Edvaldo, João Alves e cia

0

    Há quase um ano do primeiro turno das eleições municipais de 2008, que serão realizadas no dia 5 de outubro, o prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira (PCdoB) tem confirmada a candidatura dele à reeleição. Embora ele não tenha dito publicamente, Edvaldo tem o respaldo de todo o bloco aliado que dá hoje sustentação não só ao governo municipal, mas também ao governo estadual. Ontem, 01, ao participar da solenidade de assinatura para liberação dos recursos do PAC, o governador Marcelo Déda (PT) reafirmou o apoio a Edvaldo Nogueira. Na semana passada importantes aliados do PSB e do PT já tinham ratificado o nome de Edvaldo à reeleição.

 Não há dúvida que alguns setores da oposição estão enfrentando problemas para encontrar um candidato forte. Se por um lado essa mesma oposição diz que Edvaldo não é um nome forte, o atual prefeito consolidou sua candidatura à reeleição através da confiança, não só de Déda, mas de todo o grupo político. Hoje o discurso de alguns da oposição de que Edvaldo Nogueira seria candidato até o lançamento da candidatura de João Alves Filho não ecoa mais. Uma certeza: Edvaldo será candidato. Assim como João Fontes será candidato. E a candidatura de Edvaldo independente de João Alves. Aliás, a candidatura de João Alves, poderia dar um novo ânimo a campanha em Aracaju que se continuar desta forma não apresentará surpresas. De um lado a candidatura de Edvaldo e de outro João Fontes (que foi a grande decepção eleitoral na campanha para governador no ano passado), Almeida Lima (que já foi prefeito) e um nome do PFL, hoje DEM, para forçar o segundo turno, que poderá ser o ex-deputado Pedro Valadares ou outro nome de menor expressão.

 Por isso várias lideranças do DEM defendem a candidatura de João Alves Filho, mesmo sabendo que ele pode não ter a saúde política suficiente neste momento, e que o ex-governador é o nome mais forte para disputar um cargo majoritário ou até uma das vagas para o Senado Federal em 2010. Alguns apontam que a administração de Edvaldo ainda não mostrou sua “maneira de ser”. Já outros lembram que a administração de Edvaldo segue a linha vitoriosa que reelegeu Déda prefeito e contribuiu para a eleição do petista para o governo estadual.

 O certo é que ninguém – muito menos este jornalista – esperava que, por exemplo, o tão propalado PAC do Governo Federal, fosse tão rápido, num país acostumado a morosidade administrativa. Ontem, 01, Edvaldo assinou os contratos para liberação dos recursos na ordem de R$ 60 milhões para obras (destes, cerca de R$ 10 milhões do governo estadual) principalmente no Coqueiral e Santa Maria. Com isso será desencadeado rapidamente o processo de licitação para a obra. E com uma novidade, defendida pelos pequenos e médios empresários: vão subdividir as licitações que será mais democrático (não ficando a obra nas mãos de uma grande construtora) e possibilitará que as obras sejam abertas de uma vez em várias frentes.

  Está claro que Edvaldo Nogueira é o candidato não só de Marcelo Déda, mas de todo o grupo político que apóia o governo estadual. Está claro também que João Fontes é candidato. Já Almeida Lima dependerá ainda da candidatura de João Alves. Os dois – Fontes e Almeida – torcem pelo o apoio do ex-governador. Mas o DEM terá candidato a prefeito para garantir uma boa bancada de vereadores. Faltando quase um ano para o primeiro turno eleitoral a eleição em Aracaju já tem um quadro bem nítido e cristalino, porém até o último dia das convenções municipais para escolha dos candidatos, o ex-governador João Alves manterá o suspense se será candidato a prefeito ou não. É só aguardar!

 

Análise da transição no Cenam I

Na semana passada este espaço publicou diversos pontos de vista sobre a crise que passa o Cenam em Sergipe. Este jornalista leu a todos sem emitir opinião. Ontem, 01, começou a transição no comando do Cenam. Com a presença da secretaria de Inclusão Social, Ana Lúcia, do Chefe do Gabinete Militar, Carlos Augusto foi empossado um grupo de trabalho que tem à frente o tenente-coronel Henrique Rocha. O oficial militar é um dos mais preparados em Sergipe na área dos direitos humanos e mostra agora total desprendimento com cargos públicos ao deixar a Secretaria de Justiça, onde era secretário-adjunto e pegar uma “batata quente”, como é hoje o Cenam. Mostra, sobretudo, a preocupação com a dignidade da pessoa humana.

 

Análise da transição no Cenam II

Um detalhe durante a transição no Cenam ontem: a audiência do coronel Sávio, do Desipe. Aliás, nos bastidores o comentário é que o comandante do Desipe vem contrariando até mesmo as determinações do governador Marcelo Déda e permanece no cargo porque é indicação do partido aliado, o PMDB. Ninguém do governo vai confirmar, mas o comandante do Desipe não compareceu a várias reuniões importantes, como por exemplo, para a formação dos agentes de segurança, cujo acordo foi feito no Ministério Público. Essa “ausência”, mostra a total despreocupação do comando do Desipe com as medidas socioeducativas que devem ser implementadas. Por isso essas medidas não foram executadas desde a entrada do Desipe no Cenam. Este jornalista tem um ponto de vista claro sobre o problema: entende a grande maioria dos adolescentes pode ser recuperada. Têm alguns, num pequeno percentual, que não tem recuperação. Por exemplo, um adolescente que já matou seis pessoas pode ser recuperado? Não! É preciso separar os adolescentes que cometeram crimes pequenos dos assassinos. O ideal é que o governo estadual pudesse comprar uma fazenda para levar boa parte destes adolescentes para dar uma alternativa a mais de ressocialização.

 

Pressões, recados e tudo mais

Alguns deputados estaduais estão chateados porque estão mandando recados via imprensa para o governador Marcelo Déda informando que a pressão que estão fazendo em alguns políticos para mudar de partido pode redundar em uma falta de “estabilidade na Assembléia”. Esses deputados, que vieram para a bancada do governador após a posse, não gostam de serem usados para algumas “pressões e barganhas”. Já o governador Marcelo Déda é outro que não aceita pressões.  Uma certeza: alguns deputados do PSC esperam apenas a definição sobre fidelidade partidária para mudarem de partido. Não farão oposição ao governo estadual, para desespero do líder maior do PSC e PR, que dependia deles para pressionar o governo estadual. O PSC e o PR não são considerados partidos aliados, já que a liderança maior se comporta diferente das lideranças dos outros partidos que estiveram desde o primeiro momento defendendo a candidatura de Marcelo Déda.

 

 

 Missa encomendada

A semana começou quente para as bandas de São Cristóvão. O afastamento de Zezinho da Everest do comando do município, por improbidade administrativa, valeu acusações sérias contra o juiz Manoel Costa Neto, autor da punição, sob a alegação de que tudo não passa de “missa encomendada”, com influência e envolvimento identificado do Conselheiro Carlos Pinna de Assis, presidente do Tribunal de Contas. Os defensores do prefeito afastado de São Cristóvão alegam que tudo tem o propósito de fortalecer a candidatura do vereador do PV, Junior, filho de Carlos Pinna, agora assumidamente candidato à Prefeitura da “velhacap” no próximo ano.

 

 Mera coincidência ?

 Por falar em Tribunal de Contas, o comentário nos corredores do órgão é que depois que a juíza de Direito Elvira Maria de Almeida, deu parecer de inviabilidade na ação de consignação em pagamento à firma H.Dantas Comércio, Navegação e Indústria, no valor de 6 milhões de reais, que queria receber dos cofres do Estado como indenização pelo prejuízo causado pela Ponte “Construtor João Alves”, que a fez desativar o transporte em balsas de sua propriedade, o servidor do TCE, Esdras Machado Silva Junior foi exonerado. O parecer da juíza é de 3 de setembro e a exoneração nove dias depois do julgamento. Ele é filho da juíza e estava lotado no gabinete do Conselheiro Carlos Pinna, casado com uma das sócias de H.Dantas. Pelo comentário nos corredores do TC tudo é mera coincidência.

 

Flávio Conceição: Dilema da Ministra?

Circulam rumores de que o Conselheiro Flávio Conceição, citado e preso como principal “lobista” da Gautama em Sergipe irá voltar para o batente. A ministra Eliana Calmon, do STF, está com um sério dilema: manter o atual “status quo”. Flávio ficar em casa, recebendo seu polpudo salário, sem trabalhar, tem péssima repercussão na opinião pública. Determinar o retorno do Conselheiro indiciado para seu gabinete no Tribunal de Contas é uma emenda pior do que o soneto, porque ele reconquistará a influência do poder de quem julga processos. A alternativa de acelerar o julgamento para definir um juízo de valor é inconcebível nos procedimentos decisórios do STF, que demoram, demoram, demoram…

 

Comodato acomodado

Há algum tempo, para incentivar o turismo, o ex-governador João Alves autorizou que a então Cohab, que possuía um terreno na Praia Presidente Sarney, fizesse um comodato com uma firma de chineses (lembram-se?) para que eles construíssem o Hotel das Dunas. Lastreados pelo imóvel eles conseguiram tomar dinheiro no Banese, construíram aquela arapuca, venderam e depois deram o fora. Segundo consta, o Banco segurou a garantia do terreno pela dívida, depois cedeu para a Associação dos servidores do próprio Banco, que, finalmente caiu nas mãos de outro aventureiro. E, este, negociou o terreno do comodato – que pertence mesmo é ao Estado – por residências que uma firma construiu na área. A transação com o terreno do comodato é toda oficializada. Vê se pode!….

 

 

 

Laranjeiras, MP e nova prefeita

O promotor responsável pelo Ministério Público em Laranjeiras certamente vai chamar a prefeita, Yone Sobral, para saber qual o motivo para pagar uma publicidade em um jornal local (uma página) apenas para anunciar que assumiu a Prefeitura (novo comando), e uma foto enorme dela com o secretariado. O ex-prefeito Paulinho das Varzinhas saiu por conta da denúncia de diversas irregularidades e a nova prefeita já começa fazendo propaganda pessoal, que é contra a legislação. Mais trabalho para o MP.

 

Aliado será relator dos processos contra Renan

Parte de matéria da FSP de hoje, 02: “Considerado um dos principais aliados do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), o senador Almeida Lima (PMDB-SE) foi escolhido ontem para ser o relator no Conselho de Ética dos dois últimos processos de quebra de decoro contra Renan. Ambas as denúncias são apontadas como as mais complicadas das quatro que surgiram contra ele. A nomeação foi feita pelo presidente do conselho, Leomar Quintanilha (PMDB-TO), acusado pela oposição de manobrar para favorecer Renan. O conselho voltará a se reunir hoje após quase um mês.Caberá a Almeida Lima apurar duas denúncias: 1) se Renan usou “laranjas” para comprar rádios em Alagoas; 2) e se ele foi beneficiado de um esquema de desvio de recursos de ministérios chefiados pelo PMDB.”É um insensatez que só vai aumentar a tensão no Senado. É o prenúncio de farsa com intenção clara de arquivar os processos”, disse o líder do DEM, José Agripino Maia (RN).Ex-relatora de um processo contra Renan, Marisa Serrano (PSDB-MS), afirmou que a “indicação dele [Almeida Lima] mostra o que vem por trás”. Ela disse que analisará os casos isoladamente. “Vamos debruçar sobre os dois processos”.

 

 

Gás natural nos veículos dos governos estadual e municipal

No governo João Alves Filho foi iniciado a mudança do combustível nos veículos da frota do governo estadual para gás natural. É uma alternativa que gera uma econômica significativa aos cofres públicos. A Prefeitura de Aracaju poderia seguir o mesmo caminho.

 

É preciso disciplinar o trânsito de bicicletas

A SMTT vem realizando a campanha “Calçada Livre” e orientando os pedestres a atravessarem as ruas pela faixa de pedestre. Falta agora conscientizar os ciclistas a transitarem corretamente pelas ruas. São vários os casos de ciclistas que trafegam na contra-mão e atropelam pedestres, já que estes, olham apenas para o lado correto onde vêm os veículos. O Código de Trânsito também disciplina o trânsito de bicicletas.

 

 

Oposição precisa dar exemplo

Este espaço é contra a colocação de nomes de pessoas vivas em prédios e locais públicos. Seja qual for o governo. Aliás, o atual no primeiro ato assinado proibiu que nomes de pessoas vivas sejam colocadas em prédios públicos. Esta proibição já existe na Constituição Federal, mas ninguém respeita. No último sábado, em Pinhão o prefeito inaugurou algumas obras com a presença do governador e de algumas autoridades, entre elas o deputado Jackson Barreto. A praça de eventos tem o nome “Deputado federal Jackson Barreto de Lima”. Lamentável! O próprio Jackson Barreto deveria não ter aceito a homenagem. Cadê o Ministério Público para ingressar com uma ação em todo o Estado para acabar com os nomes de todos os prédios públicos com nomes de autoridades vivas. No caso de Pinhão, o Ministério Público Federal pode também acionar o município, já que a obra da praça de eventos foi feita com recursos federais.

 

Critica a apresentação no Teatro Tobias Barreto

De uma leitora: “Estive no Teatro Tobias Barreto no último dia 27/09, com o objetivo de assistir ao show de Emílio Santiago. Mal sabia o que me aguardava… Quando do início do evento, fomos surpreendidos com um show de um “artista local” (Mingo Santana). Ficamos (eu e todos os espectadores vizinhos – comentário geral nas duas noites), assustados com a falta de nível da apresentação do rapaz. Um som desforme, um repertório de péssima qualidade, composições(se é que podemos chamar assim) que não trazem nenhuma mensagem lógica e aproveitável… nem mesmo com a presença de palco o referido “cantor” se preocupou. Foram os piores 40 minutos da minha vida e da vida da maioria das pessoas que ali estavam nas duas noites (27 e 28/09). O que está acontecendo com o teatro Tobias Barreto? Eles costumavam zelar pela qualidade dos shows e eventos daquela casa. Fiquei envergonhada pela minha cidade, pelo meu estado. O turista que assistiu a uma palhaçada daquela, deve sair de Aracaju achando que os sergipanos são incapazes de apresentar algo que preste. Ou pior: nivelando por muito baixo o nível cultural do povo sergipano.Espero que a direção dessa casa volte a se preocupar com o nível do que é apresentado”.

 

Quando a função é desinformar

De um leitor : “É interessante como um veiculo de informação de massa pode manipular e agir somente com o intuito de denegrir a imagem do atual governo. Refiro-me ao  diretor de jornalismo  de um determinado boletim semanário que na última edição na sua coluna prestou uma desinformação. O mesmo publicou que o professor Rubens Correa Lima Prado, que ele diz ser secretario da Escola Tobias Barreto e que não recebe a 6 meses e critica o governo atual dizendo que o governo João pagava em três meses até ai tudo bem só que um informante me disse que esse suposto Rubens Correa nunca foi indicado para este cargo a escola tem Diretor, Coordenador e Secretário, que não é o Rubens.Então se liga sabemos que isso tudo é pra comemorar o 1° ano que o povo decidiu pela mudança, mas estamos de olho e o povo não é bobo”.    

 

São Cristóvão:  Nota Pública da Amase I

A AMASE – Associação dos Magistrados de Sergipe, vem a público repudiar veementemente o teor das declarações do Deputado Estadual Wanderlê Correia divulgadas pela imprensa no dia de hoje. As declarações questionam a imparcialidade do Juiz de Direito da Vara Cível da Comarca de São Cristóvão, Dr. Manoel Costa Neto, ao proferir decisão em ação por improbidade administrativa que tramita sob sua responsabilidade. No Estado de Sergipe, a harmoniosa convivência sempre foi a tônica do relacionamento entre os Poderes Constituídos, o que torna ainda mais lamentável o episódio em questão, na medida em que o citado parlamentar, investido no mandato pelo voto popular, procura macular a credibilidade da Justiça Sergipana, ao assacar gratuitamente e sem qualquer base contra a honorabilidade de um magistrado pelo cumprimento do seu dever.

 

São Cristóvão:  Nota Pública da Amase II

Continua a nota: No avançado estágio de amadurecimento da democracia brasileira já não há espaço para ataques de caráter pessoal desta ordem, pois o caminho para a revisão de um pronunciamento judicial desfavorável aos interesses de quem quer que seja é a interposição do recurso cabível para a Instância Superior. Por fim, quer a AMASE tranqüilizar a sociedade sergipana, porque a atuação com isenção e independência funcional, não só do Dr. Manoel Costa Neto, que é um Juiz conhecido por sua qualificação intelectual e integridade moral, é inerente à atividade judicante, de modo que nenhum ataque infundado irá constranger a Magistratura de nosso Estado. Aracaju, 1º de outubro de 2007 – Marcelo Augusto Costa Campos – Presidente em exercício da AMASE.

 

  

Frase do Dia

“A glória da amizade não é a mão estendida, nem o sorriso carinhoso, nem mesmo a delícia da companhia. É a inspiração espiritual que vem quando você descobre que alguém acredita em você”.Ralph Waldo Emerson.

 

 

 

 

 

 

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários