ENCONTRO COM ALCKMIN

0

O pré-candidato a presidente pelo PSDB, Geraldo Alckmin, fez um pedido, que pareceu uma ordem, a um grupo de tucanos de Sergipe que esteve com ele ontem à noite: “respeitem a regra da verticalização”. Caso seja atendido, Alckmin verá em Sergipe o seu partido no mesmo palanque do PFL, como deve acontecer em todos os estados. Não houve nenhuma definição e todos saíram às 22 horas, com destino ao Piantella – restaurante preferido pelo ex-governador Albano Franco (PSDB) – onde jantariam e já começariam a pensar em uma solução para a legenda em Sergipe, como também pediu o presidenciável. O grupo de tucanos de Sergipe manteve o tom do discurso: quer que Albano Franco seja candidato ao Senado, como está oferecendo o Partido dos Trabalhos e como o PFL rejeita.

Uma coisa tranqüilizou a todos os tucanos de Sergipe: a direção nacional não vai fazer nenhuma intervenção.

Os deputados Bosco Costa (federal), Jorge Araújo, Fabiano Oliveira, Ulices Andrade, Luís Mittidieri (estaduais), além do prefeito de Estância, Ivan Leite, relataram os seus problemas a Geraldo Alckmin. À exceção de Ivan, os parlamentares colocaram sobre a mesa todas as dificuldades para fechar um entendimento com o PFL, como desejava a direção nacional do PSDB. Relataram a boa receptividade que têm da oposição para uma “aliança branca” e a rejeição forte de alguns pefelistas. O ex-governador Albano Franco ouviu mais do que falou. É que a unanimidade do grupo colocava como principal condição para uma coligação com o governador João Alves Filho, a candidatura de Albano ao Senado Federal. Os deputados sabem que para fazer uma aliança branca com o Partido dos Trabalhadores terão problema de eleição e reeleição, já que fica praticamente impossível um chapão para candidaturas proporcionais.

O prefeito de Estância, Ivan Leite, eleito pelo PSDB, é aliado do governador João Alves Filho. Tem uma convivência difícil com o PT em sua cidade. Lógico que se expressou favorável a uma composição com o PFL. Considerou que seria o melhor para o seu partido e reconheceu que os eleitores do PSDB têm a mesma postura e pensamento que os do PFL. Na realidade, os dois partidos sempre estiveram juntos em Sergipe e só se afastaram às vésperas das eleições de 1998. Seja qual for a decisão do diretório regional em Sergipe, o prefeito Ivan Leite votará em João Alves Filho para governador, sem que isso crie qualquer tipo de problema com os seus aliados.

Depois de ouvir todas as opiniões, Geraldo Alckmin insistiu que o PSDB em Sergipe não quebrasse o que determina as regras das coligações nacionais, porque acha que sairá prejudicado no estado. Sobre isso o pessoal o tranqüilizou: “o senhor terá a unanimidade do partido em Sergipe”. Também considerou normal que o presidenciável faça sua campanha e, se necessário, também freqüente o palanque do PFL, liderado pelo governador João Alves Filho. Alckmin solicitou, entretanto, que se não for encontrada nenhuma forma de fazer uma composição dentro do que determina a verticalização, “tragam outra alternativa para que possamos discuti-la”.

O secretário geral do PSDB em Sergipe, deputado Ulices Andrade, designado pelo grupo para conversar com jornalistas sobre o encontro, disse que as opções para o seu partido não são grandes. Mantém como condição para qualquer coligação a candidatura de Albano Franco ao Senado. O PSDB pode também apresentar candidato a governador e analisar a questão dos proporcionais: “a posição anunciada será a melhor para o partido”, disse. Segundo Ulices, no máximo até sexta-feira os tucanos em Sergipe vão anunciar a decisão. O pessoal retorna hoje a Sergipe.

O relato de Ulisses leva a uma especulação: se liberaram Alckmin para subir no palanque de João Alves sem criar problemas; se é mantida a candidatura de Albano ao Senado; se o voto de Ivan Leite ao PFL não incomoda, e se pensam em lançar candidatura própria, o rumo do PSDB em Sergipe é uma aliança branca com o PT.

 

ENCONTRO

A fonte é do PSDB: O governador João Alves Filho (PFL) teve um encontro com o secretário geral do PSDB, deputado estadual Ulices Andrade, para falar sobre composição.

Disse que Albano Franco topa ser deputado federal, mas o PSDB quer agora uma vaga no Tribunal de Contas, a Secretaria da Saúde e que Eduardo Amorim não seja candidato.

 

ULICES

O deputado Ulices Andrade, de Brasília, negou que tivesse conversado com o governador João Alves Filho sobre uma composição política entre PSDB e PFL.

Disse que não tem poder para falar em nome do partido sobre essa questão: “todas as conversas desse nível são feitas pelo ex-governador Albano Franco”, disse.

 

INFORMAL

Ulices Andrade revelou que conversa informalmente com o deputado José Carlos Machado (PFL) e é amigo pessoal do secretário da Fazenda, Gilmar Mendes.

Na semana passada diz que teve uma conversa com Gilmar e, na informalidade, pode até ter dito isso. Quanto ao conselheiro do TC, houve uma conversa com Nicodemos Falcão.

 

DESCONHECE

Pelo menos um deputado do PSDB disse que desconhecia esse encontro de Ulices com o governador, para tratar de alianças com o PFL.

Ficou de falar com o parlamentar para ele esclarecer a informação, mas até o fechamento da coluna, não houve qualquer contato.

 

SURPRESA

Ontem, antes de saber o resultado de Brasília, o deputado Belivaldo Chagas (PSB) disse que seria surpresa Albano Franco (PSDB) não fechar um acordo com o PT.

Diz que o problema ainda está nas coligações proporcionais: “se essa questão fosse resolvida, o PSDB não estaria mais tratando desse assunto”.

 

NÃO CABE

Belivaldo Chagas diz que a matéria publicada pela revista Veja não atinge o ex-prefeito Marcelo Déda (PT). Admite que tudo isso “é coisa da política”.

Lembrou que a oposição em Brasília bate forte em Lula, “mas ele vai crescendo enquanto o Xuxu não sobe e o Menino Maluquinho está preocupado em fazer regime”.

 

VALADARES

O senador Valadares (PSB) disse ontem que muita gente pensou que ele se inscreveu para falar depois de Almeida Lima (PMDB), para responder caso falasse no caso Déda.

Valadares garante que não teve nenhuma intenção de se antecipar a uma resposta: ”eu já sabia que Almeida falaria sobre a matéria de O Globo”, disse.

 

SINAL

Um candidato que pediu omissão do nome disse que “se não fosse para fazer uma aliança com o governador João Alves Filho, não teria levado o pessoal para Brasília”.

Acha que Albano quis que os seus correligionários ouvissem do presidente do PSDB, Tasso Jereissati, que o partido exige uma composição com o PFL.

 

TASSO

Ontem pela manhã, no elevador do Congresso, o presidente do PSDB, Tasso Jereissati, disse encontrou-se casualmente com um parlamentar de Sergipe.

Revelou com segurança que o PSDB de Sergipe não vai se aliar com o PT: “de jeito nenhum, mas de jeito nenhum”.

 

PROBLEMAS

O vereador Fábio Henrique (PDT) através do seu programa matinal como radialista, criticou a sua pequena aparição no espaço veiculado segunda feira pelo seu partido.

Fábio se considerou discriminado por ter um tempo de apenas cinco segundo no programa, quando deveria ser repetida uma fala sobre implantação da universidade estadual.

 

SURPRESA

O presidente do PDT, deputado federal João Fontes, surpreendeu-se com a reação do vereador, ao “lado do qual assisti o programa que ele ontem criticou”.

Explicou que, “quinze dias antes eu liguei para Fábio, mas ele estava em viagem E na quinta-feira tentou mais um contato, mas o vereador fora para Curitiba”.

 

MELHORA

Lideranças políticas e parlamentares ligados ao governador João Alves Filho (PFL) acham que ele está com mais gás para a reeleição.

Segundo um aliado do governo, depois da reunião com os secretários todos estão mais animados e começaram a trabalhar.

 

ATUAÇÃO

O governador João Alves Filho tem conversado muito com lideranças do interior, almoçado e jantado com estudantes, além viajar pelo interior.

Um dos seus assessores diz que João tem exigido muito trabalho e está consciente que não pode mais ficar despachando do gabinete.

 

 

Notas

 

ENCONTRO

O pré-candidato a presidente, Geraldo Alckmin, reuniu-se ontem com bancadas do PSDB e PFL no Congresso, para tentar acabar com as divergências que acontecem em alguns estados. “Estamos na fase da engenharia política e na formação dos palanques estaduais. Essa é uma eleição casada”, disse.
Para fechar os pontos de divergência com o PFL, Alckmin reuniu-se ontem à noite com tucanos levados pelo ex-governador Albano Franco, que pretende disputar uma vaga no Senado pelo PSDB de Sergipe.

 

PRECONCEITO

Os responsáveis por crimes de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional cometidos por meio da internet ou de qualquer outra rede de computadores destinada ao acesso público poderão ser condenados à pena de reclusão de dois a cinco anos e multa.

É o que determina emenda proposta pelo senador Antônio Carlos Valadares (PSB) ao projeto de lei de autoria do senador Paulo Paim (PT-RS), aprovado, ontem, durante reunião da Comissão de Educação (CE).

 

VEREADORES

O presidente da Câmara, Aldo Rebelo, prometeu, ontem, a vereadores que vai colocar em pauta a PEC que estabelece nova composição de vagas nas câmaras municipais. Aldo elogiou substitutivo do deputado Greenhalgh (PT-SP) que reduz o percentual máximo das receitas municipais a ser gasto com o legislativo.
O presidente da Câmara observou que a aprovação da PEC depende de um esforço conjunto do Plenário e dos líderes partidários, já que é necessário o voto de pelo menos 308 deputados (3/5 do total).

 

 

 

É fogo

 

O ex-prefeito de Aquidabã, Carlinhos, anunciou seus candidatos a deputado estadual e federal: André Moura e Eduardo Amorim (ambos do PSC).

 

O deputado João da Graça é candidatíssimo à reeleição e qualquer coisa fora disso é pura especulação ou idéia de quem deseja prejudicá-lo.

 

João da Graça (PTdoB) ficou surpreso ao chegar ao plenário e ser indagado pelo colega José Milton (PSL) se era verdade que não é mais candidato à reeleição.

 

Em Porto da Folha amigos e correligionários de João da Graça também souberam que, no final de semana, o que se dizia era que ele desistiu de disputar a reeleição.

 

Venâncio Fonseca estranhou que só agora, depois da entrevista a “O Globo”, é que o pessoal do PT nacional acha que Silvio Pereira é doido.

 

O vice-líder do governo na Assembléia Legislativa, deputado Augusto Bezerra (PFL) elogiou o comportamento do Sindicato dos Professores nas negociações com o governo.

 

A deputada Ana Lúcia (PT) também fez referência ao Sintese, elogiando na forma como trata os problemas dos professores.

 

O prefeito Luciano Nascimento, de Propriá, disse que a vitória nas eleições vai acontecer na hora certa e o povo é quem escolherá.

 

Luciano Nascimento comentou que Silvio Pereira deve tomar cuidado, para não ter o mesmo fim que os prefeitos Celso Daniel (Santo André) e Toninho do PT (Campinas).

 

Há uma certa expectativa no PMDB sergipano em relação a convenção “indicativa” do partido, que será realizada no próximo 13 de maio.

 

O Ballet Nacional de Cuba chega ao Brasil na próxima segunda-feira para apresentar o espetáculo “A Magia da Dança”.

 

O Bradesco abriu a temporada de divulgação de balanços do setor no primeiro trimestre com um lucro de 1,53 bilhão de reais, um recorde para o período.

 

brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais