Em Sergipe Del Rey não tem disso…

0

E num reino bem distante, bem longe de Sergipe Del Rey, algo estranho vem acontecendo nos últimos meses. Só para relembrar: Jornalista que quer mostrar os fatos reais é processado; Sanguessugas recebem transfusão de sangue e vivem rindo à toa; deputado que compra votos, e, conseqüentemente o mandato, continua na Assembléia e finge ser inocente, torcendo para que o povo sequer se lembre do episódio nas próximas eleições ou, na pior das hipóteses para ele, cobre apenas receber um pouco mais de “benesses” para novamente garantir-lhe outro mandato;

 

Conselheiros “escandalosos” e metidos em ilícitos contra à ordem e à administração pública ficam doentes para não serem punidos e continuarem a receber gordos salários sem trabalhar; outros de licititude duvidosa são nomeados para fiscalizar contas de outros tão duvidosos quanto; Filho de um rei é preso pela PF por envolver-se numa maracutaia para “desviar” dinheiro público, do povo, e o pai jura que ele é inocente, assim como o pai de Ali Babá também deve ter jurado e não deve ter participado em conluio com o filho;

 

Administrador ladrão confesso dos cofres públicos gagueja para dizer que volta à prefeitura porque roubou mas pelo menos assumiu que roubou e pior são os que roubam e juram que não roubam; num golpe de mestre dos seus advogados que invejaria os militares da década de 60, dá uma rasteira no MP e manda abraço para a Justiça do reino, jogando para a fogueira as leis brasileiras, que de tantas brechas, permitem que réus confessos e administradores ímprobos não sejam punidos e ainda por cima sejam chamados por alguns de “ídolos”;

 

Cidadãos que não sabem votar, que se vendem por colchões, “dentaduras”, botijões de gás, etc, e ainda repetem o voto naqueles “que rouba, mas faz” e que ajudam o país a entrar num lamaçal de corrupção a cada dois anos; Povo miserável, sofrido, necessitado, mas esquecido pelas autoridades públicas; Ladrões de galinhas que apodrecem na cadeia porque a lei que vale para os ricos, que abre brechas para manter políticos ladrões fora da cadeia, não é a mesma que os deixa presos por longos anos;

 

Justiça morosa, ineficiente, que não encontra respaldo legislativo para trabalhar, onde pequenos ilícitos vão parar nas mãos dos 11 Ministros do STF, sendo que poderiam ser resolvidos na primeira Instância; Leis arcaicas e cheias de buracos que permitem que ladrões de verdade sejam soltos de imediato e outros tantos, bem menos perigosos, sejam condenados a anos de reclusão; Legislativo descrente, incompetente e desastroso; Executivo que muitas vezes não sabe de nada…

 

Afinal, o que mais precisa acontecer mais naquele reino, para que o resto da população tome ciência que as instituições precisam passar por uma grande reforma e que ela depende de cada cidadão e não somente dos Poderes? Que tal começar escolhendo melhor os governantes? Cobrar do Legislativo leis mais eficazes de fato? Que tal começar a mudar a  postura frente aos atos corruptos e parar de furar filas, desrespeitar sinal de trânsito e estacionamentos de idosos? Acredita-se que os  Poderes Constituídos são o reflexo de uma sociedade tão corrompida quanto e que precisa cortar a sua veia e estancar o seu sangue para começar a mudar cada ponto fora do lugar.  A esperança nunca morre…

 

PSC não se envolveu no caso de Pirambu

Ao contrário do que foi divulgado ontem, 14, neste espaço, o presidente estadual do PSC, deputado federal Eduardo Amorim, informou que no caso de Pirambu o partido não mexeu “uma palha”, nem conversou com ninguém sobre o assunto e lembrou que o vice-prefeito, Guilherme Jullius não é filiado ao partido. O deputado disse que vem concentrando todas as ações do partido, com toda base, sem deixar que terceiros tomem decisões em nome da sigla. Ele disse também que em Pirambu, como em vários outros municípios, o partido ainda não decidiu se terá candidato a prefeito.

 

Marquês de Sapucaí

E um modelo menor do Aero Zé posou na Marquês de Sapucaí, no Rio de Janeiro, para acompanhar o desfile das escolas campeãs do carnaval 2008. Quem viu disse que o “balé foi coisa de cinema”.

 

Presa sem nenhuma assistência

Uma senhora, que está presa há 120 dias, por tentativa de homicídio contra o marido (tocou fogo no pé dele), porque apanhava muito, passa por uma situação humilhante. O crime cometido por ela foi num povoado de Itabaiana, mas mesmo existindo delegacia da mulher no município ela foi enviada para Pedra Mole. Detalhe: lá está jogada sem assistência jurídica e até para comer é necessário que os policiais dividam suas quentinhas com ela.  Qual a autoridade que vai tomar as providencias cabíveis?

 

PPS quer eleger vereador em Aracaju

Um grupo de militantes históricos do PPS estão levantando a bandeira que em Aracaju a meta principal deve ser o fortalecimento da legenda, através de uma coligação, para eleger um vereador. Agora, com a fidelidade partidária, fica mais fácil para o partido manter a vaga. Alguns entendem que essa coligação deve ser priorizada até mesmo à frente de uma possível candidatura própria a prefeito de Aracaju.

 

Expedição Velho Chico

Parabéns a TV Sergipe pelo material exibido no SETV 2ª edição, “Expedição Velho Chico”.  Uma equipe percorreu o trajeto do rio durante vários dias mostrando a realidade de um rio valente que perdeu a força e agoniza pedindo socorro.

 

Central de Movimentos Populares

O prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira, recebeu em seu gabinete na tarde de ontem,14, representantes da Central de Movimentos Populares (CMP) para discutir parcerias entre as entidades e a administração municipal. O encontro serviu para fortalecer o debate conjunto com os diversos segmentos da sociedade na formação de políticas públicas. O convite partiu do prefeito, que ressaltou a importância da aproximação com a CMP. “Quanto mais a sociedade participa, mais correta é a decisão que o homem público toma. Esse é um momento muito importante, pois marca o início de um cronograma de integração e harmonização que vamos estabelecer para podermos ter sempre a discussão e o debate com os movimentos populares”, ratificou Edvaldo.

 

 

Missão Empresarial em Pernambuco

Entre os dias 19 e 21 de fevereiro os centros de comercialização das cidades pernambucanas de Caruaru, Toritama e Santa Cruz do Capibaribe vão receber empresários de micro e pequenas empresas do setor de confecções do município de Itabaianinha. A missão está sendo organizada pela Secretaria do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia (Sedetec), em parceria com o Sebrae. Dessa forma, os empresários e as lideranças locais envolvidas no APL de confecções poderão conhecer de perto as atividades dos micro e pequenos produtores do setor em Pernambuco. “Vamos levantar informações sobre as mais diversas iniciativas desse segmento visando orientar o plano de ação do APL de confecções de Itabaianinha”, explicou Silvia Matos, do Departamento Técnico da Sedetec.

 

Semear realizará Conferência Livre com os jovens do PPJA

Diretoria, coordenadores e técnicos da SEMEAR reuniram-se com representante da Secretaria Estadual da Juventude – SEJU – no último 11, para organizar as comissões organizadora e executiva e elaborar o regimento interno da “Conferência Livre de Juventude do Programa Petrobras Jovem Aprendiz”, que acontecerá nesta sexta feira, 15, durante todo o dia no auditório da Sociedade Semear. A Conferência tem por objetivo principal incentivar a participação dos jovens nas ações de construção de propostas para a elaboração das políticas públicas de juventude, assim como participar das pré-conferências de seus municípios, da etapa estadual e nacional caso sejam eleitos delegados em conferências consideradas como eletivas – a Conferência Livre é considerada como não eletiva por não eleger delegado.

 

Justiça fecha os olhos para concursos

De um leitor: “É com muita tristeza que assistimos aos últimos episódios dos Concursos realizados a nível Federal, Estadual e Municipal e a nossa Justiça fecha os olhos. Há dois anos que varias pessoas prestaram seleção para o Concurso Público do Município de Poço Redondo e o mesmo por motivos irregulares foi cancelado, mas até hoje não se tem uma decisão judicial e assim todos os candidatos perderam seu dinheiro. Outro fato foi o Concurso realizado pela Secretaria Estadual de Administração, mas se resolveu com a realização de outro concurso em tempo recorde. Outros concurseiros são aprovados nos concursos e nunca são chamados. Um exemplo é o Concurso do Município de Porto da Folha  que está colocando em sala de aula pessoas sem habilitação para ministrarem aulas sem nem se quer convocar os vários aprovados no número de vagas. Onde está a Promotoria Pública? Esperamos que mais um fato não viesse ocorrer no último concurso do Município de Aracaju, porque não suportamos mais. Justiça no Brasil é para uma classe privilegiada e não para uns meros desempregados”.

 

Rastreamento dos veículos públicos

De um leitor: “Venho acompanhando em sua coluna a sua justa indignação com o uso indevido de veículos de órgãos públicos, em especial da SSP. Nesse sentido é que me pergunto por que esses carros não utilizam a tecnologia de rastreamento por satélite já utilizada por várias empresas e secretarias publicas de alguns estados. Isto permitiria um maior controle da utilização das viaturas por um centro de monitoramento, subordinado a um comando central. Não creio que seja pelo preço, até por que se houvesse rastreamento por satélite dos veículos da SSP, reduzir-se-ia o gasto com combustível, tendo em vista, por exemplo, que se poderia enviar para ocorrências as viaturas mais próximas (desde que estivessem claro a disposição) se economizaria assim combustível e se conferiria mais agilidade ao labor da segurança, o que por certo compensaria o investimento nesta tecnologia. Ë só uma sugestão e isso não elimina a necessidade de plotagem dos carros utilizados para fins públicos”.

 

Nota de esclarecimento do DCE da Unit I

Nota de esclarecimento do DCE da Unit, assinada pela presidente Niully Nayara:

Embora as notícias andem eqüidistantes à velocidade da luz, a verdade chega sempre em tempo para esclarecer os questionamentos e acusações descabidas feitas ao Diretório Central dos Estudantes da Unit quanto à suposta cobrança por um serviço gratuito: a confecção das carteirinhas de passe escolar. Antes de tudo, impende destacar que a responsabilidade de confeccionar as referidas carteirinhas não é do DCE-Unit, entretanto, visando dar maior celeridade no cadastramento e diminuir o sofrimento da estudantada este diretório vinha prestando esse serviço à comunidade acadêmica e arrecadando as taxas de inscrição, as quais posteriormente eram repassadas a SMTT e a UNE, até o primeiro semestre de 2007. Para dar maior lisura e segurança ao processo de arrecadação dos valores, o aluno efetuava um depósito na conta do diretório, o que dava registro de entrada na contabilidade, ficando todos os repasses e despesas vinculados a cheque nominal, dando também registro de saída, como se vê em toda contabilidade do diretório, a qual é pública e está sempre à disposição de toda comunidade acadêmica.

 

Nota de esclarecimento do DCE da Unit II

Continua a nota: No tocante a gratuidade das carteirinhas e ampliação do passe escolar para os domingos e feriados, é necessário relembrar que isto foi um vitória do DCE-UNIT após anos de luta, motivo maior para que em tempo algum pudéssemos cobrar qualquer taxa sobre um serviço gratuito e por nós pleiteado. Agora, os estudantes têm além do DCE da Unit os pontos da SMTT e SETRANSP para cadastrarem sua carteirinha. Sempre independente em suas lutas e presente nos momentos decisivos da sociedade, o DCE-Unit é uma entidade autônoma, que não possui amarras político-partidárias, sobrevive de suas ações acadêmicas e  da contribuição voluntária dos seus membros, o corpo discente da UNIT. Neste toar, para garantir a prestação dos serviços e manutenção das estruturas, duas sedes e seus encargos, contador, advogado a disposição dos alunos, estagiários  para garantir o pronto atendimento aos acadêmicos, informativos e atividades de extensão, instituímos a presente contribuição voluntária no valor  R$3,00 ( três reais). Não autorizamos ninguém a cobrar qualquer taxa. Assim, pedimos que todas as informações sejam checadas a fim de inibir qualquer injustiça e garantir o direito democrático de resposta, no qual estamos acreditando para a publicação desta nota. Aracaju, 14 de fevereiro de 2008. Niully Nayara – presidente do DCE-Unit.

 

Humilhação nas matriculas da Unit I

De uma estudante da Unit, devidamente identificada: “Mais um semestre letivo na Unit começa, mas o sofrimento para os alunos continua o mesmo e nada é feito, nem pela instituição, nem pelos centros acadêmicos que se mostram inertes a toda essa problemática. Todos os semestre centenas de alunos (para não dizer milhares), de todos os cursos, passam por constrangimentos e são humilhados até conseguirem fechar suas disciplinas do semestre. O caso é ainda mais crítico para os alunos de Direito, já que são mais de cinco mil. Nós nos matriculamos pela Internet, o sistema não nos aceita nas disciplinas solicitadas, aí começa a via-sacra até a coordenação, que nos trata como cachorros e nos faz voltar até ela dezenas de vezes, até conseguirem nos alocar em várias turmas diferentes, sendo que muitas vezes somos obrigados a pegar disciplinas em outro turno, adverso àquele que conquistamos vaga no vestibular.É fácil constatar tudo isso. É só se dirigir ao departamento de Direito e perceber a grande fila que se forma”.

 

Humilhação nas matriculas da Unit II

Continua a aluna:Aliás, o atendimento não está sendo feito na coordenação porque não cabe a quantidade de alunos que ainda estão sem aulas nessa segunda semana. Somos atendidos na gigante sala 25 do bloco D somente por uma funcionária da coordenação, que acha que estamos pedindo favor a ela, e não buscando o nosso direito, pois somos mal atendidos; sequer ela olha na face dos alunos; conseguir um gesto de simpatia e boa vontade desta pessoa seria o mesmo que ganhar na loto, além do que, ela apenas nos ouve, faz anotações do que solicitamos e quando verificamos no sistema da UNIT na internet, a solicitação foi negada. Assim, novamente, temos que enfrentar nova fila, fazer nova solicitação e tentar a sorte até Deus nos acudir.

 

Humilhação nas matriculas da Unit III

A aluna conclui o desabafo:Fico imaginando que em certos cursos dessa universidade se ensine que a chave para o sucesso de um negócio é o atendimento e que a gentileza, a presteza, a simpatia, o acolhimento, etc, devem estar inseridos no portfólio de serviços de qualquer empresa. Mas não é isso que se vê no departamento de Direito, com a exceção da professora paulista que é sinônimo de simpatia, porém, infelizmente, não é ela que resolve o assunto de matrícula. Acho que a UNIT precisa quebrar paradigmas e velhos conceitos sobre (in) competência. Garanto que se o reitor estivesse interessado em saber e conhecer o nível de satisfação dos alunos referentes a seus profissionais, muita gente já teria voado da instituição e muita coisa já teria melhorado. No entanto, parece que a preocupação maior da empresa sempre foi o lucro, não importando a humilhação que passem os alunos até receberem o tão sonhado diploma. Senhor Uchôa, queremos respeito e dignidade no atendimento”.

 

Frase do Dia

“Sei que meu trabalho é uma gota no oceano. Mas, sem ele, o oceano seria menor.” Madre Tereza de Calcutá.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários