Escalando os times

0

Os partidos têm até a próxima segunda-feira para realizarem as convenções que homologarão os candidatos a cargos eletivos nas eleições gerais deste ano. A maioria das legendas ainda não definiu com quais times vão disputar o próximo pleito, embora todas já saibam com quem não irão se juntar nesta campanha. O PMDB terá o governador Jackson Barreto como candidato à reeleição, enquanto a oposição marchará com Eduardo Amorim (PSC). Em torno destes dois nomes se juntará a maioria dos partidos, porém os chamados ‘nanicos’ devem se unir para apoiar uma candidatura alternativa ainda não definida. A disputa para o Senado deverá ser polarizada em torno das candidaturas de Maria do Carmo Alves (DEM) e de Rogério Carvalho (PT). As convenções também definirão os candidatos proporcionais. Portanto, os partidos têm muito pouco tempo para montar as chapas que vão fazer a cabeça dos eleitores na campanha eleitoral deste ano.

Esmola

A Assembleia deve aprovar na sessão extraordinária desta sexta-feira o projeto do Executivo concedendo o raquítico reajuste linear de 6,38% aos servidores estaduais. Em sendo aprovada pelos deputados, a esmola começará a ser paga a partir do próximo mês. Quanto aos reajustes salariais referentes a 2012 e 2013 o governo não quer nem ouvir falar deles.

Praga verde

Como prefeito biônico de Aracaju, na década de 70, João Alves Filho (DEM) desenvolveu um desastroso projeto de arborização. Autorizou o plantio de milhares de mudas da espécie Pithecellobium Dulce, popularmente conhecida como mata-fome, cassiamimosa e espinheiro. Nativa do México, portanto exótica, esta espécie cheia de espinhos virou uma praga até hoje na capital. As raízes rasas facilitam a queda da árvore, muitas vezes sobre carros.

DEM dividido

O prefeito de Aracaju, João Alves Filho (DEM) concede coletiva hoje à tarde para anunciar o apoio de seu partido ao candidato a governador Eduardo Amorim (PSC). Será um apoio ‘meia boca’, pois parte considerável do DEM já se decidiu trabalhar pela reeleição do governador Jackson Barreto (PMDB). O peemedebista conta com o apoio de prefeitos, deputados e lideranças políticas do DEM, que se recusam a entrar na canoa dos irmãos Amorim.

Pilantragem

“A imprensa livre é uma coisa fictícia, principalmente no rádio. Os ditos programas jornalísticos são pagos por políticos e, portanto, tendenciosos”. A afirmação é do radialista Alexandre Resende, da rádio Princesa FM de Itabaiana. Segundo ele, a invasão ocorrida anteontem na rádio Xodó, de Glória, foi feita pelo “povo organizado e visou dar um basta nos pistoleiros da comunicação”. Alexandre revelou, ainda, que “na minha profissão o que mais tem é pilantra”. Credo em cruz!

Proredes

Para destrancar a pauta da Assembleia, os deputados votam hoje os vetos do governo às emendas apresentas ao Projeto autorizando o Executivo a contrair empréstimo de R$ 250 milhões para investir na saúde. Para derrubar os nove vetos, a oposição precisará de 13 votos, coisa que dificilmente conseguirá.

Precaução

A Secretaria de Comunicação do Governo reuniu ontem todos os assessores de comunicação do Estado para orientá-los sobre como agir durante o período eleitoral. A orientação é para respeitar ao extremo a legislação, evitando usar a estrutura estatal em favor da candidatura do governador Jackson Barreto (PMDB). Além da Secom, participaram da reunião a Procuradoria e a Controladoria Geral do Estado.

Fichas sujas

O Tribunal de Contas do Estado envia na próxima semana à Justiça Eleitoral a relação dos gestores públicos que tiveram as contas rejeitadas por aquela Côrte. Na lista aparecem os ex-prefeitos José Nelson (Estância) Raimundo Ribeiro (Lagarto), Ananias Menezes (Salgado), João Bosco (Carira), entre tantos outros. O fato de estarem na relação do TCE não significa necessariamente que todos são fichas sujas.

Propaganda

A propaganda eleitoral será permitida a partir do próximo dia 6. Desse dia em diante candidatos e partidos poderão fazer uso de alto-falantes ou amplificadores de som nas suas sedes ou em veículos. Poderão, também, realizar comícios e utilizar aparelhagem de sonorização fixa e divulgar propaganda eleitoral na internet.

Segue preso

O ex-prefeito de Capela, Manoel Messias, vulgo ‘Sukita’, não deve conseguir sair a tempo da cadeia para participar da convenção do PSB, marcada para segunda-feira. Ontem, a Justiça Federal libertou Silvany Yanina Mamlak e Clara Miranir Santos, respectivamente, esposa e irmã de ‘Sukita’, mas negou habeas corpus ao ex-secretário de Finanças, José Everaldo. O ex-prefeito esperava conseguir a liberdade para participar da convenção e homologar sua candidatura a deputado estadual.

Recorte de jornal

Publicado no jornal aracajuano A Tribuna em 1º de dezembro de 1932

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários