Em nota, Gama diz que comunicou férias

0

  “O jornalismo é o exercício diário da inteligência e a prática cotidiana do caráter.” Cláudio Abramo.

Através de nota, enviada pela Secretaria de Estado da Comunicação Social, o  secretário de Estado de Planejamento, Orçamento e Gestão, João Augusto Gama, informou que está em gozo de férias legais até o dia 17 de abril.

A nota informa ainda que neste período João Augusto Gama está ausente do Estado em viagem pré-agendada há alguns meses, autorizada pelo governador Jackson Barreto e comunicada a todos os demais secretários de Estado. Desta forma, são improcedentes as informações veiculadas na última sexta-feira, 10.

Informações recebidas – O leitor que acompanha este espaço sabe que não são noticiados fatos “de ouvir dizer”. A informação veiculada pelo blog foi repassada por uma pessoa próxima do governador e checada com outro assessor, que pediu apenas o sigilo da fonte.

E domingo tem agiotas no combate a corrupção
Depois que o blog registrou que tem um agiota sergipano conclamando a população para participar do ato contra corrupção neste domingo, 12, foram enviadas diversas informações. Muitos acertaram o nome do agiota, mas outros citaram nomes que o blog não tinha conhecimento que faziam agiotagem também. Pelo jeito a agiotagem está institucionalizada em Sergipe, pelos nomes que a praticam. Mas eles não são corruptos não, são criminosos, já que agiotagem é crime.

Viação Modelo esclarece
Da assessoria da Viação Modelo: A empresa Viação Modelo vem esclarecer ao jornalista Cláudio Nunes e seus estimados leitores, que o veículo de número 9167, citado em uma especulação de conduta indevida de motorista, não saiu da garagem no dia referido pelo Blog. De qualquer forma, a empresa ratifica seu compromisso em atender da melhor forma aos usuários do transporte, e reforça a disposição da ouvidoria da SMTT cujo contato está disponível em todos os ônibus.

Obras e homenagem
Ao final da tarde da sexta-feira, 10, o governador do Estado Jackson Barreto foi à sua terra natal para inaugurar obras e celebrar o centenário de nascimento da Professora Neuzice Barreto, sua mãe. Para marcar a data, o governo estadual inaugurou a reurbanização da Praça do Centro histórico da cidade, que passou no dia de hoje a abrigar também um busto da homenageada, inaugurado pelo governador e demais familiares.

Obras
Também foram entregues aos santa-rosenses o Mercado Municipal e o Talho de Carne Verde totalmente recuperados. Foram investidos quase R$ 400 mil reais na reforma de uma área total de 1.279,57 m2, com recursos do Programa Sergipe Cidades. Ao eternizar a memória da professora na cidade, através da instalação de seu busto, o Governo quer destacar o amor que a professora dedicou a Santa Rosa de Lima e a Sergipe.

Oportunidades
“Eu não estou aqui com a vaidade de ser o governador do estado, mas para dizer que graças a sua luz, educação, força e experiência, luta e iniciativa que seus filhos puderam ocupar os espaços e ter oportunidades no nosso estado. Minha saudosa mãe, professora que devotou grande parte de vida a essa terra onde ela veio muito nova morar, aqui conheceu meu pai e teve dezesseis filhos, criou oito e mais um sobrinho. Era uma mulher muito dedicada a sua família e a profissão que abraçou”, disse o governador, pouco antes de ler um verso do poeta Carlos Drummond de Andrade.

Fórum Empresarial
Foi bastante prestigiada a solenidade de posse da diretoria para Gestão 2015/2016 do Fórum Empresarial de Sergipe. O evento aconteceu durante um café da manhã no Hotel Radisson. A entidade, que comemora 15 anos de fundação, possui 28 filiados do setor produtivo, entre entidades empresariais, conselhos de classe e instituições de fomento da atividade empresarial.  Estão associadas ao Fórum: ABAV, ACESE, ACOMAC, ADEMI, ASSEOP, ASES, ASSEDIS, ASSESPRO, CDL, CRA, CRC, FACIASE, FCDL, FECOMÉRCIO, FIES, JAS, OAB, SEAC, SEBRAE, SESCAP, SHRBS, SINCADISE, SINDESP, SINDICLIN, SINDETUR, SINDUSCON, SINDPESE e SIRECOM.

Diretoria
Na coordenação do Fórum foi empossado o empresário Alexandre Porto, que recentemente deixou a presidência da ACESE, em substituição ao empresário Ancelmo de Oliveira que coordenou a entidade no último ano.  Compõem a diretoria também José Abílio Guimarães Primo, Marco Aurélio Pinheiro, Alex Cavalcante Garcez, José Heraldo de Oliveira e Flávio Henrique Barros.  No conselho fiscal foram empossados Susana Nascimento, Mario Nunes de Oliveira, Edvaldo da Cunha, Jorge Flávio Cruz e Clóves Alcântara.

Setor produtivo
Para o coordenador recém empossado, Alexandre Porto, o principal foco desta gestão será promover a articulação e a interação do setor produtivo. “Iremos promover a articulação e integração primeiramente entre as entidades componentes do Fórum e em seguida melhorar e intensificar o diálogo e a articulação com o poder público. O Fórum Empresarial é um ambiente adequado para promover estudos econômicos e provocar o debate entre os presidentes das instituições de classe, o poder público e a sociedade”, informa Porto.

Conjunto
A entidade, ainda segundo Porto, é o elo entre o conjunto das entidades com a classe política e os poderes constituídos. “O momento é de união e de estarmos juntos para enfrentar as dificuldades. Já vivemos diversos momentos de dificuldades no Brasil, mas somos empreendedores, pessoas voltadas ao desenvolvimento econômico. Somos a mola propulsora da economia e do desenvolvimento econômico deste país. Iremos discutir e dialogar com o poder público medidas de estímulo à economia e cobrar a redução do custeio da máquina pública, assim cada um de nós fará o seu dever de casa”, defende o coordenador.

Sergipe presente no  seminário Brasil Mais Simples
Uma caravana com representantes do Sebrae, Junta Comercial, Adema, Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Vigilâncias Sanitárias Estadual e de Aracaju  participa em Brasília do seminário Brasil Mais Simples 2015. O evento, promovido pela Secretaria da Micro e Pequena Empresa e Sebrae Nacional, tem como objetivo debater assuntos relacionados à desburocratização no ambiente dos pequenos negócios.

Rede Saque e Pague:  Caixas no posto Serrano, da Adélia Franco e na agência central
O Banese instalou mais dois pontos de atendimento da Rede Saque e Pague, que dispõe de caixas eletrônicos que possibilitam a realização de depósitos em dinheiro, sem envelope, entre outras transações. Os novos caixas eletrônicos da Rede Banese Saque e Pague estão funcionando no Posto Serrano, localizado na Avenida Adélia Franco, no bairro Inácio Barbosa, e na Agência Central do Banese, no Largo Esperanto, no centro de Aracaju.

Quase 100 mil transações
Lançada em Sergipe pelo Banese, a Rede Saque e Pague vem funcionando no Estado desde o último trimestre do ano passado e em 2015 já realizou 98.850 transações de saques e depósitos, além de consultas de saldos e extratos. A Rede dispõe, atualmente, de 16 terminais de atendimento no Estado: 14 em Aracaju e dois no interior, nas cidades de Itabaiana e Nossa Senhora da Glória. Seus caixas eletrônicos disponibilizam serviços bancários de saque, extrato, saldo e depósito em dinheiro sem envelope, além de recarga de celular.

Transferências
Nos próximos meses, serão disponibilizados os serviços de transferência entre contas, pagamento de títulos para clientes Banese e não clientes, transações de saque e depósito em conta poupança e saque de benefício do INSS, entre outros.

PELO TWITTER

www.twitter.com/FranciscoPippio  Por causa do Santo, se beija o altar?

www.twitter.com/AnderChrisSouza  Para que o iceberg demonstre o que podemos ver, se faz necessário um volume infinitamente maior submerso. #BomDia

www.twitter.com/WilliamFonseca  Há algo muito antigo e que se fosse sempre lembrado, melhoraria muito o convívio entre as pessoas. "Ame aos outros como a você mesmo."

www.twitter.com/Greenhalgh_  Às vésperas de mais uma manifestação fascista, juiz prende, procuradores e delegados dão entrevista, mídia repercute. É tudo muito óbvio.

NOTA PÚBLICA CONTRA AUMENTO DE MAIS VIOLÊNCIA NO BRASIL

Através da Redução da Maioridade Penal

No dia Nacional de Mobilização Contra a Redução da Maioridade Penal, 10 de abril, o Movimento Nacional de Direitos Humanos de Sergipe, preocupado com a iminente conjuntura de possibilidade de multiplicarmos ainda mais a violência no país a partir da redução da maioridade penal, vem a público chamar a atenção dos/as parlamentares, meios de comunicação e da sociedade em geral para o fato de que:

1 – Reduzir a idade penal no Brasil, aumenta de 30% (taxa de reincidência ao crime no sistema juvenil) para 70% (taxa de reincidência ao crime no sistema prisional), as chances de multiplicarmos ainda mais a tão preocupante violência, primeiro por este motivo, mas há muitos outros;
2 – Atualmente não se sabe o que fazer com a superlotação nos presídios. Reduzindo a maioridade penal para 16 anos, ao invés de construir creches públicas e investir em escolas e cultura nos bairros para que a infância e a juventude, não fiquem a mercê dos grandes traficantes, os Estados terão que investir no reconhecido falido sistema prisional, a começar pela construção de mais falidas prisões;
3 – Colocar jovens de 16 anos junto com adultos nestes presídios é como investir numa educação voltada para o crime, considerando a realidade precária do Brasil nesse assunto;
4 – No Brasil, ao contrário do que uma grande parcela da mídia mostra, o adolescente é responsabilizado e punido a partir dos 12 anos de idade em sistema juvenil ainda muito aquém do que poderia ser em termo de ressocialização, mas que, contudo, tem conseguido evitar a reincidência deste jovem ao crime em 70% segundo dados oficiais;
5 – A Alemanha e Espanha após constatado o aumento da violência depois de reduzido a maioridade penal, recentemente voltou atrás, aumentando a idade penal para 18 anos, com responsabilização do jovem na Alemanha, a partir dos 14 anos;

6 – No Brasil, não são os filhos da classe econômica favorecida que estão nas unidades juvenis. A redução da maioridade penal, só atinge, os filhos de empregadas domésticas, de desempregados/as, pedreiros/as, etc, pessoas de baixa classe econômica. São jovens, pobres e negros que precisam de investimento desde a infância em políticas públicas efetivas de educação e cultura;

7 – A redução da maioridade penal abre brecha para que seja regularizada a exploração sexual de crianças e adolescentes e do trabalho infantil. E ainda para que seja mudada a idade obrigatória de matrícula na escola (ao invés de até 18 anos para 16 anos); também poderá ser mudada a idade de votação obrigatória, pois hoje é opcional aos jovens de 16 anos (só votam aqueles que entendem ter maturidade política suficiente para votar, pois nem todos os jovens de 16 anos votam); da mesma forma, abre-se a brecha para que também todos os jovens de 16 anos possam candidatar-se;

Enfim, pelos motivos acima expostos, respaldados por pesquisas oficiais divulgadas por entidades nacionais e internacionais sérias e de notório saber, como UNICEF, TREND CRIMES, ILLANUD, MAPA DA VIOLÊNCIA, CONANDA, outros é que nos posicionamos racionalmente CONTRA A AMPLIAÇÃO DE MAIS VIOLÊNCIA NO BRASIL, através da redução da maioridade penal.

Reconhecemos que o país precisa sim dar repostas a violência que assola o país, mas esta não pode ser a base da emoção e do desespero, de forma irresponsável, muitos com propósitos meramente eleitoreiros. Os que defendem a redução da maioridade penal, saibam que esta multiplicará o quadro caótico de violência que assola o país, afinal não são os jovens a causa da violência no Brasil.

Aracaju, 10 de abril de 2015.
Movimento Nacional de Direitos Humanos de Sergipe

Blog no twitter: www.twitter.com/BlogClaudioNun  

Frase do Dia
“Melhor é dar razão a quem perdoa, melhor é dar perdão a quem perdeu.”Zeca Baleiro, cantor e compositor brasileiro, nasceu em 11 de Abril de 1966.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários