ENFIM, CAI DIRCEU

0

O depoimento do presidente nacional do PTB, deputado federal Roberto Jefferson, teve um efeito devastador na vida política brasileira e, se atingiu diretamente a imagem dos políticos e do Congresso, fez um estrago no Governo. Embora a sociedade tenha consciência de que o deputado Roberto Jefferson não teria condições éticas de fazer qualquer tipo de denuncia – tanto que seus argumentos para condenar foram confessando os seus próprios delitos – ele conseguiu a simpatia da população, exatamente pela coragem com que mostrou como funciona um modelo político absurdamente devasso. A saída de José Dirceu, segundo avaliou o próprio Roberto Jefferson, é apenas o início da tsumanisação do poder. Para a sociedade, que vê José Dirceu declarar que deixa o governo de “mãos limpas”, a saída do ministro é o primeiro passo para que o presidente Lula retome a situação e refaça a imagem do governo. Há quem imagine que o ex-ministro da Casa Civil atendeu a advertência do deputado federal Roberto Jefferson, feita em seu depoimento ao Conselho de Ética: “José Dirceu, se você não sair, vai fazer réu um homem inocente” (referia-se a Lula). Disse isso com os olhos fixados em uma das câmeras, como se quisesse fixar-se nos olhos do ex-ministro.


Quarta-feira passada, em uma reunião com 16 ministros e o vice-presidente José Alencar, o presidente Lula afirmou que as palavras de Jefferson levantaram uma suspeição sobre o governo e o PT que “não pode ficar sem resposta”. Prometeu tomar “providências” imediatas, marcando reunião ministerial para comunicá-las a todos. Anunciou, na ocasião, que já tinha medidas “amadurecidas”. No meio da reunião, o ainda ministro José Dirceu declarou que acertaria com o PT a sua situação e retornaria para depor em todas as CPIs e investigações do Congresso. As palavras iniciais do presidente devem ter atingido diretamente ao ex-chefe da Casa Civil e, apesar da carta carinhosa que ele enviou e recebeu do presidente Lula da Silva, a impressão é que ele entendeu perfeitamente o recado dado aos ministros e percebeu que estava na hora de sair do governo e retornar à Câmara, para continuar o seu trabalho em favor do partido, deles mesmo e do governo.


No discurso que fez ontem, anunciando a sua saída, José Dirceu disse que iria mobilizar o PT “para dar combate àqueles que querem corromper o processo político e democrático e querem desestabilizar o governo do presidente Lula”. Dirceu disse ainda: “Eu não me arrependo de nada que fiz no governo do presidente Lula. Tenho as mãos limpas, o coração sem amargura e com a mente colocada naquilo que sempre lutei, que é pelo Brasil, pelo povo brasileiro. Por isso saio de cabeça erguida do ministério”.Ele ressaltou que, no Congresso, além de trabalhar para aprovar uma série de projetos de interesse do governo, irá se defender das acusações que tem sofrido nas últimas semana.”Não me considero fora do governo. Me considero parte integrante do governo, do governo do presidente Lula que é minha paixão, a minha vida. Vou poder esclarecer ao país, a opinião pública, questões que hoje estão em debate na sociedade. Tanto as questões como as profundas transformações econômicas, sociais e políticas que estamos fazendo, sob a liderança do presidente Lula, como as denúncias infundadas sobre a minha pessoa, o meu partido e o meu governo”, disse.

 

A força de José Dirceu no Governo foi reduzida com o caso de Waldomiro Diniz, seu assessor na Casa Civil, amigo íntimo e que fazia negociatas no gabinete ao lado do seu e ontem o ex-agente do SNI (Serviço Nacional de Informações), José Fortuna Neves, ao depor na Polícia Federal, pode ter dado o último impulso para a saída de José Dirceu. Fortuna afirmou que a Casa Civil estaria por trás das gravações que flagraram a cobrança de propina nos Correios. O real é que José Dirceu apareceu em todas as denuncias de corrupção que surgiram no governo Lula e, certamente, terá muito que se explicar durante o período que durar as CPIs e investigações.
 

 

CÉSAR

O prefeito do Rio de Janeiro, César Maia (PFL), leu a nota pública assinada pelo prefeito Marcelo Déda em que se mostrou indignado com as acusações de receber um mensalão da Petrobrás.

Segundo um dos seus assessores, César Maia não fez nenhum comentário, mesmo em relação à questão processual.

 

FAVOR

O deputado federal João Fontes (PDT), disse que o ministro José Dirceu fez um favor ao presidente com o pedido de demissão.

Segundo Fontes, “foi um gesto de grandeza, pois o presidente Lula já deveria ter se livrado desse ministro desde o caso Waldomiro Diniz”.

 

AMIGO

José Dirceu já foi amigo pessoal do deputado federal João Fontes e gozou da sua hospitalidade no veraneio da praia do Saco em 2000. Ainda no PT, João Fontes trouxe José Dirceu para convencer o então deputado federal Marcelo Déda a disputa a Prefeitura de Aracaju pelo Partido dos Trabalhadores.

 

DÉDA

O prefeito de Aracaju, Marcelo Déda (PT) participou ontem do encontro petista, no Planalto, em que José Dirceu pediu demissão da Casa Civil. Marcelo Déda continua sendo um dos nomes cotados para assumir o lugar de Dirceu. Ele diz que se trata de especulação da imprensa.

 

HELENO

O deputado federal Heleno Silva (PL) ouvia falar em ofertas financeiras para troca de partidos políticos no Congresso Nacional. Revelou que certa vez o “pessoal de Garotinho (Antony Garotinho) procurou o deputado sergipano para que ele trocasse de partido”. Disse que não houve oferta de dinheiro.

 

ENREDO

A Codevasf  teria acertado com a escola de samba Mangueira um patrocínio no valor de R$ 4 milhões para ajudar a agremiação em seu enredo para o carnaval do próximo ano.

O tema do enredo será a transposição do rio São Francisco, que se tornou uma obsessão do Governo Lula.

 

JACKSON

O deputado federal Jackson Barreto (PTB) disse ontem, em discurso, que “temos de nos prevenir e apurar, com responsabilidade, todas as denuncias que estão formuladas”. Segundo Jackson, “se não apurarmos, o que vamos ver no próximo ano é a sociedade dar as costas a essa Casa”.

 

REPORTAGEM

A revista Veja estaria fazendo uma reportagem nos estados, para ver como funciona a distribuição de recursos que entram como representação de gabinete. Segundo um assessor parlamentar, os deputados têm R$ 65 mil de verba de gabinete e emprega várias pessoas com salários de até seis mil reais.

 

CARTÕES

O assessor parlamentar denuncia que há apenas o registro de R$ 6 mil como salário, mas na realidade o funcionário recebe no máximo R$ 300,00. Alguns deputados ficam com os cartões e senhas do banco e fazem o saque do dinheiro no caixa e embolsam o restante do salário desses funcionários.

 

“MENSALINHO”

O problema da compra de apoio também acontece nos municípios. Um prefeito revelou que existe pagamento de “mensalinhos”. Acrescentou que a maioria dos vereadores trocam apoio por cargos no município e um complemento salarial.

 

BOMBEIROS

Fornecedores do Corpo de Bombeiros estão sem receber há vários meses e são maltratados pelo capitão Carlos Magno, comandante da corporação, quando tentam receber. Um posto de gasolina situado na Hermes Fontes fechou porque abastecia para os Bombeiros e não recebeu. Além disso, seu proprietário foi agredido verbalmente por Magno.

 

CLIMA

Dentro da corporação há um clima hostil contra Magno. Tanto que um oficial chamou um dos credores e garantiu que havia dinheiro para pagamento. Magno tem dito que a corporação não está recebendo custeio e chegou a culpar um secretário importante de impedir o casamento. Enquanto isso o dono do posto passa dificuldade.

 

CESPE

Através de e-mail o leitor Antônio Augusto lamentável que depois das denuncias de fraudes envolvendo a Cespe, o governo a contrate para aplicar o concurso de defensor público em Sergipe. Não quero pré julgar a instituição, apenas acho que devido às denuncias publicadas nacionalmente enquanto não apuradas não deveria aplicar nenhum concurso.

 

 

Notas

 

COMITÊ-1

O Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco divulgou, quarta-feira, durante abertura da VI Reunião Plenária, em Belo Horizonte, uma carta aberta ao presidente Lula da Silva, em defesa da revitalização do São Francisco. A carta é assinada por membros do comitê, parlamentares e líderes ambientais. Também assinam governadores Aécio Neves (MG), Paulo Souto (BA) e João Alves (SE). A carta exige a ampliação do debate sobre a transposição e o adiamento da obra até que se encontre solução para o semi-árido nordestino.

 

COMITÊ-2

O governador de Sergipe, João Alves, afirmou que o projeto de transposição pode provocar impactos ambientais graves ao estado, localizado na foz do São Francisco, e causar a salinização de várias regiões em função da invasão das águas do mar para o leito do rio: “há sinais claros de ameaça à sobrevivência do rio”. Segundo João Alves Filho, “há três anos atrás nós perdemos uma ilha completamente habitada por centenas de pessoas, com igrejas, casas, porque o mar está avançando. Este ano, outra área grande foi perdida”.

 

COMITÊ-3

O governador Aécio Neves disse que é a favor da revitalização, “que é uma pré-condição absolutamente intransponível para que possamos avançar na discussão de qualquer projeto de transposição. Nós estamos à disposição para discutirmos de forma serena, adequada, onde a federação seja respeitada”. O governador Paulo Souto ressaltou que a posição dos estados integrantes da bacia não está sendo levada em consideração pelo governo federal: “nenhum projeto pode ser realizado sem o aval de toda a federação”, disse.

 

É fogo

 

Algumas repartições federais continuam em greve no país e dificulta a vida de todo cidadão que precisa do serviços públicos.

 

Começa hoje, e só termina na manhã do da 30, os festejos juninos em Sergipe. O Forro Caju começa com grande atrações.

 

O senador José Almeida Lima continua cumprindo rigorosamente a orientação médica e descansa em casa.

 

Há um sentimento nacional de que o presidente Lula deveria afastar imediatamente o presidente José Dirceu da Casa Civil.

 

Em Itabaiana o comentário político é de que o ex-governador Albano Franco vai surpreender com a sua posição eleitoral.

 

Embora aliada ao governo do estado, a deputada Angélica Guimarães (PSC) tem sido porta-voz das reivindicações dos profissionais da área da saúde.

 

O futsal entre Brasil o Croácia, ocorrido ontem à noite no Constâncio Vieira, terminou todos os ingresso na manhã de ontem.

 

A deputada Susana Azevedo (PPS) já está começando a trabalhar as campanha para a reeleição.

 

O ex-secretário de Segurança, Luiz Mendonça, será o ocupante da vaga de desembargador, deixada por Fernando Franco.

 

O TSE decidiu pela ilegalidade e inconstitucionalidade da cobrança de contribuição partidária descontada de servidores, ocupante de função gratificada.

 

A taxa média de juros pagos pelo consumidor em linhas de crédito como cheque especial e empréstimos pessoais subiu 1 ponto.

 

A Varig perdeu quatro aviões de linhas domésticas, modelo 737, que foram toadas pela Lease Finance Corporation, por falta de pagamento de parcelas.

 

brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais