Eleições OAB:União histórica da oposição fortalece desejo da mudança

0

                                                                            Blog Cláudio Nunes: a serviço da verdade e da justiça
                            “O jornalismo é o exercício diário da inteligência e a prática cotidiana do caráter.” Cláudio Abramo.


Na última segunda-feira, 18, foi o prazo final para o registro dos candidatos que disputarão as eleições para a Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Sergipe. Foram registradas duas chapas. A número 1 encabeçada pelo atual presidente Inácio Krauss, sendo a chapa 2 liderada por Danniel Costa, indicado pelo movimento “Eu Quero Uma Nova Ordem”.

Foi esse movimento responsável por “esquentar” a pré-campanha, que até então não existia antes de setembro deste ano. Formado, principalmente, por jovens advogados, que se sentiram à margem da atual gestão da OAB-SE, o movimento ampliou o debate a respeito da inércia da Ordem nos últimos três anos, em especial da defesa intransigente da advocacia, do Estado Democrático de Direito e dos direitos sociais.

Para quem acompanha a atuação da instituição vê que o atual agrupamento mostra-se cansado em virtude dos 20 anos que está no comando da OAB, com promessas e compromissos não cumpridos, sem novas ideias e projetos para apresentar que referende um novo mandato de 3 anos. E em pouco mais de 30 dias de pré-campanha, o movimento da jovem advocacia escancarou essa realidade, até então pouco explorada pelos advogados, que ainda enfrentam as consequências da pandemia.

E nesse período, quem conseguiu conquistar a confiança desse grupo foram os advogados Danniel Costa e Letícia Mothé. Buscando o diálogo e trocando ideias através de reuniões e visitas, a dupla cresceu em credibilidade não só junto aos advogados do movimento, mas também aos profissionais mais experientes, que já participaram de outras eleições, já foram diretores, conselheiros federais, e que agora resolveram acreditar em uma nova proposta.

Aliás, basta avaliar o resultado das duas últimas eleições para ver que o atual agrupamento não tem o aval popular da advocacia, uma vez que os votos dados à oposição, em números absolutos, foram maiores que os dados à situação. Em 2015, Rose Morais teve somente 93 votos a menos que Henri Clay, sendo que o outro candidato da oposição, Emanuel Cacho, obteve 398 votos.

Em 2018, a diferença a mais de votos foi gritante. No entanto, mesmo obtendo maioria dos eleitores, a oposição não venceu o pleito. Carlos Augusto e Arnaldo Machado tiveram, somados, 3.157 votos, enquanto que Krauss foi eleito com 2.199 votos. Ou seja, 958 votos a menos que a oposição.

Agora, em 2021, a oposição parece ter aprendido com duas derrotas seguidas, mesmo obtendo mais votos, e resolveu se unir em torno de um projeto, que prega a recuperação da dignidade e do respeito da advocacia. Com certeza essa união é um ingrediente a mais e que deve deixar a situação bastante preocupada.


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Reflexões E o titular deste espaço retorna de umas férias onde a reflexão foi a razão principal. O blog continuará com a mesma independência e análise opinativa de fatos e ações políticas, porém irá escrever sobre assuntos do cotidiano para reflexão do leitor que muitas vezes passam despercebidos, como a necessidade de valorizar as pequenas coisas, a superação e o desapego. Apenas para reflexão de todos! Recordar o bom exemplo do professor Marcelo Déda é um alento inestimável nestes tempos sombrios da política remoçando a esperança de dias melhores para o País!


Ciro e o Fogo Amigo em Sergipe No que depender do PDT sergipano, a candidatura de Ciro Gomes ao Palácio do Planalto não logrará sucesso. Isso porque um dos principais assessores do único deputado federal sergipano do partido, Fábio Henrique, passa o dia inteiro proclamando ataques ao presidenciável nas redes sociais. O Xará do deputado federal Fábio Henrique recebe uma gorda remuneração (R$ 9.632,52) no gabinete do parlamentar para achincalhar a principal candidatura do seu partido e, em contrapartida, defende com unhas e dentes um dos principais adversários de Ciro, o também presidenciável, Lula. Dizem inclusive que o pedetista tem se saído melhor que muitos petistas de carteirinha.

Ciro e o Fogo Amigo em Sergipe II Resta saber o que acha o deputado federal e presidente estadual do PDT em Sergipe, Fábio Henrique, afinal, seu principal assessor ataca os principais membros do seu partido em Sergipe e em Brasília. Mas em todo caso, o xará do parlamentar pode seguir o mesmo caminho do ex-vice prefeito de São Cristóvão, presidente municipal do PDT e irmão de FH, Adilson Junior, sendo nomeado na terceira secretária do senado, pelo aliadíssimo e pré candidato ao governo de Sergipe, o senador do PT, Rogério Carvalho, afinal, o histórico do deputado Fábio Henrique é de sempre agradar a dois senhores. Resta saber o que pensa Carlos Lupi desse fogo amigo.

Cidadania: novo partido se iguala aos outros ao não enquadrar deputado denunciado por fazer “rachadinha” E a imprensa de Sergipe repercutiu nos últimos dias uma denúncia grave de uma ex-servidora do gabinete do deputado estadual Samuel Carvalho da existência da chamada “rachadinha” onde ela repassava boa parte do salário recebido. A denúncia está sendo apurada e é fácil de descobrir através dos saques. O interessante é que a direção estadual do Cidadania se contentou a informar a TV Sergipe que ouviu o deputado e espera a apuração. Não é muito pouco para um partido que surgiu dizendo que será diferente dos outros? Parte da matéria da TV Sergipe:


TRE/SE nega ação do PODEMOS e mantém mandato de Gracinha Garcez A ex-prefeita de Itaporanga provou justa causa para a mudança de partido e o TRE indeferiu mais uma vez o pedido de tutela de urgência impetrado pelo diretório regional/SE do PODEMOS e por Carlos dos Santos Silva, solicitando o afastamento da deputada estadual Gracinha Garcez (PSD), que assumiu a vaga deixada por Diná Almeida (PODEMOS), cassada pelo TSE em setembro deste ano.

Assessoria provou a justa causa A ação alegava que Gracinha não poderia ter assumido o cargo devido a uma “infidelidade partidária” sem justa causa, visto que se desvinculou do partido PODEMOS para se filiar ao PSD no ano passado. Entretanto, a assessoria jurídica da ex-prefeita de Itaporanga d’Ajuda recorreu e provou, em suas peças de defesa, a existência de justa causa para a desfiliação partidária, incluindo descriminação política pessoal sofrida pela acionada. Por não preencher os requisitos necessários à concessão da medida, o Juiz relator do caso indeferiu o pedido do Podemos.

 

 

Lagarto: imprensa repercute 2 mil contratos temporários. O MPE vai tomar providências. E o TCE/SE? Ainda bem que o órgão fiscalizador não é político e muito menos Partidário. É aguardar! Toda repercussão: http://www.oboloegrande.com.br/imprensa-sergipana-repercute-o-excesso-de-contratos-temporarios-na-prefeitura-de-lagarto/

 

 

 

 

 

Justa homenagem hoje ao empresário Raimundo Juliano na nova unidade do Sesc Comércio E o empresário sergipano Raimundo Juliano, que faleceu há um ano, aos 88 anos, será homenageado hoje, 25, dando o nome à nova unidade do Sesc Comércio que será inaugurada às 17h, no centro de Aracaju. O filho, Juliano Souto, e toda família convidam os amigos e o empresariado para a inauguração cuja homenagem partiu do deputado e presidente do Sistema Fecomércio, Laércio Oliveira. “É uma honra para mim e toda família essa linda homenagem a história de trabalho, seriedade e amor a família que pautaram a vida de meu pai Raimundo Juliano”, escreveu Juliano Souto no convite. No evento será lançado o livro “Raimundo Juliano: 80 anos negociando e fazendo amigos”, escrito pela sobrinha, Juliana Souto Santos.

Vida empresarial Natural de Estância, Raimundo Juliano começou cedo a vida empresarial no município. Atuou no comércio atacadista, de varejo, de veículos, agronegócio e construção civil. Também participou da fundação da loja Maçônica Piauitinga, do Clube de Lojistas e do Serviço de Proteção ao Crédito de Estância. Ele deixou sua marca num grupo empresarial de atividades variadas no comércio atacadista, varejista, comércio de veículos, construções, hotelaria e agronegócio, gerando milhares de empregos em vários municípios de Sergipe.

Presidente do Poder Judiciário, Des. Edson Ulisses de Melo, doou exemplares de livros de sua autoria para o projeto Janelas de Saber O projeto é uma ação do Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc) de Aracaju, que consiste na disponibilização de livros para os jurisdicionados em estantes dos Cejuscs, contribuindo assim para o incentivo à leitura, além de proporcionar condições ao pleno exercício da cidadania.

Exercício da cidadania “É uma alegria contribuir e parabenizo a Dra. Maria Luiza Mendonça pela importante campanha, uma vez que a leitura é a construção do exercício da cidadania”, comemorou o Presidente do TJSE, que doou exemplares dos livros Reflexões Cidadãs, Sabedoria Popular e Sabedoria Popular no Zap Zap.

Biblioteca cooperativa Segundo a Juíza Maria Luiza Mendonça, idealizadora do projeto, a ideia é criar uma biblioteca colaborativa com intuito de disseminar e estimular uma cultura literária. “É um projeto de acesso à cultura que o Des. Edson Ulisses sempre faz questão de abraçar. Inclusive foi ele quem deu nome ao projeto. Espero que as pessoas sigam o exemplo dele e doem os livros”, explicou a magistrada.

Laranjeiras reabriu Casa de Cultura João Ribeiro Após uma restauração interna e externa, a Casa de Cultura João Ribeiro foi reaberta ao público na semana passada na cidade histórica de Laranjeiras. Nesta nova fase, a família do patriarca Newton Calazans recebeu uma homenagem por conta da exposição “Ofício do Barbeiro em Plagas Laranjeirenses”, que fica em cartaz por um curto tempo. Vale a pena conferir o espaço e as atrações. Laranjeiras respira cultura e sempre terá uma novidade para os visitantes. A Casa de Cultura João Ribeiro fica na rua João Ribeiro nº 14, no Centro Histórico e estará aberta das 8h às 16h.

Maraú Mar Residence Sucesso de vendas, Maraú Mar Residence da Laredo Urbanizadora aquece mercado imobiliário de Aracaju. O primeiro condomínio horizontal da Laredo Urbanizadora em frente ao mar na capital apresenta um novo conceito para investir e morar. O empreendimento teve sua pré-venda iniciada no último final de semana e já conta com 70% das vendas concluídas. Mas para aqueles desejam investir também em um dos lotes restantes, o atendimento no seguirá do dia 23 a 31 deste mês de outubro. Os atendimentos são realizados no próprio terreno da construção do Maraú, de segunda a sexta das 09 às 16h, sábado e domingo das 09 às 12h.

Maraú Mar Residence II O sócio diretor da Laredo, Jorge Machado, adianta que os residentes poderão contemplar a vista e ter a vivência de como será morar de frente para o mar. “A Laredo, urbanizadora sergipana que é referência em moradias horizontais há mais de 20 anos, vem com mais um lançamento de sucesso, dessa vez um condomínio fechado na zona de expansão em frente à praia, onde temos como missão gerar experiência e encantamento dos nossos clientes e nada melhor que isso do que utilizar a vista do mar que temos daqui do Maraú. É com muito orgulho que a Laredo faz mais um lançamento com uma infraestrutura já conhecida e atestada em outros empreendimentos”, destacou Jorge.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


A situação do farol no Bairro que leva o nome dele: Farolândia. Precisando tirar a ferrugem e de uma boa pintura. De quem é a responsabilidade? PMA? Governo do Estado?
PELO ZAP DO BLOG CLÁUDIO NUNES – (79) 99890 2018

Olha o Ulices aí, gente Deu no site Liberdades, por Pedro Valadares: O conselheiro Ulices Andrade não atua e nem conspira nos bastidores, não faz movimentos de pré-campanha – não, por empáfia ou boçalidade – mas por que se considera impedido por ética e por lei para fazê-lo. Curiosamente, quanto mais ele se afasta do cenário político mais o seu nome cresce como provável candidato a governador no âmbito do bloco governista. Toda matéria aqui:  http://liberdades.com/sergipe/2021/10/39007/olha-o-ulices-ai-gente.html
   

 

Comerciantes reclamam que viatura da PM fica apenas ao lado do restaurante Cacique Chá Alguns comerciantes do centro de Aracaju estão formalizando uma queixa ao secretário da SSP porque uma viatura da PM ao invés de fazer o policiamento em vários pontos do centro fica estacionada diariamente ao lado do restaurante Cacique Chá, administrado pelo Senac. Qual o motivo do privilégio? E mais: não é prejuízo para o serviço da PM praticamente “tirar” uma viatura de circulação? O restaurante funciona até a noite. Seria bom o serviço reservado da SSP saber se tem algo de errado. O comando da PM determinou? E os outros comerciantes? Não pagam impostos? Qual o motivo de fazer segurança apenas ao lado do Cacique Chá?



 

 

 

 

 

 

 

 

 

PELO E-MAIL nunesclaudio@infonet.com.br E FACEBOOK

OPINIÃO

 

 

 

 

 

 

 

 

 



A Rota da Seda. Por Antônio Samarone, médico sanitarista


Recebi um convite para a comemorar os setenta anos de um amigo. Tomei um susto e lá não fui. Achei que era uma “pegadinha”.

Comemorar o quê, que o fim está mais próximo?

Eu me pelo de medo de aniversários, procuro esquecer os meus. A partir de certa altura, a contagem é regressiva. Aniversário é um ano a menos.

A quarentena me fez pensar que a vida lá fora anda mais rápido. Essa semana fui ao Centro de Aracaju comprar umas bugigangas numa loja chinesa, na Rua Santa Rosa. O inferno é pouco.

A loja chinesa é um horror, tive a sensação de que estavam me vigiando. Eu não sabia o nome do que queria comprar e eles sem paciência para escutar a minha descrição da bugiganga. Em resumo, fui embora!

Eu queria uma arandela de sítio, que carregasse com a energia solar e piscasse durante a noite, uma luzinha vermelha. Os Xinas têm pressa, não perdem tempo com clientes confusos.

O trânsito catastrófico, a zoada, os avexames do povo, a loja chinesa, me senti no Juízo Final. Todo mundo queria me vender de tudo. Deu vontade de carregar um cartaz: só quero arandela de sítio.

Quiseram me vender até veneno de rato.

Um registro positivo: a antiga loja de caça e pesca, da Rua de Santa Rosa, estava bonita e perfumada. Tinha de tudo, menos as arandelas de sítio. Nem caço nem pesco, mas tive vontade de comprar até os anzóis. Acho aqueles coletes com trezentos bolsos, uma gracinha.

O jeito é ir comprar essas arandelas de sítio em Itabaiana.

Outra coisa.

Tomei uma decisão radical: vou tocar fogo na carteira de habilitação. Eu não estou habilitado para dirigir em Aracaju. Fico estressado e com vontade de brigar. Fui reprovado no “psicotécnico” prático.

Não dirijo mais em Aracaju. Por enquanto.



Frase do Dia
“Está vivo e não precisa justificar a sua existência. Pode ser o maior mistério da sua própria história!” Don Miguel Luiz, escritor mexicano em “Os quatros acordos toltecas”.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais