Eleições só depois

0

Tudo leva a crer que as eleições municipais não ocorrerão em outubro deste ano. Já é consenso no Congresso que, por conta da Covid-19, o pleito deve ser adiado para o final de 2020. Ontem, ao tomar posse na presidência do Tribunal Regional Eleitoral, o ministro Luís Roberto Barroso disse que o adiamento só deverá ocorrer “se não for possível realizá-las sem risco para a saúde pública”, porém ele mesmo sabe que mantê-las em outubro será quase impossível. Deixar a disputa para o final do ano é o melhor que se faz, até porque boa parte do calendário eleitoral já foi atropelada pela pandemia e, mesmo que essa crise sanitária cesse até julho ou agosto, não haverá tempo suficiente para a realização da campanha eleitoral. No mais, é conversa mole pra boi dormir. Ôxe!

Tudo fechado

O agravamento da pandemia fez o governador Belivaldo Chagas (PSD) prorrogar até 1º de junho o Decreto mantendo tudo fechado no estado. Com exceção das atividades essenciais, o comércio a indústria e o setor de serviços vão continuar de portas fechadas visando reduzir a propagação do coronavírus. Também ontem, o governador publicou nota de pesar e decretou luto oficial de três dias pelas mortes de 103 vítimas da doença no estado. Oficialmente, já são 5.448 pessoas infectadas pela Covid-19 em Sergipe. Misericórdia!

Bang bang

O PT quer anular a decisão do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) de ampliar a quantidade de munição comprada por qualquer pessoa. Segundo o senador Rogério Carvalho, a ideia é evitar a formação de milícias para iniciar uma desordem armada no Brasil, “patrocinada pelo presidente, em meio à pandemia”, afirma. Ao autorizar que as pessoas possam comprar mais munições, Bolsonaro deu a seguinte explicação: “Por que que eu tô armando o povo? Porque eu não quero uma ditadura! E não dá pra segurar mais! Não é?”. Homem, vôte!

Brasil dividido

Ao incentivar o confronto entre os brasileiros, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) terminar estimulando perigosamente o divisionismo. Ademais, por causa do rancor que nutre contra o povo nordestino, o capitão de pijama trata quem vive na região a pão e água. E olhe lá! Pelo visto, se pudesse, Bolsonaro excluiria o Nordeste do mapa do Brasil. Claro que o prejuízo maior seria para o resto do país. Como canta Elba Ramalho “Imagina o Brasil ser dividido/ E o Nordeste ficar independente/ O Nordeste seria outro país/ Vigoroso, leal, rico e feliz/ Sem dever a ninguém no exterior”. É, pode ser!

Campanha barata

Não esperem uma campanha eleitoral cara agora em 2020. Os primeiros movimentos dos partidos interessados em disputar a prefeitura de Aracaju permitem afirmar que os “times” só entrarão em campo quando cessar essa pandemia. Ademais, a crise econômica obrigará os partidos e candidatos a pisarem no freio. Diante de tudo isso, os futuros candidatos a prefeito e vereador vão fazer bem menos barulho pelas ruas. Ótimo para a saúde e a paciência do eleitor. Aff Maria!

Dane-se a ética

Diferente do que muitos pensam, o povão não liga muito para esse negócio de andar certinho. Pesquisa sobre ética e corrupção realizada pela Universidade de Brasília (UnB) revelou que 78% dos entrevistados já deixaram de seguir a lei, e 50,3% disseram que contratariam parentes se fossem políticos. Outros 41% admitiram que recorreriam à propina para ter atendido um pedido. O posicionamento da maioria dos entrevistados talvez explique porque quem compra votos corrompe e se locupleta ainda se dar bem neste Brasilzão. Desconjuro!

Faroeste caboclo

Sergipe teve uma alta no número de assassinatos nos dois primeiros meses deste ano em comparação com o mesmo período de 2019. No estado foram mortas no bimestre 3.18 pessoas por grupo de 100 mil habitantes. Na região, Alagoas (3.06), Paraíba (2.21), Piauí (1.59) foram menos violentas do que Sergipe. Os assassinatos ocorridos no último final de semana no estado atestam a veracidade do levantamento feito pelo portal G1. Segundo boletim do Instituto Médico Legal, foram cinco homicídios por armas de fogo, dois por arma branca e um por espancamento. Crendeuspai!

Pouco interesse

Até agora, Sergipe foi o estado nordestino que menos recorreu à linha de crédito emergencial do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE). Ao todo, são cerca de R$ 3 bilhões à disposição de empreendedores afetados pela crise do novo coronavírus. Se o menor volume de contratações por estado ficou com Sergipe (R$ 3,8 milhões), o maior coube à Bahia (R$ 31,016 milhões). A linha de crédito foi criada devido os efeitos causados pela Covid-19 nas finanças das empresas da área de atuação da Sudene. Ah, bom!

Direita, volver!

Forjado na luta estudantil e fundador em Sergipe do outrora radical PCdoB, o prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira (PDT), vem construindo uma ponte rumo à direita. Tem ao seu lado o PSD de Gilberto Kassab, já conquistou o apoio do Progressistas, conta como certa a adesão do Republicanos, enquanto o PSC tá de olho no palanque do prefeito. Há quem jure que Nogueira também gostaria de ter ao seu lado o DEM da senadora Maria do Carmo Alves. Marminino!

A bênção do Barba

E o ex-presidente Lula (PT) vai pedir o apoio dos aracajuanos para o prefeiturável petista Márcio Macedo. Será durante entrevista que o “Barba” concederá, amanhã cedo, à rádio Jovem Pan. Satisfeito com o empurrãozinho do líder maior, Márcio disse que seu nome é consenso no PT. Ele jura ter a aprovação das direções nacional e estadual, acrescentando que, no próximo dia 6, a executiva aracajuana oficializará o apoio durante o encontro do partido na capital. Então tá!

Recorte de jornal

Publicado no jornal aracajuano Diário da Manhã, em 22 de junho de 1922

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários