Sou frequentadora da igreja de Maruim, mas não é fácil se expor numa cidade pequena do interior, pois posso ser perseguida.
Você sabia que aqui em Maruim tem um jovem padre filho desta terra que para ser ordenado foi obrigado a fazer uma cirurgia bariátrica? Como ele era gordo, o que se comenta em Maruim é que colocaram como condição para ordená-lo que ele realizasse a redução do estômago. Ele fez a bariátrica, porém isso deixou graves sequelas no psicológico do padre. Eu pensava que para ser padre a preocupação do bispo não deveria ser aparência do corpo, mas a santidade e a vontade de servir ao povo. Tomara que essa história chegue ao conhecimento do Papa Francisco.
Sem mais, fica o meu registro.


O blog apenas divulga as cartas, ficando as partes envolvidas com espaço à disposição para eventual manifestação.



LIVES SERGIPE – É SÓ ENVIAR PARA DIVULGAR NESTE ESPAÇO                                           

Live hoje, 17/07, às 20h “Questões práticas e teóricas do Tribunal do Júri” Hoje, 17, ás 20h, será realizada mais uma live do MP Acadêmico, com a participação do promotor de Justiça, Flaviano Almeida, apresentando importantes questões teóricas e práticas sobre o Tribunal do Júri. Aqui:
https://www.instagram.com/mpacademico/

 

 

 

                                                                                       
Live hoje, 17/07, às19h Saúde e COVID-19 E o médico sanitarista Antônio Samarone é o convidado da live de hoje, 17, a partir das 19h, coordenada pela delegada Danielle Garcia com o tema “Saúde e COVID-19 e as mais de mil mortes em Sergipe. Por aqui:
https://www.instagram.com/DelDanielleGarcia

 

 

 


PELO E-MAIL E FACEBOOK


OPINIÃO

HINO DE SERGIPE CLAMA POR PERFEIÇÃO Por Clarkson Ramos Moura

“Veritas parit odium.” (dizer a verdade causa ódio)  Terêncio, sábio latino

Conquanto não seja crítico musical, musicólogo, maestro, musicista, arranjador, compositor ou coisa que os valha, não titubeio, com isenção de ânimo, em afirmar que, a meu sentir, a música do Hino de Sergipe é, na melhor das hipóteses, aproveitável, todavia a sua letra se revela carente de forma e conteúdo. Em suma, o aludido hino é disfórico, impertinente, reticente, desairoso, arrímico e sonífero.

Sem querer reivindicar suposto protagonismo de precursão, de há muito tempo, estou a fazer críticas nesse sentido, embora não tenha sido ouvido.

Por isso, na qualidade de censor assumido e vetusto de tal malfadado símbolo do Estado, concordo, plenamente, com a postura convergente do Prof. Jouberto Uchoa de Mendonça, por quem — diga-se de oportuno — tenho uma admiração e deferência todo especiais, e de quem espinço o ilustrativo e sucinto extrato assertivo sobre o assunto: “Ninguém o canta.”

De outra banda, acorreu-me à memória uma desconexa referência ao Hino inglês, à guisa de argumento de defesa, feita pela “imortal” conterrânea, a Profa. Aglaé Fontes de Alencar, intransigente defensora da originalidade e invulnerabilidade do símbolo em comento, no Programa “Linha Direta”, da Rádio Cultura, edição do dia 20 de março de 2017, para justificar a insustentável manutenção de evidente imperfeição de estilo poético do Hino de Sergipe.

Ora, sem a mais tênue afinidade ou remota semelhança com o enigmático Hino sergipano, o Hino britânico, por seu turno, faz alusão verbal, em sua letra, à “Rainha”, em virtude do Anglicanismo, ou seja, da igreja oficial da Inglaterra, professada desde Henrique VIII, a qual tem, consoante não poderia ser diferente, como atual hierarca Sua Majestade, a Rainha Elizabeth II.

E mais, a renomada Mestra e Acadêmica sergipense não hesitou em concluir, alto e bom som: “…não se pode mudar um hino…” (sic). Enquanto isso, em posição diametralmente oposta, o Prof. Jouberto Uchoa, também membro da Academia Sergipana de Letras — que faz questão de não esconder de ninguém sua notória desafeição pela épica composição em foco — defendeu, à época, em entrevista concedida ao jornalista Jozailto Lima, em abril de 2017, um imediato e radical aperfeiçoamento poético-melódico do vigente Hino do Estado, de modo que este pudesse e possa se transformar num inteligível, memorável, eufórico, convincente, prazeroso e contagiante hino — propriamente dito — condizente com a grandeza histórica de Sergipe, com o transbordante sentimento nativista e a notória dignidade humana do nosso bravo e triunfante Povo; asseverando, então: “O hino de Sergipe não contribui com a autoestima do sergipano.” E acrescentou, à mesma quadra, de modo categórico: “Ninguém canta o hino de Sergipe. É preciso mudar.”

Na ocasião, esse renomado e venerado Educador chegou a sugerir a realização de um concurso público, em âmbito nacional, a ser patrocinado por empresários locais, em cujo rol se fez incluir.

A talho de foice, pergunto, do rasteiro da minha humana falibilidade, à aludida imortal (Prof. Aglaé): Por que não se pode aperfeiçoar essa linguagem anacrônica, confusa e ininteligível — gongórica — do Hino do Estado, que, por isso — quero crer — acaba por afastá-lo, ainda que inconscientemente, de nós, Povo sergipano, legítimo destinatário dele?

Em tempo, seja anotado de bom alvitre que aflora da letra, facilmente visível ao leitor, o grosseiro e inescusável erro de construção sintática — solecismo — consistente na contiguidade das duas conjunções coordenativas adversativas — mas e contudo — no primeiro verso da terceira estrofe. Ei-lo:

“Isto se fez, mas contudo…”

A esta altura, pelas suasórias e sobejantes razões expostas e implicitas, urge que se proclame: Chega de purismo, de tradicionalismo, passadismo, de historicismo! Para não dizer outras coisas.

No mesmo diapasão, tentando ser breve neste indouto escólio, apelo à magistral máxima de Heráclito de Éfeso, filósofo grego pré-socrático: “Só uma coisa é permanente: a mudança.”

Alem do mais, se, mesmo assim, os eventuais interlocutores dissidentes entenderem que estou equivocado neste assunto, ouso-me permitir a recompensa subjetiva de haver suscitado, ao menos, o azado e civilizado debate de tão relevante matéria.

E se já não bastasse tudo quanto foi, por mim, alegado, qual Sergipano genuíno, confesso, juramentado e orgulhoso, que sou — associando-me ao autorizado e magistral entendimento do Magnificentíssimo Reitor da Universidade Tiradentes, UNIT, ouso parafrasear, “mutatis mutandis” o saudoso e genial “Poetinha”, Vinícius de Moraes:

“Que me perdoem os coestaduanos apreciadores do nosso Hino, mas beleza poético-melódica é fundamental.”

Por arremate, Cossergipanos, rogo-vos a facultativa escusa de meu incontível, imanente, provocante e desagradável rompante de sinceridade, de simples criatura humana, consequentemente falível e susceptível de críticas.

Salve! Salve! Sergipe! (do tupi: abundante em caranguejos) — celeiro de mentes privilegiadas — que, até um passado não muito remoto, mereceu a justa perífrase de “A Atenas Brasileira”.

“Hic simplex judicio meo est.”
(É minha modesta reflexão.)


“HINO DE SERGIPE

Letra: Manoel Joaquim de Oliveira Campos;
Música: Frei José de Santa Cecília.


Alegai-vos, Sergipanos,
Eis (que) surge a mais bela aurora
Do áureo jucundo dia
Que Sergipe honra e decora.

O dia brilhante (refrão)
Que vimos raiar,
Com cânticos doces
Vamos festejar.

A bem de seus filhos todos
Quis o Brasil se lembrar
De o seu imenso terreno
Em províncias separar.

O dia brilhante …

Isto se fez, mas, contudo
Tão cômodo não ficou,
Como por más consequências
Depois se verificou.

O dia brilhante …

Cansado da dependência
Com a Província maior,
Sergipe ardente procura
Um bem mais consolador.

O dia brilhante …

Alça a voz que ao trono sobe,
Que ao Soberano excitou;
E, curvo o Trono a seus votos,
Independente ficou.

O dia brilhante …

Eis, Patrícios Sergipanos,
Nosso dia singular,
Com docee e alegres cantos,
Nós devemos festejar.

O dia brilhante …

Mandemos, porém, ao longe,
Essa espécie de rancor,
Que ainda hoje alguém conserva
Aos da Província maior.

O dia brilhante …

A união mais constante
Nos deverá consagrar,
Sustentando a liberdade,
De que queremos gozar.

O dia brilhante …

Se vier danosa intriga
Nossos lares habitar,
Desfeitos os nossos gostos,
Tudo em flor há de murchar.

O dia brilhante …”

PELO TWITTER

www.twitter.com/AntonioSamarone A falta de empatia é absoluta! Estamos no ápice de uma pandemia e o Prefeito resolve ostentar a sua felicidade! Misericórdia!



www.twitter.com/MiguelNicolelis Neste domingo (19/7), as 15h, o Multishow transmitira a Live Nordeste pela Vida com alguns dos maiores nomes da MPB que se uniram para arrecadar fundos em prol das Brigadas Emergenciais de Saúde do NE! Assistam e prestigiem o encontro histórico da ciência e da arte brasileira!



Siga Blog Cláudio Nunes:                                                                   

Instragram

 Facebook

 Twitter



Frase do Dia
“Uma crença forte demonstra apenas a sua força, não a verdade daquilo que se acredita.” Nietzsche, 1878.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários