Em 2010, o compromisso continua

0

O leitor pode ter uma certeza: o ano começa com muita luta e destemor. Quando este jornalista deixar de se indignar com a corrupção e o uso irregular do dinheiro público, através de diversas maneiras, o leitor deixará de acessar diariamente este blog. 

O ano se inicia com a Infonet estourando todas as barreiras. O blog faz esta homenagem porque a parceria com a Infonet está prestes a completar quatro anos. O principal portal de notícias de Sergipe superou o número de acessos registrado no ano anterior e atingiu uma marca superior a 65 milhões de visualizações de páginas, segundo dados do Google Analytics, programa que mede a quantidade de acessos de páginas da internet. Em relação à quantidade de exibições únicas, que registra apenas uma visualização de página durante a mesma sessão de acessos de um internauta, o número ultrapassa os 50 milhões, um aumento de quase 10% se comparado ao mesmo período de 2008. Esta é uma marca que poucos portais de conteúdo exclusivamente local da região Nordeste conseguem alcançar.

São números que enchem de orgulho todos que fazem a Infonet. E este jornalista que tem uma parceria fortalecida e consolidada através da hospedagem do blog só tem a comemorar. O blog que você ajuda a fazer, caro leitor, continua sendo o mais lido do portal. São números expressivos que aumentam a cada dia e consolidam um espaço construído com muita luta e sacrifício profissional por conta da recusa de convites para assumir cargos que prejudicariam o trabalho realizado neste blog. A opção deste jornalista continua sendo a meia dúzia, ou melhor uma dúzia de leitores diários.

Este jornalista volta a repetir. O espaço é de debate e de construção com a participação ativa do leitor. Aqui não tem aquela conversa de apartidarismo e isenção. Cada jornalista é um ser humano e como tal tem suas preferências ideológicas, religiosas, futebolísticas (viva o Mengão) e partidárias. O problema é que alguns esquecem que é preciso primeiro informar a verdade ao leitor deixando de lado estas preferências, sem a manipulação da informação verdadeira. Essa é a diferença principal.

Este jornalista ao longo destes quase quatro anos com o blog perdeu alguns amigos que com cargos públicos esqueceram que separar a amizade do trabalho. Ficaram com raiva e rancor porque este espaço não abriu mão de publicar alguma notícia ou denúncia. Esqueceram que o espaço é de debate é que cada ponto de vista deve ser respeitado e debatido.

Em 2010 este jornalista quer apenas continuar a divulgar notícias, mas também a opinar. E cabe ao leitor analisar, discordar, criticar ou assimilar a opinião passada. É assim que se faz a democracia.

Parou por quê?

Deu no periscópio do JC do último final de semana: “Para quem não gosta e quem é frequente alvo de críticas, um alívio, mas quem já está acostumado com os bate-bocas matinais no rádio, isso das 6h às 9h, estranhou as férias coletivas dos apresentadores dos programas jornalísticos radiofônicos. Parece que os apresentadores combinaram o descanso coletivo. Ou será que todos foram admitidos nas empresas na mesma data e por isso todos entraram em férias juntos?” Pensam que o ouvinte é burro.

 

Hotelaria

Pegou mal as afirmações de um certo dono de hotéis de Aracaju de que este mês de janeiro será um dos piores dos últimos tempos, com taxas de ocupação inferiores a 40%. O trade turístico estranhou essa postura, inclusive levada ao noticiário de uma emissora de TV local, exatamente por estar na contra-mão do que o restante da hotelaria espera, ou seja, taxas de ocupação recordes, podendo superar 90% na média de janeiro.

 

Boas tarifas

Em off o blog obteve a informação de que o citado hoteleiro não soube negociar com a CVC e isso afetará o desempenho do seu hotel, daí também estar falando mal da operadora. Um outro dono de hotel afirma que a CVC tem praticado boas tarifas em Sergipe, cabendo a cada empresário saber negociar e diversificar as fontes de emissão de hóspedes.

 

Lotação esgotada

O sergipano que não viajou e passou o feriadão do início de ano em Aracaju constatou que a cidade estava literalmente com sua capacidade de lotação esgotada. Em todos os locais, praias, orla, shoppings o número de turistas era grande. Os restaurantes estavam cheios e o sergipano teve dificuldade em encontrar espaço para almoçar e jantar no último final de semana.

 

Ainda sobre o turismo I

Na visão do presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis em Sergipe (ABIH-SE), Diego da Costa, a expectativa de um excelente fluxo de turistas para Sergipe.  “A alta estação em Sergipe já começou e estamos com ocupação de 100% durante o feriado de Reveillon. Em seguida vem o mês de Janeiro e a tradição de uma alta ocupação até o carnaval. Vamos observar a taxa de ocupação média de Janeiro entre os anos 2003/2009 (2003: 90%, 2004: 89%, 2005: 92%, 2006: 93%, 2007: 88%, 2008: 80%, 2009: 88%) Dados da ABIH-SE. Esta é a prova de que Janeiro é o melhor mês para os Hotéis. O exemplo é o Pré-Caju 2010, que já está difícil achar hotéis para o período do evento”.

 

Ainda sobre o turismo II

Sobre os outros dias de Janeiro, Diego da Costa disse que alguns executivos de hotéis estão preocupados com a ausência de reservas antecipadas para o mês de Janeiro. “Isso não é problema. Tradicionalmente, os Turistas regionais e alguns grupos nacionais decidem as suas férias na última hora. Assim, a expectativa é de um fluxo grande de pessoas durante o mês de Janeiro. Mesmo por que teremos o turismo de negócios acontecendo também durante a alta estação. Agora, precisamos divulgar que existem grandes eventos gratuitos nos finais de semana nos municípios de Laranjeiras, Caueira e Barra dos Coqueiros. Exemplo: Vanessa da Mata, Olodum, Jota Quest, Skank, e outras. Vamos todos torcer para que o Verão em Sergipe seja o melhor dos últimos anos!”, disse lembrando da frase de Denis Ramos Morales: “Traçar objetivos diários é primordial no bom relacionamento e conclusão das metas”.

 

Confiança empata com o Grêmio

O time do Confiança que disputa a Copa São Paulo deste ano empatou ontem com o Grêmio. Um excelente resultado para os garotos que estão no grupo N, que tem ainda os times do Nacional do Amazonas e São José de São Paulo. O próximo jogo é na quarta-feira, 06, às 17hs (horário de lá), contra o time de São José, na casa dele, em São José dos Campos.

 

Ano novo, velhas práticas II

Não é que os policiais a disposição de órgãos diversos da segurança pública continuam com frequência assídua em seus gabinetes, vale ressaltar que estes policiais não estão fazendo valer o poder de policia dos órgãos em referencia, mas apenas fazendo serviços de vigilância patrimonial.

 

Ano novo, velhas práticas I

Os nomes dos 21 policiais militares que estão à disposição do TCE e dos 4 que estão à disposição da Justiça Federal foram publicados no aditamento nº 003 do Boletim Geral Ostensivo nº 229 de 22 de dezembro de 2009 com suas freqüências plenas  no período de 01 a 30 de setembro e de 01 a 31 de outubro 2009. É pelo jeito aquele decreto governamental foi só jogada para a imprensa.

 

Linha verde norte

Depois da ponte Aracaju-Barra e da rodovia Barra-Pirambu, o Governo do Estado pretende avançar com a chamada Linha Verde-Norte pavimentando o trecho Pirambu-Neópolis onde uma nova ponte sobre o rio São Francisco ligaria essa estrada ä litorânea Piaçabuçu-Maceió, em Alagoas. Trata-se, sem dúvida, de obra importantíssima para o desenvolvimento turístico da região.

 

Pirambu-Neópolis
A rodovia que pretende ligar Pirambu a Neópolis, segundo o projeto original concebido ainda no governo João Alves, passaria por alguns povoados de Pirambu, desde o povoado Aguilhadas, constituindo assim um trecho emaranhado, longo e de custos bem mais elevados em face das desapropriações de terras que precisará fazer. Apesar da aparente boa vontade do Governo a promessa não se cumpre, obra não começa e o projeto de engenharia sequer foi concluído.

Japaratuba-Neópolis
Se o Governador Marcelo Deda recomendasse ao DER mais diligência e atenção para com esse projeto resolveria o problema com rapidez, eficiência e grande economia de recursos públicos. Bastaria pavimentar a rodovia SE 202 que liga Japaratuba a Neópolis passando por Pirambu, Pacatuba, Japoatã e ainda alcançando Ilha das Flores e Brejo Grande. Como o trecho Pirambu-Japaratuba já existe, a linha verde do litoral norte de Sergipe estaria concluída sem delongas em cerca de 6 meses, garante um especialista.

Parceria com a Petrobras

As obras de pavimentação da rodovia Japaratuba-Neópolis, a partir da ponte do Riacho Preto, ficariam ainda mais em conta pelo fato dessa estrada estar sendo utilizada e mantida continuamente pela Petrobras que desenvolve atividades naquela área. Com serviços de base e sub-base praticamente realizados, sem precisar construir pontes e nem promover desapropriações de terras, o valor da obra seria reduzido consideravelmente. 

 
O benefício social da obra
Além de tudo isso, o governo deve considerar também o fato de que a pavimentação da SE-202 atende a um número bem maior de usuários – beneficia o transporte de massa de povoações de 7 municípios e incentiva dezenas de empreendimentos industriais, agrícolas e de piscicultura  – sem perder de vista, é claro, a sua natureza primordial que é a de implementar o desenvolvimento turístico regional no litoral norte do Estado.

O Governo prometeu palanque e som?
O arcebispo de Aracaju, Dom Palmeira Lessa apareceu na imprensa criticando o governo estadual pelo tratamento recebido pela paróquia por conta de um som e um palanque para a festa de final de ano. A pergunta é: o governo prometeu? Se prometeu e não cumpriu, errou feio. Mas se não prometeu é preciso que o arcebispo lembre que o estado é laico e se o governo for dar uma de samaritano para atender a todas religiões haja dinheiro, já que são centenas delas. E não venha com a conversa que a Igreja Católica é a mais tradicional. Antiguidade não é posto, além do mais a Igreja Católica deve muito não só aos sergipanos, mas a todos brasileiros.

Déda na IstoÉ
A colunista da revista semanal “IstoÉ Dinheiro”, Denize Baccocine, que assina a coluna Poder, sob o título Operação Navalha – todos juntos, diz “O governador de Sergipe, Marcelo Deda, foi incluído no inquérito 661, do STJ. É um desdobramento da Operação Navalha, que investigou a Gautama. Agora, Deda e seu antecessor João Alves (também citado na Navalha) estão no mesmo barco e serão adversários em 2010 – Alves lidera as pesquisas”.

Envolvimento zero
O secretário de Comunicação de Sergipe, Carlos Cauê, procurado por jornalistas, diz que o envolvimento do governador Marcelo Déda na Operação Navalha “é zero”. Segundo ainda Carlos Cauê, “Marcelo Déda é um governador que assumiu uma administração que já tinha contratos que estão sob a investigação da chamada Operação Navalha”.


Investigação sobre André Moura

Segundo informação colhida pelo Faxaju Online, do jornalista Diogénes Brayner, o “inquérito 661 citado pela colunista, se refere a uma investigação sobre o julgamento do processo de cassação do deputado estadual André Moura (PSC), onde teria havido uma influência do governador Marcelo Déda”.E continua: “esta suspeita não confere com a realidade, uma vez que o acusado, na época o deputado André Moura, perdeu a causa no TRE, sem que houvesse qualquer hipótese de tráfico de influência por parte do Governo, como será provado no inquérito”. Lembra que “inclusive a então deputada suplente assumiu o lugar de André Moura em face da decisão do TRE. Foi o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que devolveu o mandato a André Moura”. 

Inquérito paralelo
Conclui dizendo que “esta investigação não tem nada a ver com a Operação Navalha da Polícia Federal que apura desvio de recursos públicos em vários estados, inclusive Sergipe”. Segundo uma outra fonte bem avisada, esse inquérito corre paralelo à Operação Navalha e inclui pelo menos cinco outras autoridades e realmente se relaciona ao processo inicial contra o deputado estadual André Moura e que corre em segredo de justiça.

 

Falta de transparência preocupa TSE, diz Ayres Britto

Entrevista a FSP de ontem, 04, o presidente do TSE, Carlos Ayres Britto, diz que o tribunal deve baixar mecanismos para reduzir a possível “falta de transparência” nas doações diretas aos partidos. Os principais trechos: Folha – Qual sua avaliação para o financiamento eleitoral em 2010? Ayres Britto – Sempre vejo eleição como uma festa democrática, não como um velório. Agora, tenho preocupações. Tenho preocupações principalmente com a formação de caixa dois. Folha – Por quê? Ayres Britto – Porque o caixa dois é um financiamento ilegal de campanha e costuma ser o início de toda corrupção administrativa. Quem financia por debaixo dos panos vai cobrar o retorno do capital por baixo dos panos, e alianças espúrias são feitas a partir do caixa dois.

 

Caixa dois é teimoso, diz Britto

Folha –  O sr. acha que o caixa dois tem aumentado ou diminuído? Ayres Britto – Ele é teimoso. Ele é renitente, a gente sempre tem a oportunidade de constatar, ou pelo menos desconfiar, que ele está sendo praticado. Além do caixa dois, o que me preocupa é esse dispositivo. Folha – Qual dispositivo? Ayres Britto – Esse que habilita os partidos a assumir e pagar despesas realizadas por candidatos majoritários. Folha – Isso significa o quê? Ayres Britto – Falando em tese, claro, isso pode significar a utilização de fontes vedadas de financiamento para candidatos, pode facilitar a superação das contas vedadas de financiamento de candidato pela mediação dos partidos. Os partidos têm um leque de financiadores mais aberto do que os candidatos. Eles poderão chegar com seus recursos aos candidatos, o que não aconteceria sem a sua intermediação. Nosso controle pelo TSE pode ficar extremamente dificultado no sentido de identificar os destinatários últimos da doação.

 

Transparência no processo eleitoral

Folha – Isso não contribui para a transparência do processo eleitoral? Ayres Britto –

À primeira vista, dificulta a observância da transparência. Vamos ver se criamos mecanismos que nos possibilitem aplicar esse dispositivo com transparência. Porque você sabe que à Justiça Eleitoral compete velar pela legitimidade e regularidade do processo eleitoral. Por isso é que baixamos instruções a cada eleição. Vamos ver se temos condições de criar instruções que nos possibilitem aplicar esse dispositivo sem prejuízo da visibilidade, da transparência. Folha –  O TSE pode baixar uma norma para dar mais transparência? Ayres Britto – Todo esforço será feito nesse sentido. Porque, num súbito de vista, ele dificulta a transparência. Vamos ver se contornamos validamente com mecanismos que nos aparelhem para fazer a viagem de volta do dinheiro.

 

Doação eleitoral

Folha – Partidos e empresários dizem que vão priorizar a doação a partidos, e não a candidatos. Ayres Britto – Nem sempre a doação pode ser feita. Há determinadas fontes que não podem. As fontes de financiamento dos partidos são mais liberadas, são em número maior que as dos candidatos. Folha – Mas os partidos não terão de fazer sua prestação de contas e dizer quanto foi para tal candidato? Ayres Britto –  Isso é verdade. Mas enquanto o candidato é obrigado a prestar contas 30 dias depois da eleição, o partido vai prestar contas no mês de abril do ano subsequente.

 

Correios reajusta tarifas I

Desde o último dia primeiro de janeiro os Correios reajustou suas tarifas de acordo com autorização do Governo Federal. O primeiro porte da carta não comercial (pessoa física) teve seu valor corrigido de R$ 0,65 para R$ 0,70, com uma variação de 7,7%. Visando manter o acesso da população de menor poder aquisitivo aos serviços postais, permaneceu inalterada a tarifa da Carta Social, de R$ 0,01.O primeiro porte da carta comercial (pessoa jurídica) teve seu valor reajustado de R$ 1,00 para R$ 1,05, com uma variação de 5%. Os serviços telegráficos nacionais foram corrigidos, em média, em 8,4%.

 

Correios reajusta tarifas II

Em relação aos serviços internacionais, o valor das cartas (documentos prioritários e econômicos) foram corrigidos em torno de 8,9%, sendo que o reajuste médio dos telegramas internacionais foi de 13,3%. Os serviços dos Correios são reajustados anualmente, com base na recomposição dos custos repassados à ECT durante o período, como aumento dos preços dos combustíveis, contratos de aluguel, transportes, vigilância, limpeza, salários dos empregados, etc. A última alteração no valor das tarifas ocorreu em julho de 2008.

DO LEITOR

Policiamento ostensivo

Do leitor Magner: “O policiamento ostensivo tem várias modalidades, por exemplo: a pé, motorizado (veículos 2 ou 4 rodas), de bicicleta, com cães, metropolitano ou em áreas rurais, lacustre, marítimo, aéreo, turístico. Infelizmente aqui em Sergipe, o conceito para policiamento ostensivo é totalmente diferente do que mostra a WIikipédia, entra governo sai governo, entra comandante da PM sai comandante da PM, e o que agente observa é a mesmice de sempre, você não vê policiais nas ruas, o que agente observa são policiais despreparados passeando nas viaturas, como se fossem seus carros particulares, sem contar que trafegam com a sirene ligada em alta velocidade, invadindo cruzamentos e semáforos fechados, transitando pela contra mão e muitas das vezes causando acidentes com vitimas fatais, sem que se tome alguma providencia ou seja o caos toma conta da corporação. E quem é que paga o prejuízo dos carros batidos quando não estão em serviço, a onde estão as famosas duplas de policiais batizadas de Cosme e Damião, que no passado era comum vê-los pelas principais ruas de Aracaju. Senhor comandante da PM, ainda da tempo para o senhor rever e resolver os problemas da PM de Sergipe, bote essa tropa na rua para trabalhar e não para passear gastando combustível a toa. Em 2010, nós sergipanos queremos uma policia militar, que atue junte a comunidade, que ande nas ruas dos bairros da periferia, que realizem blitz constantes, nos ônibus, nos motoqueiros, nos ciclistas, nos carros, nos transeuntes, só assim pega algum suspeito de ter praticado algum delito, e por que não pará-los e revista-los, só assim teremos um Estado mais seguro e tranqüilo. Feliz ano novo policiais militares”.

 

PT de Simão Dias

E-mail recebido: “Nós trabalhadores do campo e da cidade e sociedade simaodiense, parabenizamos o companheiro e jovem liderança Chiquinho do PT, por ser o novo presidente do diretório municipal do PT em Simão Dias. Quero falar um pouco deste menino, simples e humilde e sem vaidades, este menino filho de Marilene Parteira, uma mulher simples que prestou muito serviço a comunidade simaodiense. O companheiro Chiquinho por ser um jovem guerreiro e com pensamentos socialista e militante nos movimentos sociais e sindicais, temos certeza que ele vai fazer um bom trabalho no PT, juntamente com os companheiros e companheiras.


Comentário sobre fundações de saúde
Do leitor Lécio Max: “Referente ao questionamento de um servidor sobre as Fundações de Saúde embora um texto longo e não tão bem estruturado, resumiu os pontos principais: falta de transparência no processo (realmente eu fui procurar e não encontrei nenhuma lei criando os empregos das fundações); assédio moral aos servidores para aderirem; diferenças salariais entre antigos e novos servidores.

Sou empregado do SAMU Estadual desde o inicio, ou seja, setembro de 2006 e nossa parte “Variável” que ironia é fixa desde 2004 quando foi estabelecida em lei e o que é pior passados 5 anos não temos qualquer previsão de reajuste. Para se ter uma ideia no meu cargo TARM/RO a Parte Variável correspondia em 2004 quando foi criada ao dobro do salário base que é o salário mínimo. Em 2006 quando entramos já tínhamos uma perda salarial e a partir de 1º de janeiro de 2010 quando vigorará o novo salário mínimo, a Parte Variável será menor do que o salário base, ou seja, o que antes era 2x o salário base passará a ser menor que este. Não sou contra as fundações, sou contra a forma como estão sendo implementadas, e todo esse discurso político feito pelo governo, pela oposição e principalmente pelos sindicatos que nada contribuem para o processo. Agora Claudio Nunes eu gostaria de saber qual a sua avaliação sobre as fundações de saúde?”

 

Decoração de Natal e os empresários

E-mail do leitor Gilson: “Dei uma saída agora à noite pra ver a decoração natalina. Percurso Coroa do Meio, 13 de Julho, Centro, Bairro Industrial, Rua da Frente, passando pelo Teófilo Dantas.  Está tudo muito bonito. Tudo aqui significa a ação da Prefeitura de Aracaju e a iniciativa da Energisa. A 13 de Julho contava junto à sua mureta com dezenas de carros, centenas de pessoas admirando, fotografando. No centro da cidade dá para ver que a frequência que se verifica deve-se boa parte à decoração da Prefeitura e em alguns outros prédios públicos.Tudo isso mostra que há um retorno;  é uma mexida nas emoções das pessoas. As crianças adoram aquela iluminação. Então meu caro Cláudio, qual a razão para que a iniciativa privada seja tão tímida nesse aspecto. Nós temos grandes empresas onde em suas sedes não se vê um simples pisca-pisca. As lojas em sua quase totalidade estão com suas fachadas ás escuras, nada de nadica.Parece que as empresas simplesmente esperam que o Estado, nas suas diversas esferas, invistam para que o público seja atraído e as empresas faturem. E tais empresas não dão nada em troca para as pessoas, não elaboram nada para atrair consumidores. É o capitalismo aguardando que o Estado empurre os consumidores para o interior das lojas.Uma lástima”.

 

E viva a impunidade I

Do leitor Dinho Santana: “Lendo no último dia 28 deste em seu blog; quem é o Avatar do TCE? Não poderia deixar de comentar o que de há muito venho fazendo em relação aos maus advogados, ou seja, “Fichas Sujas”. Pela simples razão de que estamos num país judicialmente rendido, onde o cidadão comum e honesto tem que ir as barras da “justiça”, provando sua honestidade. O caso Clóvis Barbosa x Flávio Conceição, por ser um caso afeto ao nosso estado e povo, retrata bem um mal em que a exemplo da neta de Clóvis questionou: “Vovô, por que o povo de Pandora é azul?” – Resposta: “Ah, porque o diretor do filme gosta dessa cor”. Ela, aparentemente, deu-se por satisfeita.? E assim faz a grande maioria da população, por conveniências e passividade no enfrentamento do dia a dia, como comentado (hoje 30/12), pelo José Bastos Cruz “O “Vesgo”da política! Se choramos o leite derramado quando nos afeta, com passeatas e pedidos de “Justiça”… Por onde anda ela? O Tribunal de Justiça do Distrito Federal negou na noite desta terça (29) o pedido feito pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-DF) para que o recesso parlamentar da Câmara Legislativa fosse suspenso. O objetivo da ordem era acelerar o andamento dos processos de impeachment contra o governador do DF, José Roberto Arruda, acusado de comandar um suposto esquema de corrupção. Segundo o vice-presidente do tribunal, o desembargador de plantão, Romão C.de Oliveira, o pedido de convocação extraordinária da Câmara precisa ser deliberada pela maioria dos parlamentares, o que, segundo ele, não ocorreu. No último dia 15, a base governista aprovou requerimento assinado por 14 parlamentares que estabelece recesso parlamentar até 10 de janeiro. Para a OAB, a decisão da Câmara é uma tentativa “ilegal e abusiva?” de retardar a análise dos processos contra Arruda.(coluna de Cláudio Humberto 30/12)”.

 

E viva a impunidade II

Conclui Dinho: “A terceira versão do Programa Nacional de Direitos Humanos (PNDH-3), que propõe a criação de uma comissão especial para revogar a Lei de Anistia de 1979, provocou uma crise militar na véspera do Natal e levou o ministro da Defesa, Nelson Jobim, a escrever uma carta de demissão e a procurar o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no dia 22, na Base Aérea de Brasília, para entregar o cargo. Solidários a Jobim, os três comandantes das Forças Armadas (Exército, Aeronáutica e Marinha) decidiram que também deixariam os cargos, se a saída de Jobim fosse consumada. (Agência Estado) – O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Gilmar Mendes, suspendeu nesta segunda (28) os efeitos de decreto presidencial que homologou a demarcação da terra. indígena denominada Arroio-Korá, no município de Paranhos (MS). (coluna CH). E entre idas e vindas do jogo jurídico, faço minhas as palavras de Clóvis; só que no sentido inverso quando não nos contrapomos a quem é original, optando por defender um holograma, um Avatar, que sabe que não podia estar ali, que não tem substrato, que não toma café, que não vai ao cinema, que não sabe por que o povo Na visão, de Pandora, é azul. Isso, a sua neta de quinze anos já sabe. E quando saberá a nação brasileira que o crime está organizado por estamos numa sociedade refém de um Judiciário moroso e nem tanto justo… Com seus advogados “Fichas Sujas?”.

 

Participe ou indique este blog para um amigo: 

claudionunes@infonet.com.br

 

Frase do Dia

“Por vezes sentimos que aquilo que fazemos não é senão uma gota de água no mar. Mas o mar seria menor se lhe faltasse uma gota”. Madre Teresa de Calcuta.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários