Entrevista/Jony Marcos

0

Jony: Heleno vai provar sua inocência.
 “Vejo o sertanejo apaixonado pela mudança”

 

Com a candidatura a deputado federal lançada há menos de um mês, o pastor e vereador Jony Marcos (PL) acredita que o sertanejo já decidiu por Marcelo Deda. “Vejo o sertanejo revoltado pelas promessas que não chegaram, como por exemplo, a falta de investimentos e de empregos no sertão”, explica. Nesta entrevista Jony fala também da desistência de Heleno Silva em disputar à reeleição e diz acreditar na inocência dele no caso do escândalo das sanguessugas. A seguir a entrevista:

 

Cláudio Nunes – Como foi aceitar uma candidatura a deputado federal a poucas semanas do pleito eleitoral?

Jony Marcos – Tenho dois motivos para aceitar este grande desafio. Primeiro porque acredito no segmento que  vota em mim, acredito nas pessoas que gostam do pastor Jony, acredito no meu partido que não poderia ficar sem um candidato para alcançarmos o máximo de votos possíveis, até mesmo por conta da clausula de barreira onde o PL precisa mostrar trabalho. Segundo porque entendo que nós temos a condição de alcançar esta vitória, porque o tempo que nos foi dado até o dia da eleição é o suficiente por conta do trabalho desenvolvido na capital como vereador de Aracaju, pelo fato do nosso nome ser um nome conhecido. Acredito que somando todas essas ações podemos concorrer com chances reais de vitória neste pleito. Estou bastante otimista e não vejo esse pouco tempo como uma desvantagem, mas como uma vantagem que nós temos para apresentar rapidamente um trabalho bonito e alcançarmos o nosso objetivo, que é a vitória.

 

CN – Como pastor da Igreja Universal do Reino de Deus até que ponto ela influenciou na decisão desta candidatura?

JM – Obviamente que não colocaria meu nome à disposição desta candidatura se não tivesse a conivência dos meus amigos e também dos meus lideres na hierarquia eclesiástica. Como todos se somaram e concordaram com a nossa candidatura, nós encontramos força para encararmos este pleito. Sou pastor da Igreja Universal desde os 16 anos. Hoje, tenho 13 anos que vivo essa fé, tenho aprendido a trabalhar com o povo, vivo dedicando minha vida ao povo, por isso aceitei ingressar na política porque entendo que ela é um instrumento de transformação social e quem conhece as comunidades pobres e carentes, como conheço através do trabalho como pastor e como presidente de associação em Aracaju, sabe o que estou falando. Entendi que na política alcançaria mais oportunidades de trabalhar pelas pessoas menos favorecidas. Por isso que elas agora se uniram e continuo pastor, me orgulho muito disso. Como pastor e vereador tenho trabalhado muito e como deputado federal poderei trabalhar muito mais.

 

CN – O senhor está contando com o apoio do deputado federal Heleno Silva que renunciou por conta do nome dele está incluindo no chamado escândalo das sanguessugas. O vereador acredita na inocência de Heleno Silva?

JM – A comunidade evangélica no Estado de Sergipe tem se organizado muito nos últimos tempos. Nós temos oito vagas de deputado federal em Sergipe e uma delas pertence à comunidade evangélica através do mandato do deputado Heleno Silva. Sou candidato porque desejo que a comunidade evangélica continue tendo essa representatividade. Não serei apenas deputado da comunidade evangélica mais de todo o povo de Sergipe. Mas estarei representando a comunidade evangélica como hoje o pastor Heleno representa. Conheço o trabalho do pastor Heleno, conheço o caráter dele, um rapaz simples que saiu de um povoado do sertão de Sergipe de nome Vaca Serrada e cresceu lá. Ele conhece as mazelas e o sofrimento do povo sertanejo. Foi uma pessoa que chegou nos palácios de Brasília, mas não esqueceu de suas raízes e sempre está lá presente no sertão, levando recursos e todo tipo de benfeitorias. Hoje encontramos ruas calçadas, barragens para que não falte água, a divida dos produtores rurais que foi renegociada e divida em várias parcelas. Nós vemos o pastor Heleno trabalhando na saúde. Quem conhece o sertão sabe que existem muitos povoados distantes da sede do município, por isso a necessidade das ambulâncias para socorrer o povo, para que salvem vidas. O intuito dele foi trazer benefícios para o povo e infelizmente uma delas foi comprada nesta empresa. E agora o dono da empresa encontra-se no aperto, se valendo de um benefício que é a delação premiada e está envolvendo o nome de muitas pessoas e elas não estão tendo a oportunidade de se defender e provar o contrário. Vou deixar claro para todo mundo, entre o pastor Heleno que é uma pessoa que serve a Deus, que tem serviços prestados, tem caráter, que nunca se envolveu em nada, que é um marido de uma só esposa, um grande pai que é exemplo para a filha dele e uma pessoa que está condenada, quem encontra-se envolvida em um mar de lama de corrupção que  é o dono desta empresa, tenho que acreditar no pastor Heleno. Acredito nele e sei que ele vai provar sua inocência quando tiver oportunidade de apresentar a sua defesa. Creio que ele como muitos outros, porque não posso acreditar que todos são culpados, entraram como se diz na gíria popular de gaiatos, porque não trouxe benefício financeiro. Porque o que o rapaz disse que ele recebeu é um valor irrelevante diante de todos os benefícios que tem o deputado federal. Acredito que ele é vitima, entrou de gaiato e infelizmente está pagando um preço muito alto. Foi um gesto de muita hombridade está concorrendo à eleição, com as pesquisas mostrando que ele estava praticamente reeleito e ele recuou para mostrar que não tem apego ao mandato e a dinheiro, como tem numa passagem da bíblia que mais vale um bom nome do que muita riqueza. Sou a favor dele e defendo o pastor Heleno.

 

CN – Como está sendo a receptividade do sertanejo ao seu nome substituindo Heleno Silva?

JM A receptividade é excelente. O sertanejo reconhece os serviços prestados pelo pastor Heleno. O sertanejo sabe que fizeram com pastor Heleno o que não se faz com ninguém. Distribuíram panfletos denegrindo a imagem dele, com duras criticas, mas o sertanejo sabe o que ele fez e que nunca existiu um deputado federal como pastor Heleno que saiu do sertão e voltou trazendo todos os benefícios que o sertanejo necessitava. Ele é a voz do sertanejo em Brasília e quando ele desistiu da candidatura e apoio o meu nome para candidato o sertanejo abraçou essa causa e entendeu que precisa continuar com esse representante porque sabe do compromisso que foi honrado pelo pastor Heleno Silva e que terá continuidade com minha candidatura. Graças a Deus o povo sertanejo compreendeu, abraçou esta causa e estou otimista. Acredito que o sertanejo vai reagir contra toda esta situação, só tenho a agradecer porque não esperava ser tão bem recebido.

 

CN – Na avaliação do vereador a coligação liderada pelo PT deve eleger quantos deputados federais?

JM – Não sou um analista político muito bom, mas alguns que analisam com propriedade acreditam que podemos fazer três deputados federais. Alguns vão ao extremo apostando que faremos quatro, mas sabemos que a dificuldade é muito grande por conta da legenda que não é tão alta. Nós acreditamos na eleição de três deputados e estamos trabalhando para estar entre eles. É uma coligação boa porque a média de votos não é difícil de superar e com certeza a coligação fará uma bancada de apoio importante.

 

CN – O senhor revelou que está praticamente morando no sertão. Como o vereador analisa a mudança do eleitorado do sertão que coloca Deda e João Alves disputando voto a voto, segundo as pesquisas.

JM – Discordo do que você colocou. Não vejo no sertão hoje uma disputa de voto a voto. Pelo contrário, vejo o sertanejo apaixonado pela mudança, pela transformação. Vejo o sertanejo revoltado pelas promessas que não chegaram, como por exemplo, a falta de investimentos e de empregos no sertão. Os sertanejos são humildes, simples, mas são pessoas inteligentes que conseguem perceber o que o ocorre hoje no Estado e clamam por mudanças. Tive a oportunidade de conversar com Deda e disse que ele tem uma grande responsabilidade porque o povo sertanejo está acreditando e confiando que ele é a mudança. Então não vejo esta disputa voto a voto, pelo contrário vejo sim em todos os lugares as pessoas sem medo, fazendo questão de colocar o cartaz na porta, de levantar a bandeira, de sair nas ruas, mostrando sua paixão abraçando a causa da mudança. O povo não tem nada contra o governo que está aí, apenas está cansado de promessas e sem resultados concretos. Não falo nada para denegrir o atual governo, mas a verdade é que o povo anseia pela mudança e a novidade é Marcelo Deda. Não existe uma disputa voto a voto, a grande maioria está decidida e é muito difícil encontrar um indeciso no sertão. Vejo pessoas tentando reverter esse quadro, mas o que está no coração do povo acho que não há beneficio nenhum de tirar essa vontade de votar no  novo para o nosso Estado.

 

CN – Pelo seu otimismo, faltando 20 dias para a eleição está assegurada à vitória de Marcelo Deda?

JM – Na minha avaliação sim. Não posso dizer por todo Estado, posso falar pelo sertão onde tenho andado muito e também pela capital. Embora alguns dizem que ocorreu uma reação na capital eu não vejo isso, até porque Aracaju é tradicionalmente de oposição. Há 20 anos todos os prefeitos foram da oposição porque o povo da capital deseja isso e uma tradição com todo este tempo não mudará agora. Sou vereador de Aracaju, ando por todos os lugares e vejo na capital uma ansiedade grande pela mudança. Acredito que Marcelo Deda será eleito e não vejo a possibilidade de segundo turno para o governo estadual.

 

CN –  Qual será a prioridade do senhor, se eleito deputado federal?

JM – Vou abraçar primeiramente as causas dos menos favorecidos, vou me nortear pelo trabalho realizado no sertão para beneficiar o sertanejo e em todas as outras regiões. Vou procurar estar sempre junto das comunidades para trazer de Brasília os recursos para atender estes anseios. Apresentarei algumas propostas, mm exemplo: hoje sou um universitário, depois de muitos anos estou fazendo um curso superior porque não tive condições de estudar. Mesmo estudando numa universidade federal o estudante muitas vezes não tem condições de estudar por conta do material que é caro. Não só os livros, mas cópias, transporte e todo material. Vou lutar por uma livraria universitária pública, para que os estudantes possam ter acesso aos materiais necessários gratuitamente ou com um preço bem reduzido com  a ajuda do governo federal. Não adianta levar a universidade para vários lugares e o aluno não ter condições de ter acesso ao material necessário. Essa é uma das bandeiras, facilitar a vida do universitário. Tenho também a proposta de ampliar os benefícios para as bolsas universitárias e os financiamentos que são dados, estendendo o prazo para pagamento ou até mesmo mudando a maneira do pagamento. Hoje estou no curso de direito e vejo que a dificuldade é grande do universitário.O povo sergipano pode ter a certeza que vou trabalhar pelo jovem, pelos estudantes, pelo sertanejo, pelos sindicalistas e vou fazer do meu mandato uma bandeira a disposição de todos que hoje anseiam por mudanças e melhores dias.

 

CN – O registro da sua candidatura foi impugnado no TRE, porém o senhor assegura que é candidato?

JM –  Essa decisão já era esperada pela coligação. Mas não temos problemas com o prazo eleitoral já que o candidato que substitui, o Dr. Aristóteles, foi impugnado depois do prazo e não tivemos tempo para registrar de acordo com a legislação. Os advogados já recorreram ao TSE, que tem várias jurisprudências sobre casos idênticos ao nosso dando o registro definitivo. Por isso tranqüilo o eleitor, que somos candidato e estamos na disputa para vencer.

 

 

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários