Educação X transparência total

0

A área educacional é cantada em prosa e verso por todos os políticos durante a campanha eleitoral. São juras de amor quase sempre não cumpridas durante o decorrer dos seus mandatos. Principalmente no Executivo. Porém, poucas ações são realizadas no sentido de dotar uma linha de transparência total na área educacional, responsável por 25% da receita e repassando a sociedade sua co-responsabilidade na condução da mesma.

 

Essa transparência precisa ser processada em todos os sentidos. Desde a folha de pagamento, aos gastos em cada escola pública, a forma como são efetuadas as matriculas, como são utilizados os recursos dos financiamentos, do Fundeb e tudo mais. Porém, o magistério também precisa ser cobrado. Um bom exemplo foi o programa colocado em prática pelo governador de Pernambuco, Eduardo Campos, do PSB, que no primeiro momento foi criticado pelos sindicalistas, mas depois aceito naturalmente. Trata-se de uma medida simples, mas que possibilita os pais dos alunos monitorarem seus filhos nas escolas e cobrar dos professores mais faltosos. O Sistema de Gerenciamento de Carga Horária e de Monitoramento de Processos Escolares possibilita que os pais dos alunos, de casa ou do trabalho, tenha conhecimento da freqüência do seu filho e, principalmente da freqüência do professor em qualquer escola pública pela Internet. Desta forma os pais podem cobrar da direção quando uma matéria está sem professor ou este falta muito ao trabalho.

 

Nunca, isso mesmo, nunca a área educacional recebeu tantos recursos do Governo Federal como nos últimos anos. Só para o leitor ter uma idéia, em Sergipe o Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação), em vários municípios, já superou o Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Mas para se ter uma educação de qualidade é preciso que haja uma transparência na aplicação destes recursos, que em grande parte são desviados para outros fins, que não atingem diretamente o aluno na sala de aula. Sergipe é um dos poucos (ou o único) Estado onde a folha da atividade meio da Educação é maior do que da atividade fim.

 

É difícil de acreditar, mas em conversa com alguns professores e técnicos da área, pasme caro leitor, mais da metade (alguns chegam a calcular quase dois terços) dos professores efetivos em “atividade” em Sergipe (estima-se cerca de 15 mil efetivos), está fora da sala de aula. Estão nos chamados comitês pedagógicos, sem ir para a sala de aula, afastados por um apadrinhamento político (são muitos, muitos mesmo), em funções administrativas nas secretarias das escolas por conta de outras jornadas na rede particular, ocupando o lugar dos técnicos de nível médio administrativo (desvio de função), os que estão cedidos as 10 diretorias regionais de educação, cedidos a outras secretarias, à disposição de outros poderes, além dos coordenadores e diretores. É fácil constatar: é só pegar a folha de pessoal de cada escola e conferir quem realmente trabalha. Será assustador! Por isso a necessidade de contratar tantos professores temporários.

 

É uma bola de neve que vai explodir a qualquer momento. Não tem origem neste governo e sim no primeiro governo de João Alves, em 1982 e vem crescendo de lá para cá sem nenhuma providencia enérgica.  Uma realidade de quase 30 anos e que está agonizando e pode estourar nas mãos do governo Déda. Este mesmo governo que vem dialogando e já avançou em algumas medidas para os professores como a instituição da gratificação da interiorização do magistério, progressão vertical e outras. Cabe não só ao governo, mas ao próprio Sintese alertar aos professores sobre esta bomba relógio. A vantagem, que muitos estão ganhando hoje ao custo de poucos, afetará todo o sistema em pouco tempo. É preciso coragem e vontade política para mudar esta realidade.

 

Área da educação física

Na área da educação física, por exemplo, tem um problema histórico gravíssimo. O professor que não deseja dar aula do currículo escolar da educação física faz um projeto de alguma modalidade e, pasme, as 25 horas de aula são reduzidas para 15 horas. Com a redução o governo tem que contratar professores temporários e muitas vezes, o professor que foi ministrar uma determinada modalidade, fica sem fazer nada porque a escola não tem estrutura para tal. E o pior: as vezes para retornar a dar aula de educação física o professor tem que receber dedicação exclusiva, ou seja, substituir ele mesmo.

 

Área da Informática

Um outro desvio. Em algumas escolas (são poucas) têm alguns professores cedidos ao laboratório de informática. Ficam a espera de alunos nos intervalos. Quem conhece o sistema adotado pelas escolas privadas sabe que o laboratório de informática é utilizado por todos os professores.

 

10 computadores devolvidos em Poço Redondo

O retrato da desorganização. Uma escola estadual do povoado Sítios Novos, em Poço Redondo, recebeu do Governo Federal, 10 computadores. Pasme, caro leitor! Os computadores estão sendo devolvidos porque não tem um espaço físico. De quem é a culpa…

 

Objetivo é abrir o debate

Certamente alguns professores não vão gostar do que leram. Porém é preciso neste momento deixar de olhar para o próprio umbigo, cobrar do Governo do Estado e cada um fazer a sua parte. Infelizmente é uma cadeia de fingimento: o governo faz que dá educação, o professor finge que está ensinando e o aluno, coitado, pensa que passando de ano sem aprender nada está ganhando alguma coisa. Só sentirá no futuro.

 

SEED, Sintese e comunidade

Para retornar a maioria destes professores para sala de aula (com exceção dos diretores e coordenadores) é preciso primeiro vontade política do atual governo, depois uma parceria entre a SEED, o Sintese e a própria comunidade. O primeiro passo seria transparência na folha de pagamento e no retorno destes professores para as salas de aula. O maior entrave são os apadrinhamentos políticos. Por exemplo: uma boa parte dos professores que eram diretores no governo passado, estão sem dar aulas porque são apadrinhados de deputados e lideranças, os chamados “neo-aliados”.

 

No tapetão

O candidato a prefeito do empresário Edvan Amorim em Lagarto, deputado estadual Valmir Monteiro (PSC) parece que quer ganhar a disputa no tapetão. Essa semana, ele andou ligando para alguns radialistas para que divulgassem a informação de que no município só o registro da candidatura dele havia sido deferido pela Justiça Eleitoral. Acontece que não há qualquer problema relativo às candidaturas de Lila Fraga (PSDB) e Luiza Ribeiro (PTdoB), mas sim com relação aos seus vices: Manoel da Lagartense (PDT) e José Adilson  (PPS), respectivamente. Nada como querer ganhar de W.O.

 

Nem o PT

A música de campanha da candidata a vereadora Míriam Ribeiro (PSDB) é a única que elogia a gestão do candidato do PC do B/PT Edvaldo Nogueira. Aliás, a música é um show. É uma inspirada composição de Beto Caju, a cantora tem a voz de Ivete Sangalo e a locução é de Fabiano Oliveira, um dos principais cabos eleitorais de Míriam.

 

Queixa até às 11hs na delegacia de Propriá

Algo de novo na SSP. Em Propriá, as queixas são recebidas até às 11hs. Depois não tem jeito para o delegado ou escrivão atender o cidadão que tenta exercer o seu direito. É um belo exemplo de que a mudança chegou à SSP.

 

Camisas e barraca na calçada pública podem?

O senador Almeida Lima contratou dezenas de cabos eleitorais que usam camisas com a foto dele. Pode? E na Avenida Barão de Maruim em frente ao comitê do mesmo, na calçada, foi colocada uma barraca de campanha? Os dois exemplos não podem, mas parece que a Justiça Eleitoral está fechando os olhos em Aracaju…

 

Oração da Família e apelação

O horário eleitoral no rádio e TV só começa dia 15 de agosto mas pelos carros de som dos candidatos já dá para perceber o tom da campanha de alguns. Por exemplo, o candidato Mendonça Prado resolveu apelar para a sogra, a senadora Maria do Carmo, que fala que está distante de Aracaju, mas apóia o genro. Toda gravação tem como pano de fundo a oração da família. Não se pode misturar um problema de saúde com a campanha eleitoral.

 

Inauguração

 Está confirmada para amanhã, sexta-feira, às 19h, a inauguração do comitê do prefeito candidato à reeleição, Edvaldo Nogueira (PCdoB), na Avenida Barão de Maruim, nº 704. Participarão do ato o governador Marcelo Déda (PT), o presidente da BR Distribuidora, José Eduardo Dutra, o senador Antônio Carlos Valadares (PSB), o deputado federal Jackson Barreto (PMDB) e demais lideranças dos 14 partidos que integram a coligação “Todos por Aracaju”.

 

Lugar de destaque

Enquanto a mini-carreata da coligação “Todos por Aracaju” partia da praça Antônio Teixeira, no conjunto JK, a deputada estadual Conceição Vieira (PT) aguardava ansiosa na praça principal do conjunto Sol Nascente. Ao avistar a caminhonete que levava o prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB), o senador Valadares (PSB) e os deputados federais Jackson Barreto (PMDB) e Valadares Filho (PSB), ela logo tratou de ocupar seu lugar no veículo. Conceição Vieira afirmou que não poderia deixar de estar presente na ocasião porque, além de apoiar a candidatura de Edvaldo Nogueira, é moradora da localidade e conhece bem os anseios dos moradores. “As comunidades do Jabotiana já viram que os projetos do prefeito Edvaldo Nogueira engrandecem a cidade e beneficiam a todos”, ressaltou.

 

Parceria de Aracaju com a China

O prefeito candidato à reeleição, Edvaldo Nogueira (PCdoB), recebeu uma proposta de parceria institucional entre Aracaju e a província de Haikou, na China. O comunicado foi feito pelo deputado diretor do escritório dos Negócios Estrangeiros de Haikou, Wu Zhi, sob a alegação de que a capital sergipana apresenta semelhanças geológicas, de clima e de estrutura industrial em relação à província chinesa. Acompanhe um dos trechos da mensagem: “Da Internet, nós ficamos sabendo que Aracaju é bonita e uma cidade vibrante. Nós igualmente aprendemos que há muitas similaridades entre Aracaju e Haikou nas circunstâncias geológica, de clima e da estrutura industrial. Estamos escrevendo-lhe com a finalidade de expressar nosso desejo para desenvolver o relacionamento bilateral entre Haikou e Aracaju para cidades  irmãs”.

 

Moto da SMTT fazendo transporte escolar

Veja que aberração. A SMTT que deve cuidar do trânsito e coibir o transporte irregular em Aracaju, vem cometendo ilegalidade. Não é que uma moto (4242) da SMTT é usada diariamente para transportar um aluno. Há muito tempo este espaço vem denunciando, mas nada é feito. Quem quiser comprovar é só ficar pela manhã, às 6h30 na Avenida Beira Mar para ver o agente de trânsito levando o estudante para o centro da cidade.

 

Repúdio aos Correios

Do leitor Wanderley Aragão: “Venho registrar meu repúdio a esta Empresa que exemplo para nos brasileiros que è os Correios. Postei  duas correspondências com destino a Brasília, e para minha surpresa já são 25 dias e as mesma não chegaram ao destino como também não voltaram para mim, é um absurdo, espero que depois desta minha denuncia os Correios se manifeste”.

 

Descaso na Degrau

Um grupo de auditores fiscais da Sefaz “sede”, está arrecadando R$ 10,00 entre os demais colegas, para comprarem cestas básicas e vales transportes para os funcionários da Degrau (empresa terceirizada), que estão há  dois meses sem receberem os salários, ticket alimentação e os vales. Os funcionários da  Degrau, que presta serviço para Sefaz, já tiveram audiência com o Ministério Público e foram informados que o problema seria resolvido e até mudariam de empresa. Mas pela informação repassada não é isso que está acontecendo e os mesmos estão indignados com a situação que se arrasta há tanto tempo.

                                                                                 

Matança de árvores em Aracaju I

Do leitor Luizinho Santana: “É com muita tristeza que procurando nos veículos de comunicação,

ver se via pelo menos alguma nota, sobre a matança de árvores na capital sergipana, e, em especial uma que ocorreu nos últimos dez dias na rua Itabaiana, no trecho entre as ruas Maruim e Estância, e o absurdo de tudo isso é que estamos no Brasil, e na cidade de Aracaju, cujos nomes representam a natureza ou mais precisamente árvores. Faço essa denúncia com certa revolta, porque essas árvores, além de embelezarem nossa cidade, com suas flores e seu verde que representam vida, fazem sombra  amenizando a temperatura nos dias de calor tropical, sem contar que a comunidade pagou para tê-las”.

 

Matança de árvores em Aracaju II

Continua Luizinho: “Seria bom e bastante educativo para a sociedade que as autoridades competentes tomassem providências para apurar tais crimes ambientais. Espero que se apurado, por favor, não me apontem como culpado algum nematódeo, pois à primeira vista se trata de crime ambiental, executado com emprego de produto químico”. A foto ao lado deixa claro que colocaram algum produto na árvore para matar a mesma e depois realizarem a retirada total.

 

Enquanto isso na sala de Justiça…

De volta das férias, o presidente do STF, Gilmar Mendes, deferiu pedido de habeas corpus em favor de dois deputados estaduais de Alagoas. O primeiro se chama Antonio Ribeiro de Albuquerque. O outro, Cícero Ferro. A dupla é acusada de homicídio. Presidente da assembléia alagoana, Antonio Ribeiro foi arrancado da cadeira por decisão do Tribunal de Justiça do Estado. O mesmo tribunal determinou o afastamento do colega Cícero Ferro. Os dois não são os únicos deputados encrencados na assembléia. Longe disso. A casa abriga acusados de práticas que vão do tradicional desvio de verbas públicas ao furto, passando pelo homicídio. Dos 27 parlamentares alagoanos, onze já amargaram indiciamento da Polícia Federal. Nos casos de Antonio Ribeiro e Cícero Ferro, Gilmar Mendes esquivou-se de “adentrar o exame da discussão sobre a existência ou não de elementos que justifiquem a prisão temporária.” (Folha On line).

 

Cultura realiza I Encontro Estadual de Bibliotecas

A Secretaria de Estado da Cultura comunica que o I Encontro Estadual de Bibliotecas Públicas, marcado para essa quinta-feira, dia 31 de julho, foi cancelado. Informa ainda que será realizado nos dias 08 e 09 de setembro.O evento tem por objetivo reunir todos os responsáveis pelas bibliotecas públicas do Estado de Sergipe para a troca de experiências sobre a dinamização das bibliotecas.Segundo Sônia Carvalho, Diretora da Biblioteca Pública Epifânio Dória, “o Encontro foi pensado a partir das visitas técnicas realizadas por representante do Sistema Estadual de Bibliotecas, que diagnosticou carência e dificuldade dessas instituições no desenvolvimento das atividades técnicas e, principalmente, nas ações de incentivo à leitura”.A programação do evento constará de palestra, mesa-redonda e apresentação de atividades culturais.

 

Brincando de candidata

De um leitor: terça-feira (29) neste espaço, um outro apreciador da coluna disse que a deputada Luíza Ribeiro “…está participando fortemente das eleições de Lagarto e ganhando cada vez mais apoios, já que ela pode ser a primeira prefeita do município”. Concordo, em parte. É verdade que Luiza está se esforçando para conquistar a simpatia do maior número possível de eleitores do bole-bole, na tentativa de enfraquecer a candidatura de Valmir Monteiro e, em conseqüência, beneficiar Wilame Fraga, o Lila, que disputa a prefeitura pelo denominado grupo Saramandaia. Não custa lembrar ao inteligente leitor desta coluna que Luiza Ribeiro e Valmir Monteiro, historicamente sempre foram adversários do grupo político liderado por Artur Reis, o mesmo que apóia Lila. Em Lagarto, até o sonolento galo da igreja da matriz sabe que – “por debaixo dos panos”, como diria Ney Matogrosso – uma parte da família Ribeiro se uniu aos Reis para evitar que o deputado Valmir, com apoio de Cabo Zé Ribeiro, vença a disputa sucessória. Uma vingança pela não indicação de Luiza como vice de Valmir. Por isso ela ‘saramandou-se’. Resumo da ópera: a desunião da família Ribeiro é a principal adversária da família Ribeiro.Tem sido assim há vários anos. No mais, é óbvio que o sonho de Luíza é permanecer na Assembléia, ocupando em definitivo a vaga do deputado Armando Batalha, forte candidato a Prefeito de São Cristóvão. Para ela, a campanha eleitoral em Lagarto é apenas uma diversão. Brinca de candidata para derrotar o próprio grupo! Há, inclusive, quem tenha sugerido um hipotético cartaz com as fotos dela e de Lila Fraga. Abaixo, com destaque: Luiza cá e Lilá lá!!”

 

Homenagem ao professor Valquírio

Na última terça-feira, 29, à noite, foi realizada na Catedral Metropolitana a missa de 7º Dia do professor Valquírio fundador do Colégio Dom José Thomaz. Na missa, foi lido um texto em homenagem ao professor de autoria de Álvaro Maia, que emocionou a todos presentes. “O professor Valquírio foi um titã da amizade; foi um verdadeiro, frondoso e valioso jequitibá. Mas foi, antes de tudo um cidadão sério, prestativo, leal, amigo, grande chefe de família, invejável pai, e o excelente educador que o Ceará exportou para Sergipe, engrandecendo-o com a galhardia desse vencedor nato”. Raimundo Valquírio era cearense radicado em Sergipe desde 1952.

 

Resultado eleitoral no Sindisan

De um funcionário da Deso: “É! O alinhamento com dos petistas tem se dado mal nas disputas eleitorais mais recentes. Depois de perder no Sindicato dos Bancários para os comunistas do PCdoB, na FETASE, no Sindipetro, no CREA/SE, agora foi no Sindisan (Sindicato dos Trabalhadores da DESO). Não adiantou o diretor administrativo da empresa, Everton Teixeira, sair de sala em sala para mudar o resultado. Os ex-sindicalistas e atual presidente da DESO, Max Maia Montalvão e o secretário de Estado da Infra-estrutura, Osvaldo Nascimento têm se mostrado péssimos cabos eleitorais. É importante frisar que o Sindisan tem toda uma história de luta e de combatividade, mas, depois que assumiu a gestão petista na Deso e no governo do estado, a falta de atitude foi a marca da direção do Sindisan.  As mobilizações e manifestações foram trocadas por reuniões de gabinete regadas a mu ito “cafezinho”, sem que os trabalhadores tenham conhecimento do conteúdo dessas reuniões, e o pior, sem trazer qualquer resultado favorável aos trabalhadores. Isso todos são testemunhas”.

 

Sobre a eleição do Sindisan

Este blog já tinha cantado a “pedra” sobre o resultado no Sindisan. A insatisfação é grande. O Sindisan historicamente esteve sob o controle do Partido dos Trabalhadores. O resultado, de 65% dos votos para a chapa vitoriosa mostra que o descontentamento é grande na Deso e na Cohidro. O estopim foi o não fechamento dos acordos coletivos nas duas empresas. É preciso diálogo com os trabalhadores. A chapa derrotada tinha o apoio de vários setores do PT, ligados a Francisco Gualberto, Ana Lúcia, Usiel Rios e até o PCdoB. . Entre os sindicatos que apoiaram a chapa vencedora estava: Sintufs, Sinditextil, Sintracon, Sintese e Sindicato dos Bancários.

 

De calcinha I

Do leitor Dinho Santana: “Diante dos últimos fatos Coluna de Cláudio Humberto – 30/07/2008 | 09h18min Projeto não ‘blinda’ advogados: O projeto de lei 36/2006, sob exame do presidente Lula para veto ou sanção, não protege nem “blinda” advogados que se comportem como criminosos, segundo o presidente nacional da OAB, Cezar Britto. Solange Couto fica de calcinha na porta de banco e o pior e mais grave, PCC tem consórcio de advogados. Até entendo que como presidente da “ORDEM”, venha o nosso sergipano defender prerrogativas para seus pares, bem como a defender Direitos Humanos para presidiários – afinal uma das fontes mais rendosas – sobre a alegação de que também são seres humanos!… Não vimos qualquer manifestação da “ORDEM”, quanto ao PCC e seu consórcio de advogados. Na verdade tem razão a Solange Couto ao ficar de calcinha numa agência da Caixa, porque um simples segurança tem na mão uma maquininha com a qual determina quem entra ou melhor; quem possa tem aparência de marginal, desde que não seja um Daniel, Pita ou Najy os quais não podem ficar algemados mais de calcinha pode? “        

 

De calcinha II

Conclui Dinho: “Meu querido Cezar, vamos abrir a caixa preta da “ORDEM”, mostrando os maus advogados e suas punições aplicadas, em vez de tentar “BLINDAR”, o crime que de tão organizado faz de algum dos seus pares sócios pela falta do Estado de Direito, reinante no país. Lute pela democratização do voto sem que tenhamos que ser obrigados a votar, pela não imunidade parlamentar e por fim uma reforma do judiciário caduco, que tanto contribui na morosidade do mesmo levando o advogado, a descaracterizar a Lei a depender do lado que estão a atuar; defesa ou acusação!”.

 

Nossa Senhora da Vitória comemora 400 anos

A Paróquia Nossa Senhora da Vitória, localizada na sede do município de São Cristóvão lançará dia 01 de agosto toda a  programação do Jubileu, que comemora os 400 anos da fundação da paróquia. Criada em 08 de setembro de 1608 pela Diocese da Bahia, a Paróquia Nossa Senhora da Vitória foi a primeira Paróquia criada em nosso Estado. O jubileu é um marco para a Igreja Católica do estado de Sergipe.Entre as atrações contidas na programação está a vinda das imagens de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil, imagem de Senhor do Bomfim e show com o Pe. Antônio Maria.

 

Jogo político

De Valéria Lima, irmã do candidato a vereador em Socorro Vagnerrogeris: “O que mais mim chama a atenção naquele jornal semanário? Aquele que se diz não ter lado político e ser de credibilidade? É a sua falta de respeito com o leitor. O jornal, e em especial, o editor de uma coluna, parece que perderam a noção de que jornalista se trabalha com fatos reais e não com “achismo”. Essa semana trás uma nota a qual foi nomeada como “É Fria”, onde sita que o policial militar e candidato a vereador de Socorro Vagnerrogeris esta andando com um carro plotado e sem placa pelas ruas da cidade. Gostaria de esclarecer que plotado sim, sem placa não, primeiro que ele mora em um bairro ao qual todas as suas saídas passa por um posto policial, e segundo que o seu carro foi plotado há 10 dias e há 13 dias ele esta usando uma tipóia por ter fraturado o seu braço direito, portanto  nem dirigindo ele estar, o seu carro quando esta rodando é com o meu outro irmão. Portanto, o que o jornal esta querendo fazer é um jogo político por defender o candidato da oposição ao qual tem como assessor um jornalista que trabalha no semanário. Vai ver o seu editor e seu repórter/assessor esta pleiteando mas um daqueles CC gordas as quais são distribuídas em Socorro. E mais, isso cabe uma indenização também gorda, porque que autoridade seria essa do meu irmão para circular pelas ruas sem placa e não ser detido. Conta outra, ou então mostra as fotos do carro sem placa em qualquer lugar da cidade. Se querem apelar, apele de outra forma, agora mentindo é que não dar”.

 

Solidariedade

Do leitor Pedro Filho:”Lendo na Infonet a notícia do fim do jornalismo da 103, venho através deste seu espaço democrático manifestar o meu repúdio a atitude da direção da 103 FM. Como ouvinte da emissora (agora já me intitulo como ex-ouvinte, pois a ouvia mais pelo jornalismo do que pela sua programação), digo que a atitude não tem respaldo na lei, pois a lei federal determina um mínimo de 5% de jornalismo em emissoras de rádio e com a presença de jornalistas executando o trabalho. Cadê o Sindicato dos Jornalistas de Sergipe pra denunciar isso a DRT e ao Ministério Público Federal? Nada do que se explicou na imprensa justifica acabar com o jornalismo da emissora. Aproveito também para prestar a minha solidariedade a equipe de jornalistas demitida, em especial ao Paulo Souza, que mesmo não o conhecendo pessoalmente, aprendi o admirar pela sua forma inteligente de noticiar, reportar e comentar uma notícia. Em breve sei que ele estará em um outro prefixo, pois talento e profissional ele tem até demais. Minha solidariedade a ele e sua equipe, e meus pêsames a derrocada que está por vir à 103, pela sua decisão absurda. Com essa decisão, o Ibope da rádio deve despencar, pois quem gostava da atuação desses jornalistas, assim como eu, está frustrado com a desagradável surpresa. Pois nem se quer tiveram respeito ao ouvinte. Liguei pra rádio pra saber o porquê da demissão dos jornalistas e ninguém informa nada, não dá a mínima consideração a nós ouvintes. isso é ditadura”.

 

Frase do Dia

“Numa época de decadência, “Qui perd ses mots perd son ton” torna-se axioma. Quem perde suas palavras perde seu tom.” (Ezra Pound).

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais