ELEIÇÃO PARA PREFEITO

0

Neste ano, novamente estaremos escolhendo aqueles que serão nossos representantes nos legislativo e executivo municipais. Hoje, com o Governo Federal descentralizando ações, como as da saúde e da educação, cresce a responsabilidade do município no contexto nacional e, sem sombra de dúvidas, a principal conseqüência desta descentralização é a necessidade de um envolvimento maior da sociedade na administração do município. Não podemos esquecer que os políticos que aí estão, nada mais são do que espelhos do que é a sociedade brasileira e se quisermos amanhã efetuar qualquer cobrança ao nosso representante na prefeitura, teremos que mudar o nosso comportamento. Assim, antes de escolher aquele que deverá o prefeito de nosso municio, devemos nos questionar sobre alguns pontos. Considerando, em seguida, que a necessidade de recursos é muito maior do que a sua disponibilidade, há que se definir entre saúde, educação, segurança, saneamento, moradia, obras civis e melhoria salarial para os servidores, qual deverá ser a prioridade para a utilização dos recursos. Se a Prefeitura deverá ser mais administradora do que executora, bem como quais os serviços que poderão ser terceirizados, são pontos, hoje, importantes na administração do município. Diante deste quadro, o prefeito deve mais administrador ou mais político? Como todos os nossos municípios são dependentes da transferência de recursos pelos governos estadual e federal é cada vez maior a necessidade dos municípios conseguirem a geração de receita própria. No nosso município, será a agricultura, será a indústria ou será a área de serviços, notadamente a de turismo, que deverá merecer uma atenção especial? O município, a menor célula do sistema federativo, é onde mais próximo está o cidadão de seus representantes. Assim, a sociedade, nas próximas eleições para prefeito, se quiser, poderá realmente iniciar o processo de transformação do nosso país. Teremos que nos posicionar sobre o que acreditamos ser o melhor para o município, escolher aquele candidato que apresente o perfil mais adequando para agir de acordo com o nosso ponto de vista e, após as eleições, participar ativamente da administração do município. Finalmente, levando em consideração a existência de enormes desigualdades entre brasileiros e entre as regiões do país é dever, daqueles que tiveram oportunidade de instruírem-se e de melhor se prepararem, estar presente neste processo participativo. Tal atitude levará, sem dúvida, os demais indivíduos, por sinergia, engajarem-se no processo e num futuro bastante próximo, poderemos estar vivendo num país mais desenvolvido, mais justo, mais igual e em condições de enfrentar as adversidades da globalização. Edmir Pelli é aposentado da Eletrosul e articulista desde 2000 edmir@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários